epa – evolução do pensamento administrativo

Propaganda
EPA – EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO
MÓDULO 3
BIBLIOGRAFIA BÁSICA: INTRODUÇÃO À TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO.
autor: Idalberto Chiavenato, 7ª. ed. 2003 - Editora Elsevier
Este MÓDULO 3 apresenta o seguinte conteúdo:
ASSUTO
TEXTOS-RESUMO
RELACIONADOS
FONTES PARA APROFUNDAMENTO
DOS ESTUDOS DESTE MÓDULO
CONTEÚDO
CAP. 5 – Teoria das Relações Humanas:
humanizando a empresa
· A ABORDAGEM
HUMANÍSTICA DA
ADMINISTRAÇÃO
TEXTO-RESUMO 1
TEXTO-RESUMO 2
· TEXTO-RESUMO 3
CAP. 6 – Decorrências da Teoria das
Relações Humanas: dando importância aos
grupos
· TEXTO-RESUMO 4
TEXTO-RESUMO 1
Mesmo dentro da Teoria Clássica, antes de existir outra abordagem, já apareciam alguns
estudiosos preocupados com o humanismo, os quais buscaram propostas pioneiras que
viriam a reformular a posição clássica. Embora não constituíssem, ainda, a Teoria das
Relações Humanas, prepararam o terreno para que ela aparecesse.
Destacam-se os estudiosos: Hugo MUNSTERBERG, introdutor da psicologia aplicada nas
organizações; Ordway TEAD, que tratou da liderança democrática na administração; Mary
Parker FOLLETT, que introduz a lei da situação, na qual declara não existir uma receita
única e universal para todas as situações e, Chester BARNARD, que estudou a interação
entre pessoas, a cooperação e os objetivos comuns.
Este grupo de autores constituiu o chamado Grupo de Transição da Teoria Clássica para
a Abordagem das Relações Humanas (ou Teorias Transitivas).
TEORIA DAS RELAÇÕES HUMANAS: HUMANIZANDO A EMPRESA
Ocorre nos EUA, com ênfase nas PESSOAS e teve como seu principal representante,
Elton MAYO, sendo considerada como uma reação e oposição à Teoria Clássica, a partir
de 1932.
A Teoria Clássica tinha uma visão completamente formal da organização, voltando-se
para as suas tarefas e estrutura, preocupando-se muito pouco ou quase nada com as
pessoas no trabalho, além dos aspectos de técnicas, disciplina, métodos, padronização,
uso de ferramentas, tempos e movimentos, entre outras coisas. Foi uma abordagem
moldada por engenheiros e, por esse motivo, com uma visão tecnicista do trabalho, de
acordo com a concepção imperante em sua época.
1
A Abordagem das Relações Humanas, ao contrário nasceu de um enfoque
psicossocial, uma vez que seus principais pesquisadores eram psicólogos e cientistas
sociais. Seu interesse concentrou-se nas relações informais das pessoas na organização.
Alguns aspectos que condicionaram o aparecimento dessa teoria:
1. a necessidade de humanizar e democratizar a administração;
2. o desenvolvimento das ciências humanas;
3. as idéias filosóficas da época (John Dewey e Kurt Lewin);
4. as conclusões da Experiência de Hawthorne
A EXPERIÊNCIA DE HAWTHORNE
O governo americano já se preocupava com as condições de trabalho dos operários
americanos e com os elevados índices de rotatividade nas empresas, patrocinando
inúmeras pesquisas que auxiliassem nesse problema.
Conduzida pelo psicólogo Elton MAYO e colaboradores, a experiência de Hawthorne
aconteceu numa fábrica da Western Electric, bairro de Hawthorne, em Chicago, de 1927
até 1932, quando foram publicadas suas conclusões, que marcam o início dessa teoria.
Esses estudos de MAYO foram desenvolvidos nas seguintes fases;
1. na primeira fase, estudou-se o efeito da iluminação sobre o rendimento dos
operários. Ficou comprovada a preponderância do fator psicológico sobre o fator
fisiológico, ou seja, os operários reagiam às experiências muito mais de acordo
com as suas suposições pessoais do que às condições reais de iluminação.
2. na segunda fase, estudaram-se as condições de trabalho de um grupo de
observação, comparando-se o resultado deste grupo com o de outro grupo de
controle. O grupo de observação ficou num ambiente separado do grupo de
controle e, por 12 períodos da experiência, que duraram várias semanas, a
produção desse grupo aumentou seguidamente de um período para o outro,
independente das condições geradas no seu ambiente. A explicação dada foi a de
que as condições psicológicas e sociais de trabalho do grupo de observação foram
consideradas melhores pelos participantes do grupo e interferiram positivamente
nos resultados.
3. a terceira fase, voltou-se para a pesquisa das relações humanas no trabalho, em
toda a organização, criando-se um grande programa de entrevistas com o objetivo
de conhecer o que os operários pensavam e sentiam quanto ao trabalho
4. na quarta fase um grupo experimental foi observado em ralação aos outros do
departamento, para analisar a organização informal dos operários. O observador
constatou que esse grupo desenvolveu métodos para assegurar suas atitudes e
criou regras para estabilizar a produção nos níveis interessantes para o grupo,
punindo todos os colegas que quebrassem essas regras e prejudicassem o grupo.
Essa fase permitiu relacionar as relações entre a organização informal dos
empregados e a organização formal da fábrica.
As conclusões da experiência de Hawthorne foram as seguintes:

o nível de produção mostrou-se resultante da integração social das pessoas
no trabalho
 o comportamento social dos empregados se apoiava totalmente no grupo
 as recompensas e sanções sociais produzidas pelo grupo para os seus
componentes eram mais poderosas que as recompensas financeiras da
organização
2

os grupos informais existiam e tinham força as vezes maior que os formais
da organização
 as relações humanas apareciam dentro do organização em função das
oportunidades de contato e mantinham uma constante interação grupal
 o conteúdo e a natureza do trabalho tinham influência sobre o moral dos
trabalhadores
 os aspectos emocionais do comportamento humano mostraram-se
importantes e chamaram a atenção dos pesquisadores.
Com essas conclusões a Teoria das Relações Humanas pode deslocar o foco de estudos
dos aspectos formais das tarefas e da estrutura da organização para a preocupação com
as pessoas.
TEXTO-RESUMO 2
Decorrências da Teoria das Relações Humanas: dando importância aos grupos
A Teoria das Relações Humanas influenciou diretamente novos estudos da
administração em decorrências dessa abordagem, voltados para temas tais como:
1. a influência da motivação humana no trabalho;
2. preocupação com a liderança e sua influência sobre o comportamento das pessoas;
3. a importância da comunicação;
4. a organização informal;
5. a dinâmica de grupo.
1. A primeira decorrência: a influência da motivação humana no trabalho.
A experiência de Hawthorne permitiu que se mudasse a concepção de homo economicus,
ou seja, a pressuposição de que as pessoas só seriam sensíveis a estímulos de
ordem salarial, para a crença no homo social, para o qual as recompensas sociais e
simbólicas seriam importantes também. Aparece a Teoria de Campo, de Kurt Lewin, que
trata do comportamento humano, em função das pessoas e do ambiente. É explorada a
preocupação com as necessidades humanas básicas, assunto da Abordagem
Comportamental, que vai aparecer décadas adiante. Também os estudos sobre as
necessidades fisiológicas, psicológicas e de auto-realização, sobre ciclo motivacional e
moral e clima organizacional. Etapas do ciclo motivacional:
3
O ciclo motivacional pode ser conceituado através de algumas variáveis. O corpo humano
permanece em estado de equilíbrio até que um estímulo o invada, surgindo assim uma
necessidade. Essa necessidade gera uma tensão no indivíduo a qual conduz para um
comportamento ou ação que provoque a satisfação daquela necessidade. Se a
necessidade é satisfeita, o indivíduo retorna ao equilíbrio psicológico. Toda satisfação é
basicamente uma liberação de tensão, uma descarga tensional que permite o retorno ao
equilíbrio anterior (CHIAVENATO, 2003).
A motivação reflete no moral do indivíduo. A abordagem comportamental evidencia
também a questão da moral humana, decorrente do clima organizacional, a qual pode
apresentar vários níveis, conforme a figura a seguir:
Assim, o moral refletiva diretamente no comportamento do indivíduo.
TEXTO-RESUMO 3
2. A segunda decorrência: a preocupação com a liderança e sua influência sobre o
comportamento das pessoas.
Nessa teoria conceitua-se liderança e são estabelecidas algumas teorias: a de Traços de
Personalidade; a de Estilos de Liderança e as Situacionais de Liderança. São
determinados três estilos de liderança: ao autocrático, o democrático e o liberal.
As teorias sobre liderança
4
Dentre essas teorias de liderança destaca-se o estudo dos estilos de liderança, os quais
podem ser resumidos na seguinte tabela, de acordo com CHIAVENATO (2003):
TEXTO-RESUMO 4
3. A terceira decorrência: o processo da comunicação.
Este assunto também é enfocado pela Teoria das Relações Humanas e foi
enriquecido, com o modelo matemático de Shannon e Weaver, dois estudiosos da Teoria
Sistêmica. Considerando esse processo, estudaram-se as redes de comunicação.
5
Por meio da Comunicação, as organizações e seus membros trocam informações,
formam entendimentos, coordenam atividades, exercem influência e socializam-se, além
de gerarem e manterem sistemas de crenças, símbolos e valores.
Teoria Clássica da Comunicação: Uma fonte que codifica uma mensagem e a transmite
por algum canal para um receptor, que decodifica a mensagem e pode enviar ao emissor
alguma realimentação. (COOPER; ARGYRIS, 2003)
4. A quarta decorrência: a organização informal, que envolve os aspectos: relação de
coesão e antagonismo, status, colaboração espontânea, possibilidade de oposição à
organização formal, padrões de relações e atitudes, mudanças de níveis e alterações dos
grupos informais, organização formal versus informal, padrões de desempenho nos
grupos informais.
5. A quinta decorrência: a dinâmica de grupo e os consequentes estudos de sua
aplicação nos grupos. Proposta de Kurt LEWIN, a dinâmica de grupo ficou sendo um dos
temas mais focados dentro da Teoria das Relações Humanas. É entendida como um
produto das interações dos que participam de um grupo, podendo ser trabalhada para se
conseguir um resultado melhor no relacionamento humano do mesmo. Foco na sinergia.
Críticas à Teoria das Relações Humanas
Esta teoria começou a perder seu vigor ao final dos anos 1950, sendo bastante criticada.
Algumas observações sobre essa teoria:
 combateu veementemente a Teoria Clássica, sua antecessora, contrapondo os
seus conceitos aos daquela abordagem
 teve uma visualização inadequada dos problemas de relações industriais
 apresentou uma concepção ingênua e romântica do operário
 trabalhou num campo experimental limitado
 apresentou conclusões teóricas parciais
 concentrou sua ênfase apenas nos grupos informais
 apresentou um enfoque manipulativos das relações humanas
Apesar destas críticas essa teoria descortinou novos horizontes para os estudos da
administração.
INFORMAÇÕES FINAIS
Caro Aluno,
A partir destas informações sobre o assunto deste MÓDULO queremos lembrá-lo de
duas coisas:
1. ler o texto exigido para leitura obrigatória para que você possa completar seus
conhecimentos sobre o módulo e,
2. fazer à resolução dos exercícios propostos para sua auto-avaliação. Bons estudos!
6
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards