Enviado por jubrc

material sobre microbiologia dos alimentos - ESTRATÈGIA

Propaganda
Livro Eletrônico
Aula 00
Higiene de Alimentos p/ EBSERH (Nutricionista) - 2017
Professor: Gilciléia Inácio
00000000000 - DEMO
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
AULA 00: Higiene de Alimentos
SUMçRIO
PçGINA
1. Apresenta•‹o
02
2. Cronograma
03
3. Conceitos em Higiene de Alimentos
04
4. No•›es em microbiologia de alimentos
09
0
5. Fontes de contamina•‹o
19
6. Doen•as transmitidas por alimentos (DTAs)
20
7. Quest›es Comentadas
24
8. Lista das quest›es apresentadas
32
Gabarito
42
Refer•ncias
43
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
1 de 44
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
0
1. Apresenta•‹o
Ol‡
Aluno
EstratŽgia
Concursos!
Seja
bem-vindo
ao
curso
Microbiologia e Controle Higi•nico Sanit‡rio de Alimentos. O
objetivo deste curso Ž abordar o conteœdo exigido para os editais
EBSERH dos œltimos anos e quest›es da banca CESPE/CEBRASPE
escolhida para edital EBSERH 2018.
Esta metodologia foi especialmente elaborada para voc• que precisa
otimizar o seu tempo e o aproveitamento do conteœdo estudado. Com
este intuito, foi realizada uma busca de quest›es de concursos pœblicos
das bancas que organizaram concursos EBSERH dos œltimos anos. Estas
quest›es ser‹o respondidas, comentadas e direcionar‹o a abordagem do
conteœdo program‡tico deste curso.
O nosso objetivo Ž o mesmo: a sua aprova•‹o!
Eu sou a Profa GilcilŽia In‡cio, graduada em Nutri•‹o pela UFG
(2008) e Mestra em Ci•ncia e Tecnologia de Alimentos pela Escola de
Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG (2011). Em 2009, fui
aprovada no concurso pœblico para professora substituta do curso de
Nutri•‹o da UFG onde atuei nos anos de 2009 e 2010. Em 2013, fui
aprovada no concurso para TŽcnico-Administrativo em Educa•‹o, e desde
ent‹o atuo no cargo de Nutricionista da Universidade Federal de Goi‡s.
Em 2014, mais uma aprova•‹o em processo seletivo para o quadro de
docentes efetivos do curso de Nutri•‹o em uma universidade particular de
Goi‰nia-Goi‡s.
O controle higi•nico sanit‡rio de alimentos faz parte da minha ‡rea
de atua•‹o como Nutricionista e como Professora. Venha estudar comigo,
e vamos nos basear em materiais tŽcnicos e cient’ficos para resolu•‹o das
quest›es.
Seja bem vindo,
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
2 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
Profa Gil
2. Cronograma
Apresento abaixo o cronograma do nosso curso:
Aula 00
Introdução a Higiene de Alimentos e fontes de
11/03/2018
contaminação
Aula 01
Parte I - Fatores extrínsecos,
intrínsecos ao
alimento no desenvolvimento de micro-organismos
Parte II - Modificações físicas, químicas e biológicas
dos alimentos
Aula 02
Parte I - Enfermidades transmitidas pelos alimentos
Parte II - Análises microbiológica, toxicológica dos
alimentos
Aula 03
Controle higiênico
refeições
Aula 04
Métodos de armazenamento, pré-preparo, preparo e
conservação da qualidade dos alimentos
a
Prof . Gilciléia Inácio
sanitário
na
produção
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
de
18/03/2018
25/03/2018
01/04/2018
08/04/2018
3 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
3. Conceitos em Higiene de Alimentos
O controle higienicossanit‡rio na produ•‹o de refei•›es visa evitar a
ocorr•ncia de Doen•as Transmitidas por Alimentos, conhecidas
tambŽm como DTAs. Entre as ferramentas utilizadas para garantia da
qualidade higienicossanit‡ria est‹o a implanta•‹o das Boas Pr‡ticas de
Manipula•‹o de alimentos (BPM) e a aplica•‹o do sistema de An‡lise
de Perigos e Pontos Cr’ticos de Controle (o famoso APPCC).
Para entendermos melhor os termos tŽcnicos que ser‹o abordados
nesta Aula 00, segue uma lista de conceitos descritos na RDC no
216/2004 da Ag•ncia Nacional de Vigil‰ncia Sanit‡ria (ANVISA). O
conhecimento destes conceitos facilitar‡ o entendimento de muitas
quest›es.
#ficaadica: Entenda e memorize os conceitos listados
abaixo. É importante que você destaque, marque e leia
quantas vezes forem necessárias para memorização.
1) Alimentos preparados: s‹o alimentos manipulados e preparados em
servi•os de alimenta•‹o, expostos ˆ venda embalados ou n‹o,
subdividindo-se em tr•s categorias:
a) Alimentos cozidos: mantidos quentes e expostos ao consumo;
b) Alimentos
cozidos:
mantidos
refrigerados,
congelados
ou
ˆ
temperatura ambiente, que necessitam ou n‹o de aquecimento
antes do consumo;
c) Alimentos crus: mantidos refrigerados ou ˆ temperatura ambiente,
expostos ao consumo.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
4 de 44
0
2) Antissepsia:
opera•‹o
que
visa
ˆ
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
redu•‹o
de
microrganismos
presentes na pele em n’veis seguros, durante a lavagem das m‹os
com sabonete antissŽptico ou por uso de agente antissŽptico ap—s a
lavagem e secagem das m‹os.
3) Boas Pr‡ticas: procedimentos que devem ser adotados por servi•os
de alimenta•‹o a fim de garantir a qualidade higienicossanit‡ria e a
conformidade dos alimentos com a legisla•‹o sanit‡ria.
4) Contaminantes: subst‰ncias ou agentes de origem biol—gica, qu’mica
ou f’sica, estranhos ao alimento, que sejam considerados nocivos ˆ
saœde humana ou que comprometam a sua integridade.
5) Controle Integrado de Vetores e Pragas Urbanas: sistema que
incorpora a•›es preventivas e corretivas destinadas a impedir a
atra•‹o, o abrigo, o acesso e ou a prolifera•‹o de vetores e pragas
urbanas
que
comprometam
a
qualidade
higienicossanit‡ria
do
alimento.
6) Desinfec•‹o: opera•‹o de redu•‹o, por mŽtodo f’sico e ou agente
qu’mico, do nœmero de microrganismos em n’vel que n‹o comprometa
a qualidade higienicossanit‡ria do alimento.
7) Higieniza•‹o: opera•‹o que compreende duas etapas, a limpeza e a
desinfec•‹o.
8) Limpeza: opera•‹o de remo•‹o de subst‰ncias minerais e ou
org‰nicas indesej‡veis, tais como terra, poeira, gordura e outras
sujidades.
9) Manipula•‹o de alimentos: opera•›es efetuadas sobre a matŽriaprima para obten•‹o e entrega ao consumo do alimento preparado,
envolvendo as etapas de prepara•‹o, embalagem, armazenamento,
transporte, distribui•‹o e exposi•‹o ˆ venda.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
5 de 44
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
0
10)
Manipuladores de alimentos: qualquer pessoa do servi•o de
alimenta•‹o que entra em contato direto ou indireto com o alimento.
11)
Manual de Boas Pr‡ticas: documento que descreve as opera•›es
realizadas pelo estabelecimento, incluindo, no m’nimo, os requisitos
higienicossanit‡rios dos edif’cios, a manuten•‹o e higieniza•‹o das
instala•›es, dos equipamentos e dos utens’lios, o controle da ‡gua de
abastecimento, o controle integrado de vetores e pragas urbanas, a
capacita•‹o
profissional,
o
controle
da
higiene
e
saœde
dos
manipuladores, o manejo de res’duos e o controle e garantia de
qualidade do alimento preparado.
12)
Medida de controle: procedimento adotado com o objetivo de
prevenir, reduzir a um n’vel aceit‡vel ou eliminar um agente f’sico,
qu’mico ou biol—gico que comprometa a qualidade higienicossanit‡ria
do alimento.
13)
Produtos perec’veis: produtos aliment’cios, alimentos Òin naturaÓ,
produtos semi-preparados ou produtos preparados para o consumo
que, pela sua natureza ou composi•‹o, necessitam de condi•›es
especiais de temperatura para sua conserva•‹o.
14)
Registro: consiste de anota•‹o em planilha e/ou documento,
apresentando data e identifica•‹o do funcion‡rio respons‡vel pelo seu
preenchimento.
15)
Res’duos: materiais a serem descartados, oriundos da ‡rea de
prepara•‹o e das demais ‡reas do servi•o de alimenta•‹o.
16)
Saneantes: subst‰ncias ou prepara•›es destinadas ˆ higieniza•‹o,
desinfec•‹o ou desinfesta•‹o domiciliar, em ambientes coletivos e/ou
pœblicos, em lugares de uso comum e no tratamento de ‡gua.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
6 de 44
0
17)
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
Servi•o de alimenta•‹o: estabelecimento onde o alimento Ž
manipulado, preparado, armazenado e/ou exposto ˆ venda, podendo
ou n‹o ser consumido no local.
18)
Procedimento Operacional Padronizado - POP: procedimento
escrito de forma objetiva que estabelece instru•›es sequenciais para a
realiza•‹o de opera•›es rotineiras e espec’ficas na manipula•‹o de
alimentos.
Estes conceitos s‹o presentes nas provas. E com poucas p‡ginas de
aula, j‡ conseguimos resolver quest›es cobradas em concursos. Tente
responder:
QUESTÌO 01. Pref. Vit—ria de Santo Ant‹o/PE
IPAD
2015
Correlacione as colunas e assinale a alternativa correspondente ˆ
sequ•ncia correta.
I. Antissepsia
( ) Opera•‹o de remo•‹o de subst‰ncias minerais
e ou org‰nicas indesej‡veis, tais como terra,
poeira, gordura e outras sujidades.
II. Boas Pr‡ticas
( ) Opera•‹o que compreende duas etapas, a
limpeza e a desinfec•‹o.
III. Desinfec•‹o
( ) Redu•‹o, por mŽtodo f’sico e ou agente
qu’mico, do nœmero de microrganismos em n’vel
que
n‹o
comprometa
a
qualidade
higi•nico-
sanit‡ria do alimento.
IV. Higieniza•‹o
( ) Opera•‹o que visa a redu•‹o de microrganismos
presentes na pele em n’veis seguros, durante a
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
7 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
lavagem das m‹os.
V. Limpeza
( ) Procedimentos que devem ser adotados por
servi•os de alimenta•‹o a fim de garantir a
qualidade higi•nico sanit‡ria e a conformidade dos
alimentos com a legisla•‹o sanit‡ria.
A) I, III, V, IV, II;
B) V, IV, III, I, II;
C) II, I, III, V, IV;
D) V, IV, II, I, III;
E) II, III, V, IV, I.
Coment‡rios: A banca utilizou as defini•›es da RDC 216/2004 da
ANVISA que est‹o listadas nas p‡ginas 4 a 7 desta aula.
Opera•‹o
de
remo•‹o
de
subst‰ncias
minerais
e
ou
org‰nicas
indesej‡veis, tais como terra, poeira, gordura e outras sujidades = V.
Limpeza
Opera•‹o que compreende duas etapas, a limpeza e a desinfec•‹o = IV.
Higieniza•‹o
Redu•‹o, por mŽtodo f’sico e ou agente qu’mico, do nœmero de
microrganismos em n’vel que n‹o comprometa a qualidade higi•nicosanit‡ria do alimento = III. Desinfec•‹o
Opera•‹o que visa a redu•‹o de microrganismos presentes na pele em
n’veis seguros, durante a lavagem das m‹os = I. Antissepsia
Procedimentos que devem ser adotados por servi•os de alimenta•‹o a fim
de garantir a qualidade higi•nico sanit‡ria e a conformidade dos alimentos
com a legisla•‹o sanit‡ria = II. Boas Pr‡ticas
Gabarito: B
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
8 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
4. No•›es em microbiologia de alimentos
Microrganismos s‹o seres formados de apenas uma cŽlula e
que t•m vida pr—pria, apenas os v’rus n‹o t•m. Existem no mundo
diversos tipos de microrganismos, cada espŽcie com caracter’sticas
biol—gicas diferentes, ou seja, na forma, no tamanho e na sua capacidade
de sobreviver em diferentes condi•›es.
Alguns microrganismos podem trazer preju’zos ˆ saœde, estes s‹o
considerados patog•nicos. Outros microrganismos s‹o considerados
benŽficos pois contribuem para a saœde intestinal do homem ou atŽ por
serem utilizados na indœstria de alimentos como bebidas, queijos e p‹es.
BactŽrias - Preferem ambiente œmido e alimentos ricos em prote’nas.
-
S‹o
capazes
de
produzir
toxinas,
em
decorr•ncia
da
sua
multiplica•‹o.
- Formas f’sicas: bacilos, cocos, espirilos.
BactŽrias com formato cil’ndrico ou em forma de bast‹o,
que pode ser curto ou longo. Exemplo: Bacillus cereus.
BactŽrias com formato esfŽrico ou oval.
Exemplo: Staphylococcus aureus.
BactŽrias com formato espiral. Exemplo: Vibrio cholerae.
Bacilos
Cocos
Espirilos
- Se multiplicam em pH de 4,5 a 8,5; Atividade de ‡gua (Aa) acima
de 0,82 e temperatura entre 28o e 45oC.
Exemplo de bactŽrias patog•nicas cl‡ssicas: Staphylococcus aureus;
Bacillus
cereus;
Salmonella
Clostridium
enteritidis;
botulinum;
Salmonella
typhi,
Clostridium
Shigella
perfringens;
spp.;
Yersinia
enterocol’tica; Escherichia coli enteropatog•nica (EPEC); Escherichia coli
enterotoxig•nica (ETEC); Vibrio cholera; Vibrio parahaemolyticus.
Fungos - Podem se multiplicar em alimentos mais secos, frescos e que
tenham quantidades maiores de a•œcares.
- Alguns fungos s‹o produtores de toxinas.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
9 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
- Se multiplicam em pH de 2,5 a 9,5; Atividade de ‡gua (Aa) acima de
0,65 e temperatura entre 10o e 26oC. Aspergillus flavus (amendoim,
castanhas e nozes); Fuzarium sp (vegetais); Rizopus sp (p‹o).
- Formas: Bolores e Leveduras
Bolores
Os bolores s‹o menos exigentes que as leveduras e
bactŽrias em rela•‹o a umidade, pH, temperatura e
nutrientes. Normalmente, eles crescem em alimentos
ricos em carboidratos e ‡cidos. Como s‹o em grande
maioria aer—bios eles crescem apenas na superf’cie do
alimento em contato com o ar.
Leveduras As leveduras s‹o fungos unicelulares. Elas necessitam
de umidade superior ˆ exigida pelos bolores e inferior ˆ
exigida pelas bactŽrias, com faixa de temperatura ideal
para o crescimento em torno de 25¼C e 30¼C. O
crescimento Ž favorecido em meio ‡cido (pH ‡cido),
multiplicando-se melhor em aerobiose (com exce•‹o das
leveduras fermentadoras que se multiplicam melhor em
anaerobiose) e tendo a•œcar como fonte de energia.
V’rus - s‹o œnicos organismos acelulares, ainda precisam de mais
estudos morfofisiol—gicos para sua classifica•‹o em algum Reino. Podem
ser transmitidos pela ingest‹o de ‡gua, alimento contaminado, pelo ar ou
contato direto. Exemplo: Hepatite A, Rotav’rus e Norov’rus (Norwalk).
Qualquer tipo de alimento pode servir como via de transmiss‹o de
v’rus para o homem. O v’rus da Hepatite A Ž transmitido por via oralfecal. No entanto, os v’rus n‹o se replicam em alimentos, portanto s‹o
necess‡rios mŽtodos para extra•‹o e concentra•‹o com finalidade de
estud‡-los. AlŽm disso, por serem parasitas obrigat—rios, os v’rus n‹o se
desenvolvem em meios de cultura como as bactŽrias e fungos.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
10 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
As viroses intestinais transmitidas por alimentos s‹o causadas por
enterov’rus.
Aten•‹o!
As bactŽrias e fungos possuem vida pr—pria, multiplicam-se nos
alimentos, podem produzir toxinas e s‹o cultiv‡veis em meios de cultura.
Por outro lado, v’rus e parasitas dependem de um hospedeiro para sua
multiplica•‹o.
Quadro-resumo
Microrganismo
BactŽrias
Fungos
a
Prof . Gilciléia Inácio
Reino
Caracter’sticas
- Preferem ambiente œmido
e
alimentos
ricos
em
prote’nas.
- S‹o capazes de produzir
toxinas, em decorr•ncia da
sua multiplica•‹o.
- Formas: bacilos, cocos,
Monera
espirilos.
- Se multiplicam em pH de
4,5 a 8,5; Atividade de
‡gua (Aa) acima de 0,82 e
temperatura entre 28o e
45oC.
Fungi
- Podem se multiplicar em
alimentos
mais
secos,
frescos
e
que
tenham
quantidades
maiores
de
a•œcares.
Alguns
fungos
s‹o
produtores de toxinas.
Formas:
Bolores
e
Leveduras
- Se multiplicam em pH de
2,5 a 9,5; Atividade de
‡gua (Aa) acima de 0,65 e
temperatura entre 10o e
26oC.
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
Exemplos
Enterobacter
sp;
Klebsiella sp;
Escherichia coli;
Salmonella sp;
Shigella sp;
Vibrio cholera;
Staphylococcus
aureus;
Clostridium
perfringens;
Clostridium
botulinum.
Aspergillus
flavus
(amendoim,
castanhas
nozes);
Fuzarium
(vegetais);
Rizopus
(p‹o).
11 de 44
e
sp
sp
0
Exce•‹o:
Os
parasitas
intestinais,
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
tambŽm
chamados
de
protozo‡rios, n‹o s‹o classificados como microrganismos, pois o
seu tamanho Ž maior e alguns deles podem inclusive serem vistos
a olho nu. Ex.: Entamoeba histolytica, Taenia sp; Giardia lamblia.
Rela•›es entre os microrganismos
v SIMBIOSE:
conhecida
tambŽm
como
comensalismo.
Cada
microrganismo Ž capaz de proliferar de modo independente, sem
prejudicar nenhum deles.
v MUTUALISMO: ambas espŽcies interagem resultando em benef’cio
comum, no entanto, elas n‹o podem viver isoladamente.
v PARASITISMO: Ž a explora•‹o de um ser pelo outro. Neste caso,
h‡ depend•ncia unilateral.
Agora vamos aprender praticando...
QUESTÌO 02. UFTM - UFTM - 2014
Sobre as doen•as transmitidas por alimentos, analise as proposi•›es a
seguir.
I. Dentre as bactŽrias causadoras das doen•as transmitidas por
alimentos pode-se incluir: Salmonella spp., Shigella spp., Clostridium
botulinum e Staphylococcus aureus.
II. A hepatite A Ž uma doen•a de transmiss‹o orofecal, causada por
v’rus principalmente veiculado por alimentos contaminados.
III.
Existe
transmitidas
hoje
por
a
dissemina•‹o
alimento,
isso
mundial
se
d‡
de
devido
algumas
ao
doen•as
aumento
na
distribui•‹o global de vegetais; consumo de produtos Žtnicos; consumo
de comidas cruas ou quase cruas e aumento da demanda por produtos
ex—ticos.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
12 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
Est‡ (‹o) CORRETA(S) a(s) alternativa(s)
A) I, II e III.
B) I e II apenas.
C) II apenas.
D) III apenas.
E) I e III apenas.
Coment‡rios:
Afirmativa I Ð Correta. A afirmativa est‡ de acordo com a teoria que
estudamos. Todos os exemplos citados s‹o bactŽrias, e s‹o causadoras
de doen•as transmitidas por alimentos.
Afirmativa II Ð Acabamos de ver na teoria sobre v’rus que a hepatite A Ž
uma doen•a de transmiss‹o orofecal, causada por v’rus principalmente
veiculado por alimentos contaminados.
Afirmativa III Ð A banca considerou que os aspectos atuais citados na
afirmativa s‹o causas da dissemina•‹o mundial de doen•as transmitidas
por alimentos. Se analisarmos vamos concordar que: o aumento na
distribui•‹o global de vegetais; o consumo de produtos Žtnicos; o
consumo de comidas cruas ou quase cruas e o aumento da demanda por
produtos ex—ticos realmente contribuem para a dissemina•‹o mundial de
doen•as transmitidas por alimentos.
Gabarito: A
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
13 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
QUESTÌO 03. UEPB - Pref. S‹o Vicente/RN - 2015
Dentre os perigos biol—gicos, incluem-se bactŽrias, v’rus, fungos e alguns
parasitas que, na maioria das vezes, n‹o podem ser vistos a olho nu e
s‹o as principais causas de doen•as associadas ao consumo de alimentos.
Sobre a contamina•‹o biol—gica dos alimentos Ž INCORRETO afirmar que:
a) Os esporos s‹o formas resistentes que permitem que os microorganismos sobrevivam atŽ mesmo quando o alimento Ž submetido a
altas temperaturas, como no cozimento. Ap—s o resfriamento eles voltam
a sua forma natural, permitindo que as bactŽrias se multipliquem,
deixando o alimento impr—prio para o consumo.
b) Quanto menor a atividade de ‡gua, menor Ž a capacidade de
multiplica•‹o de micro-organismos nos alimentos.
c) Os fungos s‹o capazes de crescer em faixa de temperatura mais ampla
do que as bactŽrias e muitos s‹o capazes de se multiplicar em alimentos
refrigerados.
d) A presen•a de oxig•nio favorece a multiplica•‹o de micro-organismos
aer—bios, e a aus•ncia de oxig•nio proporciona o crescimento dos
anaer—bios.
e) Alimentos de baixa acidez (pH > 4,5 ) s‹o menos sujeitos ˆ
multiplica•‹o microbiana, tanto de espŽcies patog•nicas quanto de
espŽcies deteriorantes.
Coment‡rios: Aten•‹o, pois a quest‹o pede a alternativa INCORRETA.
Letra A Ð correta.
Letra B Ð correta. A atividade de ‡gua Ž um fator intr’nseco ao alimento
e, quanto menor a atividade de ‡gua, menor Ž a capacidade de
multiplica•‹o de micro-organismos nos alimentos.
Letra C Ð correta.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
14 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
Letra D Ð correta. A presen•a de oxig•nio favorece a multiplica•‹o de
micro-organismos aer—bios, e a aus•ncia de oxig•nio proporciona o
crescimento dos anaer—bios.
Letra E Ð Incorreta, pois, de acordo com o pH, os alimentos s‹o
subdivididos em: baixa acidez (pH>4,5); ‡cidos (pH entre 4,0 e 4,5) e
muito
‡cidos
sujeitos a
(pH<4,0).
multiplicaç‹o
Os
alimentos
microbiana
de
de
baixa
acidez s‹o
espŽcies
mais
patogênicas
e
deteriorantes. Nos alimentos ‡cidos, h‡ predominância de crescimento de
leveduras, bolores e algumas poucas espŽcies bacterianas (l‡ticas e
espŽcies de Bacillus). Nos alimentos muito ‡cidos, o desenvolvimento fica
restrito a bolores e leveduras.
Gabarito: E
QUESTÌO 04. FAUEL - Pref. de Tijucas do Sul/PR - 2015
O v’rus s‹o importantes agentes causadores de doen•as transmitidas por
alimentos.
ƒ
um
exemplo
de
v’rus
que
provoca
gastroenterite
principalmente em crian•as com idade inferior a 6 anos:
a) Vibrio cholerae.
b) Rotav’rus.
c) Norwalk.
d) Claviceps.
Coment‡rios: A letra a foi uma pegadinha da banca. Ela Ž incorreta pois,
Vibrio cholerae Ž uma bactŽria que causa a C—lera. Apesar do nome
lembrar a palavra v’rus, memorize que Ž uma bactŽria.
A resposta correta desta quest‹o Ž letra B. Vamos teorizar?
O rotav’rus Ž um grave problema de saœde pœblica. Segundo a OMS, a
infecç‹o por esse agente Ž a mais comum causa de diarreia em crianças
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
15 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
menores de cinco anos em todo o mundo, sendo respons‡vel por
aproximadamente 600 mil mortes por ano e 40% das hospitalizaç›es por
gastroenterites.
Segundo as Sociedades Brasileiras de Imunizaç›es (SBIm), Pediatria
(SBP) e Alergia e Imunologia (ASBAI), apenas no continente americano,
estima-se que ocorram ao redor de 75 mil internaç›es e 15 mil —bitos
anualmente relacionados ˆ doença. Atinge tantos pa’ses ricos como
pobres e em desenvolvimento, sendo, portanto, uma quest‹o mundial
com grande impacto na mortalidade e morbidade infantil. Desde 2009, a
OMS estabeleceu uma rede mundial de vigilância sentinela de doenças
bacterianas invasivas e de rotav’rus.
No Brasil, a partir de 2006, foi inclu’da a vacina monovalente,
administrada em duas doses, adotada pelo Programa Nacional de
Imunizaç›es (PNI).
Gabarito: B
QUESTÌO 05. ASSCON-PP - Pref. Marema/SC - 2015
Quando se fala em microorganismos nos alimentos, basicamente se
procura os microorganismos com import‰ncia patog•nica, pois Ž comum
que ocorra o aparecimento de microorganismos nos alimentos, sobretudo
no alimento in natura. Os cuidados tomados em qualquer processo de
produ•‹o visam a redu•‹o na carga de microorganismos nos alimentos.
Neste
contexto,
leia
a
descri•‹o
abaixo.
ÒBacilos
gram
positivos,
anaer—bios estritos que apresentam flagelos peritr’quios e s‹o formadores
de esporos. S‹o produtores de neurotoxinas de natureza protŽica que
causam o botulismo. Os sintomas geralmente iniciam com n‡useas,
v™mitos e diarrŽias, seguidos por constipa•‹o intestinal, e ent‹o fadiga e
fraqueza muscular, acompanhados por problemas de vis‹o (quedas de
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
16 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
p‡lpebras), secura de boca e dificuldade de degluti•‹o.Ó Estamos nos
referindo ao:
a) Staphylococcus aureus;
b) Salmonella;
c) Clostridium botulinum;
d) Campylobacter jejuni.
Coment‡rios: Calma, n‹o se desespere com tantos termos tŽcnicos no
texto que antecede a pergunta. Para responder esta quest‹o n‹o
precis‡vamos dos conhecimentos aprofundados sobre microbiologia de
alimentos. Bastava sabermos que o Botulismo Ž causado pelo Clostridium
botulinum.
Gabarito: C
QUESTÌO 06. AOCP - EBSERH/HE-UFSCAR - 2015
Sobre os fungos, assinale a alternativa INCORRETA.
(A) S‹o divididos em bolores e leveduras.
(B) Podem multiplicar-se em alimentos mais secos, frescos e que tenham
quantidades maiores de a•œcar.
(C) Podem ser encontrados no intestino, na boca, nas m‹os do homem e
no meio ambiente.
(D) N‹o s‹o produtores de toxinas.
(E) Possuem vida pr—pria e, como as bactŽrias, podem ser cultivados por
meio de culturas.
Coment‡rios: A quest‹o pede a alternativa INCORRETA.
Letra A Ð correto e de acordo com a teoria que estudamos.
Letra B Ð correto, lembre-se que na pr‡tica conseguimos visualizar
fungos, por exemplo, em condimentos, frutas e doces.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
17 de 44
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
0
Letra C Ð correto. Professora, tem fungos no intestino humano? Sim, pode
ter. A candid’ase intestinal Ž um exemplo de doen•a causada por fungo.
Letra D Ð ops, incorreta. Os fungos SÌO produtores de toxinas SIM!
Letra E Ð correta e de acordo com a teoria que estudamos.
Gabarito: D
QUESTÌO 07. AOCP - EBSERH/HU-UFJF - 2015
As aflatoxinas s‹o compostos t—xicos estruturalmente relacionados que
==0==
s‹o produzidos por certas cepas dos fungos Asp. flavus e Asp. parasiticus
sob condi•›es favor‡veis de temperatura e umidade. A mais pronunciada
contamina•‹o tem sido encontrada em:
(A) frutos do mar, vegetais, arroz cozido e gelo.
(B) alimentos de origem animal crus, ou processados n‹o aquecidos.
(C) peixe cru ou mal cozido e produtos de peixe.
(D) nozes, amendoins e outras sementes oleosas, incluindo milho e
semente do algod‹o.
(E) carne, cozidos com carne, tortas de carne, molhos de carne, peru,
frango e feij›es.
Coment‡rios:.
Como
citado
na
tabela
de
classifica•‹o
dos
microrganismos, o Aspergillus flavus Ž comumente encontrado em nozes,
amendoins e castanhas.
Gabarito: D
QUESTÌO 08. AOCP EBSERH/HE-UFSCAR - 2015
V‡rios fatores podem interferir tanto negativa como positivamente na
multiplica•‹o de microorganismos, competindo ao profissional de cozinha
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
18 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
conhec•-los, mantendo-se alerta aos seus processos de trabalho. Em
rela•‹o ao assunto, assinale a alternativa correta.
(A) As bactŽrias preferem ambientes secos para sua multiplica•‹o; j‡ os
fungos proliferam em ambientes mais œmidos.
(B) Algumas bactŽrias preferem ambientes mais alcalinos, mas a maioria
se desenvolve em um pH quase neutro, ou seja, entre 6 e 7.
(C) Micro-organismos aer—bios necessitam da falta de oxig•nio para se
desenvolverem.
(D) Mela•o, xaropes e caldas, por conterem grandes concentra•›es de
a•œcares e, portanto, alta atividade0 de ‡gua, permitem o crescimento de
leveduras osm—filas.
(E) Alimentos secos, como p‹o, cuja atividade de ‡gua Ž baixa, s‹o
menos propensos a altera•›es por bolores.
Coment‡rios: Letra A - incorreta, pois as bactŽrias preferem ambientes
mais œmidos.
Letra B - Correta, pois o pH> 7 (alcalino) Ž —timo para a maioria das
bactŽrias, mas algumas bactŽrias (como Salmonella, E. coli, S. aureus,
Shigella, Clostridium) se desenvolvem em alimentos com pH entre 6 e 7
(ex.: leite, frango, carne bovina e vegetais).
Letra C - Incorreta, pois microrganismos aer—bicos necessitam de
oxig•nio para sobreviverem.
Letra D - Incorreta, pois mela•o, xaropes e caldas, por conterem grandes
concentra•›es de a•œcares e, portanto, baixa atividade de ‡gua,
permitem o crescimento de leveduras osm—filas.
Letra E - Incorreta, pois alimentos secos, como p‹o, cuja atividade de
‡gua Ž baixa, s‹o mais propensos a altera•›es por bolores.
Gabarito: B
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
19 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
Falaremos mais detalhes sobre cada microrganismo patogênico e as
Doenças Transmitidas por Alimentos na Aula 02 deste curso.
5. Fontes de contamina•‹o
A contamina•‹o dos alimentos pode acontecer por meio da
‡gua, do solo, do ar, do contato com roedores, insetos,
animais de estima•‹o e tambŽm pelo manipulador de
alimentos considerando contato direto ou indireto com suas
m‹os, pele, boca, nariz, ouvido, cabelos, unhas e fezes.
Doen•as transmitidas por alimentos (DTAs)
6.
As DTAs ou Enfermidades, ou ainda Toxinfec•›es s‹o todas as
ocorr•ncias cl’nicas consequentes ˆ ingest‹o de perigos biol—gicos,
qu’micos ou f’sicos presentes nos alimentos. As DTAs s‹o classificadas
como:
Toxinose:
quadro
cl’nico
consequente
da
ingest‹o
de
toxinas
bacterianas prŽ-formadas nos alimentos, decorrente da multiplica•‹o de
bactŽrias toxig•nicas como Staphylococcus aureus, Clostridium botulinum
e Bacillus cereus.
Infec•‹o: quadro cl’nico decorrente da ingest‹o de microrganismos
patog•nicos que se multiplicam no trato gastrintestinal, produzindo
toxinas ou agress‹o ao epitŽlio, como Salmonella sp, Shigella sp,
Escherichia coli patog•nica, Vibrios patog•nicos.
Intoxica•‹o: quadro cl’nico decorrente da ingest‹o de subst‰ncias
qu’micas nos alimentos como: agrot—xicos, metais pesados, inseticidas
ou raticidas, micotoxinas e aminas biog•nicas ou alerg•nicas.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
20 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
Infesta•‹o: s‹o parasitoses n‹o invasivas de interesse mŽdico. Por
exemplo, os Helmintos e Protozo‡rios com a•‹o patog•nica intestinal.
Vamos praticar...
QUESTÌO 09. FGV - Pref. Cuiab‡/MT - 2015
O nutricionista deve estar atento ˆs ocorr•ncias cl’nicas de ingest‹o de
alimentos que podem estar contaminados, pois muitas doen•as s‹o
transmitidas por alimentos. A esse respeito, analise as afirmativas a
seguir.
I. A intoxica•‹o decorre da ingest‹o de toxina prŽ-formada produzida
pelo microrganismo patog•nico devido ˆ sua multiplica•‹o no
alimento.
II. A infec•‹o decorre da ingest‹o de alimentos contendo cŽlulas
vi‡veis de microrganismos patog•nicos que se reproduzem no
organismo.
III.
A toxinfec•‹o decorre da ingest‹o de quantidade aumentada de
bactŽria na forma vegetativa que liberam toxinas no trato
gastrointestinal sem colonizar.
Assinale:
(A) se somente a afirmativa I estiver correta.
(B) se somente a afirmativa II estiver correta.
(C) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.
(D) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.
(E) se todas as afirmativas estiverem corretas.
Coment‡rios: Os conceitos de Intoxica•‹o, Infec•‹o e Toxinfec•‹o est‹o
similares aos conceitos apresentados por Silva-Junior (2010) e listados na
teoria antes da quest‹o. As 3 afirmativas est‹o corretas.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
21 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
Gabarito: E
Exemplos de DTAs, seus microrganismos causadores e alimentos
associados, serão tratados na Aula 02 deste curso.
QUESTÌO 10. PREFEITURA DE MOSSORî / BANCA COMPERVE /
2013
S‹o toxinas com alto potencial carcinog•nico, produzidas por fungos,
encontradas em algumas leguminosas e cereais:
A) Lectinas.
B) Aminas biog•nicas.
C) Gluteninas.
D) Aflatoxinas.
Coment‡rios: Como vimos na teoria, alguns fungos s‹o produtores de
toxinas. O Aspergillus flavus Ž um fungo produtor de aflatoxina.. Lembrese aflatoxina Ž produzida pelo Aspergillus flavus. Estudos realmente
comprovam o potencial carcinog•nico desta toxina.
Gabarito: D
QUESTÌO 11. PREFEITURA DE JARDIM DE PIRANHAS / BANCA
COMPERVE / 2014
S‹o microorganismos causadores de toxinoses alimentares:
A) Bacillus cereus, Yersinia enterocolitica e Escherichia coli.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
22 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
B) Bacillus cereus, Clostridium botulinum e Staphylococcus aureus.
C) Clostridium botulinum, Yersinia enterocolitica e Campylobacter jejuni.
D) Staphylococcus aureus, Escherichia coli e Campylobacter jejuni.
Coment‡rios: Ficou f‡cil, exatamente como estudamos: Toxinose:
quadro cl’nico consequente da ingest‹o de toxinas bacterianas prŽformadas nos alimentos, decorrente da multiplica•‹o de bactŽrias
toxig•nicas como Staphylococcus aureus, Clostridium botulinum e Bacillus
cereus.
Gabarito: B
QUESTÌO 12. PREFEITURA DE CEARç-MIRIM / BANCA COMPERVE
/ 2016
O n‹o seguimento de boas pr‡ticas de fabrica•‹o durante o preparo de
alimentos pode levar ˆ contamina•‹o por Staphylococcus aureus. Esta
contamina•‹o pode levar a quadro de
A) toxinfec•‹o alimentar, caracterizada por v™mitos e n‡useas.
B) infec•‹o alimentar n‹o-invasiva, caracterizada por diarreia, c—licas e
febre baixa.
C) toxinose alimentar, caracterizada por v™mitos e n‡useas.
D) infec•‹o alimentar invasiva, caracterizada por diarreia, c—licas e febre
baixa.
Coment‡rios: E n—s acabamos de ver que Staphylococcus aureus Ž um
exemplo de microrganismo causador de Toxinose. Pronto, a œnica alternativa
que diz isso Ž a Letra C.
Gabarito: C
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
23 de 44
0
a
Prof . Gilciléia Inácio
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
24 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
7. Quest›es comentadas
Chegou a sua vez de tentar quest›es mais complexas.
QUESTÌO 13. EBSERH HC UFPA / BANCA AOCP / 2016
As doen•as transmitidas por alimentos de origem microbiol—gica ou
parasit‡ria s‹o causadas por diversos agentes, podendo estes serem de
origem end—gena ou ex—gena. Na categoria de origem ex—gena, incluemse
(A)
os agentes respons‡veis por zoonoses, como o complexo ten’ase-
cisticercose.
(B)
os agentes respons‡veis por zoonoses, como a tuberculose e a
brucelose.
(C)
os agentes patog•nicos para o homem, causadores de infec•›es e
intoxica•›es
alimentares,
como
a
salmonelose
e
o
botulismo,
respectivamente.
(D)
os pesticidas, como os organoclorados ou organofosforados,
f‡rmacos, horm™nios, metais pesados e aditivos.
(E)
os agentes patog•nicos para o homem, causadores de infec•›es e
intoxica•›es
alimentares,
como
o
botulismo
e
a
salmonelose,
respectivamente.
Coment‡rios: A contamina•‹o biol—gica em alimentos Ž causada por
diversos agentes e diferentes origens: origem end—gena, na qual os
agentes j‡ se encontram nos alimentos antes de sua obten•‹o e origem
ex—gena,
na
qual
os
alimentos
s‹o
contaminados
durante
sua
manipula•‹o. Na contamina•‹o via end—gena, destacam-se os alimentos
de origem animal, os agentes respons‡veis por zoonoses como o
complexo ten’ase-cisticercose, a tuberculose e a brucelose.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
25 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
A quest‹o pede a alternativa que fala sobre a origem ex—gena e,
nesta categoria, incluem-se os agentes patog•nicos para o homem,
causadores de infec•›es e intoxica•›es alimentares, como a salmonelose
e o botulismo, respectivamente
Gabarito: C
QUESTÌO 14. EBSERH HC UFG / BANCA AOCP / 2015
Os envenenamentos alimentares de origem biol—gica podem ser divididos
em intoxica•›es e infec•›es. Referente ao assunto, assinale a alternativa
correta.
(A) As intoxica•›es resultam da ingest‹o de cŽlulas microbianas intactas,
presentes no alimento, que prosseguiram o processo de desenvolvimento
no trato intestinal.
(B) No caso das intoxica•›es alimentares, as toxinas absorvidas atingem
diretamente um alvo particular; por exemplo, o sistema nervoso
(neurotoxina).
(C) Nas infec•›es de origem alimentar, os microorganismos podem
infectar a superf’cie intestinal, porŽm podem n‹o invadir o intestino e
outras estruturas do organismo dos hospedeiros.
(D) As infec•›es resultam da ingest‹o de uma exotoxina secretada por
cŽlulas microbianas durante o processo de multiplica•‹o em um alimento.
(E) As intoxica•›es alimentares n‹o podem ocorrer pela presen•a de
outras subst‰ncias qu’micas nos alimentos, como metais e poluentes
ambientais.
Coment‡rios: Vamos revisar os conceitos de infec•‹o e intoxica•‹o?
Infec•‹o: quadro cl’nico decorrente da ingest‹o de microrganismos
patog•nicos que se multiplicam no trato gastrintestinal, produzindo
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
26 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
toxinas ou agress‹o ao epitŽlio, como Salmonella sp, Shigella sp,
Escherichia coli patog•nica, Vibrios patog•nicos. Ent‹o, alternativas C e D
est‹o incorretas.
Intoxica•‹o: quadro cl’nico decorrente da ingest‹o de subst‰ncias
qu’micas nos alimentos como: agrot—xicos, metais pesados, inseticidas ou
raticidas, micotoxinas e aminas biog•nicas ou alerg•nicas. Portanto,
alternativas A e E est‹o incorretas.
A œnica alternativa correta Ž letra B.
Gabarito: B
QUESTÌO 15. EBSERH HC UFG / BANCA AOCP / 2015
A desinfec•‹o Ž a œltima e indispens‡vel etapa de um fluxograma geral de
higieniza•‹o. Referente ao assunto, assinale a alternativa correta.
(A) Res’duos org‰nicos ativam a maioria dos princ’pios ativos utilizados
nas formula•›es dos desinfetantes.
(B) O contato com a luz decomp›e os produtos clorados, e a temperatura
elevada provoca sua volatiza•‹o.
(C) Uma das desvantagens da utiliza•‹o de radia•‹o ultravioleta Ž o
aparecimento de sabores indesej‡veis nos alimentos com efeito residual
importante.
(D) Por causa de sua alta solubilidade em ‡gua, na utiliza•‹o de
compostos iodados, Ž comum fazer-se a mistura do iodo com um agente
tensoativo n‹o i™nico.
(E) As desvantagens de se utilizar o per—xido de hidrog•nio como
desinfetante s‹o: alta toxicidade, alto efeito residual e o fato dele
requerer enx‡gue.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
27 de 44
0
Coment‡rios:
alternativas,
Esta
por
quest‹o
isso,
vamos
aborda
avaliar
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
conteœdos
cada
uma
diferenciados
das
nas
alternativas
separadamente.
letra a - incorreta, pois res’duos org‰nicos inativam a maioria dos
princ’pios ativos utilizados na formula•‹o dos desinfetantes, reduzindo-se
a a•‹o antimicrobiana destes, o que equivale dizer que o resultado da
desinfec•‹o tem uma rela•‹o direta com a qualidade da limpeza.
letra b - correta.
letra c - incorreta, pois Ž exatamente o contr‡rio. Uma das vantagens da
utiliza•‹o de radia•‹o ultravioleta Ž n‹o conferir sabores indesej‡veis aos
alimentos nem apresentar efeito residual, atuando somente de modo
superficial.
letra d - incorreta, pois por causa da sua baixa solubilidade em ‡gua, Ž
comum fazer-se a mistura com um agente tensoativo n‹o i™nico, o qual
funciona como carreador e solvente desse elemento.
letra e - Incorreta, pois per—xido de hidrog•nio apresentam como
vantagens a baixa toxicidade e o baixo efeito residual.
Gabarito: B
QUESTÌO 16. EBSERH HU UFJF / BANCA AOCP / 2015
Como Ž chamado a œltima e indispens‡vel etapa de um fluxograma geral
de higieniza•‹o que tem como objetivo a elimina•‹o de micro-organismos
patog•nicos e a redu•‹o de alteradores, atŽ n’veis considerados seguros,
nas superf’cies de equipamentos e utens’lios?
(A) Desinfec•‹o.
(B) Enx‡gue.
(C) Radia•‹o ultravioleta.
(D) Aplica•‹o de compostos iodados.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
28 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
(E) Aplica•‹o de ‡gua quente.
Coment‡rios: Para responder esta quest‹o Ž necess‡rio conhecer as
defini•›es da RDC 216/2004 da ANVISA.
1)
Desinfec•‹o: opera•‹o de redu•‹o, por mŽtodo f’sico e ou agente
qu’mico, do nœmero de microrganismos em n’vel que n‹o comprometa
a qualidade higienicossanit‡ria do alimento.
2)
Higieniza•‹o: opera•‹o que compreende duas etapas, a limpeza e
a desinfec•‹o.
3)
Limpeza: opera•‹o de remo•‹o de subst‰ncias minerais e ou
org‰nicas indesej‡veis, tais como terra, poeira, gordura e outras
sujidades.
Conhecendo
os
conceitos,
voc•
ser‡
capaz
de
entender
que
HIGIENIZA‚ÌO = LIMPEZA + DESINFEC‚ÌO.
A) CORRETA
B)
O enxague Ž uma etapa simples que remove sujidades e/ou
res’duos de produtos qu’micos. Ele n‹o tem como objetivo a
elimina•‹o de micro-organismos patog•nicos e a redu•‹o de
alteradores, atŽ n’veis considerados seguros. ERRADA.
C) e D) e E) As etapas obrigat—rias do procedimento de higieniza•‹o
s‹o: remo•‹o de sujidades; lavagem com ‡gua e sab‹o ou
detergente; enx‡gŸe; desinfec•‹o qu’mica seguida de enxague
final, ou desinfec•‹o f’sica pelo emprego de vapor.
Gabarito: A
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
29 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
QUESTÌO 17. EBSERH HDT UFT / BANCA AOCP / 2015
Existem v‡rios mecanismos patog•nicos envolvidos com a determina•‹o
das Doen•as Transmitidas pelos Alimentos (DTA). Em rela•‹o ao assunto,
assinale a alternativa correta.
(A) As infec•›es s‹o causadas quando o indiv’duo ingere alimentos que j‡
possuem subst‰ncias t—xicas produzidas por microrganismos.
(B) A salmonelose (causada pela bactŽria Salmonella enteritidis) Ž um
exemplo de intoxica•‹o alimentar.
(C) A toxoplasmose (causada pelo protozo‡rio Toxoplasma gondii) Ž um
exemplo de intoxica•‹o alimentar.
(D) As toxinfec•›es s‹o causadas por microrganismos toxig•nicos, cujo
quadro cl’nico Ž provocado por toxinas liberadas quando estes se
multiplicam, esporulam ou sofrem lise na luz intestinal.
(E) As intoxica•›es alimentares ocorrem quando o indiv’duo ingere
alimentos contaminados com microrganismos patog•nicos.
Coment‡rios:
Nesta
quest‹o,
vamos
comentar
cada
alternativa
separadamente.
Letra A - Incorreta, pois as intoxica•›es que s‹o causadas quando o
indiv’duo ingere alimentos que j‡ possuem subst‰ncias t—xicas produzidas
por microrganismos.
Letra B - Incorreta, pois a salmonelose (causada pela bactŽria Salmonella
enteritidis) Ž um exemplo de infec•‹o alimentar.
Letra C - Incorreta, pois a toxoplasmose (causada pelo protozo‡rio
Toxoplasma gondii) Ž um exemplo de infesta•‹o ou parasitose.
Letra D - Correta.
Letra E - Incorreta, pois as infec•›es alimentares ocorrem quando o
indiv’duo
ingere
alimentos
contaminados
com
microrganismos
patog•nicos.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
30 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
Gabarito: D
QUESTÌO 18. RMultHUB / BANCA CESPE | CEBRASPE / 2017
Em uma unidade de alimenta•‹o e nutri•‹o de um estabelecimento
assistencial de saœde, 100 funcion‡rios e 20 pacientes, que estavam em
dieta livre, apresentaram, em determinado dia da semana, quadros de
v™mitos, n‡useas, dores abdominais, diarreias e dores musculares,
aproximadamente tr•s horas ap—s a ingest‹o do almo•o. No card‡pio do
dia, constavam fricass• de frango, arroz, feij‹o e legumes. Ap—s o fato,
acionaram-se
epidemiol—gica
auditores
que,
na
da
vigil‰ncia
inspe•‹o
do
sanit‡ria
e
estabelecimento,
da
vigil‰ncia
constataram
diversas inconformidades, a exemplo da exist•ncia de manipuladores de
alimentos sem atestado de saœde ocupacional; a aus•ncia de pia
exclusiva para a higieniza•‹o das m‹os; e o uso de utens’lios de madeira
para o preparo de alimentos. Ademais, verificou-se, ainda, que o fricass•
tinha sido preparado no dia anterior ao fato e, na ocasi‹o, tinha sido
acondicionado, ainda morno, em grandes quantidades, na c‰mara fria.
Por fim, constatou-se que, antes de ser servido, o aquecimento do
fricass• n‹o havia atingido 60 ¡C. Ap—s as an‡lises da taxa de ataque, dos
sintomas e do per’odo de incuba•‹o realizadas pela inspe•‹o da vigil‰ncia
epidemiol—gica, e ap—s o resultado laboratorial da an‡lise dos alimentos
coletados no estabelecimento pela equipe da vigil‰ncia sanit‡ria, concluiuse que o agente etiol—gico causador do problema alimentar foi o
Staphylococcus aureus.
Considerando essa situa•‹o hipotŽtica, julgue o item que segue.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
31 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
O curto per’odo de incuba•‹o relatado na situa•‹o hipotŽtica est‡
associado a casos de infec•‹o alimentar.
Coment‡rios: O curto per’odo de incuba•‹o est‡ associado a toxinose e
n‹o a infec•‹o alimentar. Na toxinose, os sintomas s‹o rapidamente
detectados devido a presen•a de toxina produzida pelo S. aureus.
Gabarito: E
QUESTÌO 19. SEDUC-AM / BANCA CESPE | CEBRASPE / 2011
A higieniza•‹o compreende uma œnica etapa, chamada de desinfec•‹o,
que, adequadamente efetuada, por mŽtodo f’sico e (ou) agente qu’mico,
possibilita a redu•‹o do nœmero de microrganismos a n’vel que n‹o
comprometa a qualidade higi•nico-sanit‡ria do alimento.
Coment‡rios: J‡ percebemos o erro ao afirmar que higieniza•‹o Ž uma
òNICA ETAPA. Sabemos que ela Ž composta por duas etapas = LIMPEZA
+ DESINFE‚ÌO.
Gabarito: E
As quest›es CESPE/CEBRASPE n‹o est‹o t‹o dif’ceis
como imaginava, certo?
Vamos continuar resolvendo as quest›es desta banca de
acordo com os temas das aulas e, logo, voc• estar‡ mais
seguro para respond•-las.
Nos veremos na AULA 01.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
32 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
8. Lista das quest›es apresentadas
QUESTÌO 01. Pref. Vit—ria de Santo Ant‹o/PE
IPAD B
2015
Correlacione as colunas e assinale a alternativa correspondente ˆ
sequ•ncia correta.
I. Antissepsia
( ) Opera•‹o de remo•‹o de subst‰ncias minerais e
ou org‰nicas indesej‡veis, tais como terra, poeira,
gordura e outras sujidades.
II. Boas Pr‡ticas
( ) Opera•‹o que compreende duas etapas, a
limpeza e a desinfec•‹o.
III. Desinfec•‹o
( ) Redu•‹o, por mŽtodo f’sico e ou agente
qu’mico, do nœmero de microrganismos em n’vel
que
n‹o
comprometa
a
qualidade
higi•nico-
sanit‡ria do alimento.
IV. Higieniza•‹o
( ) Opera•‹o que visa a redu•‹o de microrganismos
presentes na pele em n’veis seguros, durante a
lavagem das m‹os.
V. Limpeza
( ) Procedimentos que devem ser adotados por
servi•os de alimenta•‹o a fim de garantir a
qualidade higi•nico sanit‡ria e a conformidade dos
alimentos com a legisla•‹o sanit‡ria.
A) I, III, V, IV, II;
B) V, IV, III, I, II;
C) II, I, III, V, IV;
D) V, IV, II, I, III;
E) II, III, V, IV, I.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
33 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
QUESTÌO 02. UFTM - UFTM - 2014
Sobre as doen•as transmitidas por alimentos, analise as proposi•›es a
seguir.
I. Dentre as bactŽrias causadoras das doen•as transmitidas por
alimentos
pode-se
incluir:
Salmonella
spp.,
Shigella
spp.,
Clostridium botulinum e Staphylococcus aureus.
II. A hepatite A Ž uma doen•a de transmiss‹o orofecal, causada por
v’rus principalmente veiculado por alimentos contaminados.
III.
Existe
hoje
transmitidas
por
a
dissemina•‹o
alimento,
isso
mundial
se
d‡
de
devido
algumas
ao
doen•as
aumento
na
distribui•‹o global de vegetais; consumo de produtos Žtnicos; consumo
de comidas cruas ou quase cruas e aumento da demanda por produtos
ex—ticos.
Est‡ (‹o) CORRETA(S) a(s) alternativa(s)
A) I, II e III.
B) I e II apenas.
C) II apenas.
D) III apenas.
E) I e III apenas.
QUESTÌO 03. UEPB - Pref. S‹o Vicente/RN - 2015
Dentre os perigos biol—gicos, incluem-se bactŽrias, v’rus, fungos e alguns
parasitas que, na maioria das vezes, n‹o podem ser vistos a olho nu e
s‹o as principais causas de doen•as associadas ao consumo de alimentos.
Sobre a contamina•‹o biol—gica dos alimentos Ž INCORRETO afirmar que:
a) Os esporos s‹o formas resistentes que permitem que os microorganismos sobrevivam atŽ mesmo quando o alimento Ž submetido a
altas temperaturas, como no cozimento. Ap—s o resfriamento eles voltam
a sua forma natural, permitindo que as bactŽrias se multipliquem,
deixando o alimento impr—prio para o consumo.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
34 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
b) Quanto menor a atividade de ‡gua, menor Ž a capacidade de
multiplica•‹o de micro-organismos nos alimentos.
c) Os fungos s‹o capazes de crescer em faixa de temperatura mais ampla
do que as bactŽrias e muitos s‹o capazes de se multiplicar em alimentos
refrigerados.
d) A presen•a de oxig•nio favorece a multiplica•‹o de micro-organismos
aer—bios, e a aus•ncia de oxig•nio proporciona o crescimento dos
anaer—bios.
e) Alimentos de baixa acidez (pH > 4,5 ) s‹o menos sujeitos ˆ
multiplica•‹o microbiana, tanto de espŽcies patog•nicas quanto de
espŽcies deteriorantes.
QUESTÌO 04. FAUEL - Pref. de Tijucas do Sul/PR - 2015
O v’rus s‹o importantes agentes causadores de doen•as transmitidas por
alimentos.
ƒ
um
exemplo
de
v’rus
que
provoca
gastroenterite
principalmente em crian•as com idade inferior a 6 anos:
a) Vibrio cholerae.
b) Rotav’rus.
c) Norwalk.
d) Claviceps.
QUESTÌO 05. ASSCON-PP - Pref. Marema/SC - 2015
Quando se fala em microorganismos nos alimentos, basicamente se
procura os microorganismos com import‰ncia patog•nica, pois Ž comum
que ocorra o aparecimento de microorganismos nos alimentos, sobretudo
no alimento in natura. Os cuidados tomados em qualquer processo de
produ•‹o visam a redu•‹o na carga de microorganismos nos alimentos.
Neste
contexto,
leia
a
descri•‹o
abaixo.
ÒBacilos
gram
positivos,
anaer—bios estritos que apresentam flagelos peritr’quios e s‹o formadores
de esporos. S‹o produtores de neurotoxinas de natureza protŽica que
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
35 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
causam o botulismo. Os sintomas geralmente iniciam com n‡useas,
v™mitos e diarrŽias, seguidos por constipa•‹o intestinal, e ent‹o fadiga e
fraqueza muscular, acompanhados por problemas de vis‹o (quedas de
p‡lpebras), secura de boca e dificuldade de degluti•‹o.Ó Estamos nos
referindo ao:
a) Staphylococcus aureus;
b) Salmonella;
c) Clostridium botulinum;
d) Campylobacter jejuni.
QUESTÌO 06. AOCP - EBSERH/HE-UFSCAR - 2015
Sobre os fungos, assinale a alternativa INCORRETA.
(A) S‹o divididos em bolores e leveduras.
(B) Podem multiplicar-se em alimentos mais secos, frescos e que tenham
quantidades maiores de a•œcar.
(C) Podem ser encontrados no intestino, na boca, nas m‹os do homem e
no meio ambiente.
(D) N‹o s‹o produtores de toxinas.
(E) Possuem vida pr—pria e, como as bactŽrias, podem ser cultivados por
meio de culturas.
QUESTÌO 07. AOCP - EBSERH/HU-UFJF - 2015
As aflatoxinas s‹o compostos t—xicos estruturalmente relacionados que
s‹o produzidos por certas cepas dos fungos Asp. flavus e Asp. parasiticus
sob condi•›es favor‡veis de temperatura e umidade. A mais pronunciada
contamina•‹o tem sido encontrada em:
(A) frutos do mar, vegetais, arroz cozido e gelo.
(B) alimentos de origem animal crus, ou processados n‹o aquecidos.
(C) peixe cru ou mal cozido e produtos de peixe.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
36 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
(D) nozes, amendoins e outras sementes oleosas, incluindo milho e
semente do algod‹o.
(E) carne, cozidos com carne, tortas de carne, molhos de carne, peru,
frango e feij›es.
QUESTÌO 08. AOCP EBSERH/HE-UFSCAR - 2015
V‡rios fatores podem interferir tanto negativa como positivamente na
multiplica•‹o de microorganismos, competindo ao profissional de cozinha
conhec•-los, mantendo-se alerta aos seus processos de trabalho. Em
rela•‹o ao assunto, assinale a alternativa correta.
(A) As bactŽrias preferem ambientes secos para sua multiplica•‹o; j‡ os
fungos proliferam em ambientes mais œmidos.
(B) Algumas bactŽrias preferem ambientes mais alcalinos, mas a maioria
se desenvolve em um pH quase neutro, ou seja, entre 6 e 7.
(C) Micro-organismos aer—bios necessitam da falta de oxig•nio para se
desenvolverem.
(D) Mela•o, xaropes e caldas, por conterem grandes concentra•›es de
a•œcares e, portanto, alta atividade de ‡gua, permitem o crescimento de
leveduras osm—filas.
(E) Alimentos secos, como p‹o, cuja atividade de ‡gua Ž baixa, s‹o
menos propensos a altera•›es por bolores.
QUESTÌO 10. PREFEITURA DE MOSSORî / BANCA COMPERVE /
2013
S‹o toxinas com alto potencial carcinog•nico, produzidas por fungos,
encontradas em algumas leguminosas e cereais:
A) Lectinas.
B) Aminas biog•nicas.
C) Gluteninas.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
37 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
D) Aflatoxinas.
QUESTÌO 11. PREFEITURA DE JARDIM DE PIRANHAS / BANCA
COMPERVE / 2014
S‹o microorganismos causadores de toxinoses alimentares:
A) Bacillus cereus, Yersinia enterocolitica e Escherichia coli.
B) Bacillus cereus, Clostridium botulinum e Staphylococcus aureus.
C) Clostridium botulinum, Yersinia enterocolitica e Campylobacter jejuni.
D) Staphylococcus aureus, Escherichia coli e Campylobacter jejuni.
QUESTÌO 12. PREFEITURA DE CEARç-MIRIM / BANCA COMPERVE
/ 2016
O n‹o seguimento de boas pr‡ticas de fabrica•‹o durante o preparo de
alimentos pode levar ˆ contamina•‹o por Staphylococcus aureus. Esta
contamina•‹o pode levar a quadro de
A) toxinfec•‹o alimentar, caracterizada por v™mitos e n‡useas.
B) infec•‹o alimentar n‹o-invasiva, caracterizada por diarreia, c—licas e
febre baixa.
C) toxinose alimentar, caracterizada por v™mitos e n‡useas.
D) infec•‹o alimentar invasiva, caracterizada por diarreia, c—licas e febre
baixa.
QUESTÌO 13. EBSERH HC UFPA / BANCA AOCP / 2016
As doen•as transmitidas por alimentos de origem microbiol—gica ou
parasit‡ria s‹o causadas por diversos agentes, podendo estes serem de
origem end—gena ou ex—gena. Na categoria de origem ex—gena, incluemse
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
38 de 44
0
(A)
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
os agentes respons‡veis por zoonoses, como o complexo ten’ase-
cisticercose.
(B)
os agentes respons‡veis por zoonoses, como a tuberculose e a
brucelose.
(C)
os agentes patog•nicos para o homem, causadores de infec•›es e
intoxica•›es
alimentares,
como
a
salmonelose
e
o
botulismo,
respectivamente.
(D)
os pesticidas, como os organoclorados ou organofosforados,
f‡rmacos, horm™nios, metais pesados e aditivos.
(E)
os agentes patog•nicos para o homem, causadores de infec•›es e
intoxica•›es
alimentares,
como
o
botulismo
e
a
salmonelose,
respectivamente.
QUESTÌO 14. EBSERH HC UFG / BANCA AOCP / 2015
Os envenenamentos alimentares de origem biol—gica podem ser divididos
em intoxica•›es e infec•›es. Referente ao assunto, assinale a alternativa
correta.
(A) As intoxica•›es resultam da ingest‹o de cŽlulas microbianas intactas,
presentes no alimento, que prosseguiram o processo de desenvolvimento
no trato intestinal.
(B) No caso das intoxica•›es alimentares, as toxinas absorvidas atingem
diretamente um alvo particular; por exemplo, o sistema nervoso
(neurotoxina).
(C) Nas infec•›es de origem alimentar, os microorganismos podem
infectar a superf’cie intestinal, porŽm podem n‹o invadir o intestino e
outras estruturas do organismo dos hospedeiros.
(D) As infec•›es resultam da ingest‹o de uma exotoxina secretada por
cŽlulas microbianas durante o processo de multiplica•‹o em um alimento.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
39 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
(E) As intoxica•›es alimentares n‹o podem ocorrer pela presen•a de
outras subst‰ncias qu’micas nos alimentos, como metais e poluentes
ambientais.
QUESTÌO 15. EBSERH HC UFG / BANCA AOCP / 2015
A desinfec•‹o Ž a œltima e indispens‡vel etapa de um fluxograma geral de
higieniza•‹o. Referente ao assunto, assinale a alternativa correta.
(A) Res’duos org‰nicos ativam a maioria dos princ’pios ativos utilizados
nas formula•›es dos desinfetantes.
(B) O contato com a luz decomp›e os produtos clorados, e a temperatura
elevada provoca sua volatiza•‹o.
(C) Uma das desvantagens da utiliza•‹o de radia•‹o ultravioleta Ž o
aparecimento de sabores indesej‡veis nos alimentos com efeito residual
importante.
(D) Por causa de sua alta solubilidade em ‡gua, na utiliza•‹o de
compostos iodados, Ž comum fazer-se a mistura do iodo com um agente
tensoativo n‹o i™nico.
(E) As desvantagens de se utilizar o per—xido de hidrog•nio como
desinfetante s‹o: alta toxicidade, alto efeito residual e o fato dele
requerer enx‡gue.
QUESTÌO 16. EBSERH HU UFJF / BANCA AOCP / 2015
Como Ž chamado a œltima e indispens‡vel etapa de um fluxograma geral
de higieniza•‹o que tem como objetivo a elimina•‹o de micro-organismos
patog•nicos e a redu•‹o de alteradores, atŽ n’veis considerados seguros,
nas superf’cies de equipamentos e utens’lios?
(A) Desinfec•‹o.
(B) Enx‡gue.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
40 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
(C) Radia•‹o ultravioleta.
(D) Aplica•‹o de compostos iodados.
(E) Aplica•‹o de ‡gua quente.
QUESTÌO 17. EBSERH HDT UFT / BANCA AOCP / 2015
Existem v‡rios mecanismos patog•nicos envolvidos com a determina•‹o
das Doen•as Transmitidas pelos Alimentos (DTA). Em rela•‹o ao assunto,
assinale a alternativa correta.
(A) As infec•›es s‹o causadas quando o indiv’duo ingere alimentos que j‡
possuem subst‰ncias t—xicas produzidas por microrganismos.
(B) A salmonelose (causada pela bactŽria Salmonella enteritidis) Ž um
exemplo de intoxica•‹o alimentar.
(C) A toxoplasmose (causada pelo protozo‡rio Toxoplasma gondii) Ž um
exemplo de intoxica•‹o alimentar.
(D) As toxinfec•›es s‹o causadas por microrganismos toxig•nicos, cujo
quadro cl’nico Ž provocado por toxinas liberadas quando estes se
multiplicam, esporulam ou sofrem lise na luz intestinal.
(E) As intoxica•›es alimentares ocorrem quando o indiv’duo ingere
alimentos contaminados com microrganismos patog•nicos.
QUESTÌO 18. RMultHUB / BANCA CESPE | CEBRASPE / 2017
Em uma unidade de alimenta•‹o e nutri•‹o de um estabelecimento
assistencial de saœde, 100 funcion‡rios e 20 pacientes, que estavam em
dieta livre, apresentaram, em determinado dia da semana, quadros de
v™mitos, n‡useas, dores abdominais, diarreias e dores musculares,
aproximadamente tr•s horas ap—s a ingest‹o do almo•o. No card‡pio do
dia, constavam fricass• de frango, arroz, feij‹o e legumes. Ap—s o fato,
acionaram-se
epidemiol—gica
a
Prof . Gilciléia Inácio
auditores
que,
na
da
vigil‰ncia
inspe•‹o
do
sanit‡ria
e
estabelecimento,
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
da
vigil‰ncia
constataram
41 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
diversas inconformidades, a exemplo da exist•ncia de manipuladores de
alimentos sem atestado de saœde ocupacional; a aus•ncia de pia
exclusiva para a higieniza•‹o das m‹os; e o uso de utens’lios de madeira
para o preparo de alimentos. Ademais, verificou-se, ainda, que o fricass•
tinha sido preparado no dia anterior ao fato e, na ocasi‹o, tinha sido
acondicionado, ainda morno, em grandes quantidades, na c‰mara fria.
Por fim, constatou-se que, antes de ser servido, o aquecimento do
fricass• n‹o havia atingido 60 ¡C. Ap—s as an‡lises da taxa de ataque, dos
sintomas e do per’odo de incuba•‹o realizadas pela inspe•‹o da vigil‰ncia
epidemiol—gica, e ap—s o resultado laboratorial da an‡lise dos alimentos
coletados no estabelecimento pela equipe da vigil‰ncia sanit‡ria, concluiuse que o agente etiol—gico causador do problema alimentar foi o
Staphylococcus aureus.
Considerando essa situa•‹o hipotŽtica, julgue os itens que se seguem.
O curto per’odo de incuba•‹o relatado na situa•‹o hipotŽtica est‡
associado a casos de infec•‹o alimentar.
QUESTÌO 19. SEDUC-AM / BANCA CESPE | CEBRASPE / 2011
A higieniza•‹o compreende uma œnica etapa, chamada de desinfec•‹o,
que, adequadamente efetuada, por mŽtodo f’sico e(ou) agente qu’mico,
possibilita a redu•‹o do nœmero de microrganismos a n’vel que n‹o
comprometa a qualidade higi•nico-sanit‡ria do alimento.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
42 de 44
0
Quest‹o
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
a
Prof . Gilciléia Inácio
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
Gabarito
B
A
E
B
C
D
D
B
E
D
B
C
C
B
B
A
D
E
E
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
43 de 44
0
Higiene de Alimentos
Teoria e exercícios comentados
Profa. Gilciléia Inácio – Aula 00
REFERæNCIAS
BRASIL. MINISTƒRIO DA SAòDE. AGæNCIA NACIONAL DE VIGILåNCIA
SANITçRIA. Resolu•‹o - RDC n¼. 216, de 13 de setembro de 2004.
Disp›e sobre o regulamento tŽcnico de boas pr‡ticas de fabrica•‹o para
os servi•os de alimenta•‹o. Bras’lia, DF, 2004.
GERMANO, P. M. L.; GERMANO, M. I. S. Higiene e Vigil‰ncia Sanit‡ria
de Alimentos. 5» ed. S‹o Paulo: Editora Manole, 2015. 1077 p.
SILVA-JUNIOR, E.A. Manual de controle higi•nico-sanit‡rio em
servi•os de alimenta•‹o. 6. ed. S‹o Paulo: Varela, 2010. 625 p.
a
Prof . Gilciléia Inácio
www.estrategiaconcursos.com.br
00000000000 - DEMO
44 de 44
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards