8 EDUCAÇÃO AMBIENTAL DESENVOLVIDA ATRAVÉS DA

Propaganda
EDUCAÇÃO AMBIENTAL DESENVOLVIDA ATRAVÉS DA ATIVIDADE
AGRÍCOLA – Promove mudança comportamental de alunos da rede
pública.
Glauco Yves Gomes dos Santos Rocha, Graduado do curso de Engenharia
Agronômica da Universidade Federal de Alagoas-CECA, Rio Largo, AL,
(082)9995-2150, email: [email protected]
Profª. Drª.Lígia Sampaio Reis, Campus Delza Gitai, Centro de Ciências
Agrárias, Universidade Federal de Alagoas , Rio Largo, AL, email: [email protected]
Resumo: o presente trabalho surgiu da necessidade de criar perspectivas de
um futuro melhor para crianças, jovens, despertando à preservação do meio
ambiente, além de gerar oportunidades de ocupação promover a aprendizagem
de hábitos alimentares mais saudáveis. O trabalho foi implantado no período de
agosto de 2007 a fevereiro de 2008 para os alunos do 1º ao 6º ano do ensino
fundamental. Observando o espaço físico existente na Escola Estadual
Monsenhor Benício de Barros Dantas, foi desenvolvido um projeto para estudo
despertar o interesse em novos alimentos com criação de uma horta, criando
assim, uma alternativa de aulas práticas- teóricas que desenvolveu nos alunos
mudanças de comportamento através de aprendizagem sobre o meio
ambiente.
Palavras-chave: horta, práticas-teóricas, espaço, pedagógico.
Introdução
O projeto de educação ambiental desenvolvida através da atividade
agrícola, surgiu da necessidade de perspectivas de um futuro melhor e de
mudanças no comportamento de crianças, jovens, professores e comunidade
escolar, com relação à questão ambiental, além de gerar oportunidades de
ocupação de sustentabilidade e aprendizagem de hábitos alimentares
saudáveis para os alunos (BRANDÃO, C.I.; BRANDÃO, R.F,1996). Observando
o espaço físico existente na escola para o desenvolvimento de uma horta, os
professores que participam do Programa de Educação Ambiental Lagoa Viva
com parceria dos alunos estudante de Engenharia Agronômica, também
participantes do Programa Lagoa Viva, elaboraram um projeto pedagógico para
atender as necessidades da realidade citada, criando assim, uma alternativa de
aulas práticas - teóricas que desenvolva nos alunos mudanças de
comportamento através da aprendizagem sobre o meio ambiente.
Os hábitos alimentares estão diretamente relacionados com a qualidade
de vida das pessoas (Ministério da Saúde, 1999). Seja pela vida agitada ou
pela produção em escala e até mesmo pela propaganda. Sabe - se que esses
têm mudado para pior, tem sido preocupação constante para os educadores na
escola. Uma alimentação que contenha vegetais, e principalmente os
produzidos sem o uso de agrotóxicos, é muito mais saudável, some-se a isso,
que o preparo de hortas nas escolas, coloca as crianças e jovens em contato
com as peculiaridades do meio ambiente, para uma vida equilibrada e de
melhor qualidade.
8
A horta na escola pode servir como fonte de alimentação e atividade
didática, oferecendo grande vantagem à comunidade envolvida, como a
obtenção de alimentos de qualidade a baixo custo.
Para fortalecer o vínculo positivo entre a educação e a saúde, devemos
promover um ambiente saudável, melhorando a educação e o potencial de
aprendizagem através de projeto pedagógico que garanta preencher e atender
as lacunas existentes, permitindo a transformação social através da inserção
das universidades junto às comunidades escolares, cumprindo assim, o papel
fundamental que é o ensino, pesquisa e extensão. Portanto o presente trabalho
justifica - se a atender a importância social da Universidade Federal de Alagoas
junto à Escola Estadual Monsenhor Benicio de Barros Dantas, proporcionando
uma alternativa de melhoria na alimentação da qualidade da merenda escolar.
Material e métodos
- Local
O presente trabalho foi desenvolvido na Escola Municipal Monsenhor
Benicio de Barros Dantas, localizado no município de Maceió - AL.
- Aulas práticas-teóricas
Foram ministradas palestras semanalmente sobre vários temas
relacionados com atividades sustentáveis, utilizando data show, em sala de
aula para alunos e professores. Considerando uma abordagem sobre a
importância da preservação meio onde vivemos A coleta seletiva do lixo, e a
importância da reciclagem no cotidiano – conduzindo a comunidade escolar
para o uso de material reciclado (utilizando caixa de leite, copos descartáveis e
garrafas de refrigerante) na construção de sementeiras.
Implantação e manejo da Horta com utilização do produto na merenda
escolar .
- Cadastro de Alunos
Foi feito um levantamento pelos professores da Escola de quantos
alunos desejavam participar do projeto, realizando uma ficha de cadastro com
nome e série.
A seleção dos alunos foi realizada mediante afinidade, envolvimento,
comportamento e rendimento em sala de aula, freqüência e trabalho em
cooperação com os amigos e professores to.
- Coleta Seletiva e Reciclagem do lixo
Na coleta seletiva coletou-se garrafas de refrigerante tipo Pet para ser
utilizada na irrigação das plantas e formação das sementeiras.
- Aproveitamento das frutas e hortaliças
Através de palestra foi apresentado diferentes formas de uso das furtas.
- Horta
Para dar início ao projeto horta preparou-se os canteiros com o adubo
da compostagem onde primeiro foi plantado por estaquia a couve folha
(Brassica oleracea L.), espaçadas de 30 cm, para o fornecimento de água
foram colocadas garrafas Pet de 2 L sem a tampa e com um furo em sua parte
9
superior. A garrafa foi colocada ao lado da planta com a parte cônica enterrada
posicionada para o sistema radicular da planta com isso evitando a morte das
mudas no período de baixa precipitação pluviométrica.
A colheita foi realizada utilizando uma faca lisa para o corte das folhas
da couve, sendo encaminhada à cozinha experimental para a produção de
alimentos para enriquecer a merenda escolar e excedente ser vendido.
Após adaptação dos alunos a esse novo trabalho outras hortaliças foram
sendo introduzidas na horta.
Resultados e discussão
Na Tabela 1 encontram-se as mudas plantadas e observadas, no projeto
de paisagismo e horta, logo almejando a inclusão mais rápida dos professores
e alunos no projeto. A produção de frutas para enriquecer a merenda escolar,
formação de sombra com as copas das fruteiras para que os alunos possam
desfrutar de um ambiente mais harmônico.
Tabela 1- Nome científico e vulgar das plantas utilizadas.
Nome Vulgar
Mandioca
Laranjeira
Acerola
Pinha
Couve Folha
Feijão de Corda
Mamão
Abacaxi Perola
Nome Científico
Manihot esculenta
Vigna unguiculata
Malpighia emarginata
Annona squamosa L
Brassica oleracea L.
Vigna unguiculata
Carica papaya
Ananas comosus L. Merril
Utilizando fruteiras foram plantadas mudas em todas as pequenas áreas,
principalmente próximas as salas de aula, utilizando reciclagem e a matemática
como ferramenta. Desta maneira a comunidade escolar desenvolveu mais
afeto e participação pelo trabalho, onde agora esta funcionando como forma
didática pelos professores para explanar suas aulas.
O desenvolvimento da sementeira com a utilização de material reciclado,
despertou no aluno o interesse para as atividades manuais associado com o
aprendizado.
Na reciclagem do lixo, houve o envolvimento dos alunos e professores
da Escola, pois ambos trouxeram de suas residências as cascas de frutas,
hortaliças, ovos e folhas secas. Os alunos começaram a compreender a
diferença do plástico comum e lixo orgânico, o apoio dos professores foi
fundamental para acompanhamento dessa atividade.
A adubação das plantas foi feita com o produto da compostagem, um
adubo orgânico e rico em minerais e colocado no fundo das covas e na
cobertura diminuindo assim os custos na produção, permitindo que os alunos
monitores se familiarizassem com essa pratica, e com produção de alimentos
orgânico sem utilizar adubação química e agrotóxico.
Para irrigar as mudas de uma forma mais prática, com maior
aproveitamento de água foi utilizada garrafa tipo Pet provida da reciclagem,
10
fazendo com que os alunos não se esquecessem de completar a água, sendo
mais rápidos na atividade diária de irrigação, evitando assim em 100% a
mortalidade das mudas transplantadas, pisoteadas e por falta de irrigação.
No desenvolvimento da horta cada aluno teve acesso as informações de
manejo e condução da cultura uma atividade nova para os alunos,
necessitando de tempo para adaptação.
O resultado foi a inclusão da folha da couve folha misturado com arroz
na merenda escolar, para alimentação de todos os alunos motivando assim os
que estavam envolvidos e os que ainda não estavam participando do projeto.
Segundo relatos dos pais e professores, os alunos obtiveram um
rendimento bastante interessante em seus costumes e interesses em relação
às plantas, alimentação e higiene, levando para suas residências, onde
começaram a adquirir hábitos de limpeza da casa e higiene pessoal na
residência e na Escola, aprenderam a reciclagem de plástico, papel e resíduos
da cozinha.
O projeto despertou interesse em outras escolas (Escola Tesoura da
Criança) adjacentes e possibilitou aos alunos do 6º ano do ensino fundamental
envolvidos a apresentar o trabalho que eles estavam envolvidos, desta maneira
aumentando a interação da escola com a comunidade e escolas vizinhas.
Os alunos envolvidos aumentaram em torno de 17% seu rendimento e
comportamento na sala de aula, para poder continuar desfrutando de palestras
e aulas práticas sobre atividades educativas e ambientais agrícolas (Tabela 2).
Tabela 2. Rendimento escolar pôr série de acordo com a nota recebida antes e
depois do desenvolvimento da horta.
3ª
série 4ª
série 5ª
série 5ª
série 5ª
série
turma B
turma B
turma B
turma C
turma D
Quantidade de alunos
8
19
14
10
15
envolvidos
Antes (A) / Depois (D) A
D
A
D
A
D
A
D
A
D
130, 179,
104,
58
62
71
100 106 126
134
das notas
5
5
5
Média
7,2
7,7
6,8
9,4
7,1
10 7,5
9
7
9
Porcentagem(%)
72,5 77,5 68,6 94,4 71
100 75,7 90
69,6 98,3
Rendimento(%)
5
25,8
29
14,3
19,7
A quantidade de espécies vegetais no presente trabalho demonstra ser
pequena por motivos de o solo não ajudar, o mesmo é constituído de restos de
construção civil.
Conclusão
A educação ambiental desenvolvida através da atividade agrícola foi
bastante importante, pois segundo a avaliação dos professores envolvidos os
alunos obtiveram uma melhoria de 17% no rendimento escolar e em seu
comportamento perante a comunidade adjacente, respeito e harmonização
com o companheiro de sala de aula e respeito a natureza, assim, promovendo
uma mudança de comportamento ambiental na escola e em sua residência,
como por exemplo a utilização das cascas de frutas e verduras incorporadas ao
solo como fonte de adubação orgânica. Além do enriquecimento na merenda
11
escolar, tornando-se uma alimentação mais saudável e promovendo assim, a
saúde dos alunos.
Referências bibliográficas
BRANDÃO, C.I.; BRANDÃO, R.F.; Alimentação Alternativa, Centro de Pastoral
Popular. Editora Redentorista, Brasília. 1996.
DUTRA-DE-OLIVEIRA, J.E; CUNHA, S.F.C; MARCHINI, J.S. A Desnutrição dos
Pobres e dos Ricos: Dados sobre a alimentação no Brasil. Editora Sarvier. São
Paulo.Brasil. 1996.
DUTRA-DE-OLIVEIRA, J. E.; MARCHINI, J.S.; Ciências Nutricionais. Editora
Sarvier. São Paulo. Brasil. 1998.
Embrapa - Centro Nacional Pesquisa Hortaliças Horta Escolar, Secretaria de
Educação, Cultura e Esportes – Prefeitura Municipal de Jundiaí, 2003.
LUZ, V.P. Técnicas Agrícolas. 9ª edição. Volume1. Editora Ática. 1998.
Ministério da Saúde, Alimentos regionais, Versão preliminar, Brasília, 2000.
MINISTÉRIO DA SAÚDE. Alimentos Regionais. Versão preliminar. Brasília.
2000.
MINISTÉRIO DA SAÚDE. Política nacional de alimentação e nutrição. Brasília,
2000.
MINISTÉRIO DA SAÚDE. Como evitar a Deficiência de Iodo. Programa de
Controle da Qualidade do Sal. Brasília. 2000.
NOBREGA, F.I. Distúrbios da nutrição. Editora Revinter. Rio de janeiro. 1998.
SILVA, R.C.S; SANTOS, T. Alimentação escolar no Estado do Rio de Janeiro.
Anais do XV Congresso brasileiro de Nutrição. Brasília, 1998.
Secretaria de Agricultura, pecuária e abastecimento.
12
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards