plano de ensino - semestre/2010.2

Propaganda
PLANO DE ENSINO - SEMESTRE/2010.2
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO
Disciplina: ADMINISTRAÇÃO MERCADOLOGICA
TURMAS: 5ª ADN 1 – TURNO: NOITE
Professor: Valter Cantuária
UNIDADE 1 – CONCEITOS BÁSICOS DE MARKETING
1. CONCEITOS DE MARKETING
Os conceitos centrais de marketing estão interligados numa relação causal e
direta. Esses conceitos, por estarem interligados, são referentes a
necessidades, desejos, demandas, produtos, transações, trocas e mercados.
Esta relação tem como princípio a base da construção da própria
fundamentação teórica do marketing.
Nesta condição as interligações aos conceitos centrais de marketing, são
mostradas em gráficos, em forma de célula, onde o núcleo é mostrado como
conceito central e está rodeado das necessidades que formam aquelas
interligações.
Figura 1.
1.1 – Necessidades
É o conceito mais básico e inerente ao marketing. Elas estão relacionadas ao
atendimento das necessidades humanas, conforme descrito por Abraham
1
Maslow, quando demonstrou o conceitos das necessidades humanas. Trata-se,
portanto, de um estado de privação das pessoas, no qual inclui as
necessidades físicas básicas, sociais e individuais, de conhecimento e de
auto-realização.
Figura 2.
1.2 – Desejos
Os desejos são carências humanas moldadas a partir da cultura e das
características individuais da pessoa. Os desejos são pessoais e se modificam
conforme as transformações que ocorrem na sociedade. Esses desejos são
lacunas que jamais serão preenchidas totalmente. É neste campo que o
marketing deve atuar para criar novos produtos que satisfaçam esses desejos,
como ponto fundamental que possa assegurar a sua própria existência.
1.3 – Demandas
A demanda é o somatório dos desejos ilimitados que não podem ser satisfeitos
porque a pessoa possui recursos limitados. Assim, a pessoa só vai
satisfazendo parte de seus desejos na medida em que seus recursos possam
financiar a aquisição do objeto do desejo.
1.4 – Produtos
O produto é a coisa ou objeto que supre a demanda do desejo e está
disponível no mercado para atender aquela necessidade. O conceito de
produto inclui bens duráveis (tangíveis), serviços (intangíveis), pessoas,
lugares, organizações, atividades ou idéias.
1.5 – Troca
A troca é o conceito mais central do marketing. Ela ocorre sempre que as
pessoas esboçam novos desejos, transformam em demandas e procuram no
mercado a satisfação desse desejo, operando uma situação de troca de um
objeto que já não mais atende as suas necessidades ou vaidades por outro
2
que agregue mais benefícios. Como o próprio conceito expõe, a troca pode ser
feita de um objeto com a reposição por outro ou pela simples troca por recursos
financeiros, quando estão em convergências.
1.6 – Transações
Se a troca é o conceito central do marketing, a transação é considerada a
unidade de medida do marketing, pois implica na troca de valores entre duas
partes.
1.7 – Mercado
Como a transação é considerada a unidade de medida do marketing, essa
unidade de medida leva a um conceito onde um grupo de pessoas tenta se
abastecer das necessidades em um manancial de ofertas que tem o nome de
mercado, pois nele se encontram demandas e ofertas que satisfazem essas
necessidades.
2. TIPOS DE MARKETING
Para descobrir e satisfazer as necessidades dos consumidores, os
empreendedores passaram a realizar um constante trabalho de pesquisa que
pensa e investiga todas as possibilidades que permeiam as necessidades
humanas. A esse trabalho foi dado o nome de marketing. Portanto, pensar no
cliente o tempo todo é fazer marketing, já que o conceito de negócios
(business) está focalizado nessa ótica.
Na busca das respostas a essa constante pesquisa, o marketing foi dividido em
três categorias ou tipos, com os quais se trabalha o processo investigativo e de
criação, conforme abaixo:
2.1 – Marketing de Resposta
É o marketing que atende a uma demanda, descobrindo e satisfazendo àquela
necessidade. É denominado de marketing ativo e corresponde ao maior
percentual do processo mercadológico.
2.2 – Marketing de Previsão
Este tipo de marketing tem a tarefa de reconhecer e descobrir necessidades
emergentes ou latentes. Para a correta aplicação desse tipo de marketing é
preciso que se façam pesquisas intensivas de cenários e mercados e se
projete futuros quadros de consumo.
2.3 – Marketing de Criação de Necessidades
Este é o mais agressivo dos tipos de marketing. Após pesquisas, as empresas
detectam que existe algum anseio dos consumidores que ainda não estão
contemplados com algum produto. Esta situação leva o inventor ou a empresa
a lançar no mercado produtos jamais solicitados e muitas vezes inimagináveis.
Neste conceito (tipo), a empresa deixa de ser dirigida pelos anseios do
mercado, passando ela a criar esse anseio, massificando os possíveis
benefícios do produto, para criar a necessidade no consumidor.
A mensagem deve ser dirigida de tal maneira que o leve a possuir o objeto do
desejo, que lhe poupe tempo, cause bem estar, prazer e até satisfação de sua
3
vaidade, muitas vezes desafiada pela propaganda. Exemplo: maquina que
lava, enxágua e passa roupa; telefone que além de falar, também possua
outras funções. Etc.
Para que o marketing seja realmente produtivo e operacional deve abranger
todo o universo dos negócios; deve se utilizar de diferentes stakeholders
(colaboradores, atividades, direcionamentos, ferramentais, etc). Deve ser
aplicado em todas as organizações quer tenham ou não fins lucrativos, sejam
elas compradoras ou vendedoras, porém que tenham como foco a satisfação
das necessidades das pessoas em todos os níveis da pirâmide de Maslow.
Referencias:
HTTP://www.portaldomarketing.com.br/Artigos/Marketing_Conceitos_Tipos_Obj
etivos, etc. acesso em 5/8/2010.
DIAS, Sérgio Roberto (Coord.). Gestão de marketing. São Paulo: Saraiva, 2006.
KOTLER, Philiph. Marketing. São Paulo: Atlas, 1996.
4
Download
Random flashcards
teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards