Acne Vulgar

Propaganda
Drenagem Linfática Manual
Este Material é apenas um roteiro de aula, não devendo ser em hipótese alguma utilizado
como único material de estudo.
• Conceito:
A drenagem linfática faz parte das técnicas de de massagem manual que visa favorecer a
condução da linfa ajudando assim a circulação dita de “retorno”, onde a mesma encontra-se
impedida ou alenticida.
•
•
•
•
Histórico
Dr. Vodder (1930) – Drenagem linfática em estética;
Foldi (1983);
Albert Leduc e Olivier Leduc (1983)
.
• Mecanismos:
O líquido que é carregado de elementos nutritivos, sais minerais e vitaminas deixa a luz do capilar
arterial (CA), chega ao meio instersticial , (FILTRAGEM - F) e banha as células. Estas retiram
desse líquido os elementos necessários a seu metabolismo e eliminam os produtos de
degradação celular.
Em seguida pelo jogo sutil de pressões, retomado pela rede de capilares venosos (CV),
encaminhando-se para os vasos linfáticos (REABSORÇÃO – R), até serem filtrados pelos
gânglios e esvaziarem nas veias subclávias direita e esquerda.
• Pressões responsáveis pelas trocas através do capilar sangüíneo:
1- Pressão Hidrostática (PH): ligada a existência
da corrente sangüínea, depende da
atividade cardíaca.
• Valores referenciais:
+ ou - 30 toor (mmHg) / a nível arterial;
+ ou - 20 toor (mmHg) / a nível venoso.
• Pressões responsáveis pelas trocas através do capilar sangüíneo:
2- Pressão Oncótica (PO): ligada a presença de proteínas no sangue.
• Valor referencial:
+ ou - 25 toor (mmHg);
Esse valor permanece + ou - constante em todo trajeto capilar.
O trajeto do capilar é dividido em dois territórios:
 Fenômeno 1(capilar arterial): FILTRAGEM;
 Fenômeno 2 (venoso): REABSORÇÃO;
A quantidade de líquido filtrato é equivalente à quantidade de líquido reabsorvido.

Edema de Kwashiorkor
1

Distribuição dos ductos:

Principais gânglios:
Gânglios inguinais;
Gânglios cervicais;
Gânglios axilares.





Função:
Drenam os líquidos excedentes que banham as cél.;
Mantém o equilíbrio hídrico;
Evacuação de dejetos do metabolisamo cel.;
Produz células imunes: linfócitos, monócitos e plasmócitos, onde protege nosso organismo
dos invasores que são, bactérias e vírus, capacidade de defesa imunológica.

Formação do edema:
2



Estado normal;
Edema vascular;
Edema de origem linfática.

Indicações:
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
Linfedema;
FEG – Fibro edema gelóide;
Sensação de cansaço e peso nas pernas;
Dores musculares e relaxamento muscular corporal;
Gravidez;
Pré e Pós cirurgia plástica;
Hematomas e equimoses;
Varizes;
Olheiras;
Edemas palpebrais.

Contra-indicações:
•
•
•
Trombose aguda;
Inflamações bacterianas ou virais;
Eczema agudo (é uma reação inflamatória que ocorre devido ao contato da pele com um
agente irritativo);
Recidiva de tumor maligno local ou em outra região;
ICC (insuficiência cardíaca congestiva) – descompensada;
Hipertirodismo;
Estado febril;
•
•
•
•
Métodos de drenagem linfática:
• Captação (locais de edema)
– Rede de capilares linfáticos, conseqüência do
da pressão tissular. P (aumenta) > recaptação pelos capilares linf.
• Evacuação
– As manobras se dão ao nível de pré-coletores e coletores linfáticos, transportam a
linfa que se encontram nos capilares.
Manobras de drenagem linfática:
• Bracelete
– Utilizada para grandes áreas.
• Manobras em “S”
– Utilizada para regiões com fibrose.
• Deslizamento superficial;
Deslizamento profundo.
3
4
5
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

Criar flashcards