analise da infra-estrutura rodoviária de santa catarina (brasil)

Propaganda
ANALISE DA INFRA-ESTRUTURA RODOVIÁRIA DE SANTA CATARINA (BRASIL)1
Isa de Oliveira Rocha2, Aurora M. Putton Barbosa3, Leandro Moraes Vidal4
Palavras-chave: Rodovias - Santa Catarina - Diagnóstico
Entre o segmento governamental e empresarial disseminou-se que a falta de investimentos em infraestrutura energética e de transportes tem impedido um maior crescimento da indústria catarinense.
Destacam que a Região Sul do Brasil, apesar de ser a segunda locomotiva econômica do país, tem
recebido um menor repasse de recursos federais, inclusive do PAC. O transporte rodoviário seria o
entrave mais dramático, pois os gastos com a troca precoce de pneus e peças, uso excessivo de
combustível, diminuição da velocidade etc. aumentam o custo do frete no Brasil em cerca de 40%.
Portanto, a pesquisa analisa a dimensão da problemática, visando obter conclusões sem os vícios dos
estudos que privilegiam anseios setorizados. A pesquisa realiza um diagnóstico da principal malha
rodoviária: BRs 101, 116, 282, 280 e 470. Utilizou-se o referencial de M. Santos (F S-E:
processo/estrutura/forma/função), de I. Rangel (desenvolvimento brasileiro), de A. Mamigonian e V.
Peluso Jr. (combinações geográficas de Santa Catarina). Ao longo do século XX a evolução do
sistema rodoviário do estado de Santa Catarina esteve intimamente ligada aos processos de ocupação
do território, determinado pelas condições do quadro natural, da evolução sócio-econômica e das
relações políticas estabelecidas, exercendo grande contribuição ao desenvolvimento regional. A
divisão do território estabelecida pelo relevo gera diferenças entre as rodovias presentes na vertente
oceânica e na do interior, que podem ser observadas nas distinções do traçado, no grau de
importância regional e inter-regional, e principalmente nos custos de implantação e conservação. A
conjuntura neoliberal dos anos 1990 trouxe o crescente abandono das infra-estruturas de transportes,
dando início ao processo de privatizações e concessões. As principais rodovias utilizadas para
transporte local, intra e inter-estadual, apresentam sérios problemas de saturamento, difícil acesso
aos portos, péssimas condições de conservação, número elevado de acidentes etc., cujas soluções
têm sido embasadas somente na construção e/ou duplicação de novas vias, como por exemplo a BR101, a BR 470 e a BR-280, ou nas concessões de gestão à iniciativa privada. Contudo, o
desenvolvimento econômico catarinense, mesmo dificultado pela deficiência de planejamento e
carência de investimentos em infra-estrutura de transportes, tem se movimentado dinamicamente e
as exportações industriais registram números crescentes e significativos.
1
Resultado parcial da pesquisa "Diagnóstico da infra-estrutura de transportes de Santa Catarina", contemplada
na Chamada Pública FAPESC/CNPq 04/2007 – Apoio a Infra-estrutura de CT&I para Jovens Pesquisadores da
FAPESC e desenvolvida no Laboratório de Planejamento Urbano e Regional (LABPLAN/UDESC).
2
Orientadora – Professora do Departamento de Geografia – Centro de Ciências Humanas e da Educação –
FAED/UDESC.
3
Acadêmica do Curso de Geografia – FAED/UDESC, bolsista de Iniciação Científica PROBIC/UDESC.
4
Acadêmico do Curso de Geografia – FAED/UDESC, bolsista de iniciação científica no Programa Voluntário
de Iniciação Científica PIVIC/UDESC.
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards