Enviado por Do utilizador2464

Nutrição

Propaganda
N° 62
Ano 4/2016
1ª Edição
www.mundodasespecialidades.com.br
Nutrição
CIÊNCIA E SAÚDE
Ministério dos Desbravadores
Igreja Adventista do Sétimo Dia
mundodasespecialidades
[email protected]
www.mundodasespecialidades.com.br
mundodasespecialidades
EXPEDIENTE
1ª Edição: Disponível em
O que vem por aí ///
por Mundo das Especialidades
S
eja por um estilo de vida saudável ou para perda ou ganho de peso, a preocupação com a alimentação é constante na rotina das pessoas. Por isso
é importante saber comer e dar relevância ao que se come. Uma nutrição
adequada pode prevenir doenças e tornar a vida mais saudável. Os avanços na
nutrição transformam a rotina do ato de comer em uma poderosa ferramenta
para melhorar a qualidade de vida, analisando os nutrientes e como eles podem
beneficiar o funcionamento do organismo de cada indivíduo.
A rotina da vida moderna se encarrega de deixar o tempo para a alimentação mais curto, prejudicando a qualidade do que se ingere. Tal acontecimento leva não só ao aumento excessivo de peso, mas ao surgimento também
das chamadas doenças crônicas como a hipertensão, diabetes e problemas vasculares. Uma alimentação balanceada e individualizada pode diminuir o stress,
melhorar o humor, prevenir quase a totalidade das doenças, além de claro, facilitar o controle do peso corporal.
O termo nutrição caracteriza uma sequência de processos do organismo, que englobam a ingestão do alimento, sua digestão, a absorção dos nutrientes, o metabolismo e a excreção. Esses processos têm por objetivo produzir energia e manter as funções vitais do organismo.
Os nutrientes são substâncias presentes nos alimentos, que fornecem
energia para o funcionamento do corpo. Essas substâncias são responsáveis
pela formação, conservação e crescimento de todos os tecidos do organismo,
auxiliando também no bom funcionamento dos órgãos.
QUEM ESCREVE
www.mundodasespecialidades.com.br
Direção Geral:
Khelven Klay de Azevedo Lemos
Diagramação e Edição:
Khelven Klay de A. Lemos
Coord. de Guias das Especialidades:
Thomé Duarte
Editoração e Revisão : Aretha Stephanie
Autor: Pedro Paz e Denner Figueiredo
Impressão: Servgrafica Editora
SITE MUNDO DAS ESPECIALIDADES
Telefones:(84)8778-0532
E-mail:[email protected]
Site: www.mundodasespecialidades.com
Facebook:Facebook.com/mundodasespecialidades
DIREITOS RESERVADOS:
A reprodução deste material seja de forma total ou
parcial de seus textos ou imagens é permitida, desde que seja referenciado o Mundo das Especialidades e seus autores pela nova autoria ao fim de seu
material. Todos os direitos reservados para Mundo
das Especialidades
UNIÃO NORDESTE BRASILEIRA
UNIÃO LESTE BRASILEIRA
IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA
MINISTÉRIO DOS DESBRAVADORES
Natal, RN, Novembro de 2016
Bom Estudo!
Líder Máster de Desbravadores, biólogo e técnico em
enfermagem. Atualmente sou coordenador regional
na Associação Pernambucana e diretor do Clube de
Líderes Guerreiros da Selva. Apaixonado pela vida
e principalmente pelo que existe nos “bastidores”
dela, desde as partículas subatômicas até a imensidão do universo.
Líder de Desbravadores, técnico em montagem e
manutenção de computadores e estudante de Nutrição. Sou natural de Campina Grande-PB e exerço
atualmente o cargo de coordenador regional e
diretor do Clube de Líderes Maanaim na 7ª Região da
Missão Nordeste. Naturalmente curioso e aficcionado
pelo improviso e novas descobertas.
PEDRO PAZ
DENNER FIGUEIREDO
Guia das Especialidades
CIÊNCIA E SAÚDE
Classificação dos alimentos
Os alimentos são classificados em três grupos, conforme a função que
cada um exerce em nosso organismo: energético, construtor (ou plástico) e regulador.
Energéticos: os alimentos pertencentes a este grupo possuem função energética, são considerados como uma espécie de combustível
para o organismo. Quando queimados no tecido por processo metabólico, transformam-se em água e gás carbônico liberando energia química que é transformada em energia mecânica e calor.
Construtores: sua função está destinada à formação, ao crescimento e à reparação dos órgãos desgastados pelo trabalho (possui função
de sustentação). Mesmo que a formação de novos tecidos só ocorra
no ser em desenvolvimento, na fase adulta há uma troca de tecidos,
porém de forma menos acentuada.
Reguladores: os alimentos deste grupo têm a função de fornecer elementos que auxiliam as várias funções normais do metabolismo orgânico como as vitaminas, minerais e fibras alimentares. Estes elementos
estimulam e controlam as trocas e processos nutritivos do organismo.
Os nutrientes
Sais minerais: Os sais minerais são substâncias inorgânicas, ou seja,
não podem ser produzidos por seres vivos. Estas substâncias inorgânicas possuem funções muito importantes no corpo e a falta delas pode
gerar desequilíbrios na saúde. Contudo, há alguns minerais como, por
exemplo, o alumínio e o boro, que podem estar presentes no corpo
sem nenhuma função.
Elemento
Ferro
Iodo
Cálcio
Sódio
Principais funções
Fontes alimentares
Esse mineral participa, entre outras funções,
da formação das hemoglobinas, um pigmen- Vegetais verde-escuros, legumito que tem a função de transportar oxigênio.
nosas.
Além disso, faz parte da mioglobina, que
armazena oxigênio no músculo.
Mineral que faz parte da composição dos
hormônios da tireoide e atua nos sistemas
Sal iodado, leite e ovos.
cardiovascular, esquelético, respiratório e
urinário.
É o mineral mais abundante no organismo,
sendo encontrado principalmente no esLeite e derivados, vegetais verdequeleto. Além de formar os ossos, o cálcio
-escuros.
é importante para a contração muscular,
coagulação do sangue, entre outras funções.
Participa do funcionamento das células
nervosas com o potássio (Bomba de Sódio/
Sal iodado.
Potássio).
Nutrição * Ciência e Saúde
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 01
www.mundodasespecialidades.com.br
Guia das Especialidades
CIÊNCIA E SAÚDE
w
Potássio
Flúor
Zinco
Com o sódio, atua no funcionamento das
células nervosas (Bomba de Sódio/Potássio).
Além disso, contribui para o metabolismo e
regulação da quantidade de água no
organismo.
Esse mineral destaca-se principalmente por
prevenir problemas dentários e ósseos, mas
atua também em tecidos e células
Verduras, frutas, leguminosas e
leite.
Água fluoretada, alho, cebola,
feijão.
É integrante de várias enzimas, insulinas e
diversas atividades metabólicas.
Ovos e cereais.
Vitaminas
São substâncias orgânicas necessárias em pequenas quantidades
para as atividades metabólicas de um organismo e que, como regra
geral, não conseguem ser produzidas por ele. A falta de vitaminas pode
causar doenças chamadas avitaminoses, e a ingestão delas muito
além das doses recomendadas pode ser prejudicial, determinando as
hipervitaminoses.
Vitaminas
Lipossolúveis
A (retinol)
D (calciferol)*
E (tocoferol)
K (filoquinona)
Principal uso no corpo
Principais fontes
sintomas de sua
deficiencia
Necessária para o crescimento
normal e para o bom funcio- Vegetais verdes e amarelos,
Problemas de visão,
namento dos olhos, do nariz, frutas amarelas e alaranja- especialmente cegueira
da boca e dos pulmões. Além das, leite e derivados, gema
noturna.
disso, também é útil para a
de ovo.
pele e os cabelos.
Atua no metabolismo do
Laticínios, gema de ovo,
Raquitismo (enfraquecálcio e do fósforo. Mantém
vegetais ricos em óleo.¹
cimento e deformação
os ossos e dentes em bom
dos ossos em crianças),
estado.
enfraquecimento dos
ossos nos adultos e
problemas nos dentes.
Promove a fertilidade. Atua
Germe de trigo, cereais
no sistema nervoso involuntá- integrais, vegetais folhosos,
Esterilidade
rio e no sistema muscular.
óleos vegetais, gema de
masculina, aborto.
ovo, óleo de amendoim.
Vegetais verdes, tomate, Ausência ou dificuldade
Atua na coagulação do
castanhas, também é prode coagulação sanguísangue.
duzida por bactérias prenea.
sentes na flora intestinal.
* A vitamina D não é encontrada pronta na maioria dos alimentos; estes contêm, em geral, um precursor que
se transforma em vitamina “D” quando exposto aos raios ultravioleta da radiação solar.
Vitaminas lipossolúveis são aquelas em que seus
compostos são solúveis em lipídios.
02 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Nutrição * Ciência e Saúde
www.mundodasespecialidades.com.br
Guia das Especialidades
CIÊNCIA E SAÚDE
Vitaminas
B1 (tiamina)
B2 (riboflavina)
B9 (ácido fólico)
B12 (cobalaminas)
C (ácido ascórbico)
Principais fontes
sintomas de sua
deficiencia
Estimula o apetite, bom
Legumes, lêvedo de cerveja, Beribéri (inflamação e
funcionamento do sistema
cereais integrais, feijão e
degeneração dos nernervoso, músculos e coração.
verduras.
vos), insuficiência cardíaca, distúrbio mental.
Importante para a pele, os
Laticínios, verduras, ferFissuras na pele, raolhos e células nervosas além
mento de padaria, leite e
chaduras nos lábios e
de auxiliar no metabolismo
ovos.
lingua. Aparecimento
das enzimas.
de catarata.
Doenças na pele, distúrAuxilia na oxidação dos
Lêvedo de cerveja, cereais
bios nervosos, inércia
alimentos, mantém a pele
integrais e leite.
e extrema apatia (falta
saudável.
de entusiasmo, motivação).
Vegetais verdes, laranjas,
Anemia, esterilidade
Importante na síntese das banozes e cereais integrais.
masculina; na gravidez
ses nitrogenadas e, portanto, É também sintetizado em
predispõe a uma mal
da síntese de DNA e multipli- nosso corpo, pelas bactérias formação do feto cocação celular.
da flora intestinal.
nhecida como espinha
bífida.
É essencial para a maturação
Anemia perniciosa,
das hemácias e para a síntese Ovos, leite e seus derivados. distúrbios do sistema
de nucleotídeos.
nervoso e hemácias
malformadas.
Inércia e fadiga em
Mantém a integridade dos
Frutas (especialmente as cí- adultos, insônia e nervasos sanguíneos e saúde dos tricas), verduras e legumes. vosismo em crianças,
dentes. Previne infecções.
sangramentos nas gengivas, dentes alterados,
escorbuto.
Hidrossolúveis
B6 (piridoxina)
Principal uso no corpo
Vitaminas hidrossolúveis são aquelas em que seus compostos são solúveis em água.
Você sabia?
Cuidado com as hipervitaminoses
Ocorre quando o indivíduo ingere altos níveis de vitaminas, que
pode lavar à um quadro de intoxicação. O quadro clínico irá depender da vitamina envolvida na intoxicação.
Na hipervitaminose A, por exemplo, pode haver aparecimento de
pele ressecada, áspera e descamativa, fissuras labiais, dores ósseas
e nas articulações, cefaléia, tonturas, náuseas, queda dos cabelos,
lesões no fígado e parada do crescimento.
Na hipervitaminose D os sintomas só aparecem meses após a administração de altas doses dessa substância, podendo causar graves
danos aos ossos e uma fragilidade dos tecidos e dos rins. Provoca
também um aumento exacerbado de cálcio sanguíneo, retirando
este mineral dos ossos para a corrente sanguínea.
Nutrição * Ciência e Saúde
O ressecamento da pele pode ser ocassionado pelo
excesso de vitamina A
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 03
www.mundodasespecialidades.com.br
Guia das Especialidades
CIÊNCIA E SAÚDE
Você sabia?
Escorbuto - A Peste dos Mares
O escorbuto foi uma doença muito comum
na Idade Média. Principalmente na Europa, nos
invernos intensos quando as pessoas deixavam
de produzir, e, portanto de consumir alimentos
ricos em vitamina C e na época das navegações,
pois os marinheiros ficavam muito tempo no
mar, e por isso não se alimentavam de frutas e
verduras.
Porém, sem perceber a relação entre a mudança na alimentação e a diminuição dos casos
da doença, entre os marinheiros o escorbuto se
tornou uma “epidemia”.
Segundo pesquisas, de 1500 a 1900, morreram
aproximadamente 2 milhões de marinheiros vitímas da doença. Foram várias as teorias dos
estudiosos da época, sendo que a doença tinha
diferentes nomes, como “a peste das naus” (espanhóis), o “mal de Luanda” (portugueses) e
“peste do mar” (ingleses).
Um médico da marinha inglesa, chamado James Lindt (1716-1794), desconfiou que a causa
do escorbuto pudesse estar na alimentação,
pois percebeu a deficiência em relação aos vegetais nas grandes viagens. Selecionou então
12 marinheiros que apresentavam os sintomas
da doença, e para eles administrou 6 dietas
diferentes, cada uma com um tipo de vegetal.
Percebeu então, que os 2 marinheiros que consumiram laranjas e limões em suas dietas, apresentaram melhora imediata. Apesar de não ter
clareza que a vitamina C era a responsável pela
cura, em pouco tempo laranjas e limões passaram a fazer parte da alimentação dos marinheiros da maioria dos países.
A importância da água
Sabemos que a água é uma substância presente em todos os
organismos vivos, mas, em alguns, ela apresenta-se em maior quantidade que em outros. Essa importante substância não é estocada em
nosso corpo, por isso deve ser reposta todos os dias por várias vezes.
Mas, afinal, qual é o papel da água no nosso organismo?
A água representa cerca de 60% do peso total do corpo de um
indivíduo adulto e quase 80% do corpo de uma criança. Ela é o principal componente das nossas células, mas também é encontrada fora
dessas estruturas (líquido extracelular). É fundamental para o transporte de substâncias, como o oxigênio, nutrientes e sais minerais, pois faz
parte da composição do plasma sanguíneo. Além de levar nutrientes
para as células, a água proporciona a eliminação de substâncias para
fora do corpo, como é o caso da urina, que é formada basicamente por
água e substâncias tóxicas ou em excesso dissolvidas.
Destaca-se também seu papel na regulação da temperatura
do corpo. Quando o calor torna-se exagerado, inicia-se a liberação de
suor, que possui água em sua composição. Ao entrar em contato com
o meio, o suor evapora na superfície da pele, causando o resfriamento
do corpo. Além de participar da composição do suor, a água também
forma as lágrimas, líquido essencial para o funcionamento adequado
dos olhos. É essa substância a responsável por evitar o ressecamento
das córneas e fazer a limpeza dessas estruturas.
Não podemos também nos esquecer da proteção garantida
pela água. As membranas que envolvem o sistema nervoso (meninges), por exemplo, são lubrificadas pelo líquor, substância rica em água
que fornece proteção mecânica a esse sistema. Os fluidos das articulações também possuem água e protegem os ossos do atrito. Além
disso, o líquido amniótico protege o feto contra impactos durante o
desenvolvimento da vida.
Diante de tantas funções, é fundamental que fiquemos hidratados. Recomenda-se a ingestão de pelo menos dois litros e meio de
água a cada dia para que nosso organismo funcione adequadamente.
Além da ingestão, essa substância também pode ser retirada de todos
os alimentos, que se diferenciam apenas pela quantidade de água disponível em cada um.
Desidratação
Alguns sintomas podem ser observados quando nosso corpo
fica sem água. Inicialmente, sentimos sede, boca seca, lábios rachados e urina mais escura. A urina é um dos mais evidentes sintomas,
sendo ideal que ela esteja bem clara.
Nosso organismo consegue ficar muito tempo sem nenhum
alimento, entretanto, não sem água. Pesquisas comprovam que dentro
de três a cinco dias uma pessoa pode morrer caso não tenha acesso a
essa substância. Sendo assim, lembre-se sempre de se hidratar, dando
atenção especial aos dias quentes e ao praticar atividades físicas pesadas.
04 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Nutrição * Ciência e Saúde
www.mundodasespecialidades.com.br
Guia das Especialidades
CIÊNCIA E SAÚDE
Pirâmide alimentar
Podemos dizer que a pirâmide alimentar é uma reprodução
gráfica que indica com base em médias e estudos científicos, os alimentos (com suas devidas proporções) que devem ser inseridos na
alimentação diária da população sadia, acima de dois anos de idade.
Cada parte da pirâmide representa um grupo de alimentos e o
número de porções recomendadas diariamente. Na alimentação diária
devemos incluir sempre todos os grupos recomendados para garantir
os nutrientes que o nosso organismo necessita. Os alimentos que precisam ser consumidos numa quantidade maior estão na base da pirâmide e os que precisam ser consumidos em menor quantidade estão
no topo da pirâmide.
A antiga versão brasileira foi criada em 1999 pela então renomada pesquisadora do meio da nutrição Sonia Tucunduva, da Faculdade de Saúde Pública da USP.
Como era a pirâmide
Nesse antigo esquema, os carboidratos como massas, batata, mandioca e pães estavam na base de
toda a pirâmide, ou seja, esses eram os alimentos
considerados essenciais na alimentação diária. Frutas, verduras e legumes ocupavam a segunda posição. Carnes, ovos, leite e derivados ocupavam a terceira posição. Por último (sim, a última colocação
está no topo) estão os alimentos que deveríamos
consumir em menor quantidade que eram, mais
especificamente os açúcares, óleos e gorduras em
geral.
Açucares e Doces
1 porção
Óleos e Gorduras
1 porção
Carnes e Ovos
1 porção
Leite, queijos, iogurte
3 porções
Feijões e Oleaginosas
1 porção
Verduras e Legumes
3 porções
Frutas
3 porções
Arroz, pão, massa, batata, mandioca
6 porções
Nutrição * Ciência e Saúde
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 05
www.mundodasespecialidades.com.br
Guia das Especialidades
CIÊNCIA E SAÚDE
Óleos e gorduras
Açucares e Doces
1 porção
1 porção
Carnes e ovos
Leite, queijos, iogurte
1 porção
3 porções
Feijões e Oleaginosas
1 porção
Verduras e Legumes
3 porções
Frutas
3 porções
Massas
6 porções
6 refeições ao dia
(café da manhã, almoço e jantar, com lanches intermediários)
Fonte: Ministério da Saúde
Alimentos construtores
Alimentos reguladores
Alimentos energéticos
Alimentos energéticos extras
Pratique
atividade física, no
mínimo 30 minutos
diários.
Psicológico
Manter uma instabildiade psicológica
frente a vida
Água
Beber de 1,5
litros à 3 litros
de água
A nova pirâmide
Não precisa ser um doutor em nutrição para raciocinarmos que, de 1999 pra cá, a alimentação brasileira passou por diversas mudanças, inclusive, outros
fatores como a taxa de obesidade e o aumento no
número de casos de diabetes e hipertensão.
Por este motivo, para melhorar o conteúdo dietético dos brasileiros, o modelo de pirâmide foi reformulado em 2013 pelo Ministério da Saúde com a
inclusão de alguns fatores primordiais para a manutenção da saúde de cada indivíduo. Vamos ver como
ficou?
06 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Nutrição * Ciência e Saúde
www.mundodasespecialidades.com.br
Guia das Especialidades
CIÊNCIA E SAÚDE
Fique atento!
Além disso, a nova pirâmide alimentar inclui o incentivo à pratica
da atividade física e o fracionamento da dieta em 6 refeições diárias.
Antes de caminhadas, trilhas e demais atividades físicas é importante fornecer energia ao organismo para iniciar a prática e garantir
o tempo de atividade, por isso é interessante preferir os carboidratos
complexos, como os grãos integrais e raízes que proporcionam lenta
absorção de glicose pelo organismo e fazem com que a energia dure
toda a atividade. Durante a mesma, atenção especial deve ser dada
ao grau de hidratação assim como no suprimento de nutrientes para
garantir a performance.
Comparando as pirâmides
Quando comparamos as duas pirêmides, é observado um destaque para alguns alimentos:
leite e derivados, os quais são importantes fontes de cálcio para a população;
Na parte de óleos, destacou-se o azeite;
No grupo das carnes, os peixes, cortes magros e
grelhados ficaram à mostra.
Prefira
Limite
Modere
Limite
Evite
Nutrição * Ciência e Saúde
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 07
www.mundodasespecialidades.com.br
Guia das Especialidades
CIÊNCIA E SAÚDE
Dietas vegetarianas
ovolactovegatarianos
lactovegetarianos
vegetarianos
estritos
veganos
Não consomem carne
nem peixe, frango, crustáceos
etc.
Não consomem ovos
nem produtos com ovos e
derivados
Não consomem laticínios
leite, queijos, iogurtes etc
Não consomem nada
de origem animal na
alimentação
Não consomem nada
de origem animal
alimentação, vestuário, beleza,
entretenimento etc.
VDR (Valor Diário de Referência)
Se liga!
Necessidades de nutrientes
É importante ressaltar que as necessidades de
energia e nutrientes de cada pessoa serão diferentes em função de diversos aspectos, como
idade, peso, nível de atividade física, etc. Não se
trata, portanto, de valores ajustados a cada indivíduo, mas de um guia para saber o que comemos do ponto de vista nutricional e a incidência
que este alimento tem na alimentação diária.
O VDR é um selo que destaca o valor energético (calorias) e quatro
importantes nutrientes relevantes para a saúde (gordura total, gordura
saturada, açúcar e sódio). A principal função deste guia é justamente
facilitar a decisão consciente do consumidor na hora de comprar qualquer que seja o alimento, comparando a quantidade oferecida com a
quantidade diária recomendada baseada em uma dieta de 2000 kcal
para um adulto.
Várias doenças podem ser evitadas e/ou controladas com uma
dieta apropriada e equilibrada, como por exemplo hipertensão arterial,
diabetes, colesterol alto, constipação intestinal entre outras.
Os VDR’s já são mandatórios pela legislação brasileira. As informações selecionadas podem estar na parte frontal (Kcal) e posterior
(gorduras, açúcar e sódio). Tudo deve ser exposto de uma forma clara,
amigável e de fácil entendimento como no exemplo abaixo:
08 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Nutrição * Ciência e Saúde
www.mundodasespecialidades.com.br
Guia das Especialidades
CIÊNCIA E SAÚDE
Por que preferir os alimentos integrais?
O processo de beneficiamento e retirada de cascas e películas dos
alimentos por muita das vezes não é tão benéfica assim. Nutricionalmente, não existem pontos positivos em refinar esses alimentos, isso
porque, muitas de suas vitaminas, minerais e fibras são perdidos em
todo esse processo. E é nesse ponto que os integrais largam na frente
em relação aos alimentos processados. Além de absorver a gordura
presente no estômago, esse tipo de alimento possui outras características aliadas ao controle de peso e devem estar primordialmente no
cardápio de quem busca esse objetivo. Por exemplo: Alimentos como
o arroz integral, que possuem as películas externas [aleurona e pericarpo] preservadas ficam por mais tempo no nosso intestino, isso porque
nosso organismo não consegue digerir estas cascas, dando assim ao
indivíduo uma sensação de saciedade mais prolongada.
As vantagens ainda são muitas. As fibras presentes previnem a
sensação de constipação, facilitam o trânsito intestinal, diminuem o colesterol e também na manutenção dos níveis da glicemia. São aliados
consequentemente na eliminação de toxinas. A quantidade a mais de
calorias não deve assustar o consumidor, isso porque são fontes de
boas gorduras.
Além dos alimentos integrais, devemos dar ênfase também aos
alimentos desnatados, que nada mais são do que alimentos que passaram por um processo industrial para a retirada de gordura de sua
composição. Temos os leites desnatados como exemplo.
Você sabia?
Intoxicação por água
Visto principalmente em recém-nascidos e às
vezes em atletas, intoxicação hídrica acontece
quando o tecido incha devido à presença de
muita água em nossas células do corpo.
As células tentam recuperar o equilíbrio de
eletrólitos através de um processo conhecido
como osmose. Neste processo os eletrólitos
concentrados no interior da célula, juntamente
com a água, tentam mover-se através da membrana celular a fim de equilibrar a concentração.
Isto poderia levar as células a inchar e também
ao ponto de ruptura.
O inchaço coloca pressão sobre o cérebro e os
nervos, o que pode causar padrões de comportamento semelhante à de intoxicação alcoólica.
O inchaço dos tecidos do cérebro pode causar
convulsões, coma e finalmente a morte.
Então, é seguro ficar pela contagem de 8-12
copos de água por dia. Você pode precisar de
mais água, se o tempo estiver muito quente ou
muito seco ou se você está se exercitando ou
se estiver tomando certos medicamentos. Mas
sim, apesar de incomum, é certamente possível
beber água até a morte!
Diet X Light
Quando a palavra “diet” está estampada no rótulo de um alimento ou
bebida, significa, do ponto de vista nutricional, que existe a ausência
TOTAL de algum ingrediente, que geralmente atende a algumas patologias. Sendo assim, produtos específicos para diabéticos devem ser
totalmente isentos de açúcar, para pessoas com problemas cardiovasculares a restrição deve ser de gordura, e etc.
Segundo a Dra Paula Castilho, Os alimentos são considerados “light” quando têm baixo teor de componentes (sódio, açúcares,
gorduras, colesterol) e/ou calorias, ou seja, não são isentos totalmente como os “diet”. Por isso, esses alimentos não tem como finalidade
atender as necessidades dietoterápicas, nem são indicados para dietas específicas. Os alimentos são classificados como “light” quando
houver uma redução de pelo menos 25% da quantidade de um determinado nutriente e/ou calorias em relação ao alimento tradicional.
Fique atento!
Cuidado com os Diet’s
É necessário cautela na hora de escolher o alimento “diet”.Embora ele possa ter a isenção
de algum nutriente, não significa dizer que ele
é um alimento com poucas calorias.
A palavra “diet” do chocolate, por exemplo,
dá muitas vezes uma conotação de que ele é
pouco calórico e isso acaba estimulando a compra daqueles que que querem emagrecer ou
manter a forma. Mas o que poucos sabem é que
a troca do açúcar por adoçantes no momento
da fabricação, modifica em grande parte a textura do alimento.
Para conseguir a textura habitual, os fabricantes acabam adicionando mais gordura, o
que faz com que o total de calorias do chocolate “diet” (535cal/100g) fique equivalente ao do
não “diet”(565cal/100g). O consumidor mal informado, paga mais caro por um alimento com
as mesmas calorias da versão normal, embora
não contenha a presença da sacarose (açúcar).
Nutrição * Ciência e Saúde
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 09
www.mundodasespecialidades.com.br
Guia das Especialidades
CIÊNCIA E SAÚDE
Você sabia?
Um pouco sobre o Bócio
Quando em 1950, cerca de 20% da população
do Brasil estava com bócio. Então, o Ministério
da Saúde em conjunto com a ANVISA tiveram
que agir com urgência. Um método efetivo sendo usado no mundo estava surtindo bastante
efeito positivo: a adição de sais de iodeto no sal
de cozinha. Assim, em 1953, passou a ser obrigatório, e subsidiado pelo governo, a iodização do
sal de cozinha.
Entre 1955 e 2000, depois da implantação da
iodização, a prevalência de jovens (6 a 14 anos)
com bócio diminuiu de 20,7% para 1,4%, com o
limite internacional aceito de 5%. Durante esse
período, apesar dos excelentes resultados,
também houve uma crítica ao Brasil, porque
o governo estava diminuindo as quantidades
de iodo adicionadas no sal devido ao consumo
cada vez maior de sal de cozinha pelo povo.
Ou seja, para não haver excesso na ingestão de
iodo pela população, foi-se diminuindo gradativamente as adições.
Fortificação de alimentos
A fortificação, enriquecimento ou simplesmente adição é um processo
no qual é acrescido ao alimento, dentro dos parâmetros legais, de um
ou mais nutrientes, contidos ou não naturalmente neste, com o objetivo
de reforçar seu valor nutritivo e prevenir ou corrigir eventuais deficiências nutricionais apresentadas pela população em geral ou de grupos
de indivíduos. Vem sendo utilizada como um recurso de baixo custo na
prevenção de carências nutricionais em muitos países desenvolvidos
e em desenvolvimento. Exemplos práticos deste tipo de conduta nutricional:
O sal que é enriquecido de iodo;
A água que é fluoretada;
As farinhas de trigo que são enriquecidas com ferro e ácido fólico
(vitamina B9).
Suplementação
Apesar de estarem na moda e serem vendidos em muitas academias
do país, os suplementos alimentares são feitos apenas para atletas de
alto rendimento, profissionais ou não, e só podem ser recomendados
por médicos ou nutricionistas.
“O professor de educação física, nem muito menos o praticante
da atividade física deve prescrever nada, senão se torna um desvio
de função. Nós trabalhamos com prevenção, o nutricionista atua com
alimentos e o fisioterapeuta, com patologias”, afirma o presidente do
Conselho Regional de Educação Física do Estado de São Paulo (Cref/
SP), Flavio Delmanto.
Quem consome esses produtos sem indicação de um profissional
pode ter problemas no fígado, nos rins e no coração. Ferro demais, por
exemplo, pode se depositar nas artérias e causar cansaço. Muita vitamina C é capaz de aumentar o risco de pedras nos rins. E, no fígado,
pode haver um acúmulo de gordura. Além disso, se o indivíduo for mal
orientado, pode aumentar o percentual de gordura, ter acne, gases e
alergias respiratórias, no caso de consumir um excesso de proteínas.
Pode, ainda, apresentar dificuldade de digestão.
Os suplementos
alimentares só podem ser
recomendados por médicos
ou nutricionistas.
10 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Nutrição * Ciência e Saúde
www.mundodasespecialidades.com.br
Guia das Especialidades
CIÊNCIA E SAÚDE
Cardápio de acampamento
Almoço
Desjejum (Café da manhã)
Arroz integral, feijão, grão
de bico e salada crua
Sexta
Cuscuz, ovo, linhaça e
iogurte
Sábado
Domingo
Janta
Sanduíche natural – pão
integral, queijo branco
grelhado e salada
Lanche: Frutas (até duas
por DBV) – preferência
banana, melancia, mamão
ou maçã
Arroz integral, feijão, lenti- Sopa de legumes e proteílha e salada cozida
na de soja com pão integral
Lanche: Frutas (até duas
por DBV) – preferência
banana, melancia, mamão
ou maçã
Cachorro quente vegetaria- Bolinho de soja, arroz inteno – pão, soja temperada, gral, feijão, batata doce e
milho, ervilha e ovo de
mix de legumes
codorna
Considerações finais
Além de administradores, pregadores, arquitetos, engenheiros, guias
turísticos, levantadores de peso, socorristas, psicólogos e preparadores físicos, os líderes também têm de ser um pouco de nutricionistas
para o seu clube. Diversos são os momentos em que ele têm de orquestrar a alimentação para os seus liderados: acampamentos, pernoites, camporis ou até mesmo em uma caminhada para cumprir os
cartões de classes.
Apesar de ser considerada como uma especialidade de fácil
aprendizado e aplicação, sempre é recomendado que você procure
um profissional da área para lecioná-la. A nutrição é uma área que está
em constante evolução e mudança, além de estar em uma veloz ascensão no mundo atual.
A Lei dos Desbravadores nos ordena a cuidar do nosso corpo.
E não, não é uma opção ou uma cláusula. É uma lei! Tudo faz parte do
nosso maior Objetivo que é salvar do pecado e guiar no serviço.
“Os alimentos são para o estômago e o estômago para os alimentos; Deus, porém, aniquilará tanto um como os outros[...] Ou não
sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em
vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo,
e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus” 1 Coríntios 6:13,19,20
Nutrição * Ciência e Saúde
Referências
Biologia Volume Único – Sônia Lopes e Sérgio Rosso, 3ª edição 2013, editora Saraiva.
Biologia Volume 2 – César, Sezar e Caldini, 11ª edição 2013,
editora Saraiva.
http://www.todabiologia.com/saude
http://www.infoescola.com/doencas
http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/biologia/
http://portalsaude.saude.gov.br/
https://cienciaetecnologias.com/quanto-agua-possivel-beber/
Philippi ST, Latterza AR, Cruz ATR, Ribeiro LC. Pirâmide alimentar adaptada; guia para escolha dos alimentos. Rev.
Nutr., Campinas, 1999;12(1):65-80.
Site Uol – Notícias em Saúde. Pirâmide Alimentar é redesenhada para melhorar a dieta dos brasileiros. Disponível em:
<http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2013/07/13/piramide-alimentar-e-redesenhada-para-melhorar-a-dieta-dos-brasileiros.htm>; Acesso em: 25/10/2013.
American Dietetic Association. Position of the American
Dietetic Association, Dietitians of Canada, and the American
College of Sports Medicine: Nutrition and Athletic Performance. J Am Diet Assoc. 2009;109:509-527.
Kerksick, C. M.; Leutholtz, B. Nutrient administration and
resistance training. J Int Soc Sports Nutr; 2(1):50-67, 2005.
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
www.mundodasespecialidades.com.br
Download
Random flashcards
Criar flashcards