Enviado por izabelfilosofia

FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

Propaganda
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
MATEMÁTICA
Dra. Izabel Cristina I. de Souza Barbosa
Abordagem da Filosofia da Educação Matemática
entendida como um pensar reflexivo, crítico e
sistemático concernente à prática pedagógica da
Matemática e ao contexto sociocultural no qual ocorrem
situações de ensino-aprendizagem da Matemática. Ela
é constituída por aspectos da Filosofia, Filosofia da
Educação e Filosofia da Matemática.
Devido ao fato de examinar a Matemática no contexto
da Educação, a Filosofia da Educação Matemática
também se questiona sobre o conteúdo a ser ensinado
e a ser aprendido e, por conseguinte, precisa das
análises e reflexões da Filosofia da Matemática no
tocante à natureza dos objetos matemáticos, à verdade
do conhecimento matemático e ao valor da Matemática.
Qual é a realidade dos objetos
matemáticos? Como são conhecidos os
objetos matemáticos e quais os critérios
que apoiam a verdade das assertivas
matemáticas? As leis e os objetos
matemáticos são descobertos, inventados
ou construídos?
Qual é a realidade dos objetos matemáticos?
Como são conhecidos os objetos matemáticos
e quais os critérios que apoiam a verdade das
assertivas matemáticas? As leis e os objetos
matemáticos são descobertos, inventados ou
construídos?
A abordagem dessas questões é importante para a
auto compreensão das Matemática bem como se faz
necessária para o estabelecimento de propostas
curriculares, pois possibilita estabelecer, por exemplo,
escolhas de conteúdos, atitudes de ensino,
expectativas de aprendizagem e indicadores de
avaliação. Podem-se distinguir duas grandes
correntes na Filosofia da Matemática, a saber: a
absolutista e a da mudança conceitual.
As filosofias absolutistas da Matemática sustentam que esta
constitui um corpo de conhecimento absoluto e certo, que se
apoia sobre os fundamentos sólidos da lógica dedutiva. Elas
estão voltadas para o projeto epistemológico de fornecer sistemas
rigorosos para garantir o conhecimento matemático de maneira
absoluta. Desse modo, segundo o absolutismo, o conhecimento
matemático é eterno, embora possam-se descobrir novas teorias
e verdadeiras. a história da matemática é tida como irrelevante
para a natureza e justificação do conhecimento matemático; este
é considerado um conhecimento puro e isolado, que se toma útil
por causa de sua validade universal e por esta mesma razão é
tido como livre de valor e livre de cultura.
Contrastando com as filosofias absolutistas da
Matemática surgiram as filosofias da mudança conceitual
ou filosofias falibilistas da matemática que asseveram que
a Matemática é corrigível, falível e um produto social em
mudança Esta segunda corrente ressalta a prática da
Matemática, o seu lado humano, concebendo a
Matemática como o resultado de processos sociais. O
conhecimento matemático é entendido como falível e
sempre aberto a revisões, tanto de suas provas ou
demonstrações como de seus conceitos (Cf. LAKATOS,
1976).
TRIÂNGULO DIDÁTICO DE BROUSSEAU
Constitui tarefa primordial da Filosofia da
Educação Matemática a análise crítica e
reflexiva das propostas e ações educacionais
concernentes ao ensino e à aprendizagem da
Matemática nos diversos contextos em que
ocorrem.
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

jndghm

2 Cartões jescola001

Criar flashcards