Discurso do deputado Chicão Brígido acerca do combate à Aids no

Propaganda
Discurso do deputado Chicão Brígido acerca do combate à Aids no Brasil.
Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Deputados,
A passagem do Dia Internacional do Combate à Aids, comemorado todo 1° de dezembro ao redor
do mundo traz uma série de questões que valem a pena serem levantadas, exatamente por se tratar
do que já chamaram de “a epidemia do século”.Com um início de aspectos trágicos e ainda
extremamente preconceituosos, que até mesmo chegou a se chamar de “a praga gay”, a doença
tomou proporções apocalípticas. Felizmente, logo após o isolamento do vírus por cientistas
americanos e franceses veio confirmar por meios científicos que o HIV não tinha qualquer
orientação sexual e é transmitido a todos, sem exceção , através das relações sexuais e transfusões
sangüíneas. Enfim, um vírus como qualquer outro.
Com a globalização da doença em velocidade estonteante, o Brasil teve que tomar suas precauções
e prevenções para combater um inimigo até então desconhecido e potencialmente perigoso. Os
cientistas de ponta, com base em investimento maciço em estudo e pesquisa, em relativamente
pouco tempo colocaram no mercado os primeiros coquetéis anti-virais, o que veio dar maior tempo
e qualidade de vida aos soropositivos, até então vítimas do isolamento, exclusão e quase
aniquilamento por um vírus altamente letal. Numa demonstração de discernimento, humanidade e
extrema coragem, o Brasil foi um dos primeiros países do mundo a oferecer tratamento grátis aos
infectados ainda que a um custo extremamente alto.
Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Deputados,
A continuidade corajosa e seriamente comprometida das ações de Governo veio resultar num
programa de prevenção e tratamento que serviu de modelo ao mundo inteiro. Numa atitude ousada,
o Brasil quebrou patentes e passou a iniciar a produção de alguns retro-virais, o que barateou
bastante os custos e deu maior abrangência aos esforços de combate à doença. O desenvolvimento
de outros coquetéis e a tentativa ainda que tímida da elaboração de uma vacina veio dar maior
fôlego a uma verdadeira guerra mundial contra uma doença que em alguns continentes, em
particular a África Negra, vem adquirindo características de peste disseminada por todas as
camadas da população. Afortunadamente, no Brasil houve uma reação imediata tanto da população
como das autoridades sanitárias no sentido de tomar as medidas necessárias para deter ao máximo o
avanço da doença.
Além das campanhas de esclarecimento e incentivo do uso dos preservativos, mesmo entre casais,
já que a doença hoje se propaga mais rapidamente entre as pessoas de orientação heterossexual, o
Governo ainda teve que contrariar posições extremamente retrógradas vindas de setores religiosos e
conservadores. No Acre especificamente ,somente este ano 21 pacientes foram acometidos de Aids,
em que pese toda a campanha realizada. No ano passado, a Coordenação Regional do DST/Aids
notificou 47 novos casos da doença.Com isto, o Estado passou a registrar 322 casos desde que o
poder púbico passou a notificar a doença. Fora, é claro, os casos de subnotificação, quando a
ocorrência da doença não chega aos registros oficiais.
Senhor presidente,
Senhoras e Senhores Deputados,
No Brasil inteiro os números continuam preocupantes, apesar de todo o esforço que contempla da
distribuição gratuita de preservativos propostos de saúde até mesmo coleta itinerante de sangue para
testes específicos de em municípios do interior. De 1980 até junho de 2006 foram registrados
nacionalmente 13.171 de transmissão vertical(da gestante para o recém-nascido durante a gestação,
parto ou amamentação),numa redução de 51,05% de 1996 até hoje devido as iniciativas de
prevenção tomadas pelo Governo. Tudo isto vem demonstrar mais uma vitória em termos
percentuais através de medidas relativamente simples, mas extremamente eficazes para impedir a
transmissão, sobretudo na hora do parto. São nada menos que 86 milhões de pessoas infectadas em
todo mundo,620mil só no Brasil, pessoas que precisam de nossa atenção, carinho e sobretudo
solidariedade para enfrentar uma doença que aflige a todos. O Brasil felizmente, vem se mostrando
um dos líderes neste combate.
Muito Obrigado!
Dep. Chicão Brígido
PMDB-AC
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards