avaliação de citotoxidade da zidovudina em neutrófilos

Propaganda
CITOTOXICIDADE DA ZIDOVUDINA EM NEUTRÓFILOS
Ana Cristina Colusso (IC-Voluntária), Deisy Alini Ruthes (IC-Voluntária ), Rubiana
Mara Mainardes (co-orientador), Najeh Maissar Khalil (Orientador) e-mail:
[email protected]
Palavras-chave: AZT, neutrófilos, citotoxicidade.
Resumo:
A zidovudina (AZT) é um fármaco antiretroviral potente usado no tratamento
da AIDS, Destaca-se na patogênese da AIDS a atuação das leucócitos
polimorfonucleares (LPMN). A avaliação da viabilidade dessas células após a
exposição ao AZT por 30 minutos foi feita pelo método de exclusão do azul de
Trypan. Os resultados obtidos nas condições de ensaio não demonstraram ação
efetiva do AZT sobre os LPMN.
Introdução
A síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) é uma enfermidade
causada pelo retrovírus (vírus de RNA) HIV (Human immunodeficiency virus )
(Peçanha & Antunes, 2001).
Uma vez no organismo humano o vírus destrói o sistema imune, que fica
desabilitado à resistência a outros patógenos, tornado o portador altamente
vulnerável a muitas infecções oportunistas e também ao câncer (Giammona et al.,
1999).
Os alvos para o tratamento do HIV estão em seu ciclo de replicação. A
transcriptase reversa é uma enzima de função determinante no ciclo replicativo viral,
mas que não possui enzima análoga em humanos, sendo um excelente ponto de
ação farmacológica (Peçanha & Antunes, 2001) dentre os fármacos de ação sobre a
enzima destaca-se a Zidovudina (AZT).
O AZT foi o primeiro quimioterápico aprovado para uso clínico, sendo o
fármaco mais utilizado, seja em combinação ou isoladamente. Entretanto, sua
eficácia terapêutica é limitada por seus efeitos hematológicos tóxicos (Oh et al.,
1998; Thomas & Panchagnula, 2003).
Células do sistema imune desenvolvem um importante e papel na
patogênese da AIDS, destacando-se os leucócitos polimorfonucleares (LPMN),
responsáveis por inúmeros processos que envolvem morte celular por migração,
quimiotaxia e aderência, seja por mecanismos dependentes ou independentes do
oxigênio. (Castro et al., 2002).
Materiais e Métodos
Utilizaram-se
ratos
Wistar
adultos,
nos
quais
administro-se
intraperitonealmente uma solução de glicogênio de ostra a 0.5% em NaCl 0,85%
para promover migração de LPMN. O material foi então coletado e exposto as
diferentes concentrações de AZT por 30 minutos. Para verificação da viabilidade
celular usou-se o método de exclusão do azul de Trypan, onde as células que
sofreram lesão na membrana celular adquirem coloração azul (devido a
incorporação do corante), enquanto as viáveis não adquirem coloração. Essa
visualização foi realizada com auxilio de microscópio ótico, onde foram contadas 200
células e feita a porcentagem das coradas.
Resultados e Discussão
A avaliação da viabilidade celular dos neutrófilos pelo método de azul de
Trypan, baseia-se no fato de o corante só ser absorvido por células cuja membrana
celular se desfez, quantificando assim o grau de lesão das células proporcionado
pela exposição dessas a cada uma das concentrações da AZT.
Tabela 1. Efeito de diferentes concentrações de AZT sobre neutrófilos, após
incubação por 30 minutos e revelado o efeito citotóxico pelo corante azul de
Trypan (n=4).
[AZT]
% células coradas
Controle
0,2 mg/ml
0,1 mg /ml
0,05 mg/ml
22±2 %
23±2 %
24±3 %
25±3 %
Os resultados demonstraram que nessas condições o AZT não mostrou-se
efetivo sobre a membrana celular dos neutrófilos. Efeitos que podem ser alterados
por modificação das condições de ensaio, substituição do tampão, tempo de
exposição do fármaco com as células, ou ainda pela avaliação de outras células
fagocíticas como os macrófagos. Para melhor visualização do funcionamento e
efeitos sobre sistema fagocítico deve-se estabelecer ensaios que simulem a
atividade dessas células em presença ou não das diferentes concentrações do AZT
e assim verificar os possíveis efeitos citotóxicos sobre esse sistema.
Conclusões
Verificou-se que nessas condições de ensaio que o AZT não teve efeitos
significativos sobre os LPMN, mas novos ensaios e modelos estão sendo realizados
afim de elucidar os efeitos do AZT sobre os fagócitos.
Referências :
1. Castro, R.M.., Garcia, A.A., Toledo, L.P., Sánchez, V., Soto, Y.T., Suárez, C.L.,
Evaluación de la función opsono fagocítica de los neutrófilos en pacientes infectados
por el VIH. Rev Cubana Hematol Inmunol Hemoter v.18 n.1 Ciudad de la
Habana ene.-abr. 2002.
2. Gianomma, G.; Cavallaro, G.; Pitaressi, G. Studies of macromolecular prodrugs of
zidovudine.
Adv.
Drug
Del.
Rev.,
v.39,
p.153–164,
1999
3. Peçanha, E.P., Antunes, O.A.C., Estratégias faramcológicas para terapia antiAIDS,
Rev.
Quim.
Nova,
v.25,
n.6.
,
2001.
4. Thomas N.S.; Panchagnula, R. Transdermal delivery of zidovudine: effect of
vehicles on permeation across rat skin and their mechanism of action. Eur. J. Pharm.
Sci., v.18, p.71-79, 2003.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

Criar flashcards