Clipping Eletrônico – Segunda-feira – dia 01/06/2015 - Semsa

Propaganda
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Clipping Eletrônico – Segunda-feira – dia 01/06/2015
Jornal Acrítica – Cidades Pág. A14 – 01 de junho de 2015.
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Portal D24 AM – Saúde – 01 de junho de 2015.
Fonte: http://new.d24am.com/noticias/saude/depressao-representa-70atendimentos-caps-manaus/134757
Depressão já representa 70% dos atendimentos dos CAPs, em
Manaus
Transtorno é cada dia mais recorrente e afasta as pessoas do trabalho e dos
estudos, além de preocupar médicos e psicólogos.
domingo 31 de maio de 2015 - 10:00 AM
Clarice Manhã / [email protected]
Depressão afeta mais de 121 milhões de pessoas no mundo todo, segundo OMS.Charge:
Júnior Lima
Manaus - A vontade de ficar sozinha, desinteresse em cumprir as atividades
diárias e desejar a morte ao ter que enfrentar mais um dia no trabalho levaram
a professora de inglês Fabiana Souza, 30, a procurar ajuda médica.
Diagnosticada com depressão, ela precisou se afastar do emprego e dedicar
seis meses exclusivamente ao tratamento.
O secretário-adjunto de Atenção Especializada da Capital, Wagner William de
Souza, alerta que este caso é mais comum do que revelam as estatísticas. “O
ritmo de vida que levamos hoje, com trânsito ruim, muita cobrança profissional
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
e dificuldades financeiras, constituem ambiente propício à depressão. É a
doença do século”, afirma.
Nem todo mundo percebe que está doente e procura tratamento, daí a
dificuldade de se formar uma estimativa concreta de quantas pessoas sofrem
de depressão em Manaus, explica o secretário. A Organização Mundial de
Saúde (OMS) calcula que 121 milhões de pessoas no mundo todo estejam
depressivas e estima que até 2030 esta será a doença mais comum do
mundo.
Dentre os outros transtornos psíquicos, como ansiedade, bipolaridade e
esquizofrenia, que diariamente levam 80 pessoas, em média, aos Centros de
Atenção Psicossoial (CAPs) em Manaus, a depressão afeta o maior número de
pacientes e chega a 70% dos casos, segundo a administração do unidade zona
Sul.
Nos consultórios particulares, a busca por tratamento para depressão também
aumentou gradativamente nos últimos anos, segundo o presidente do
Conselho Regional de Psicologia, Gibison Alves dos Santos. “As mulheres são
maioria entre as vítimas, até por sofrerem mais pressões com a vida moderna,
onde precisam ser mães maravilhosas, supercompetentes na vida profissional
e ainda ótimas donas de casa”, disse.
Tratamento
O presidente orienta que quando a tristeza e o estado de desânimo persistem
e a pessoa precisa fazer um esforço grande para desempenhar as atividades
corriqueiras, é hora de buscar ajuda profissional. O período de tratamento varia
conforme cada paciente e o processo de cura começa com terapia e
medicamentos controlados.
“A ajuda profissional é fundamental porque seguimos um esquema combinado
de medicamentos controlados, uma programação testada cientificamente. Hoje
a rede pública oferece a melhor assistência”, recomenda. O tratamento pode
ser iniciado nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Policlínicas ou CAPs.
Como prevenção, o terapeuta recomenda que se busque o autoconhecimento.
Ele acredita que o alto nível de estresse da população, com o ritmo acelerado
imposto pela vida na cidade grande, reflete nas constantes briga no trânsito,
agressividade em estádios de futebol e desentendimento em filas, por exemplo.
Gibison alerta ainda contra a ansiedade, que pode ser a porta de entrada da
depressão.
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Superação
Fabiana não teve a iniciativa própria de buscar ajuda médica, mas foi
“convencida” pela mãe a iniciar o tratamento, depois de ter pedido demissão
do emprego e ter passado quase um mês trancada no quarto. “Um dia ela abriu
a porta e disse que se eu levantasse da cama naquele momento seria
expulsaria de casa. Saímos direto para o consultório de um psicólogo”, contou.
Após seis meses de terapia e medicamentos, a professora decidiu recomeçar,
adotando um novo estilo de vida. Ela lembra que conforme foi melhorando,
teve medo de voltar à rotina anterior e cair em depressão novamente. “Durante
as sessões eu descobri que a falta de um sentido para minha existência
desencadeou a depressão em mim, então, eu não poderia voltar a viver como
quando adoeci”.
Hoje a jovem se considera reabilitada ao convívio social, e encontrou uma
forma de lidar com eventuais tristezas e incertezas da vida sem se abater tanto.
“Agora eu dedico mais tempo ao que me faz feliz, como estar com minha
família e ser útil para todos a minha volta”.
Já a estudante Beatriz dos Santos Pereira, 19, conseguiu esconder dos pais e
amigos que sofria de depressão por mais de um ano, e foi descoberta quando
planejava o suicídio. “Eu representava diante das pessoas, porque tinha
vergonha. Mas minha irmã achou meu diário”, conta. Para a jovem, a aceitação
da família foi fundamental para conseguir vencer a depressão.
Pressionado no trabalho, o bancário Leonardo Oliveira da Rocha, 27, começou
driblando a ansiedade e dificuldade para dormir com bebidas alcoólicas,
quando tinha 23 anos. Aos 25 passou a comprar remédios tarja preta com
conhecidos. Ao sentir que estava cada vez pior quando o efeito das drogas
passavam, decidiu assumir para si mesmo que não estava bem. “Cheguei a ter
crises de pânico, de andar na rua e pensar que todos na rua me achavam um
fracassado”.
Fazendo terapia há três meses, ele conta que teve medo de admitir que
precisava de ajuda para não sofrer discriminação. “Meus amigos acham que
depressão é coisas de mulher fresca, e eu não suportaria ser recriminado, por
isso me escondia. Agora sei que se alguém me trata mal eu precisar de ajuda
simplesmente não merece a minha a amizade”, disse.
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Portal D24 AM – Saúde – 01 de junho de 2015.
Fonte:http://new.d24am.com/noticias/saude/fcecon-registra-media-tresmortes-cancer/134758
FCecon registra, em média, três mortes ao dia por câncer
O tumor de colo do útero fez o maior número de vítimas neste primeiro
trimestre, levando a óbito 49 mulheres.
domingo 31 de maio de 2015 - 10:45 AM
Clarice Manhã / [email protected]
Câncer de mama é o segundo que mais mata mulheres no Amazonas. exames preventivos
como mamografia podem ajudar a reduzir o número de mortes.Foto: Milton Machida/SP
Manaus - A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do
Amazonas (FCecon) registrou 291 mortes entre janeiro e março deste ano, em
média três por dia, segundo informações publicadas no Sistema de
Informações Governamentais do Amazonas (E-siga). O tumor de colo do útero
fez o maior número de vítimas neste primeiro trimestre, levando a óbito 49
mulheres.
Segundo os dados do FCecon, o câncer no estômago é o segundo em número
de vítimas fatais e matou 34 pessoas de janeiro a março deste ano. O tumor
no pulmão matou 28 pacientes no mesmo período, e o câncer de mama vitimou
20 mulheres.
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Para o mastologista e ginecologista da Fcecon Gerson Mourão, a prevenção
pode reduzir drasticamente o número de mortes. Ele afirma que a grande
maioria dos casos de óbito buscaram o tratamento quando já estavam em
estágio muito avançado da doença. “Todo câncer tem cura se for diagnosticado
logo no início. E o diagnóstico precoce evita também a mutilação”, disse.
O especialista afirma que a prevenção mais eficaz é o cultivo de hábitos
saudáveis, como uma alimentação equilibrada e a prática de exercícios.
Mourão disse que o acesso a estas informações está mudando o
comportamento das pessoas positivamente. ”Hoje, o número de fumantes é
cada vez menor, no mundo todo”, afirmou.
O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que, até o fim do ano, o
Amazonas deve registrar 630 novos casos de câncer de colo de útero. Este é o
tipo tumor que mais mata mulheres no Estado. Junto com o câncer de mama, o
câncer no colo do útero tirou 115.781 anos potenciais de vida de 4.535
mulheres no Amazonas, entre 1979 e 2013, conforme dados do Atlas Online de
Mortalidade do Inca.
Exames
A pesquisa ‘Avaliação do uso da técnica da autocoleta no rastreio do HPV em
mulheres ribeirinhas de Coari’, em fase final de teste, está demonstrando
grande potencial para o controle do câncer de colo de útero no Amazonas. A
técnica é inédita no Brasil, e consiste na realização de exames preventivos de
colo uterino por meio de autocoleta. O modelo está sendo testado de forma
pioneira, em mulheres residentes em Coari (a 363 quilômetros de Manaus), a
partir de uma parceria entre a FCecon, Universidade Federal do Amazonas
(Ufam) e o Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (USP).
A autocoleta possibilita que mulheres realizem sozinhas, a partir de orientação,
a retirada de material do colo uterino, utilizando miniescovas próprias para este
tipo de exame e kits fabricados nos Estados Unidos. A diretora de Ensino e
Pesquisa da FCecon, Kátia Luz Torres, informa que que mulheres que
apresentam lesões estão sendo encaminhadas a instituições de tratamento da
rede pública da capital, como a Unidade Básica de Saúde (UBS) Castelo
Branco ou à própria fundação. “Esse estudo contribuirá para o rastreamento
de mulheres com o HPV e, no futuro, poderá auxiliar no desenvolvimento de
novas políticas públicas de prevenção e combate ao câncer de colo de útero”,
avaliou.
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
O porquê do 'atchim!': a diferença entre gripe, resfriado e rinite
Ajudar na diferenciação dos sintomas e caracterização das doenças é a luta de
muitos médicos por aí, principalmente no que diz respeito à gravidade do
problema. Entenda um pouco mais sobre cada um e como tratá-los
Manaus (AM), 31 de Maio de 2015
LAYNNA FEITOZA
Apesar da imagem de doença branda, a gripe é responsável por milhares de morte todos os
anos, em todos os países (Divulgação)
Quando o nariz começa a escorrer e a tosse começa a bater, logo
suspeitamos: estamos gripados. Mas será mesmo que é gripe? O que
acontece é que tem um outro transtorno, denominado resfriado, que tem
sintomas bem parecidos e costuma confundir a cabeça de muita gente. Há
também uma condição curiosa que intriga e instiga o seguinte pensamento:
“Mas não é possível que eu fique gripado todo santo mês”. Na maioria dos
casos, essa condição que te mantém desconfiado pode ser uma rinite alérgica.
Em meio a todas essas patologias, você sabe discernir qual é qual?
Ajudar na diferenciação dos sintomas e caracterização das doenças é a luta de
muitos médicos por aí, principalmente no que diz respeito à gravidade do
problema: fazer entender que a gripe é considerada benigna, mas que pode
trazer complicações graves; que o resfriado normalmente não leva secreções
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
esverdeadas e purulentas; e que a rinite alérgica não vai infectar todos a sua
volta é trabalho árduo.
Gravidade
“A principal diferença entre a gripe e o resfriado é a intensidade de seus
sintomas. De modo geral, os sintomas da gripe são mais intensos enquanto
que os sintomas do resfriado são mais leves e têm uma menor duração.
Porém, ambas são causadas por vírus. Já a rinite na maioria das vezes é
ocasionada por alergia”, defende a médica Nadia Betti, Médica Alergista e
Imunologista do Centro de Alergia e Imunologia do Amazonas.
Algo que ajuda bastante a sanar as dúvidas sobre gripes, rinites e resfriados é
a cor da secreção que sai do nariz ou da boca, pontua a médica clínica e
consultora do Laboratório Sabin, Dorothy Carriço. “A secreção verde ou
amarelada e purulenta geralmente traz indícios de uma infecção ali. As
secreções transparentes não apresentam sinais de problemas maiores.
Pessoas que sofrem de rinite, por exemplo, costumam apresentar o tal muco
transparente, por muitas vezes se tratar apenas de uma reação alérgica”,
pondera ela.
Resfriado
O resfriado possui sintomas mais brandos que os da gripe, mas geralmente
apresenta-os bem similares, como corizas nasais e tosse. Esses sintomas não
acompanham febre, dores no corpo e incapacitação do paciente, assim como a
gripe o faz. Entre os vírus que provocam resfriado estão os Rinovírus (só este
grupo tem mais de 100 subtipos diferentes), Coronavírus, Adenovírus,
Parainfluenza, entre outros. O resfriado dura em torno de três a sete dias. A
maioria das pessoas apresenta de três a cinco quadros de resfriado por ano. A
transmissão viral é feita através do contato com pessoas doentes e, para evitála, use desinfetantes menores nas mãos, evite o fumo passivo, antibióticos
desnecessários, beba muita água, e durma o suficiente. Para crianças, vale
escolher turmas menores na creche e até mesmo amamente, pois se conhece
que o leite materno protege contra infecções.
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
Gripe
A gripe não é causada por bactéria, mas sim por um vírus chamado Influenza,
dos quais existem três tipos: o A, B ou C. Os vírus Influenza A e B são
responsáveis por grandes pandemias, enquanto que o tipo C não tem ligação
com as epidemias e causa infecções respiratórias brandas. Os sintomas da
gripe são mais intensos e imediatos, geralmente com febre alta, dores no
corpo, dor de cabeça e calafrios. A doença tem duração de sete a 10 dias, em
média. Se não for tratada, a gripe pode trazer complicações como otite média,
sinusite e até pneumonia, o que pode levar o paciente a óbito, dependendo do
estágio da doença e da imunidade do organismo. A transmissão da gripe é feita
por meio do contato com saliva, tosse, ar e louças contaminadas pelo vírus.
Para prevenir, basta vacinar-se contra a gripe, cuja vacina é disponibilizada
anualmente pelo Ministério da Saúde, manter as mãos sempre higienizadas,
bem como alimentar-se corretamente e dormir bem.
O que fazer?
O tratamento para gripe consiste em repouso e boa hidratação oral para
umedecer as secreções a fim de que sejam mais facilmente expelidas. Além
disso, deve-se buscar alívio dos sintomas, tomando analgésicos e antitérmicos,
com recomendação para evitar o ácido acetilsalicílico (AAS) e dar preferência
ao paracetamol e à dipirona, se tiver febre e dor.
Rinite alérgica
A doença é desencadeada por uma reação de hipersensibilidade do organismo
a uma determinada substância que o indivíduo possui alergia, seja poeira,
vento frio, entre outros. Essa reação libera histamina, levado à congestão nasal
(obstrução), prurido nasal (coceira), rinorréia (secreção nasal), etc. Existem
diversos tipo de rinite, tais como rinite medicamentosa, rinite viral, rinite
bacteriana, rinite vasomotora, rinite gustatória e a frequente que é a rinite
alérgica. As rinites de causa infecciosa, provocada por agentes patogênicos
microbianos, podem ser transmitidas entre as pessoas. O tratamento da rinite
alérgica consiste em três pilares, que são: controle ambiental para evitar os
substâncias alérgicas, uso de medicamentos e imunoterapia (vacina para
alergia). Variações climáticas pioram ou exacerbam um quadro de rinite, fato
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
este bastante conhecido e que costuma ser observado com facilidade por parte
dos pacientes.
Portal D24 AM – Saúde – 01 de junho de 2015.
Fonte:http://new.d24am.com/noticias/saude/mundial-tabaco-comemoraqueda-fumantes-manaus/134759
Dia Mundial sem Tabaco comemora queda de fumantes, em
Manaus
Entre os principais motivos para a queda do consumo do tabaco no Brasil está
o aumento do preço dos cigarros.
domingo 31 de maio de 2015 - 11:00 AM
Da Redação / [email protected]
Manaus - Hoje é o Dia Mundial Sem Tabaco. Estudo divulgado quinta-feira
pelo Ministério da Saúde (MS), mostra que 8,2% da população de Manaus
ainda é fumante. Em 2006 eram 12%.
“A redução do consumo de cigarro deve ser comemorada neste dia, mas o
crescimento do consumo de cigarros ilícitos merece total atenção. Sendo
legal ou ilícito, o cigarro faz mal à saúde e precisa ser combatido. O diálogo
e a participação dos países de fronteira, principalmente do Paraguai, nas
ações de coibição do comércio ilegal são fundamentais. Esse será um tema
que levarei para o encontro dos ministros da saúde do Mercosul, no próximo
mês”, disse o ministro da Saúde, Arthur Chioro.
Entre os principais motivos para a queda do consumo do tabaco no Brasil
está o aumento do preço dos cigarros. Segundo a Pesquisa ICT/INCA 2013,
62% dos fumantes pensaram em parar de fumar devido ao valor do produto
no País. A política de preços mínimos também está diretamente ligada à
redução da experimentação entre os jovens, já que cerca de 80% dos
fumantes iniciam o hábito antes dos 18 anos.
Em 2015, a Campanha do Dia Mundial Sem Tabaco integra as ações de
Promoção da Saúde –SUS, Controle do Tabagismo. O conceito ‘Da saúde
se cuida todos os dias’ é tema das campanhas de promoção da saúde. No
Av. Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis –
Manaus – AM
CEP 69057-002 | Tel.: 3236-8315
[email protected]
semsa.manaus.am.gov.br
eixo controle do tabagismo o slogan usado é ‘Das escolhas certas se cuida
todos os dias’.
Campanha
Em 2015, a Campanha do Dia Mundial Sem Tabaco integra as ações de
Promoção da Saúde –SUS, Controle do Tabagismo. O conceito ‘Da saúde
se cuida todos os dias’ é tema das campanhas de promoção da saúde. No
eixo de controle do tabagismo o slogan usado é ‘Das escolhas certas se
cuida todos os dias’.
A campanha fala do consumo dos produtos derivados do tabaco por jovens,
facilitado pelos baixos preços que são oferecidos os cigarros através do
comércio ilícito.
Clipping realizado por Luana Abecassis
Departamento de Comunicação – Semsa / PMM
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Criar flashcards