a história de marketing

Propaganda
ADMINISTRAÇÃO
DO
RELACIONAMENTO
COM O
CLIENTE
(ARC)
A HISTÓRIA DE
MARKETING
PEDRO CARLOS DE CARVALHO
•
DO SÉCULO XV AO XVII
• A ÉPOCA QUE ABRANGE A PASSAGEM DO SÉC. XV AO SÉC.
XVII TROUXE UMA PROFUNDA ALTERAÇÃO SOCIAL NA EUROPA.
 NO CENÁRIO POLÍTICO FORMARAM-SE OS ESTADOS MODERNOS
(INGLATERRA, FRANÇA E ITÁLIA).
• NO
SETOR ECONÔMICO SURGIU A EMPRESA CAPITALISTA,
FAVORECIDA PELA :
• DESCOBERTA DE NOVOS MERCADOS (ORIENTE E AMÉRICAS) ;
• VASTO ABASTECIMENTO DE MATÉRIAS-PRIMAS E
METAIS PRECIOSOS ;
• INVENÇÃO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO (ALTO-FORNO) ;
• DESENVOLVIMENTO DOS SISTEMAS CONTÁBEIS ;
• FORMAÇÃO DE MERCADOS ORGANIZADOS. Ex. PORTO DE ANTUÉRPIA
• EXPANSÃO
DOS SERVIÇOS POSTAIS NO MUNDO.
 POR SUA VEZ O SÉCULO XVII CONTRIBUIU, PARA O
FORTALECIMENTO DO CAPITALISMO, CUJAS PRINCIPAIS
CARACTERÍSTICAS FORAM :
 O APARECIMENTO DE UM NOVO ESPÍRITO EMPRESARIAL
(IMPULSIONADO PELAS PERSEGUIÇÕES RELIGIOSAS E PELA
FILOSOFIA COMERCIAL DOS PURITANOS) ;
 EXPANSÃO DO MERCANTILISMO ;
 INOVAÇÕES TÉCNICAS (Ex. Indústria Têxtil) ;
 AUMENTO DAS FORTUNAS BURGUESAS e a
 CRIAÇÃO DE BANCOS COMERCIAIS E DA IMPRENSA
(MEIO DE CONCENTRAÇÃO E DIVULGAÇÃO DA RIQUEZA).
• ENTRE AS MUITAS TRANSFORMAÇÕES RADICAIS QUE O
CAPITALISMO INTRODUZIU NO SISTEMA ECONÔMICO DAS
NAÇÕES, DESTACA-SE A CONSOLIDAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS
QUE DETERMINARAM A RELAÇÃO ENTRE PRODUÇÃO E O
COMÉRCIO NA IDADE MÉDIA.
PEDRO CARLOS DE CARVALHO
02 – A HISTÓRIA DE MARKETING
•
OS MERCADOS CRESCERAM, INICIALMENTE ALÉM DAS ÁREAS
URBANAS E DEPOIS ALÉM DAS FRONTEIRAS NACIONAIS.
• O PRODUTOR FOI PERDENDO O CONTATO DIRETO COM
O CONSUMIDOR, PROCURANDO ENTÃO OS
INTERMEDIÁRIOS, VAREJISTAS E OS ATACADISTAS.
 UMA
QUANTIDADE CADA VEZ MAIOR DE BENS COMEÇOU A
SER COMERCIALIZADA EM FEIRAS, LOJAS, MERCADOS E ATÉ
MESMO PELO CORREIO.
•A
EXPANSÃO DAS EMPRESAS E O AUMENTO DAS FUNÇÕES
ADMINISTRATIVAS RESULTOU NA DEFINIÇÃO DAS
RESPONSABILIDADES DE PRODUÇÃO E DE VENDAS.
• O EMPRESÁRIO DA ÉPOCA PASSOU A SENTIR :
• O DESEJO DE MEDIR E AUMENTAR O SEU LUCRO ;
• A EXPECTATIVA DE EXPANSÃO DE SUAS ATIVIDADES
EMPRESARIAIS e o
• FORTALECIMENTO DA COMPETIÇÃO COM OS SEUS
CONCORRENTES.
 ASSIM A RELAÇÃO ENTRE AS QUANTIDADES OFERECIDAS E
PROCURADAS FOI SUBSTANCIALMENTE ALTERADA.
 O CONSUMIDOR COMEÇOU A TER ALGUMA LIBERDADE DE
ESCOLHA POIS HAVIA UMA MAIOR VARIEDADE DE BENS.
ELE TORNOU-SE CONSCIENTE DESSE NOVO PRIVILÉGIO.
 MAS O MERCADO MODERNO EXIGIU DUAS CONDIÇÕES
BÁSICAS A PARTIR DESSA ÉPOCA:
 A CRIAÇÃO E APLICAÇÃO DE PROCESSOS TECNOLÓGICOS
PARA A OBTENÇÃO DE UMA MAIOR PRODUÇÃO e
 REVISÃO E REESTRUTURAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO DA
RENDA NACIONAL, POSSIBILITANDO, DESTA FORMA,
A UM NÚMERO MAIOR DE PESSOAS A CONDIÇÃO DE
ANALISAR E DEFINIR SOBRE OS BENS PRODUZIDOS EM
MASSA E DISPONIBILIZADOS NOS PONTOS DE VENDA.
PEDRO CARLOS DE CARVALHO
03 – A HISTÓRIA DE MARKETING
•
A ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA
• COMO ACONTECE EM OUTROS PAÍSES, TAMBÉM NO BRASIL
VIVEMOS UMA ÉPOCA ONDE CADA VEZ MAIS SÃO VISÍVEIS AS
MUDANÇAS E A MODERNIZAÇÃO DOS MEIOS PARA QUALQUER
SETOR DE ATIVIDADE EMPRESARIAL E NA SOCIEDADE.
 VIVEMOS
NA ÉPOCA DA ESPECIALIZAÇÃO E MODERNIZAÇÃO,
DOS MICRO-COMPUTADORES, E-MAIL,
E-LEARNING, E-COMMERCE, E-BUSINESS, COMUNICAÇÃO, ENFIM,
NA ERA DO MARKETING, O QUE SIGNIFICA A MELHORIA DO
CONHECIMENTO DA ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA.
• QUALQUER
QUE SEJA O PORTE OU SETOR DE ATIVIDADES DE
UMA EMPRESA, NÃO SERÁ PRECISO REVER OS TEMPOS
ANTIGOS DA ECONOMIA DOMÉSTICA, DA TROCA DE
MERCADORIAS E DAS OPERAÇÕES PRIMITIVAS.
• BASTA LEMBRAR QUE HÁ POUCOS ANOS ATRÁS,
CUSTO INDUSTRIAL NÃO ERA CONHECIDA COMO FUNÇÃO
PROFISSIONAL E ATUALMENTE REPRESENTA UMA ÁREA DA
MAIS ALTA ESPECIALIZAÇÃO E TÃO INDISPENSÁVEL EM
QUALQUER ORGANIZAÇÃO.
 RELAÇÕES PÚBLICAS ERA TAMBÉM UM TÊRMO
DESCONHECIDO, AO PASSO QUE HOJE SIGNIFICA UMA
ÁREA INDISPENSÁVEL PARA A COMUNICAÇÃO DAS
EMPRESAS E ATÉ DE GOVÊRNOS, COM SEUS DIVERSOS
PÚBLICOS, JUNTO AOS QUAIS PRETENDEM INTRODUZIR ,
CONQUISTAR OU MANTER UMA BOA IMAGEM.
 AS ATIVIDADES DE PROPAGANDA E PUBLICIDADE NÃO ERAM
RECONHECIDAS E SEQUER VALORIZADAS E A MAIORIA DAS
EMPRESAS TINHA AVERSÃO AO “RECLAME”.
PORÉM HOJE A PROPAGANDA E A PUBLICIDADE REPRESENTAM
UMA ARTE TÉCNICA E PSICOLÓGICA DE GRANDE CRIATIVIDADE,
ESSENCIAL PARA O PROCESSO DE DIVULGAÇÃO DE PRODUTOS.
A PROMOÇÃO DE VENDAS, MARKETING E MERCHANDISING NÃO
EXISTIAM COMO FUNÇÕES TÉCNICAS E TUDO SE PROCESSAVA
NA BASE DA SORTE, IMPROVISO E DO AVENTUREIRISMO.
PEDRO CARLOS DE CARVALHO
04 – A HISTÓRIA DE MARKETING
•
HOJE ESSAS ÁREAS REPRESENTAM SETORES RESPONSÁVEIS
PELA TRANSFORMAÇÃO DA MENTALIDADE EMPRESARIAL
CLÁSSICA, DE CURTÍSSIMO ALCANCE, EM UMA MENTALIDADE
DE PLANEJAMENTO A CURTO, MÉDIO E LONGO PRAZO.
• COMO SEMPRE SURGEM NOVOS PRODUTOS E NOVOS
NEGÓCIOS PASSAM A SER INTRODUZIDOS NO MERCADO E, A
CONCORRÊNCIA FICA MAIS FEROZ E ATUANTE. A URBANIZAÇÃO
DAS POPULAÇÕES EVOLUI CONSTANTEMENTE, CRIANDO NOVOS
HÁBITOS DE COMPRA, NOVOS CONCEITOS E NOVAS
NECESSIDADES E NOVOS MODISMOS.
E
DA MESMA FORMA, NOVAS TÉCNICAS SÃO CRIADAS E
IMPLEMENTADAS, PODENDO SER ORGANIZACIONAIS,
PROMOCIONAIS OU OPERACIONAIS, EM DEFESA DA
SOBREVIVÊNCIA DA INDÚSTRIA E DO COMÉRCIO REVENDEDOR.
• A MODERNIZAÇÃO COMPORTA RISCOS, DEVIDO AO SEU ALTO
CUSTO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO, MAS O RISCO É
INDISPENSÁVEL E INSEPARÁVEL EM QUALQUER
EMPREENDIMENTO QUANDO SE VISA O DESENVOLVIMENTO,
PRODUTIVIDADE, QUALIDADE E LUCRATIVIDADE.
• AS EMPRESAS E TODOS NÓS DEVEMOS NOS PREPARAR PARA
ESSA EVOLUÇÃO, COM FLEXIBILIDADE E INTELIGÊNCIA,
INCORPORANDO OS AVANÇOS TECNOLÓGICOS QUE SURGEM,
RÁPIDA, COERENTE E EFICIENTEMENTE.
 O QUE É MARKETING ?
 NÃO EXISTE UMA RESPOSTA ÚNICA PARA ESSA QUESTÃO,
POIS ESTA ATIVIDADE TEM DIMENSÕES ECONÔMICAS,
SOCIAIS , LEGAIS E ADMINISTRATIVAS.
COMO DISCIPLINA, O MARKETING CONSISTE NO ESTUDO
SISTEMÁTICO DAS FORÇAS DE FORMAÇÃO DA PROCURA E
DA MOTIVAÇÃO DO CONSUMIDOR, DAS CONSIDERAÇÕES
TEMPORAIS E ESPECIAIS QUE INFLUENCIAM AS TRANSAÇÕES
ECONÔMICAS E DOS ESFORÇOS INTEGRADOS E REAÇÕES
DOS CONSUMIDORES E COMPRADORES EM UM MERCADO.
PODE-SE CLASSIFICÁ-LO TAMBÉM COMO A TÉCNICA QUE CRIA E
MANTÉM CLIENTES DENTRO DO CONTEXTO GERAL
EXISTENTE NO MERCADO.
PEDRO CARLOS DE CARVALHO
05 – A HISTÓRIA DE MARKETING
• O SIGNIFICADO DE MARKETING
• O SÉCULO XXI CHEGOU RÁPIDAMENTE E O ASSUNTO
MARKETING CADA VEZ MAIS ATRAI UMA CRESCENTE
ATENÇÃO DAS EMPRESAS, INSTITUIÇÕES E PAÍSES.
 O MARKETING EVOLUIU DE SUAS ANTIGAS ORIGENS DE
DISTRIBUIÇÃO E VENDAS, PARA UMA FISOSOFIA ABRANGENTE
DE COMO RELACIONAR DINAMICAMENTE QUALQUER
ORGANIZAÇÃO COM O SEU MERCADO.
• AS EMPRESAS GRANDES E PEQUENAS COMEÇAM A ENTENDER
A DIFERENÇA ENTRE VENDAS E MARKETING E SE
ESTRUTURAM PARA DESENVOLVER ESTA ÚLTIMA.
• AS ORGANIZAÇÕES QUE NÃO VISAM LUCRO, COMO MUSEUS,
IGREJAS E ÓRGÃOS GOVERNAMENTAIS JÁ COMEÇAM A VER
MARKETING COMO UMA NOVA ALTERNATIVA PARA ENFOCAR E
FORTALECER SUAS RELAÇÕES COM O SEU PÚBLICO.
 O MARKETING TEM ASSUMIDO, NA MENTE DE MUITOS, A
IMAGEM DE SALVADOR DA SOCIEDADE, E, NA DE OUTROS,
DE CORRUPTOR DA SOCIEDADE.
MUITAS DEFINIÇÕES DE MARKETING SURGIRAM
ATRAVÉS DOS TEMPOS:
A- UMA ATIVIDADE DE NEGÓCIOS ;
B- UM GRUPO DE ATIVIDADES DE NEGÓCIOS ;
C- UM FENÔMENO DE COMÉRCIO ;
D- UM ESTADO DE ESPIRÍTO ;
E- UMA FUNÇÃO COORDENADORA, INTEGRADORA DEFININDO POLÍTICAS
F- UM SENSO DE PROPÓSITOS DOS NEGÓCIOS;
G- UM PROCESSO ECONÔMICO ;
H- UMA ESTRUTURA DAS INSTITUIÇÕES ;
I- COMO UM PROCESSO DE TROCA OU TRANSFERÊNCIA DA
POSSE DOS PRODUTOS;
J-COMO UM PROCESSO DE CONCENTRAÇÃO, EQUALIZAÇÃO E DISPERSÃO
K- COMO A CRIAÇÃO DE TEMPO, LUGAR E POSSE DE COISAS ÚTEIS;
L- UM PROCESSO DE AJUSTAMENTO DA DEMANDA E DA OFERTA, etc.
PEDRO CARLOS DE CARVALHO
06 – A HISTÓRIA DE MARKETING

PETER DRUCKER AFIRMOU QUE “O MARKETING É TÃO
BÁSICO QUE NÃO PODE SER CONSIDERADO COMO UMA
FUNÇÃO ISOLADA.
É O NEGÓCIO TODO OBSERVADO DO PONTO DE VISTA DO
RESULTADO FINAL, OU SEJA, DO CLIENTE”.
A DEFINIÇÃO DE MARKETING, EMBASADA NA LÓGICA DA
NATUREZA E DO COMPORTAMENTO HUMANO, SEGUNDO
PHILIP KOTLER, E QUE ADOTAREMOS COMO A MAIS
ADEQUADA, ESCLARECE QUE SE TRATA DA “ATIVIDADE

•
•
HUMANA DIRIGIDA PARA A SATISFAÇÃO DOS DESEJOS E
NECESSIDADES, ATRAVÉS DOS PROCESSOS DE TROCA”.
EXISTEM DIVERSAS FORÇAS BÁSICAS POR TRÁS DA
NECESSIDADE DE NOVOS MÉTODOS DE MARKETING.
A MAIS IMPORTANTE É A ACELERAÇÃO DO RITMO DA
TRANSFORMAÇÃO.

NORMAS TRADICIONAIS DE MARKETING FORAM
INVENTADAS PARA MERCADOS E INDÚSTRIAS ESTÁTICAS,
QUE SUPÕEM QUE A TECNOLOGIA E O MERCADO SE
TRANSFORMA LENTAMENTE.
MAS O MUNDO DOS NEGÓCIOS PODE SER TUDO HOJE,
MENOS ESTÁTICO.
OS AVANÇOS NA TECNOLOGIA EXIGEM QUE PRODUTOS E
EMPRESAS SE MODIFIQUEM VELOZMENTE, IMPLANTANDO
NOVAS E ATRAENTES ESTRATÉGIAS.
NO SÉC. XIX O PETRÓLEO ERA UMA INDÚSTRIA DE BASE,
CRIANDO NOVAS OPORTUNIDADES E MUDANÇAS NAS CIAS.
A MICROELETRÔNICA SURGE COMO A NOVA INDÚSTRIA DE BASE.
JÁ PASSAMOS DA ERA DOS PRODUTOS FEITOS SOB ENCOMENDA
PARA A ERA DOS ARTIGOS PRODUZIDOS EM SÉRIE.
OS ANTIGOS CARROS PRETOS DE HENRY FORD DERAM ORIGEM
A UMA GRANDE VARIEDADE DE CORES, MODÊLOS E POTÊNCIA.
A DIVERSIDADE NÃO CUSTA MAIS QUE A UNIFORMIDADE.
ASSIM, OS PROFISSIONAIS DE MARKETING PRECISAM APRENDER
A TRATAR CADA CLIENTE COMO INDIVÍDUO, POIS ESTES
EXIGIRÃO CADA VEZ MAIS DIVERSIDADE EM SEUS PRODUTOS.
PEDRO CARLOS DE CARVALHO
07 – A HISTÓRIA DE MARKETING
EXISTEM DEZENAS DE MILHARES DE PROGRAMAS DE
SOFTWARE DIFERENTES À DISPOSIÇÃO PARA COMPUTADORES.
AO MESMO TEMPO OS PRODUTOS ESTÃO FICANDO MAIS
COMPLEXOS DO QUE ANTES.
QUANDO UM CLIENTE COMPRA UM NOVO COMPUTADOR,
PRECISA ENTENDER QUE TIPOS DE SOFTWARE E
PERIFÉRICOS PODERÃO SER UTILIZADOS.
DESTA FORMA, MUITOS CLIENTES FICAM CONFUSOS E
DESNORTEADOS COM TANTAS OPÇÕES.
TODAS ESTAS TENDÊNCIAS – O RITMO ACELERADO DE
TRANSFORMAÇÃO, A CRESCENTE DIVERSIDADE, A MAIOR
COMPLEXIDADE – CRIAM NOVOS DESAFIOS P/ MARKETING.
E DE QUE MODO O PESSOAL DE MARKETING FALHA?
1. NÃO ESTIMULAM E NEM ORIENTAM ADEQUADAMENTE PARA A
PESQUISA E PARA O DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS;
2. NÃO EXPLORAM NEM DESENVOLVEM MERCADOS PARA
NOVOS PRODUTOS DESENVOLVIDOS;
3.NÃO DEFINEM NOVOS MÉTODOS PARA A PROMOÇÃO DOS
PRODUTOS ENTRE CLIENTES DIANTE DE GRANDES
AUMENTOS NOS CUSTOS DE PROPAGANDA NOS MEIOS
DE COMUNICAÇÃO E NA VENDA PESSOAL;
4. NÃO SE EXPÕEM E NEM ASSUMEM RISCOS;
5. NÃO INOVAM NA DISTRIBUIÇÃO NEM EM OUTRAS ÁREAS
PARA PODEREM ACOMPANHAR AS MUDANÇAS NAS EXIGÊNCIAS
DOS CLIENTES ;
6. NÃO APERFEIÇOAM NEM MODIFICAM O POSICIONAMENTO
DE SEUS PRODUTOS.
O CLIENTE ESTÁ SATURADO DE INFORMAÇÕES.
O ENFOQUE A SER OBSERVADO É:
1.
O ENTENDIMENTO DO MERCADO,
2. O SEU ACOMPANHAMENTO E
3.
A FORMAÇÃO DE RELAÇÕES.
PEDRO CARLOS DE CARVALHO
08 – A HISTÓRIA DE MARKETING
ENQUANTO AS INFORMAÇÕES SÃO TRANSITÓRIAS, AS
RELAÇÕES POSSUEM UMA PERMANÊNCIA MUITO PODEROSA
NESTA FASE DE RÁPIDAS TRANSFORMAÇÕES.
OS GERENTES PODEM NÃO SE LEMBRAR DA MANCHETE DO
JORNAL DE ONTEM MAS IRÃO LEMBRAR-SE DAS PESSOAS
COM AS QUAIS ALMOÇARAM NO MÊS PASSADO.
COM A FORMAÇÃO DAS RELAÇÕES CERTAS, UMA EMPRESA PODE
CONQUISTAR UMA CREDIBILIDADE E UM RECONHECIMENTO
QUE JAMAIS CONQUISTARIA POR MEIO DA PROPAGANDA.
A COMPLEXIDADE E A DIVERSIDADE DOS PRODUTOS DE HOJE
CONFUNDEM E INTIMIDAM MUITOS CLIENTES.
QUANTOS ELES FICAM CONFUSOS AS EMPRESAS DEVEM BUSCAR
FORMAS DIVERSAS PARA TRANQUILIZÁ-LOS.
CHEGAR ATÉ O CLIENTE E EXULTAR A VELOCIDADE OU
A FORÇA DO PRODUTO NÃO IRÁ RESOLVER.
A ATUAÇÃO DE MARKETING DEVE SER CRIATIVA,
INTELIGENTE, AGRESSIVA E ABERTA A MUDANÇAS.
NÃO PODE FICAR LIMITADA AOS ESTILOS DO PASSADO.
TODAS AS ESTATÍSTICAS E ANÁLISES DO MUNDO ATUAL NÃO
PODEM PREVER O QUE IRÁ ACONTECER NESTES TEMPOS
RICOS EM TECNOLOGIA.
OS ADMINISTRADORES PRECISAM APRENDER A VIVER COM
ESTAS INCERTEZAS.
PRECISAM ADQUIRIR SENSO QUALITATIVO DE PERCEPÇÕES
E TENDÊNCIAS NO MERCADO.
PRECISAM ESTAR DISPOSTOS A ASSUMIR RISCOS E A
REDUZIR SEUS PREJUÍZOS QUANDO HOUVER ERRO.
PRECISAM MANTER-SE EM CONTATO COM SEUS CLIENTES E
DESENVOLVER UM CONHECIMENTO INTUITIVO DO MERCADO.
ACIMA DE TUDO ELES DEVEM ESTAR DISPOSTOS A MODIFICAR
SEUS PLANOS À MEDIDA QUE O MERCADO SE MODIFICAR.
A COMERCIALIZAÇÃO DE UM PRODUTO É UM EXPERIMENTO
CONTÍNUO, ONDE NADA É CERTO.
PEDRO CARLOS DE CARVALHO
09 – A HISTÓRIA DE MARKETING
AS NECESSIDADES E DESEJOS HUMANOS
ESSE É O PONTO FUNDAMENTAL PARA O INÍCIO DO
ESTUDO DE MARKETING.
SABEMOS QUE A HUMANIDADE PRECISA DE COMIDA, AR,
ÁGUA, ROUPA E ABRIGO PARA SOBREVIVER.
ALÉM DISSO, AS PESSOAS DESEJAM RECREAÇÃO, EDUCAÇÃO
E TANTOS OUTROS SERVIÇOS. TODAS AS PESSOAS TÊM
PREFERÊNCIAS NOTÁVEIS POR TIPOS ESPECÍFICOS
DE BENS E SERVIÇOS BÁSICOS.
INDEPENDENTEMENTE DO CASO, NÃO HÁ DÚVIDA DE QUE AS
NECESSIDADES E DESEJOS HUMANOS IMPRESSIONAM.
POR Ex.: NUM ANO, NOS EUA A POPULAÇÃO COMPROU


250 MILHÕES DE GALINHAS;
5,5 MILHÕES DE SECADORES DE CABELO;


67 BILHÕES DE OVOS;
133 BILHÕES DE QUILÔMETROS EM PASSAGENS AÉREAS
DOMÉSTICAS E

MAIS DE 20 MILHÕES DE AULAS DADAS POR
PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS.
ESTES BENS E SERVIÇOS DE CONSUMO LEVARAM A UMA
DEMANDA DERIVADA POR COISAS BÁSICAS, COMO:
150 MILHÕES DE TONELADAS DE AÇO

3,7 BILHÕES DE TONELADAS DE ALGODÃO.
ESTES SÃO APENAS EXEMPLOS DE ALGUMAS DAS
NECESSIDADES E DESEJOS OBSERVADOS NUMA
ECONOMIA DE 1,3 TRILHÕES DE DÓLARES.

AKIO MORITA DISSE EM SEU LIVRO MADE IN JAPAN:
“NÃO SUPRIMOS MERCADOS. CRIAMOS MERCADOS.”
PRODUTOS
PHILIP KOTLER ASSIM O DEFINE:
“UM PRODUTO É TUDO AQUILO CAPAZ DE
SATISFAZER A UM DESEJO.”
PEDRO CARLOS DE CARVALHO
10 – A HISTÓRIA DE MARKETING
SIGNIFICA UM SENTIMENTO DE CARÊNCIA EM UMA
PESSOA, QUE PRODUZ UM DESCONFORTO E UM DESEJO
DE AGIR PARA ALIVIÁ-LO.
O DESEJO COLOCA A PESSOA NUM ESTADO ATIVO E
LHE DÁ A DIREÇÃO.
ELA PERCEBERÁ CERTAS COISAS EXTERIORES A SI PRÓPRIA
QUE PODERIAM SATISFAZER SEU DESEJO E QUE PODERIAM
SER CHAMADAS DE PRODUTOS.
PASSAM A TER VALOR PARA O INDIVÍDUO POR CAUSA DE
SUA CONDIÇÃO DE SATISFAZER AOS SEUS DESEJOS.
NÃO DEVEMOS LIMITAR O CONCEITO DE PRODUTO A
SIMPLESMENTE OBJETOS FÍSICOS.
UM PONTO MUITO IMPORTANTE É O SERVIÇO QUE ELE FAZ.
UM BATOM NÃO É COMPARADO POR ELE PRÓPRIO MAS
PELA ESPERANÇA DE EMBELEZAMENTO QUE ELE PROVOCA.
QUALQUER COISA CAPAZ DE SATISFAZER UMA NECESSIDADE OU
PRESTAR UM SERVIÇO PODE SER CHAMADA DE PRODUTO.
ISTO INCLUI PESSOAS, LUGARES, EMPRESAS E IDÉIAS.
OS CONSUMIDORES DECIDEM PELO PROGRAMA DE TV QUE
QUEREM ASSISTIR; PARA ONDE PRETENDEM IR NAS
FÉRIAS; QUAL CARRO IRÁ COMPRAR, etc.
PARA O CONSUMIDOR ESTES SÃO PRODUTOS
ALTERNATIVOS. E SE O NOME PRODUTO NÃO PARECER
NATURAL, PODEMOS SUBSTITUÍ-LO POR RECURSO OU OFERTA.
TODOS ESTE TERMOS DESCREVEM ALGO DE VALOR P/ ALGUÉM.
“NA FÁBRICA FAZEMOS COSMÉTICOS E NA LOJA
VENDEMOS ESPERANÇAS”, AFIRMA O PRESIDENTE DA
REVLON INTERNATIONAL CORPORATION, QUE ANALISOU
SEU NEGÓCIO, NÃO COMO VENDA DE COSMÉTICOS
MAS COMO PROMESSA DE TORNAR AS CONSUMIDORAS
MAIS JOVENS E ATRAENTES.
PEDRO CARLOS DE CARVALHO
11 – A HISTÓRIA DE MARKETING
Download
Random flashcards
teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Criar flashcards