Enviado por Do utilizador4830

Pimentão como cultivar

Propaganda
2 • Especial - Como cultivar pimentão
Fotos Gilmar Henz
Alta produtividade
Conheça passo a passo as técnicas e etapas
necessárias para
para garantir
garantir ao boa
bomprodutividade
desempenho
necessárias
do pimentão. Cultivada geralmente em
campo aberto, com produções ao redor das 40
t/ha, a cultura já desperta o interesse de
produtores pelo cultivo protegido do fruto,
quando a produção pode chegar a 180t/ha e
sem riscos quanto às variações do clima
O
pimentão é uma hortaliça muito popular no Brasil e no exterior. É um ingrediente fundamental de vários pratos, e pode ser usado em molhos, ensopados, assados e saladas. Tradicionalmente, os brasileiros estavam habituados a consumir o pimentão verde, no formato cônico ou quadrado,
dependendo da região. O pimentão é
uma das dez hortaliças mais importantes no Brasil, com uma área cultivada anual estimada em 12.000 ha. A
produção está concentrada nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná, que plantam, em conjunto, aproximadamente 6.000 ha, alcançando
uma produção de 160 mil toneladas.
O pimentão é geralmente cultivado
em campo aberto, mas adapta-se bem
ao cultivo protegido pelo melhor controle nos tratos culturais e das condições ambientais. Este sistema de cultivo é adotado em regiões com invernos frios, como a região Sul, e em áreas com períodos de chuvas intensas,
como a região Norte e Centro-Oeste.
O Distrito Federal vem despontando
como o principal pólo de produção de
pimentão em cultivo protegido no
país, com aproximadamente 50 ha de
área cultivada anual. A produtividade
do pimentão cultivado em campo fica
em torno de 25-40 t/ha, e em cultivo
protegido chega a 180 t/ha.
PRINCIPAIS PIMENTÕES NO BRASIL
Atualmente, existe uma grande
variedade de pimentões disponíveis
para os produtores e consumidores de
todas as regiões do país, com grandes
variações quanto ao formato e tamanho dos frutos e, principalmente, de
cores. O pimentão verde continua sendo o mais importante em volume comercializado, mas os pimentões vermelhos e amarelos, com sabor mais
suave e melhor digestibilidade, também tem mercado cativo. Pouco a pouco, os pimentões coloridos vêm conquistando novos consumidores, embora sejam mais caros.
No mercado brasileiro de sementes de pimentão existe um predomínio de híbridos, que se caracterizam
pela resistência múltipla a doenças,
alto vigor, produtividade, precocidade
de produção e uniformidade (Tabela
1). Além de cultivares de frutos verdes (quadrados ou cônicos) e verme-
Como cultivar pimentão - Especial
• 3
O pimentão também é exigente em luminosidade
durante todo o seu ciclo vegetativo
Temperaturas elevadas, entre 25 e
30ºC são ideais para a germinação
lhos quando maduros, existe no mercado um grande número de híbridos
de pimentões coloridos, em cores que
variam do marfim à cor púrpura, passando pelo creme, amarelo e laranja e
podem também apresentar resistência
a diferentes doenças. A área cultivada
com estes híbridos ainda é pequena, e
as sementes importadas correspondem
a 1% do volume total de sementes de
pimentão comercializadas no Brasil,
sendo normalmente cultivadas em estufas. O mercado nacional de sementes de pimentão movimenta US$ 1,5
milhão.
EXIGÊNCIA DE CLIMA
O desenvolvimento, o florescimento e a frutificação das plantas de
pimentão são influenciados pela temperatura. As principais cultivares são
de origem tropical e não toleram frio
e geadas, desenvolvendo-se melhor em
temperaturas mais altas. Assim, em regiões de clima temperado, o cultivo é
feito na época em que não há riscos
de ocorrência de geadas ou em cultivo
protegido, com aquecimento.
No Distrito Federal, esta cultura
tem boas condições climáticas para se
desenvolver durante a maior parte do
ano. No entanto, nos períodos chuvoso e seco ocorrem problemas, principalmente de doenças, como a antracnose nas chuvas e o oídio na seca. Por
esta razão, no principal pólo de produção do Distrito Federal tem-se utilizado o cultivo protegido, por meio
de casas de vegetação, com cobertura
plástica, evitando-se as chuvas e seus
problemas. Ao mesmo tempo, aproveita-se a boa condição climática da região, com temperatura, umidade relativa e luminosidade adequadas ao desenvolvimento da cultura.
Outra tecnologia recentemente
empregada na região é a dos telados,
utilizada prioritariamente no período
seco para amenizar um dos principais
problemas do pimentão, a queima de
folhas e frutos, causada pelo excesso
de luminosidade e ventos secos, comuns neste período. A proteção neste
caso é para o sol excessivo, mas também reduz o impacto das chuvas sobre as plantas. Os telados são de custo intermediário, mais baratos que as
casas de vegetação, sendo uma ótima
opção para a época seca do ano, típica
da região dos Cerrados. Quando comparadas à tecnologia tradicional, de
campo aberto, estas opções (casas de
vegetação e telado) têm sido muito
superiores, razão pela qual o Distrito
Federal tem apresentado crescimento
e desenvolvimento acima da média
quando comparado a outras regiões
produtoras.
A faixa de temperatura ideal para
a germinação das sementes fica entre
25o e 30oC, e a emergência das plântulas também é beneficiada em temperaturas elevadas. A faixa de temperatura ideal para o florescimento fica
entre 21o e 27oC. Em temperaturas
abaixo de 15oC ocorre queda das flores. O pegamento dos frutos e seu desenvolvimento são favorecidos por
temperaturas amenas (19o a 21oC),
enquanto temperaturas acima de 35oC
são prejudiciais. Temperaturas altas
acompanhadas de umidade relativa do
ar baixa, comuns nos meses de setem-
bro e outubro no Distrito Federal,
também provocam queda de flores e
de frutos recém-formados. Durante a
floração e desenvolvimento dos frutos,
é fundamental que a umidade relativa do ar oscile entre 50-70%. O pimentão também é exigente em luminosidade durante todo o seu ciclo vegetativo, e a falta de luz provoca o estiolamento da planta, alongando os
entrenós e tornando os galhos frágeis.
A luminosidade considerada ideal para
a cultura é de aproximadamente 60
mil lux.
PREPARO DAS MUDAS
Atualmente existem empresas especializadas na produção de mudas de
pimentão, tomate e de outras hortaliças, principalmente híbridas. Caso o
produtor opte por produzir suas próprias mudas, pode utilizar bandejas
(de isopor ou plásticas) ou semear em
sementeiras, lembrando que esta não
é aconselhada para plantios comerciais. Para o pimentão, é recomendável
cultivar as mudas em ambiente protegido, como telados ou casas de vegetação. A produção de mudas deve
ser feita em bandejas de 128 ou 200
células, preferencialmente com substrato comercial, apesar da possibilidade do uso de substrato preparado na
propriedade e esterilizado também
existir. As bandejas são colocadas em
suporte tipo bancada, com tela de ara-
Monitoramento de pragas e doenças deve ser constante devido sua rápida proliferação e
possibilidade de inviabilizar a produção do pimentão mesmo com a utilização de produtos químicos
4 • Especial - Como cultivar pimentão
Estacas de 1m de altura garantem o apoio às plantas facilitando os
tratos culturais e evitam o contato dos frutos com a terra
me ou fios de arame, a uma altura
mínima de 0,5 m do solo.
Como as sementes dos híbridos de
pimentão são caras, recomenda-se semear apenas uma semente por célula
da bandeja; para os demais tipos de
pimentão, pode-se semear duas a três
sementes por célula e depois fazer o
desbaste. Em sementeiras, deve-se
preparar canteiros de 1,0 - 1,2m de
largura e 0,20 - 0,30m de altura, e fazer sulcos transversais de 2cm de abertura e 1,5cm de profundidade, a cada
10cm. São necessárias três a cinco gramas de sementes por metro quadrado
de sementeira e as sementes devem ser
distribuídas uniformemente nos sulcos. Os sulcos devem ser cobertos por
terra peneirada e pode-se colocar um
saco de aniagem sobre os canteiros
para evitar o impacto das gotas de água
da irrigação. O transplante deve ser
feito quando as mudas apresentam
cinco a seis folhas definitivas ou aproximadamente 10cm de altura.
PREPARO DO SOLO E ADUBAÇÃO
Os solos recomendados para o cul-
tivo do pimentão devem ser profundos, leves, bem drenados e livres de
encharcamento, férteis, com pH entre 5,5 a 7,0. Deve-se evitar áreas cultivadas nos últimos três/quatro anos
com outras solanáceas, como tomate,
batata, berinjela e fumo, ou cucurbitáceas, como pepino, abóbora, melan-
cia e melão. O preparo do solo consiste de uma limpeza da área, aração a
30cm, seguida de gradagem de nivelamento. Uma segunda gradagem é
realizada para incorporar o calcário ao
solo e adequá-lo à sulcagem. Pode-se
preparar os sulcos com 30 - 40cm de
largura e 20 - 25cm de profundidade.
A distância entre os sulcos é de 80cm.
No caso de plantio em casas de vegetação ou telado, no Distrito Federal
tem-se usado o plantio em canteiros,
com fileiras duplas, normalmente utilizando-se de “mulching”, com espaçamento de 50 cm entre fileiras e
60cm entre plantas no canteiro, para
uma população de aproximadamente
22.000 plantas/ha.
O adubo orgânico (esterco) deve
ser incorporado ao solo preferencialmente 30 dias antes do transplantio,
e depois se deve irrigar. Os fertilizantes químicos devem ser aplicados em
sulcos ou nas covas três a sete dias
antes do transplantio. A quantidade
de adubo a ser aplicada é determinada com base na análise química do solo
e as recomendações para o cultivo do
pimentão específicas para cada região
podem ser seguidas e adaptadas às pimentas. Como exemplo, para Minas
Gerais, a Epamig recomenda 20 t/ha
de esterco de curral ou 5 t/ha de esterco de galinha e 240 kg/ha de P2O5, 180
kg/ha de K2O e 60 kg/ha de N para
solos com teores médios de P e K.
Além de NPK, fontes de B e Zn devem ser aplicadas no solo antes do
plantio na base de 15 - 20 kg/ha.
ESTAQUEAMENTO OU TUTORAMENTO
Normalmente são colocadas estacas (de 1m de altura) ao lado das plantas de pimentão, para apoiar o seu
crescimento, evitar seu contato com a
terra e facilitar os tratos culturais. O
estaqueamento contribui para o aumento de produção e a melhoria da
A produção de mudas deve ser feita em bandejas de 128 ou 200
células, preferencialmente com substrato comercial
Como cultivar pimentão - Especial
• 5
Fotos Gilmar Henz
De custo relativamente mais baixo, os telados estão sendo utilizados para amenizar a queima de folhas e frutos,
causada pelo excesso de luminosidade e ventos secos e também para reduzir o impacto das chuvas sobre as plantas
qualidade dos frutos. As plantas de
pimentão devem ser amarradas (em
forma de ‘oito’) ao tutor. O tutoramento substitui a amontoa ou a colocação de terra no colo da planta. Normalmente a amontoa é feita para firmar a planta e favorecer a formação
de mais raízes. No caso de pimentão,
a amontoa deve ser evitada porque
favorece o surgimento de doenças no
colo da planta, principalmente murcha-de-fitóftora.
No cultivo de pimentão em casas
de vegetação ou telado, deve-se eliminar todas as brotações laterais das
plantas abaixo da primeira bifurcação
e selecionar, acima desta, quatro hastes para conduzir, eliminando-se as
demais. Esta prática tem por objetivo
reduzir o desenvolvimento exagerado
das plantas, muito comum em cultivo protegido, onde as plantas chegam
a três metros de altura. A condução é
feita por meio de arames e fitilhos,
dispostos na horizontal, em cada lado
da fileira, com espaçamento vertical
de 30cm entre eles.
Para o cultivo de pimentão em
campo aberto, não é necessário eliminar as brotações laterais. Frutos em
excesso devem ser retirados para o
melhor desenvolvimento dos frutos
restantes. A eliminação da flor ou fruto que surge na primeira forquilha da
planta pode aumentar a produção da
planta em até 40%. Outra vantagem
é evitar o excesso de peso que os frutos exercem sobre os galhos laterais,
que podem quebrar quando sustentam
mais que três frutos.
IRRIGAÇÃO
O pimentão exige suprimento regular de água durante todo o ciclo.
Deve-se evitar o acúmulo de água para
não favorecer o surgimento de doenças que podem causar apodrecimento
do colo e raízes, assim como o aborta-
mento e queda de flores. A deficiência de água, especialmente durante os
estádios de floração e pegamento de
frutos, reduz a produtividade em decorrência da queda de flores e abortamento de frutos e também provoca o
aparecimento de podridão apical nos
frutos. Para pimentão cultivado em
campo aberto, a escolha do sistema de
irrigação deve ter como base tipo de
solo, topografia, clima, custo do sistema, mão-de-obra e energia, incidência de pragas e doenças, rendimento
da cultura, quantidade e qualidade de
água disponível.
O gotejamento é o método mais
indicado no cultivo de pimentão, principalmente quando plantados em canteiros com uso de “mulching” e em
cultivo protegido. O gotejamento é
mais econômico e eficiente, e possibilita a técnica da fertirrigação. No
caso da aspersão, a irrigação não dever ser feita no período da manhã, durante a fase de florescimento das plantas, para evitar a lavagem de pólen. A
produção de pimentão, em regiões
com chuvas regulares e abundantes,
pode ser realizada sem o uso da irrigação.
Para evitar o crescimento exagerado, as brotações laterais das plantas abaixo da
primeira bifurcação são eliminadas, deixando-se apenas 4 hastes para condução
A quantidade de adubo a ser aplicada é determinada
com base na análise química do solo
6 • Especial - Como cultivar pimentão
Tabela 1 - Características de cultivares e híbridos de pimentões disponíveis no mercado brasileiro
Fruto
Nome
All Big (cv)
Amarelo SF 134
Casca Dura Ikeda (cv)
Cascadura Marina (cv)
Dagmar (cv)
Itapuã 501 (cv)
Magda (cv)
Magna Super (cv)
Marta (cv)
Quadrado Vermelho (cv)
Rubi Giant (cv)
Yolo Wonder (cv)
Andes Kobayashi
Athenas (Híb)
Atlantis (Híb)
Bruna R (Híb)
Bruno (Híb)
Commandant (Hib)
Dahra R (Híb)
Elisa (Híb)
Fortuna Super (Híb)
Green Belt Kobayashi
Hebron (Híb)
Itamara (Híb)
Konan (Híb)
Laser (Híb)
Lotus (Híb)
Magali (Híb)
Magali R (Híb)
Magnata (Híb)
Margarita (Híb)
Martha-R (Híb)
Maximus (Híb)
Mylena (Hib)
Nathalie (Híb)
Nice (Hib)
P36-R (Híb)
Priscila (Híb)
Reinger (Híb)
Rúbia R (Hib)
Safari R (Hib)
Samurai-Sais
Sileno (Híb)
Tendence (Híb)
Tesoro (Híb)
Admiral (Híb)
Amanda (Híb)
Cylinda (Hib)
Línea (Híb)
Luana (Hib)
Matador (Híb)
Ori (Hib)
Prador (Híb)
Satropo Sais (Híb)
Sunny (Híb)
Valdor (hib)
Zarco (Híb)
Cabernet (Hib)
Lilac (Hib)
Samara (Hib)
Eclipse (Híb)
Sofia (Hib)
Valencia (Hib)
Monte (Hib)
Clarice (Hib)
Ivory (Hib)
Cor
verde
amarelo
verde
verde
verde
verde
verde
verde
verde
verde/verm.
verde/verm.
verde
verde
verde
verde
verde
verde/verm.
verde/verm.
verde/verm.
verde/verm.
verde/verm.
verde
verde/verm.
verde/verm.
verde/verm.
verde/verm.
verde/verm.
verde
verde
verde
verde/verm.
verde
verde/verm.
verde
verde
verde/verm.
verde/verm.
verde/verm.
verde
verde/verm.
verde/verm.
verde/verm.
verde/verm.
verde/verm.
verde/verm.
amarelo
amarelo
amarelo
amarelo
amarelo
amarelo
amarelo
amarelo
amarelo
amarelo
amarelo
amarelo
roxo/verm.
roxo
roxo
laranja
laranja
laranja
verde limão
creme
marfim
Empresa
Peso
100 - 120
110 - 130
200 - 230
150 - 180
150 - 170
140 - 150
90 - 100
140 - 180
100 - 120
230
240
240 - 260
200 - 250
250
220 - 260
220 - 280
220 - 260
200
250 - 300
200 - 300
230
250
220 - 240
220 - 240
160 - 180
240 - 280
140 - 160
200 - 300
250 - 300
220 - 240
290
240
220 - 280
260 - 280
250
200
170
220
350
250 - 300
240
220 - 240
260
220
240
200 - 220
200 - 220
200 - 220
Hortec, Isla, Agristar, Feltrin
Feltrin
Horticeres, Hortec, Isla, Feltrin
Agristar
Hortec
Isla
Sakata
Agristar
Feltrin
Agristar
Feltrin
Horticeres, Hortec, Isla, Agristar Feltrin
Isla
Horticeres
Agristar
Sakata
Feltrin
Syngenta
Sakata
Syngenta
Agristar
Isla
Clause
Clause
Agristar
Agristar
Agristar
Sakata
Sakata
Hortec
Syngenta
Sakata
Clause
Hortec
Syngenta
Sakama
Feltrin
Horticeres
Syngenta
Sakata
Sakama
Isla
Clause
Sakama
Feltrin
Syngenta
Sakata
Agristar
Clause
Sakama
Syngenta
Agristar
Feltrin
Isla
Agristar
Sakama
Syngenta
Hortec
Syngenta
Sakama
Agristar
Sakama
Syngenta
Sakama
Sakama
Syngenta
Fonte: elaborada a partir de informações contidas nos sites www.sakata.com.br; www.horticeres.com.br; www.hortec.com.br; www.isla.com.br;
www.agristar.com.br; www.syngenta.com.br; www.clausetezier-dobrasil.com; www.sementesfeltrin.com.br; www.sementesakama.com.br.
FERTIRRIGAÇÃO
A fertirrigação é a técnica que permite aplicar fertilizantes às plantas de
pimentão de forma racional, via água
de irrigação. Na região do Distrito Federal utilizam-se formulações solúveis
de NPK em água, mantendo-se a relação N/K entre 1:1 a 1:2. Os sais solúveis em água, utilizados na fertirrigação são nitrato de cálcio, nitrato de
potássio, sulfato de potássio, cloreto de
potássio desengordurado, uréia, sulfato de magnésio, entre outros. Na fertirrigação é importante usar água de
boa qualidade e tomar cuidado no preparo da solução de fertilizantes com
mais de um tipo de nutriente para evitar entupimentos das tubulações e dos
emissores.
PRAGAS E DOENÇAS
As plantas de pimentão, cultivadas
em campo aberto, estão sujeitas ao ataque de inúmeras pragas e doenças, algumas extremamente agressivas e que
causam grandes perdas. Entre as doenças mais relevantes são citadas as viroses, cujo controle é basicamente preventivo, e outras causadas por fungos,
bactérias e nematóides. A incidência de
pragas deve ser constantemente monitorada porque pode aumentar sua população rapidamente e inviabilizar o
controle, mesmo com agrotóxicos. O
produtor deve ficar atento a qualquer
alteração ou sintomas nas plantas e levar imediatamente o material para um
extensionista ou agrônomo especializado, para identificar corretamente o problema.
Pragas
As mais importantes são insetos e
artrópodes que podem causar perdas
severas pelo ataque direto às plantas e
pela sua importância na transmissão de
vírus. Pulgões, tripes, ácaros e moscas
brancas são as pragas de maior incidência, mas insetos que perfuram os frutos também são relevantes pelas perdas e redução do valor dos pimentões.
Fungos
Doenças causadas por fungos são
mais importantes em regiões com alta
umidade. As doenças mais limitantes
são a murcha das plantas causada por
Phytophthora capsici, a antracnose dos
frutos causada por Colletotrichum spp.
e a queda das folhas causada por Cercospora spp. Em regiões com clima mais
seco e sob cultivo protegido, tem-se o
oídio, causado por Leveillula taurica,
como grande problema.
Bactérias
As bactérias são de ocorrência eventual, mas causam grandes perdas em
Como cultivar pimentão - Especial
períodos de chuva e de alta umidade.
As principais doenças são a murchabacteriana causada por Ralstonia solanacearum, a mancha-bacteriana causada por Xanthomonas campestris pv. vesicatoria e a podridão-mole dos frutos
causada por Erwinia spp.;
Vírus
Dois grandes grupos de vírus causam doenças em pimentão, os tospovirus (‘vira-cabeça’ e outras espécies) e
os potyvirus, como o PepYMV (‘Pepper
Yellow Mosaic Virus’). Os vírus causam
deformações foliares, mosaicos e morte das plantas, com perdas de até 100%.
Como os tospovirus são transmitidos
por tripes e os potyvirus por pulgões,
deve-se ter cuidado redobrado no controle destes insetos na área cultivada
com pimentão.
Nematóides
Fotos Gilmar Henz
Os principais nematóides que atacam o pimentão são do gênero Meloidogyne. A doença geralmente ocorre no
campo em reboleiras, e afeta o desenvolvimento das plantas e sua produtividade.
O controle de pragas e doenças é
mais eficiente quando são tomadas medidas preventivas e acompanhamento
sistemático da condição sanitária das
plantas durante o cultivo. A identificação correta do agente causador é a primeira etapa para decidir sobre as medidas de controle e deve ser feita por extensionistas experientes e especialistas
(fitopatologistas e entomologistas). São
Medidas preventivas de controle
garantem a sanidade das plantas
poucos os produtos químicos registrados especificamente para o pimentão, e
deve-se sempre consultar as recomendações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Agrofit) e da
Anvisa (informações toxicológicas) para
verificar quais são os produtos registrados, indicações de controle, classe toxicológica, prazos de carência e outras informações relevantes.
MERCADO E COMERCIALIZAÇÃO
O início e o período de colheita de
pimentões são muito variáveis, depende da cultivar, das condições de cultivo
e do ambiente. A colheita dos pimentões em cultivo protegido inicia-se por
volta dos 110 dias após o transplante,
podendo estender-se por até dez meses. Os pimentões de cor verde-escura
devem ser colhidos quando estiverem
em seu desenvolvimento máximo, o que
varia de acordo com a cultivar ou híbrido plantado. Os frutos de algumas
cultivares pesam em torno de 150 a 180
gramas, enquanto os frutos dos novos
híbridos pesam de 220 a 240 gramas.
Os pimentões coloridos são colhidos por cerca de seis meses, e por ficarem mais tempo na planta, acarretam
redução significativa da produtividade.
Na colheita, corta-se o pedúnculo do
fruto com canivete ou tesoura de poda
bem afiada, evitando danos aos frutos
e às plantas. Os colhedores acondicionam os frutos em contentores plásticos de dez a 30kg, que são levados para
fora da lavoura à medida que são cheios. A quantidade de frutos em cada
caixa é padronizada, de modo que possam ser empilhadas sem afetar a sua
integridade.
Hoje é significativa a procura por
pimentões coloridos, que atingem preços maiores no mercado. Como são
comercializados maduros e em caixas
de papelão, a colheita deve ser feita pró-
110 dias após o transplante
começa a colheita dos frutos
• 7
Tabela 2 - Custo de produção de 1 ha de pimentão no Distrito Federal
com uma produtividade de 30 mil kg/ha (três mil caixas de 10kg)
Insumos
Adubo mineral (4-14-8)
Adubo mineral (20-0-20)
Adubo mineral (termofosfato)
Adubo orgánico
Defensivos
Energia elétrica
Sementes
Substrato (mudas)
Tutores (0,7m)
Subtotal Insumos
Serviços
Abertura de sulco (microtrator)
Adubação (cobertura)
Adubação (manual)
Adubação (mecânica)
Agrotóxicos (aplicação)
Amarrio e tutoramento
Capina (manual)
Desbrota
Irrigação
Marcação (sulcos)
Mudas (bandejas)
Preparo solo (aração)
Preparo solo (gradagem)
Transplantio
Colheita/embalagem
Subtotal Serviços
Total
Quantidade
3 ton
0,5 ton
1 ton
10 ton
57 kg/l
1.833 kwh
20 mil
14 sacos
200 centos
Valor Unitário (R$)
700,00
850,00
980,00
180,00
33,00
0,21
276,00
11,00
5,25
Quantidade
8 h/mtr
8 d/h
4 d/h
10 h/mtr
15 d/h
25 d/h
15 d/h
5 d/h
8 d/h
2 d/h
2 d/h
3 h/m
2 h/m
8 d/h
40 d/h
Valor Unitário (R$)
45,00
18,00
18,00
45,00
18,00
18,00
18,00
18,00
18,00
18,00
18,00
55,00
55,00
18,00
18,00
xima do amadurecimento total do fruto na planta, o que causa estresse às
plantas com conseqüente redução de
produtividade. Os frutos de pimentão
duram geralmente sete dias sem refrigeração ou embalagem. Para pimentões
transportados a grandes distâncias, recomenda-se sua manutenção em galpões frescos e ventilados ou em câmaras frigoríficas, a 8 - 12oC. O uso de
filmes plásticos e de refrigeração aumenta a conservação dos frutos para
até 21 dias.
COEFICIENTES TÉCNICOS
O cultivo de pimentões em casa de
vegetação e em telado aumenta os custos de produção em comparação com
o sistema em campo aberto, principalmente devido à construção e à manutenção das estruturas e mão-de-obra.
Em compensação, a produtividade e o
período de produção são maiores, além
de se obter melhor qualidade dos frutos. Cabe ao produtor selecionar o sistema de produção de pimentão de acordo com o mercado e dimensionar sua
capacidade de produção de acordo com
C
a demanda.
Gilmar P. Henz,
Cláudia S. R. da Costa e
Sabrina Carvalho,
Embrapa Hortaliças
Carlos Antônio Banci,
Emater - DF
Valor Total (R$)
2.100,00
425,00
980,00
1.800,00
1.881,00
384,93
5.520,00
154,00
1.050,00
14.294,93
Valor Total (R$)
360,00
144,00
72,00
450,00
270,00
450,00
270,00
90,00
144,00
36,00
36,00
165,00
110,00
144,00
720,00
3.461,00
17.755,93
Caderno Técnico:
Como cultivar pimentão
Foto de Capa:
Gilmar Henz
Circula encartado
na revista Cultivar
Hortaliças e Frutas nº 42
Fevereiro / Março 2007
Reimpressões podem ser
solicitadas através do
telefone:
(53) 3028.2075
www.grupocultivar.com
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards