A infra-estrutura logística das indústrias exportadoras de Santa

Propaganda
A INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA DE SANTA CATARINA NO SÉCULO XX 1
Isa de Oliveira Rocha2, Lucas dos Santos Ferreira3
Palavras-chave: Infra-estrutura; Portos; Santa Catarina
A pesquisa caracteriza a evolução dos portos catarinenses ao longo do século XX, buscando
evidenciar a relação existente entre o sistema portuário e as regiões industriais exportadoras.
Para tanto, utilizou-se a categoria de formação sócio-espacial (M. Santos) e a interpretação do
desenvolvimento econômico brasileiro de I. Rangel, bem como os estudos de Geografia de
Santa Catarina de A. Mamigonian e V. Peluso Jr. Os levantamentos de campo efetuados nas
regiões portuárias catarinenses possibilitaram a construção de um banco de dados associado a
mapas temáticos regionais. A infra-estrutura portuária de Santa Catarina foi se configurando
lentamente, desde o período colonial, através da existência de diversos portos de importância
relativamente equivalente no litoral. Este processo se inscreveu no contexto da ausência de
uma metrópole própria que centralizasse as funções urbanas em Santa Catarina,
caracterizando-se o povoamento da vertente litorânea do Estado pela diversidade da vida
regional (Mamigonian,1966), combinando o quadro natural de vales compartimentados e com
pouca comunicação entre si a um quadro humano complexo, de diferentes origens culturais e
momentos históricos de ocupação. À medida que a evolução técnica dos meios de transporte,
e o próprio desenvolvimento econômico de Santa Catarina - estado de industrialização
precoce - integraram as regiões de forma cada vez maior por vias terrestres, deu-se a
especialização de alguns portos, e as funções portuárias centralizaram-se nas cidades de São
Francisco do Sul, Itajaí e Imbituba, levando ao crescimento da importância destes portos e ao
gradual abandono de outros como Florianópolis e Laguna. A conclusão da rodovia BR-101 na
década de 1970 e a urbanização acentuada do litoral concluem este quadro, atuando a estrada
e suas intersecções com as zonas portuárias como eixo preferencial do desenvolvimento da
região litorânea, em especial no trecho que liga Joinville à Florianópolis, as duas maiores
cidades do Estado. A análise da evolução da infra-estrutura portuária de Santa Catarina
permite estabelecer relações importantes em escala nacional com a própria dinâmica do
desenvolvimento econômico brasileiro, marcado por fases de industrialização associadas à
substituição de importações, e por etapas onde ocorre o aumento da participação do Brasil na
divisão internacional do trabalho.
1
Resultado parcial da pesquisa “Diagnóstico da infra-estrutura de transportes de Santa Catarina”, contemplada
na Chamada Pública FAPESC/CNPq 04/2007 – Apoio a infra-estrutura de CT & I para Jovens Pesquisadores da
FAPESC e desenvolvida no Laboratório de Planejamento Urbano e Regional (LABPLAN/UDESC).
2
Orientadora – Professora do Departamento de Geografia – Centro de Ciências Humanas e da Educação –
FAED/UDESC.
3
Acadêmico do Curso de Geografia – FAED/UDESC – Bolsista Voluntário de Iniciação Científica da UDESC.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards