Clipping Eletrônico

Propaganda
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Clipping Eletrônico – Sábado – dia 20/09/2014
Blog do Hiel Levy - Saúde - 19 de setembro de 2014
Fonte:http://www.blogdohiellevy.com.br/site/noticia/2014/09/19/assaltante
s-estao-tao-a-vontade-que-nao-respeitam-nem-as-unidades-basicas-desaude/
Set 19, 2014
Assaltantes estão tão a vontade que não respeitam nem as
unidades básicas de saúde
O clima de insegurança que se instalou na cidade na gestão do governador
José Melo (PROS) tem consequência direta até na saúde pública: mais de 60
Unidades Básicas de Saúde (UBSs) foram assaltadas de janeiro até agora, dez
delas nos últimos sete dias. O último alvo dos assaltantes foi a UBS número
57, que fica no bairro Lagoa Verde, zona Sul, na terça-feira.
É mais um dado estarrecedor do perigo que a população corre e da falta de
compromisso de Melo com a segurança pública. Quando uma UBS sofre um
assalto, significa que 60 pessoas deixam de ser atendidas nessas unidades.
O clima entres pacientes, servidores e médicos das UBSs é de pânico. Até o
secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão, está apreensivo,
considerando o grande número de assaltos como uma epidemia.
"Em 30 anos trabalhando na área de saúde pública, nunca vi nada parecido. É
apavorante o clima de insgurança na cidade e até nas UBSs, que passaram a
sofrer com esse problema", disse Homero, que enviou oficio à Secretaria de
Estado de Segurança Pública, solicitando reforço policial nas 243 UBSs
existentes em Manaus.
Colaborou Paulo Ricardo Oliveira
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Jornal Em Tempo – Dia a Dia - Página B5– 20/09/2014
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Portal Acrítica – Saúde - 19 de setembro de 2014
Fonte:http://acritica.uol.com.br/noticias/Amazonas-Manaus-cotidianosaude-instituto-mulher-dona-lindu-hospital-danielle-motta-gravidez-riscoeclampse-hipertensao_0_1214878537.html
Mulher perde bebê e aguarda mais de um dia cirurgia de retirada
do feto no Instituto da Mulher
A paciente chegou ao Instituto da Mulher Dona Lindú na quinta-feira (18) e
ainda aguarda para passar por procedimento cirurgico para a retirada do feto
Manaus (AM), 19 de Setembro de 2014
ACRITICA.COM
Segundo parentes, a paciente só recebeu um leito esta sexta-feira (19)(Reprodução)
Após realizar um exame de ultrasonografia em uma clínica particular e
descobrir que carregava um feto morto, Danielle Veras Motta, de 28 anos, se
internou no Instituto da Mulher – Dona Lindú na tarde da última quinta-feira (18)
onde alega não ter recebido o tratamento adequado até esta tarde de sextafeira (19).
De acordo com familiares, Danielle vinha tendo uma gravidez de risco e este
seria seu primeiro filho. “Desde a semana passada ela vinha tendo inchaço,
diarréia e vômito. O obstetra dela disse que era um desconforto da primeira
gravidez. Ontem (quinta-feira), ela não aguentou e foi por conta própria em
uma clínica fazer o ultrassom e o médico fez o exame e constatou que o bebê
estava morto há pelos menos três dias”, contou a reportagem Tainah Motta,
prima de Danielle.
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Com a necessidade de retirar o feto da barriga, Danielle chegou ao Instituto da
Mulher Dona Lindú, localizado na avenida Mario Ypiranga Filho, Adrianópolis,
Zona Centro Sul de Manaus, já desidratada e sofreu um princípio de eclampse.
Segundo os familiares, Danielle não foi medicada e teve de aguentar a o resto
da noite sentada em uma cadeira de rodas, conseguindo um leito somente
nesta sexta-feira.
“Só hoje (sexta-feira) o médico foi ler o prontuário dela. Um tal de Mauro
Miralha, que foi grosso e irônico, dizendo que se nós quiséssemos podíamos ir
para casa. Como vamos deixar ela aqui sozinha se nem atendimento recebeu
direito?”, continuou Tainah.
Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas (Susam) informou
que nenhum procedimento em relação à retirada do feto da barriga da paciente
foi tomado até o momento pelo fato da mesma estar hipertensa, exclarecendo
que a paciente está recebendo o tratamento adequado.
“Por conta desta alteração e da necessidade de passar por exames de
imagem, o parto precisou ser adiado. Hoje, com a pressão já estabilizada, ela
recebeu medicação intravenosa que induzirá ao parto natural, procedimento
indicado no caso de óbito do bebê ainda no ventre, e que evita que a mãe corra
o risco de adquirir infecções”.
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Portal Acrítica – Saúde - 19 de setembro de 2014
Fonte:http://acritica.uol.com.br/noticias/manaus-amazonas-amazoniaJustica-Federal-determina-Sefaz-Susam-repassem-milhao-Fceconmedicamentos-cancer-saude-politica_0_1214878520.html
Justiça Federal determina que Sefaz e Susam repassem R$ 1,4
milhão por mês à Fcecon
A decisão foi em resposta a pedido do Ministério Público Federal e do
Ministério Público Estadual para regularizar o estoque de medicamentos
de combate a câncer da Fundação
19 de Setembro de 2014
JORNAL A CRÍTICA
Segundo a Justiça, é insuficiente o recurso destinado à Fundação Centro de Oncologia do
Estado do Amazonas (Antonio Menezes)
A Justiça Federal determinou que as secretarias estaduais de Saúde (Susam)
e Fazenda (Sefaz) repassem o valor mensal de R$ 1,4 milhão para regularizar
o estoque de medicamentos de combate a câncer da Fundação Centro de
Oncologia do Estado do Amazonas (Fcecon). A decisão tomada no dia 15 foi
em resposta a pedido do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério
Público Estadual (MPE).
Além de garantir a regularização do estoque de medicamentos da Fundação
Cecon, a decisão visa garantir o pagamento de multa em razão do
desabastecimento, obrigações que foram objeto de Termo de Ajustamento de
Conduta.
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
O repasse deverá se feito no prazo improrrogável de 15 dias e, depois de
efetivado, a direção da Fcecon deverá demonstrar nos autos a regularização
do estoque de medicamentos da unidade de saúde.
O descumprimento das determinações implica, além da adoção de medidas
judiciais como o eventual bloqueio de recursos, conforme requerido pelo MPE e
MPF, o pagamento de multa diária no valor de R$ 500,00, a ser arcada
pessoalmente por cada um dos agentes públicos.
“A documentação trazida aos autos demonstram que, de fato, a obrigação de
fazer estipulada no Termo de Ajustamento de Conduta não está sendo
regularmente cumprida, em razão da ausência, em estoque, de diversos
medicamentos necessários para abastecimento da Fundação Cecon”, escreveu
em trecho do voto o juiz federal substituto Érico Rodrigo Freitas Pinheiro.
Para o magistrado, ficou demonstrado que “a insuficiência de recursos,
repassados pelo Estado, bem como a ausência de planejamento e
acompanhamento das aquisições realizadas tem impossibilidade o regular
abastecimento de medicamentos da unidade de saúde”.
Ainda na decisão, o magistrado ressalta que os documentos apresentados à
Justiça demonstram que “o repasse de recursos públicos pela Secretaria de
Estado da Fazenda à FCecon, não é suficiente para fazer frente às
necessidades da unidade de saúde; que há problemas com fornecedores e
distribuidores, que dificultam o abastecimento”.
Segundo a decisão, com a efetivação de repasses, a Justiça concederá o
prazo de 30 dias para que o direção da Fcecon demonstre, nos autos, a
regularização do estoque de medicamentos da unidade de saúde.
Transcorridos os prazos, e as determinações judiciais não tenham sido
cumpridas, a Justiça pode determinar o bloqueio de recursos dos envolvido,
como requerido pelo MPE e o MPF.
Os secretários Wilson Alecrim (Saúde) e Afonso Lobo (Sefaz) não atenderam
as chamadas para os números 88xx-xx96 e 81xx-xx26.
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Portal D24AM – Brasil - 19 de setembro de 2014
Fonte:http://new.d24am.com/noticias/brasil/anvisa-interdita-lote-extratotomate-pelo-roedor/120233
Anvisa interdita lote de extrato de tomate com pelo de roedor
Resolução foi publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial da União
sexta-feira 19 de setembro de 2014 - 4:22 PM
Estadão Conteúdo / [email protected]
São Paulo - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou
nesta sexta-feira (19), a interdição cautelar de um lote do extrato de tomate da
marca Knorr-Elefante após laudo de fiscalização apontar a presença de
fragmentos de pelo de roedor. A resolução foi publicada nesta sexta no Diário
Oficial da União.
A interdição, que tem duração de 90 dias, foi aplicada para o lote LG, com
validade até 21 de maio de 2015. O produto é fabricado pela Cargill Agrícola
S.A.
A Cargill informou que está tomando todas as medidas cabíveis para avaliar o
caso junto à Anvisa e à Vigilância Sanitária de Minas Gerais para comprovar a
adequação do produto. A empresa também afirmou que os demais lotes não
foram afetados pela interdição e estão aptos à comercialização.
Portal D24AM – Saúde - 19 de setembro de 2014
Fonte:http://new.d24am.com/noticias/saude/preco-genericos-variacao87584/120247
Preço de genéricos tem variação de até 875,84%
Remédios de referência chegam a custar até 280,06% a mais
sexta-feira 19 de setembro de 2014 - 7:18 PM
Estadão Conteúdo / [email protected]
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
O
Procon orienta que os consumidores confiram se o número do lote, o prazo de validade e a
data de fabricação que constam na caixa do produto.Foto: Estadão Conteúdo
São Paulo - A Fundação Procon realizou pesquisa comparativa de preços de
medicamentos, de 5 a 8 de agosto, e constatou que há enorme diferença de
preços de medicamentos genéricos, de referência e entre um mesmo produto
das duas categorias.
A pesquisa envolveu 15 drogarias, distribuídas pelas 5 regiões do município de
São Paulo, e 56 medicamentos – destes, 28 são de referência e 28, genéricos.
O Procon orienta que os consumidores confiram se o número do lote, o prazo
de validade e a data de fabricação que constam na caixa do produto são iguais
aos marcados nas cartelas ou frascos.
A lista com os preços máximos dos medicamentos pode ser consultada no site
da Anvisa (www.anvisa.gov.br) e também deve estar disponível para consulta
nas farmácias e drogarias, conforme determina a resolução da Câmara de
Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED).
Clipping realizado por Guto Vasconcellos
Departamento de Comunicação – Semsa / PMM
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards