Para uma reestruturação da economia mundial: Reerguimento da

Propaganda
Para uma reestruturação da economia mundial: Reerguimento da economia mundo
Em plena Guerra Fria surge em:
1948 – a O.E.C.E. (Organização Européia de Cooperação Econômica)
Em 1961 passou a chamar:
O.C.D.E. (Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico)
Englobando nações como os EUA, Canadá, Japão, Austrália e Nova Zelândia
Missão da OCDE – Clube dos Ricos
1) Apoiar o crescimento econômico
2) Aumentar o emprego
3) Melhorar a qualidade de vida
4) Manter a estabilidade financeira
5) Ajudar outros países em seu desenvolvimento econômico
6) Contribuir para o crescimento do comércio mundial
Todos os países membros em geral, possuem ótimas condições de vida. Hoje o México faz parte por uma estratégia
econômica americana, e a Turquia e a Grécia também foram anexadas para se aproximarem do capitalismo.
Visão Capitalista: A Reordenação Econômica pós IIGM
Conferência de Bretton Woods – 1944 – EUA
- países vendo que a IIGM estava acabando
- organizada para estudar a situação, para garantir a reconstrução e a estabilidade da economia mundial após a guerra
- 44 países participaram, os aliados e seus aliados
- novo padrão monetário foi estabelecido – dólar ouro – substituindo o ouro
- reorganizar o mundo capitalista para que o dólar se tornasse a moeda mundial, uma vez que os países europeus
estavam com problemas econômicos e os EUA não tinham sofrido golpes diretos no seu território.
O acordo feito na conferência transformou o dólar em “moeda do mundo” – sistema de paridade fixa e convertibilidade
entre o dólar e o ouro. O sistema monetário internacional estruturado em torno do dólar era alicerçado por uma nova
arquitetura.
Entendendo:
O valor da moeda de um país seria determinado pelo quanto de dólar e ouro ele tinha no país, sendo que o preço do
dólar é fixo. De 1944 a 1960, todas as transações comerciais entre países seriam feitas em dólar.
Hoje não é assim que funciona, mas sim de acordo com um câmbio flutuante que atua na economia dos países.
Assim o valor da moeda varia todos os dias com a entrada de investimentos, a inflação, os gastos no país.
Hoje o real está muito valorizado, pois os países sabem que o Brasil possui dinheiro para pagar sua dívida externa e
por isso está mais confiável. Assim eles investem aqui e o valor da moeda sobe.
Na atualidade, é necessário haver uma nova Conferência desse tipo, para restabelecer a organização da economia
mundial, levando em consideração as novas potências econômicas, que não são exatamente as mesmas pós IIGM.
Houve então a criação do:
 Banco Mundial, BIRD (Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento)
Sua missão inicial era financiar a reconstrução os países devastados durante a IIGM
Objetivos:
 Financiamento da reconstrução dos países devastados pela guerra e o financiamento á longo prazo de
projetos visando o desenvolvimento dos países membros
 Empréstimos para que os países consigam construir infra-estrutura (estradas, ruas, saneamento básico...)
 Não empresa para quitar dívidas externas
 Possui uma baixa taxa de juros
Esse investimento em infra-estrutura vem de Keynes (salvou a economia americana após a Crise de 29) com sua idéia
de dinamizar a economia.
Atualidade
Empresa dinheiro para causas sociais como a do Haiti, e questões ambientais
Sua sede é em Washington DC
Membros atuais: 186 países
 Fundo Monetário Internacional (FMI)
Zelar pela estabilidade financeira mundial, garantindo empréstimos a países que estiverem com dificuldades
Eles tinham com exemplo a Crise na Bolsa de Valores de NY em 1929, onde ao ter os EUA com uma economia quase
quebrada, o efeito dominó levou junto diversos países capitalistas.
O FMI atua de modo a evitar que os grandes países capitalistas quebrem, para não quebrar consequentemente, os
outros países que fazer parte da mesma economia mundo.
 Organização Mundial do Comércio (OMC)
Agencia reguladora das disparidades comerciais e econômicas (principalmente entre os países desenvolvidos e os
subdesenvolvidos), que funciona como um fórum de gerenciamento em cima do comércio mundial
Antes da instauração da OMC, existia o GATT (Acordo Geral de Tarifas e Comércio) que foi implantado a partir de
1947 para estabelecer o livre comércio. No entanto, não havia uma consideração em relação as disparidades
existentes entre os países. Dessa forma, todos os tributos de exportação e importação eram iguais, e
consequentemente a isso, as economias fragilizadas nem sempre conseguiam prosperar economicamente.
Em 1995 é fundada então a OMC, uma agência da ONU, cujas funções são:
1) Regulamentar e fiscalizar o comércio mundial
2) Resolver conflitos comerciais tendo como parâmetro a globalização da economia
3) Cria situações e momentos (rodadas) para que sejam firmados acordos comerciais internacionais
4) Supervisionar o cumprimento de acordos comerciais entre os países membros
5) Evitar barreiras e facilitar o comércio mundial
Rodada de Doha
A questão mais estagnada nos fóruns da OMC e que está em pauta já há um tempo, é a agrícola, onde os países
subdesenvolvidos e os emergentes acusam os desenvolvidos de violarem as regras do comércio mundial, ao utilizar-se
de políticas protecionistas e subsídios governamentais para reduzir o preço de seus produtos agrícolas.
A OMC já deu causa ao Brasil em relação aos subsídios governamentais e barreiras alfandegárias impostas pelos
americanos a fim de evitar a competitividade com os grandes vendedores de commodities.
 Nações Unidas
Antes de 1945 existia a Liga da Nações, que deveria garantir a paz mundial. Mas essa não era respeitada, uma vez
que mesmo com sua atuação, ocorreram a IGM e a IIGM, conflitos que foram muito mal resolvidos.
Com o final da IIGM houve a necessidade de criar uma organização/instituição que fosse realmente sólida e
efetiva, e que fosse principalmente, reconhecida mundialmente.
1945 – Conferência de São Francisco – Criação da ONU – Nações Unidas
Sede: Nova York
OBS: lembramos aqui que não são todos os países que conseguem livre acesso aos EUA – talvez fosse melhor ter
uma sede em um país com uma posição geopolítica mais neutra.
Objetivos da ONU:
1) Preservar a paz
2) Garantir a segurança no mundo
3) Garantir a cooperação internacional
4) Resolver questões: econômicas, sociais, culturais, e humanitárias
Várias instituições como o BIRD e o FMI estão associadas à ONU, sendo que essa também possui várias agências e
órgãos – atuantes nos diversos assuntos globais
O atual secretário-geral das Nações Unidas é o Ban-Ki-Moon
Agências das Nações Unidas
 FAO (Organização para Agricultura e Alimentação)  divulgou que o mundo produz alimento o suficiente para
mais de 9 bilhões de pessoas – má distribuição de alimentos
 AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica)  países não devem utilizar a tecnologia nuclear para fins
bélicos
 FMI (Fundo Monetário Internacional)
 UNESCO (Organização para a Educação, a Cultura e a Ciência)  projetos educacionais e culturais e
incentivos à pesquisas cientificas
 BIRD (Banco Mundial)
 OMS (Organização Mundial da Saúde)  questões de pandemias e epidemias como a da gripe suína
Órgãos da ONU
Assembléia Geral da ONU (AGNU)
Trata de assuntos gerais
Todos os países têm direito a um voto
É mais um fórum para discutir-se questões do que para tomar decisões efetivas
É um órgão inter-governamental plenário e deliberativo da Organização das Nações Unidas e é composto por todos os
países membros, tendo cada um direito a um voto. No que respeita ao processo de deliberação, as questões
importantes são votadas por maioria 2/3 dos membros presentes e votantes, enquanto as restantes questões são
votadas por maioria simples. É um fórum político que igualmente supervisiona e coordena o trabalho das agências.
Conselho de Segurança da ONU (CS) – órgão de maior poder
Possui 5 membros permanentes
- Estados Unidos da América
- França
- China
- Reino Unido
- Rússia (herdeira da antiga URSS)
Esses cinco tem direito à veto, os outros 10 países são membros rotativos com mandatos de 2 anos.
Objetivos do CS
1) Investigar disputas e conflitos internacionais dentro de um país
2) Propor soluções visando a paz mundial
3) Adotar sanções
4) Adotar uso de força militar
Uma resolução é aprovada no CS se tiver maioria de 9 dos 15 membros, inclusive os 5 permanentes. Um voto negativo
de um membro permanente configura um veto à resolução. A abstenção do mesmo, não constitui um veto.
A geopolítica mundial mudou desde 1945, período em que foram estabelecidos os 5 membros permanentes do
Conselho, e a partir de 1995, vários países tem sua entrada cogitada no órgão, uma vez que são potências
emergentes em termos econômicos. Entre esses países com entrada cogitada estão: Alemanha e Japão (3eira e 4rta
maiores economias) e Índia, Brasil e África do Sul (líderes regionais e em desenvolvimento)
O CS aparece naturalmente muito na mídia, e essa atenção tem aumentado muito no Brasil quando a partir do governo
Lula, o país tem buscado uma cadeira como membro permanente do CS. A justificativa é de que o Brasil possui na
atualidade grande potencial econômico e influência geopolítica no continente americano. O país tem até atuado em
questões no continente, dando apoio no Haiti.
Entendendo a Guerra Cambial
A economia mundial, desde 1960, passou a funcionar a partir de um câmbio flutuante, em que o valor da moeda varia
todos os dias de acordo com a entrada de investimentos, a inflação e os gastos no próprio país.
Dentro desse contexto temos a China, com uma economia em crescimento acelerado resultante de uma política
econômica iniciada pelo governo comunista há mais de 30 anos. A partir dessa política de atração de empresas
multinacionais com a oferta de vantagens, a China chegou ao posto de 2ª maior economia do mundo e maior
exportador mundial. Hoje a China possui um superávit (valor das exportações maiores do que as importações) elevado,
o gera atrito com outros países.
Entende-se aqui que as relações econômicas estão sempre em conflito, uma vez que cada país está sempre em busca
de obter os mercados consumidores dos demais. Consolida-se então na atualidade a Guerra Cambial, onde países
competem para a desvalorização da própria moeda como forma de facilitar as exportações.
Estabelecem-se dentro desse conflito dois pólos. Por um lado temos a China acusada de manipular sua moeda afim de
mantê-la artificialmente desvalorizada, conseguindo assim turbinar suas exportações e manter um superávit elevado.
Do outro lado temos os EUA que é criticado por injetar 600 bilhões de dólares no seu mercado para combater o grande
déficit na balança comercial, aumentando assim a oferta de sua moeda para desvalorizar o dólar.
A China então, buscando manter-se como uma grande exportadora, busca resistir às pressões estrangeiras sobre a
valorização do iuam para se equilibrar à economia mundial com a adesão de uma moeda flutuante. Apesar de ter
declarado que reformas serão feitas, a valorização da moeda chinesa será gradual e lenta. Enquanto os EUA sofrem
para reerguer sua economia com a inundação de produtos chineses em seu mercado.
Mas esse conflito não afeta somente essas duas potências econômicas, mas também os países emergentes e os
grandes vendedores de commodities. Com o dólar e o iuam subvalorizados, países emergentes acabam elevando seus
juros para lidar com os produtos mais baratos que vem de fora. Juros altos atraem investimentos externos, o que
acaba fortalecendo suas moedas, e consequentemente prejudica a indústria local e as exportações. Com os preços de
commodities altos e a indústria interna prejudicada, esses países sofrem com a possibilidade de voltarem a ficar
dependentes na venda de produtos primários. Esse foi o caso do Brasil e do México, que tiveram a valorização de suas
moedas.
Esses dois países tem tido o setor primário pressionando o governo a adotar medidas que desvalorizem o real e
facilitem o crescimento das exportações (inibindo o de importações). Caso contrário o superávit na balança comercial
brasileira, pode muito bem se tornar déficit em pouco tempo.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards