tutoria do cederj

Propaganda
TUTORIA DO CEDERJ CAPACITAÇÃO DE PROFISSIONAIS COMPROMETIDOS COM O
APRENDIZADO DO ALUNO
ROSÂNGELA LOPES LIMA
Universidade Federal Fluminense/CEDERJ
"a troca de experiências e a partilha de saberes consolidam espaços
de formação mútua, nos quais cada professor é chamado a desempenhar,
simultaneamente, o papel de formador e de formando"
(Nóvoa,1992)
1. Introdução
A comunicação efetiva entre alunos e professores é o que permite a compreensão
do processo de construção do conhecimento por todos. No ensino tradicional, em
que os alunos estão interagindo presencialmente com o professor, a eficiência do
processo de ensino e de aprendizagem pode ser avaliada a todo instante e as
dificuldades dos alunos podem ser eliminadas de imediato, bastando para isso que
aluno e professor estejam motivados e interagindo em um ambiente que pode ser
criado por eles mesmos.
A criação de um ambiente de aprendizagem efetiva nos sistemas de EAD educação a distância - compreende um número bem maior de variáveis. Os alunos
estão distantes do professor e a comunicação entre eles não é somente sua
responsabilidade. Ensinar e aprender nesta modalidade depende fundamentalmente
da implementação de um sistema que é bastante complexo. O alcance deste
objetivo não é uma tarefa fácil de se realizar no nosso contexto. Em primeiro lugar,
no Brasil não há tradição e experiência de educação a distância na graduação. Em
segundo, as bases do projeto do CEDERJ - Centro de Educação Superior do Estado
do Rio de Janeiro, são as universidades consorciadas com tradição no ensino
presencial, que estão começando agora a elaborar e implementar seus programas
na modalidade a distancia.
Para motivar os alunos nos seus estudos nesta modalidade e auxiliá-los no
processo de aquisição de autonomia para a construção de sua própria
aprendizagem é fundamental compreendermos a complexidade do que é educar a
distância. Neste contexto, a preparação de tutores do CEDERJ _ personagem
fundamental na implementação das propostas pedagógicas dos cursos - tem como
pressuposto básico, além da capacitação em conteúdo, também a capacitação em
EAD, o que significa o conhecimento de todas as etapas de construção e
implementação do sistema de ensino a distância, dos diversos modelos existentes e
das teorias de aprendizagem mais adequadas à modalidade.
2. O Sistema de Tutoria do CEDERJ
O Sistema de Tutoria do CEDERJ foi estruturado com base em experiências bem
sucedidas de EAD, no Brasil e no exterior - em especial a da UNED -Universidad
Nacional de Educación a Distancia da Espanha - e se configura como um sistema
orgânico entre as universidades consorciadas e os pólos regionais. Foi concebido
com base nos pressupostos de que o processo de ensino e de aprendizagem a
distância requer um eficiente acompanhamento dos alunos- que nem sempre
dispõem de uma sistemática de estudo para o aprendizado a distância - e de que o
sistema de comunicação entre alunos e a instituição não pode prescindir do uso
efetivo das novas tecnologias de informação e comunicação. Assim, foi criada uma
infra-estrutura de comunicação, espaços físicos e ambientes tecnológicos que
servem de suporte para a organização de uma rede de acompanhamento
acadêmico constituída de professores e alunos das universidades consorciadas e de
profissionais de nível superior nos pólos regionais. O objetivo dessa organização é
trabalhar para que os alunos sejam acompanhados e orientados no
desenvolvimento dos seus cursos por profissionais preparados para motivá-los nos
seus estudos, auxiliando-os no processo de aquisição de autonomia para a
construção de sua própria aprendizagem.
3. Concepção e Componentes do Sistema
O Sistema de Tutoria do CEDERJ constitui-se em um sistema orgânico formado pela
integração da tutoria presencial que é realizada nos Pólos Regionais e da tutoria a
distância realizada nas universidades consorciadas. Este sistema foi criado com o
objetivo de combinar a interação face a face com a interação mediada pelo uso de
tecnologias de informação e comunicação. Esta combinação de modalidades no
atendimento e acompanhamento do aluno tem como objetivo oferecer todas as
possibilidades de comunicação para o seu melhor desempenho no curso.
A coordenação de todo o processo de tutoria, presencial e a distância, está nas
universidades consorciadas responsáveis pelo funcionamento dos cursos. O
esquema da Figura 1 representa o relacionamento entre as instâncias acadêmicas
da estrutura.
Figura 1 - Relacionamento entre as instâncias acadêmicas do Consórcio Cederj
A equipe de tutoria do CEDERJ tem a função de planejar, gerenciar e organizar todo
o processo de tutoria dos cursos.
As universidades consorciadas são representadas na equipe por docentes
designados pelas coordenações dos cursos para exercer a função de coordenador
de disciplina , responsável pela organização da disciplina em relação à sua
implementação e respectiva tutoria. A equipe de tutores que atua sob sua
orientação, nas universidades, é constituída de professores e alunos das
universidades consorciadas.
A equipe que atua nos pólos é dividida por áreas e constitui-se de tutores por
disciplina, coordenados pelo tutor-coordenador de área. As setas do diagrama
indicam que uma rede comunicativa, entre todos os integrantes, do sistema deve
ser formada para garantir a maior eficiência no processo de aprendizagem do
aluno.
4. Tutoria Presencial nos Pólos Regionais e Tutoria a Distância nas
Universidades Consorciadas
O objetivo da tutoria presencial é a criação de ambientes de aprendizagem em que
os alunos encontrem profissionais capacitados para orientá-los no desenvolvimento
dos seus estudos por meio práticas pedagógicas que utilizem uma combinação
estratégias para o melhor desempenho dos alunos nos cursos. Esse atendimento
pode ser feito individualmente, em grupos maiores ou menores para a promoção do
trabalho cooperativo e colaborativo, buscando sempre capacitar o aluno na
aquisição de métodos e práticas para o desenvolvimento de autonomia de estudo. A
tutoria nos Pólos Regionais é formada por uma equipe de profissionais com nível
superior e é organizada por área de conhecimento. Os tutores das áreas
desenvolvem os seus trabalhos, por disciplina e sob a orientação do tutorcoordenador da área. O espaço em que se dá essa tutoria consiste de uma infraestrutura administrativa e acadêmica com salas de aula, salas de estudo,
bibliotecas, laboratórios necessários à parte prática das disciplinas e salas para
seminários.
A tutoria a distância, por ser realizada nas universidades consorciadas, é
considerada uma tutoria especializada no conteúdo e, sendo assim, além de
orientar os alunos também tem como objetivo a orientação, sempre que
necessária, aos tutores dos pólos. Essa equipe é coordenada por um professor da
universidade - denominado de coordenador da disciplina - que é responsável pelo
bom andamento dos trabalhos de tutoria presencial e a distância da respectiva
disciplina. De acordo com o aumento do número de alunos por disciplina e,
conseqüentemente, por tutor, o coordenador da disciplina conta com professorestutores para auxiliá-lo no acompanhamento dos trabalhos de tutoria. Esta equipe
(qual?) constitui-se de alunos de pós-graduação, graduação; de professores das
universidades consorciadas e de profissionais graduados na área, com ou sem
vínculo, nas universidades consorciadas. A orientação para o atendimento dos
alunos na tutoria a distância é de que esta se realize de forma rápida e objetiva,
por meio de comunicação individual, fax, telefone e e-mail. A criação de ambientes
cooperativos e colaborativos on-line tem como suporte a Plataforma CEDERJ, por
meio de ferramentas tais como fóruns, chats e ambiente de tutoria on-line.
5. O papel do tutor no âmbito da graduação do CEDERJ
O papel do tutor em EAD é um assunto que vem sendo discutido com freqüência no
âmbito do ensino de graduação. A necessidade de adotar novas estratégias
educacionais, para atender às grandes demandas por formação e educação
continuada, e a preocupação com a formação de profissionais com mais capacidade
de apropriação da informação, do conhecimento e da tecnologia indicam que os
ambientes de aprendizagem devem ser planejados de modo que o aluno não
somente aprenda, mas principalmente conheça seus modos de aprender.
É preciso que o aluno compreenda e reflita sobre a melhor estratégia que deve
adotar para a construção do seu próprio conhecimento, pois só assim ele tomará
para si a responsabilidade pelo seu aprendizado. Nesse contexto em que o aluno
precisa adquirir autonomia de estudo, papel do tutor vem cada vez mais se
diferenciando das definições mais tradicionais."Nas perspectivas mais tradicionais
da modalidade a distância, era comum sustentar que o tutor dirigia, orientava a
aprendizagem dos alunos, mas não ensinava."(MAGGIO, 2001). Hoje uma questão
importante que devemos responder é "o que significa ensinar?. Se entendermos
que ensinar significa fazer com que o aluno adquira conhecimento e domínio sobre
o processo de construção de sua própria aprendizagem, para assim entender os
conteúdos que lhe são apresentados, podemos afirmar que tutor deve ensinar, sim.
De acordo com Belloni (1999), a característica principal do ensino a distância "é
transformação do professor de uma entidade individual em uma entidade coletiva".
O papel do professor na EAD é representado por diversas funções que são
exercidas por diferentes personagens.
No contexto do CEDERJ o tutor deverá cumprir, sempre, uma parte muito
importante da função docente, que é garantir o acesso dos alunos a boas condições
de aprendizagem, evitando sua evasão do sistema. Uma das principais funções do
tutor consiste em encorajar no aluno a aprendizagem ativa, orientando-o no
desenvolvimento de suas próprias estratégias de aprendizagem de modo a tornarse capaz de organizar e gerenciar suas atividades para alcançar bons resultados na
educação a distância. Esta é uma tarefa bastante complexa que está presente no
dia-a-dia de um tutor. Ele tem que lidar com os alunos nas suas diversas
demandas, provenientes de diferentes ritmos de estudo, ao mesmo tempo em que
deve orientá-los segundo o ritmo da disciplina, dentro da proposta pedagógica do
curso. Para que o tutor seja capaz de levar a bom termo a sua tarefa deve
conhecer o contexto da proposta educacional, seus objetivos; deve conhecer com
profundidade o material didático e ser capaz de avaliá-lo a partir de dificuldades
dos alunos e das suas próprias; deve acreditar na potencialidade dos alunos
buscando sempre orientá-los, respeitando-os, incentivando-os, respeitando os seus
limites e não deixando de reconhecer os seus próprios; e deve estar sempre
buscando o aprofundamento nas questões relacionadas ao curso e naquelas
relacionadas à modalidade a distância.
6. Seleção e capacitação de tutores
Reconhecendo o tutor como elemento fundamental na implementação das
propostas pedagógicas dos cursos, a equipe de tutoria do CEDERJ vem
considerando a seleção e a capacitação de tutores, objeto de muita pesquisa e
reflexão. Os trabalhos vêm sendo desenvolvidos com o objetivo de elaborar uma
seleção criteriosa de profissionais com o perfil adequado às áreas de atuação dos
cursos que estão sendo implementados. Existe uma grande preocupação quanto à
preparação do tutor, seja para atuar nas universidades consorciadas, seja para os
pólos regionais.
Uma primeira iniciativa consiste na inclusão, no processo de seleção de tutores, de
uma etapa de capacitação nos conteúdos das disciplinas e em EAD. Um sistema de
capacitação continuada nos pólos e nas universidades está em fase de
planejamento, com o objetivo de garantir a especialização continuada dos tutores
tanto na área específica de atuação, quanto nas áreas relacionadas à prática da
tutoria. Essa capacitação continuada dos tutores vem sendo planejada para ser
oferecida por meio de atividades presenciais e a distância, a serem programadas
por equipes de professores das áreas específicas, no caso da capacitação em
conteúdo, e pela equipe de tutoria do CEDERJ, na capacitação em EAD. O suporte
tecnológico a ser utilizado para a implementação dessa capacitação é a plataforma
CEDERJ.
A primeira experiência com a seleção de tutores para atuar no primeiro curso do
CEDERJ - Licenciatura em Matemática - evidenciou a grande dificuldade em
encontrar candidatos com o perfil adequado para atuar em conteúdos do terceiro
grau. Mas longe de ser isso um obstáculo, comprova-se, sim, a grande relevância
do projeto CEDERJ. Reverter este quadro é o grande desafio da proposta do
consórcio, que poderá ser realizado por meio de planejamento e implementação de
cursos de formação de tutores direcionados a profissionais graduados nas áreas
específicas ou áreas afins, residentes nos municípios onde se localizam os pólos
regionais e em municípios vizinhos.
Atualmente o CEDERJ está implementando o segundo processo de seleção de
tutores presenciais para os cursos de Licenciatura em Matemática e Licenciatura em
Biologia. A aplicação da primeira etapa desta seleção, que consiste de uma prova
escrita sobre o conteúdo básico do terceiro grau das respectivas áreas, resultou na
aprovação de 91 candidatos que ainda participarão das etapas de entrevistas,
análise de currículos e capacitação.
Com a experiência adquirida com o funcionamento do primeiro período do curso de
Licenciatura em Matemática , verifica-se que não basta capacitar os tutores, é
extremamente necessário que todos os envolvidos com o projeto tenham a exata
noção do contexto em que atuam. Conhecer as causas das dificuldades que os
alunos e os tutores encontram no decorrer da implementação dos cursos é
fundamental para a correção de problemas relacionados, por exemplo, ao material
didático, à infra-estrutura de comunicação, ao suporte tecnológico. A capacitação
de professores e técnicos em EAD, no conhecimento das propostas pedagógicas dos
cursos e dos objetivos do projeto, é de fundamental importância para o sucesso da
implementação dos cursos.
7. Considerações finais
O modelo de tutoria do CEDERJ está sendo implementado e constantemente
avaliado para que se torne uma estrutura capaz de propiciar a interação e a
interatividade necessárias entre a instituição e os alunos, de modo que os objetivos
educacionais das propostas pedagógicas dos cursos sejam cumpridas. A seleção
criteriosa dos tutores, acompanhada de uma capacitação que englobe todas as
competências necessárias para sua atuação junto ao aluno, é considerada um dos
fatores decisivos para o sucesso da implementação dos cursos. O objetivo da
capacitação desse profissional é a sua preparação para assumir as diversas tarefas
que se resumem, ao final, em um conjunto de ações que motivem os alunos na
continuidade e na finalização de seus estudos, evitando sua evasão do sistema.
Referências Bibliográficas
NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente.In: BARRETO, E. S. de S.
Capacitação a distância de professores do ensino fundamental no Brasil. Educação e
Sociedade, ano XVIII, n. 59,agosto/97.
1. MAGGIO, M. O Tutor na Educação a Distância. In: LITWIN, E. Educação a
distância: temas para o debate de uma nova agenda educativa .Porto Alegre:
Artmed Editora, 2001.
2. BELLONI. M.L. Educação a Distância . Campinas, SP: Editora Autores Associados,
1999.
Pulicado em
http://www.redebrasil.tv.br/salto/boletins2002/ead/eadtxt4b.htm
www.aedi.ufpa.br/v2/incAjax/inc.ajax.publicacoes.php?i=20080125110146.DOC
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards