rosângela aparecida aranda - FCFAR

Propaganda
ROSÂNGELA APARECIDA ARANDA
Título: AVALIAÇÃO DE PARÂMETROS DE FERRO HEPÁTICO EM PACIENTES COM
DOENÇA HEPÁTICA CRÔNICA PELO VÍRUS C. 2004. 144p.
Data da defesa: 18/07/2005
RESUMO:
Introdução: Dados da literatura mostram que pacientes com hepatite crônica pelo vírus C
apresentam alterações nos índices séricos de ferro. Nestes pacientes é comum o acúmulo de
ferro no fígado. Esses depósitos podem ser avaliados por métodos semi-quantitativos (azul da
Prússia) ou quantitativos da concentração de ferro hepático (medida da CFH).
Objetivo: O objetivo do presente estudo é avaliar retrospectivamente diferentes aspectos do
metabolismo de ferro em pacientes com hepatite C crônica.
Pacientes e Métodos: Foram selecionados para o estudo 31 pacientes com
hepatite C crônica (21 do sexo masculino e 10 do sexo feminino), com idade de
22 a 62 anos em atendimento nos Ambulatórios de Hepatite e
Gastroenterologia do HCFMRP-USP. Nos seus exames foram avaliados
parâmetros séricos e de sobrecarga de ferro. Os pacientes estudados
retrospectivamente tinham resultados de biópsia hepática analisados por
métodos histoquímicos. Os dados dos exames bioquímicos (ferro sérico,
ferritina, saturação de transferrina e UIBC) e alterações de enzimas hepáticas
também foram medidos; na ocasião da biópsia hepática. Nos fragmentos de
biópsia hepática foram analisadas as medidas quantitativas da CFH utilizando
a técnica de espectroscopia de emissão e absorção atômica. O projeto foi
aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa pelo HCFMRP-USP.
Resultados: Trinta e um pacientes foram estudados, a média de idade foi de 44
anos, prevalecendo o sexo masculino (67,7%). Valores elevados de AST; ALT;
GGT, foram encontrados em 80,6%; 48,38% e 25,8% dos pacientes. As
análises comparativas da correlação da avaliação semi-quantitativa mostraram
diferenças significativas para ambas enzimas (p  0,005). Na avaliação semiquantitativa (dados histopatológicos) encontramos formas: leve (41,9%);
moderada (48,3%) e grave (9,6%) de doença hepática. Cirrose hepática foi
observada em apenas 3,2% dos pacientes. Valores elevados de ferro sérico,
ferritina e saturação de transferrina foram encontrados em 19,4%; 47,6%
(homens) e 40% (mulheres) e 32,3% dos casos. Valores da CFH acima de 900
ug/g de tecido seco, foram identificados em 67,7% dos casos e valores acima
da média de 1382,6 ug/g foi de 35,5%. As análises de correlação de ferro da
análise semi-quantitativa com a quantitativa da CFH, mostraram diferenças
significativas (p  0,001 e o coeficiente Spearman (rs) = 0,03732).
Conclusões: No presente estudo, observamos que parâmetros de sobrecarga de ferro no
organismo são frequentemente elevados em pacientes com hepatite C crônica. Entretanto, se
considerarmos as medidas de concentrações de ferro como padrão ouro podemos concluir que
parâmetros utilizados relativos à bioquímica do ferro no sangue não refletem a sobrecarga de
ferro no fígado.
COMISSÃO EXAMINADORA:
JOSÉ EDUARDO DUTRA DE OLIVEIRA (Orientador)
THAIS BORGES CESAR
MÁRCIA GUIMARÃES VILLANOVA
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Criar flashcards