Motilidade gastrointestinal - Portal FOP

Propaganda
Motilidade
Gastrointestinal
Cláudia Herrera Tambeli
Sistema Digestório
Função:
Fornecer água, eletrólitos
e nutrientes ao organismo
Atividades Principais:
1- Motilidade
2- Secreções
3- Digestão
4- Absorção
Sistema Digestório
Importância do estudo do sistema digestório
Patologia gastrintestinais custam cerca de 1/10
do dinheiro gasto na área de saúde
Quantidade de medicamentos consumidos por
problemas gastrintestinal é bastante elevada
MOTILIDADE GASTROINTESTINAL
Objetivo: Estudar os mecanismos fisiológicos
responsáveis pela motilidade gastrointestinal
Roteiro:
1. Funções da motilidade gastrointestinal
2. Fatores determinantes
Caracterísitcas da parede do TGI
Propriedades da musculatura do TGI
3. Controle nervoso da motilidade
gastrointestinal
4. Motilidade nas diferentes regiões do TGI
Funções e controle hormanl
Mastigação
Funções:
• Mistura
• Degradação
• Digestão inicial
Deglutição
Fases:
• Oral
1. Língua empurra o
bolo p/trás
2. Palato mole fecha a
cavidade nasal
3. Inicia uma onda
peristáltica na faringe
4. Fechamento da
traquéia
5. Relaxamento do
esfíncter esofágico
superior
• Faríngea
• Esofágica
Motilidade Esofágica
1. EES relaxa
2. Onda peristáltica primária
3. EEI relaxa
4. Onda peristáltica secundária
Motilidade Gastrointestinal
Movimento do conteúdo alimentar ao longo
do TGI em resposta a contrações musculares
Principais funções:
1- Propelir o alimento ao longo do TGI
2- Degradar mecanicamente o alimento
3- Misturar o alimento com as secreções
gastrointestinais
Motilidade Gastrointestinal
Fatores determinantes:
• Características da parede do TGI
• Propriedades da musculatura do
TGI
Características da parede gastrointestinal
Musculo liso unitário
Camadas
Longitudinal
Circular
Características da parede gastrointestinal
Musculo liso unitário
Muscular longitudinal
Encurta o tubo
Longitudinal
Circular
Muscular circular
Diminui o diâmtro do tubo
Propriedades da musculatura
lisa do TGI
Potencial de membrana
Ritmicidade
Fator determinante:
Ondas Lentas
• Conceito
Potenciais de ação
Limiar
Potencial de ondas lentas
Tempo
Potencial de ondas lentas
Despolarizam a membrana
de 5 a 15 mV
Varia nas diferentes
partes do TGI
• Estômago – 3 ondas/min
• Duodeno – 12 ondas/min
Propriedades da musculatura
lisa do TGI
Potencial de membrana
Ritmicidade
Fator determinante:
Ondas Lentas
• Conceito
Potenciais de ação
Limiar
Potencial de ondas lentas
Tempo
Potencial de ondas lentas
Despolarizam a membrana
de 5 a 15 mV
Fatores que podem variar o
potencial de repouso da
membrana:
Despolarizantes
Estiramento do músculo,
acetilcolina, estimulação
Parassimpática e hormonal
Hiperpolarizantes
Norepinefrina e epinefrina,
estimulação simpática
Propriedades da musculatura
lisa do TGI
Potencial de membrana
Ritmicidade
Fator determinante:
Ondas Lentas
• Conceito
• Origem
Potenciais de ação
Limiar
Potencial de ondas lentas
Tempo
Potencial de ondas lentas
Despolarizam a membrana
de 5 a 15 mV
Longitudinal
Circular
Células intersticiais de Cajal
Marcapasso do músculo liso gastrointestinal
Propriedades da musculatura
lisa do TGI
Formas de contração
• Contrações peristálticas
• Contrações segmentares
Ocorrem durante e após as refeições
• Complexo de migração motora
Ocorre entre as refeições e remove o
alimento restante e eliminam bactérias
da porção superior do TGI
Vômito
exemplo de antiperistaltismo
Meio pelo qual o TGI se livra de
seu conteúdo quando sofre
irritação, distensão ou excitação
excessiva.
• Informações sensoriais chegam ao
centro do vômito (bulbo)
• Relaxamento dos esfíncteres
esofágicos e fortes contrações do
diafragma e músculos abdominais
Controle da motilidade
gastrointestinal
Importância:
Permite que alimentos ingeridos sejam
transportados durante um período de tempo
adequado para que os nutrientes do lúmen
sejam digeridos e absorvidos
Exercido pelo:
Sistema Nervoso
Hormônios
Substâncias parácrinas
Controle nervoso da
motilidade gastrointestinal
Sistema nervoso entérico
Reconhecido há um século a
partir de observações de reflexo
de contração peristáltica “in vitro”
Década de 1920 – Johannis Langley
postulou a hipótese de que havia
uma rede de nervos e gânglios que
formavam uma terceira divisão do
SNA
Hipótese ignorada até o início de
1970
Plexo submucoso
Plexo mioentérico
Plexo
mioentérico
(Auerbach’s)
Plexo submucoso
(Meissner’s)
Circular
Longitudinal
Controle nervoso da
motilidade gastrointestinal
Simpático
Sistema nervoso autonômo
SNC
Parassimpático
Fibras pré-ganglionares
Núcleo do vago
Medula espinhal sacral
+
Gânglios do
Simpático
-
Fibras Pré-ganglionares
Fibras pós-ganglionares
Plexo mioentérico
Músculo do TGI
Controle nervoso da
motilidade gastrointestinal
Interação entre o SNC e o sistema nervoso entérico
Controle nervoso da
motilidade gastrointestinal
Motilidade nas
diferentes regiões do TGI
Estômago
Intestino delgado
Intestino grosso
Motilidade do
Estômago
fundo
Funções motoras do
estômago:
•Armazenamento
•Mistura
corpo
•Esvaziamento
antro
fundo
Relaxamento receptivo
(reflexo vago-vagal)
EEI
Motilidade do
Estômago
fundo
Esvaziamento
gástrico
Funções:
• Neutralização do ácido gástrico
• Absorção dos nutrientes
corpo
↑ H+
antro
Mecanismos Reguladores:
• Gástricos
• Duodenais
Circulação
Motilidade do
Estômago
Esvaziamento
gástrico
Mecanismos Reguladores:
fundo
• Gástricos
estimulam
Estiramento da parede gástrica
(reflexos mioentéricos)
corpo
↑ H+
Circulação
antro
Motilidade do
Estômago
Esvaziamento
gástrico
Mecanismos Reguladores:
fundo
corpo
↑ H+
antro
• Duodenais
inibem
mais importantes
Ácido no duodeno
Via reflexo enterogástrico e
liberação de secretina
Conteúdos gordurosos no duodeno
Via CCK
(inibidor competitivo da gastrina)
Circulação
Motilidade do
Intestino delgado
Contração Segmentar
• Fragmenta o quimo
(2 a 3 vezez/min)
• Mistura o quimo
• Coloca o quimo em
contato com a superfície
de absorção
• Frequência determinada pela
frequência das ondas lentas
• Diminui quando a atividade
do sistema nervoso entérico
é bloqueada por atropina
Motilidade do
Intestino delgado
Contração Peristáltica
• Propele o quimo (5 m, 2 a 4hrs)
• Aumenta após refeição em
resposta a:
Chegada do quimo no duodeno
Reflexo gastroentérico
• Hormônios que estimulam:
Gastrina, CCK, insulina e serotonina
• Hormônios que inibem:
Secretina e o glucagon
Motilidade do
Intestino delgado
Válvula íleo-cecal
• Bloqueia o quimo por várias horas
até a próxima refeição (reflexo
gastroileal)
• Impede o fluxo retrógrado do
conteúdo fecal do cólon para o
intestino delgado
• Esfíncter ileocecal diminui a
velocidade do esvaziamento do
conteúdo ileal para o ceco exceto
imediatamente após uma refeição.
Grau de contração controlado por
reflexos provenientes do ceco
mediados pelo pelxo miotentérico
e SNA simpático
Motilidade do
Intestino grosso
Pastoso
Funções do cólon:
< Motilidade
> absorção
- fezes duras
causam
constipação
• Absorção de água e
eletrólitos do quimo
• Armazenamento da
matéria fecal
Sólido
Líquido
Motilidade do
Intestino grosso
Haustrações
Tipos de
contrações
Reflexo
Gastrocólico
Contração Segmentar
Misturar as fezes
Movimentos de Massa
Propelir as fezes (1-3 X/dia)
Defecação
Comportamento complexo que
envolve ações reflexas e voluntárias.
Fibra sensorial
Fibras parassimpáticas
(nervo pélvico)
Nervo motor esquelético
Mecanoceptores
Sigmóide
Mecanoceptores
Relaxa esfíncter anal interno
Relaxa esfíncter anal
externo
Estudamos os mecanismos
fisiológicos responsáveis pela
motilidade gastrointestinal
Principais funções:
1- Propelir o alimento ao longo do TGI
2- Degradar mecanicamente o alimento
3- Misturar o alimento com as secreções
gastrointestinais
Fatores determinantes
1- Características da parede do TGI
2- Propriedades da musculatura do TGI
Controle nervoso da motilidade
gastrointestinal
1- Sistema nervoso entérico
2- SNA
Funções e controle hormonal da
motilidade gastrointestinal nas
diferentes regiões do TGI
Download
Random flashcards
teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards