Escolher dois impérios biogeográficos

Propaganda
Geografia Biológica
Trabalho de Grau
Escolher dois impérios biogeográficos
1. Identifique duas espécies endêmicas (flora/fauna);
2. Caracterize cada espécie
2.1 O habitat (ênfase para os fatores limitantes do meio)
2.2 O nicho ecológico
2.3 A área biogeográfica (classificação)
2.4 O potencial biótico (necessidade de alimento e reprodução)
3. Processo evolutivo (origem e risco de extinção)
1. Reino Neotropical
Classe:
Mammália
Ordem:
Carnívora
Família:
Felidae
Gênero:
Panthera
Espécie:
onca
Nome Científico: Panthera onca
Nome Comum: Onça pintada, Jaguar, Onça canguçu.
Ficha
Comprimento médio: de 1,8m a 2m
Peso Até 150kg (P. onca palustris)
Gestação
101 dias (média)
Número de filhotes De 1 a 4
Longevidade 20 anos
Hábito Alimentar
Carnívoro; noturno e crepuscular
Alimentação Veados, capivaras, entre outros
Distribuição Geográfica: Do Sul dos Estados Unidos até os confins da Argentina.
Habitat: Florestas quentes e úmidas.
Hábitos Alimentares: É carnívora. Caça veados, queixadas, capivaras e outros roedores,
macacos, antas às vezes, até cavalos e gado bovino nas fazendas e, quando caça aves sabe
imitar o seu pio. Vez por outra perde a parada para algum touro, para um bando de
queixadas (que a despedaçam a mordidas) ou para o tamanduá, com suas unhas e poderoso
abraço. Muitas vezes a onça penetra em rios profundos para dar caça aos peixes grandes que
vivem no mesmo habitat. A onça pode comer até mesmo o jacaré, que sucumbe ao seu
ataque e ainda uma jibóia, que quando abocanhada pela onça, não escapa.
Tamanho: É o maior felídeo das três Américas chegando a 2 metros com a cauda.
Características da Reprodução: O treinamento das crias inclui empurrões para que eles
caiam na água e percam o medo de nadar.
A onça pode ser cruzada com o leopardo, tão chegado é o parentesco das duas espécies. O
único problema é um não matar o outro.
Particularidades: É ágil, silenciosa e paciente. Sobe em árvores, nada, mergulha, salta e
corre. Tem sentidos muito aguçados. O pelo malhado disfarça-lhe a presença confundindo-a
com o ambiente.
Está ameaçada de extinção devido a caça, mas já existem reservas onde ela é protegida
como a de Foz do Iguaçu.
SUBESPÉCIE:
Panthera onca melas
Também conhecida como pantera-negra, é muito rara. Uma mutação chamada melanismo,
que é o oposto do albinismo, permite o nascimento de filhotes de onça-pintada inteiramente
negros.
A onça pinta originalmente, ocorriam desde o sul dos EUA até o Uruguai e Pampas
argentinos. Sua distribuição geográfica foi reduzida em virtude da ocupação humana,
sobretudo para a exploração agropecuária em grandes extensões territoriais. Além da
destruição do habitat, a caça para a obtenção de sua pele ou para proteger as criações de
gado também contribuíram para a diminuição de suas populações,.
A onça é o maior felídeo das Américas, podendo alcançar 150kg. Os espécimes que
habitam as florestas fechadas são menores que aqueles que habitam os campos cerrados e
os campos do Pantanal.
Isto ocorre porque a oferta de presas de porte maior é mais abundante nos campos, e um
predador maior terá maiores vantagens neste ambiente; ao contrário, nas florestas fechadas,
a onça se alimenta de presas menores e um predador menor necessita de menor massa
alimentar. A onça preda 85 espécies animais diferentes e está no topo da cadeia alimentar.
Possui mandíbulas fortes e são os únicos felinos que matam suas presas perfurando o crânio
com os caninos, podendo até rachar cascos de tartaruga.
A habilidade em nadar está relacionada com a proximidade da água. Desta forma, as onças
que habitam o Pantanal e áreas de várzea são mais habilidosas que aquelas que habitam as
florestas fechadas. O animal se adapta ao meio, variando seu tamanho, a habilidade em
nadar e a dieta.
No Brasil, existem três subespécies, sendo a Panthera onca palustris, que é encontrada no
Pantanal, a maior delas. Podem ser encontradas nos seguintes ecossistemas: Floresta
Atlântica, Cerrado, Pantanal e Amazônia; este último ecossistema é o único que pode
manter uma variabilidade genética saudável para a manutenção da espécie, em virtude da
grande extensão da Amazônia. Todavia, os ecossistemas citados sofrem destruição
contínua.
A onça-pintada é um animal territorial.
A onça pintada (Panthera onca) é o terceiro maior felino do mundo, depois do tigre
e do leão, e é o maior da América, seu único habitat.
A onça pintada é uma espécie considerada criticamente em perigo, segundo dados
do IBAMA, embora enclaves locais aparentemente estejam resistindo muito bem.
A onça, geralmente solitária sai da toca quase sempre entre o pôr-do-sol e o
amanhecer e prefere os habitats de vegetação cerrada à beira de rios e pântanos. Uma
pequena parcela deste animais apresentam um processo de melanismo (produção excessiva
de melanina), que resulta em uma pelagem parda ou totalmente negra.
Os habitats das onças pintadas são diminuídos rapidamente. A área ocupada por
essa espécie encolheu mais de um terço na América do Sul e pelo menos dois terços na
América Central e no México.
Os colonos chegaram com seus gados e com suas armas de fogo, e, atribuíram à
onça o papel de inimigo a ser eliminado em toda as frentes de expansão. Populações
numerosas de onças e seres humanos viveram cada qual em seu território até meados do
século XX, quando expandiu a demanda por casacos feitos com a pele do felino pintado. Os
preços continuaram subindo e, por toda a América Latina, os homens penetraram cada vez
mais na selva em busca da fortuna, impérios de onças e de três outros felinos menores da
zona tropical ( jaguatirica, maracajá e gato-do-mato).
A onça (Pantanal e Amazônia)
No Pantanal as onças têm maior porte físico, maior densidade populacional e maior
visibilidade. Durante os meses secos, o Pantanal é um mar luxuriante de vegetação seca,
com matas ciliares que acompanham. Quando caem as chuvas de verão, os rios transbordam
e a região transforma-se num imenso alagado de 140 mil quilômetros quadrados em meios a
canais sem curso e lagoas rasas.
As piranhas adoram esse cenário, pois, como as onças também nadam, algumas vezes ao
invés destas predarem são predadas.
As onças pintadas comem veados, queixadas e outros roedores, macacos, antas e às
vezes, cavalos e gado bovino das fazendas; além disto, quando caça aves, sabe imitar seu
pio. A onça pode comer até mesmo um jacaré, que sucumbe a seu ataque ou ainda a uma
jibóia, que quando abocanhada pela onça, não escapa.
Dependendo do tipo de terreno e da quantidade de alimento disponível, a extensão
de um território de um macho pode ser de 25 a 150 Km² e englobar vários territórios
menores utilizados pela fêmea e seus filhotes, que em geral nascem aos pares e
permanecem com a mãe durante um ano e meio a dois. Dentro de seu território, a onça
pintada tende a caçar em determinadas áreas por vários dias, mudando então para outro, a
fim de não desequilibrar o sistema regional.
Enquanto outros felinos alimentam-se sobretudo de mamíferos ungulados (providos
de cascos), as onças pintadas têm vasto cardápio.
O Desequilíbrio Ambiental
Um óbvio ponto problemático é o desmatamento de áreas onde atuam esses felinos.
Na América Central onde a largura do território é estreita e o desmatamento
desenfreado, os países estabelecem duzentas reservas naturais oficiais. Quase todas são
demasiadas pequenas, isoladas e vulneráveis à influências externas, para poderem manter
ecossistemas naturais ao longo do tempo. Mas poderiam fazê-lo se houvesse corredores
naturais ligando umas às outras. Os biólogos a tempos propõem uma espécie de caminho
verde, pan-americano, que se chamaria trilha da pantera. Agora, dispondo de melhores
dados e de técnicas digitais de mapeamento, eles esperam concretizar esta proposta antes
que desapareçam as últimas pontes entre os habitats intactos.
A idéia não é apenas impedir que as populações de onças pintadas e suçuaranas
continuem diminuindo, mas também tirar proveito do interesse popular por essas espécies
mais destacas e, com isso, beneficiar todo um conjunto de criaturas menos conhecidas. O
destino do Crocodylus moreletii, uma espécie ameaçada de crocodilo, pode não arrebatar os
políticos, porém, o governo de Belize reservou 475 Km² no santuário natural da bacia
Cockscomb, especificamente para proteger as onças pintadas desta área, que é
compartilhada pelo crocodilo. E, embora o movimento para proteger o habitat do ouriçocacheiro (Coendou melanurus) talvez não decolasse um grande sucesso, a Wildlife
Conservation Society recentemente recebeu 1 milhão de dólares, para ajudar outro habitante
da mesma região, doados pela fábrica de automóveis, que tomou de empréstimo o nome e o
prestígio desde animal, a Jaguar.
Fatores do meio
O percurso habitual dos animais, em busca de comida e parceiros para procriar,
confirma a idéia de que fechar uma área com o objetivo de preservá-la pode ser igualmente
danoso – o isolamento é fatal para certas espécies. É preciso conservar as passagens entre
regiões que mantenham as mesmas condições ambientes, formando um “corredor de
fauna”. Os biólogos estimam que se áreas forem fechadas ou isoladas, as onças estarão
condenadas à extinção por consangüinidade em 30 ou 40 anos. A reprodução dentro de um
grupo fechado causa degeneração genética.
A presença dos felinos funciona também como um termômetro do equilíbrio
ecológico, um símbolo de qualidade ambiental. “Se houver uma onça pintada vivendo numa
região, é sinal de que ela está pouco alterada”.
As onças preferem viver em áreas alagadas com a imagem habitual de um cerrado –
de árvores retorcidas e cupinzeiros, com extensões de brejo, mata e buritizais. À noite
sobem para os campos para caçar.
Geralmente não atacam o homem, a menos que estes mexam com a fêmea
parturiente ou que a pouco tempo tenham parido.
Biodiversidade
Relação dos países de maior biodiversidade no Mundo. Tabelas extraídas do Jornal
O Estado de São Paulo, Caderno Geral, pág A15; edição do dia 10 de dezembro de
1.997.
País
Mamíferos
Brasil
524 (131)
Indonésia
515 (201)
Colômbia
456 (28)
México
450(140)
Austrália
282(210)
Madagascar 105(77)
China
499(77)
Filipinas
201(116)
Índia
350(44)
Peru
344(46)
Papua-Nova 242(57)
Equador
271(21)
Estados Unidos 428(101)
Venezuela
288(11)
Malásia
286(27)
África do Sul 247(27)
República
415(28)
Democrática do Congo
Pássaros
1.622 (191+)
1531 (397)
1815 (142+)
1050(125)
751(355)
253(103)
1244(99)
556(183)
1258(52)
1703(109)
762(85)
1559(37)
768(71)
1360(45)
738(11)
774(7)
1094(23)
Répteis
468 (172)
511(150)
520(97)
717(368)
755(616+)
300(274)
387(133)
193(131)
408(187)
298(98)
305(79)
374(114)
261(90)
293(57)
268(68)
313(76)
268(33)
Anfíbios
517 (294)
270(100)
583(367)
284(169)
196(169)
178(176)
274(175)
63(44)
206(110)
241(89+)
200(134)
402(138)
194(126)
204(76)
158(57)
95(36)
80(53)
Total
3.131 (788)
2827(848)
3374(634)
2501(802)
1984(1350)
836(630)
2404(484)
1013(474)
2222(393)
2586(342)
1509(355)
2606(310)
1651(388)
2145(189)
1450(163)
1415(146)
1857(137)
(*) Os números entre parenteses referem-se às espécies endêmicas
País
Plantas
Anfíbios
Brasil
1
Colômbia
2
Indonésia
3
China
4
México
5
África do Sul 6
Venezuela 7
Equador
8
Peru
9
Estados Unidos10
Ranking da Diversidade
Mamíferos Pássaros
1
4
2
3
5
14
10
13
9
6
3
1
5
8
10
11
6
4
2
12
5
3
4
7
2
9
13
8
12
16
Répteis
2
1
6
5
4
15
9
3
7
12
Papua-Nova
Índia
Austrália
Malásia
Madagascar
Congo
Filipinas
11
12
13
14
15
16
17
15
8
12
11
17
7
16
13
7
14
15
17
9
16
10
6
1
14
11
14
17
10
8
11
14
13
16
17
Animais Ameaçados
Países com pássaros mais ameaçados
Países com mamíferos
mais ameaçados
País Espécies ameaçadas
País Espécies ameaçadas
Indonésia
104
Indonésia
128
Brasil
103
China
75
China
90
Índia
75
Filipinas
86
Brasil
71
Índia
73
México
64
Colômbia
64
Austrália
58
Peru
64
Papua-Nova 57
Equador
53
Filipinas
49
Estados Unidos 50
Peru
46
Vietnã
47
Madagascar 46
Austrália
45
Quênia
43
Tailândia
45
Malásia
42
Mianmar
44
Congo
38
Nova Zelândi 44
Vietnã
38
Argentina
41
Estados Unidos 35
Rússia
38
Colômbia
35
México
36
Etiópia 35
Malásia
34
Tailândia
34
Japão
33
África do Sul 33
Papua-Nova 31
Tanzânia
33
_______________________
Download
Random flashcards
A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Criar flashcards