Slide 1 - Educacional

Propaganda
Expansão Ultramarina Européia
2 - (Mack Jun06) As grandes mudanças que se verificam na arte náutica durante a segunda
metade do século XV levam a crer na possibilidade de chegar-se,
. Não
afirmar,
contudo,
que a ambição
de atingir
por via
3 - (Mack Dez06) No século
XV,seaspode
Coroas
ibéricas
iniciaram
o processo
de expansão
marítima
esses países
de fábula presidisse as navegações do período henriquino, animada por
Contexto
Histórico
marítima da Europa. Assinale a alternativa que apresenta um
(...) Com a expedição de Antão Gonçalves, inicia-se em 1441 o
parada
o Reino
Da mesma
viagem
procede o primeiro
, ainda que
Transição
Idade(...)Média
para
Moderna
a)
A procura
do naquelas
caminhopartes.
marítimo
alcançar
o Oriente
assim,
às
escasso,
resgatado
O para ,secujo
comércio
se achavae, até
entãoter
emacesso
mãos de
valiosas
especiarias.
mercadores
árabes, começam
a transportá-loNacionais
os barcos lusitanos, por volta de 1447.
Formação
das Monarquias
Sérgio
Buarque
de Holanda,
descobrimentos
b)
A rápida
decadência
doEtapas
ciclo dos
de exploração
das portugueses
riquezas provenientes do continente
Assinale
a alternativa
que melhor
resume
o conteúdo do trecho acima.
americano.
Crise
dos séculos
XIV
e XV
a)
descoberta
do continente
americano
por espanhóis,
e, depois,
portugueses,
revelade
o
c) A
A busca
de ouro
e outros metais
preciosos
para financiar
as por
expedições
militares
grande
anseioda
dos
navegadores
ibéricos por chegar às riquezas do Oriente através de uma rota
reconquista
Península
Ibérica.
pelo Ocidente.
d) Os acordos com as cidades italianas, que permitiram um melhor aproveitamento
b) Fatores
Os portugueses
logo abandonaram as viagens de descoberta para o Oriente através do
gerais
dos
recursos
financeiros
e trocas as
de riquezas
informações
geográficas.
Atlântico, visto que lhes bastavam
alcançadas
na África, ou seja, ouro, marfim e
e)
A preocupação em encontrar uma nova rota marítima para a China, após a tomada
escravos.
alto do preço
dasexércitos
especiarias
de
Constantinopla
pelos
mongóis
c) Embora
a descoberta
de uma
rota africana
paradeo Gengis-Khan.
Oriente fosse, para os portugueses, algo cada
vez mais realizável em razão dos avanços técnicos, foi a exploração comercial da costa africana o
monopólio comercial dos árabes e italianos
que, de fato, impulsionou as viagens do período.
d) As navegações portuguesas, à época de D. Henrique, eram motivadas, acima de tudo, pelo
falta de metais preciosos na Europa
exotismo fabuloso do Oriente; secundariamente, contudo, dedicavam-se os portugueses ao
comércio de escravos, ouro e marfim, sobretudo na costa africana.
necessidade
um novooscaminho
para as Índiastécnicos na arte náutica
e) Durante
o períododehenriquino,
grandes aperfeiçoamentos
permitiram aos portugueses chegar ao Oriente contornando o continente africano.
1 - (Mack Dez06) (...) As vias estão portanto abertas simultaneamente para sudoeste, logo para as
Américas, e para sudeste, logo para o oceano Índico e para a Ásia. Os terrores que enchiam a
Fatores
do Pioneirismo
Português
alma
dos marinheiros
sobre as extremidades
da Terra estão ultrapassados. O sistema dos ventos
atlânticos está compreendido. A
permitem localizar
Formação
precoce
do
Estado
português:
centralização
mais ou menos a posição do navio na imensidade marítima. A nau ou nave e a caravela
substituem vantajosamente a galera e suas derivadas, frente às vagas do oceano. Os europeus
política
estão ávidos
de
. Os Estados reencontraram uma paz e uma
relativa prosperidade.
Revolução
Avis européia
Frédéric
Mauro — de
A expansão
Os “grandes descobrimentos” a que o trecho acima se refere
aliançanorei-burguesia
a) foram possíveis,
caso de Portugal, graças à combinação de vários fatores, destacadamente, a
centralização do poder monárquico em 1385, que aproximou o poder real dos interesses dos
consolidação
do Estado Nacional
comerciantes
lusos.
b) não despertaram, por todo o século XV, nenhum interesse nos “Reis Católicos” da Espanha,
preocupados
exclusivamente
com as lutas contra os mouros que ainda ocupavam a Península
Boa posição
geográfica
Ibérica.
c) permitiram
o estabelecimento
Experiência
marítima de amplas relações comerciais, pacíficas e mutuamente
vantajosas, entre os povos europeus e os povos africanos e americanos.
d) provocaram
enfraquecimento
imediatode
dasSagres
monarquias absolutistas (sobretudo as ibéricas),
Avançoum
tecnológico:
Escola
substituídas
por repúblicas governadas daí em diante pelos grupos burgueses.
e) ocorreram numa época de grande obscurantismo cultural e científico, de recusa sistemática a
toda inovação técnica, e de desprezo pela herança artística e filosófica do mundo greco-romano.
(FEI
EngComp2ºSem06)
5 Navegações
- (FGV
EcoDez07)
Quando Diogo Cão chegou em
, era um
portuguesas
“Ó
,
quanto
do
teu
sal
relativamente
, cuja formação data possivelmente do final
São
chegarXIV.
às Índias
contornando
do século
Povoado
por gruposa África , abrangia grande extensão da
Por te cruzarmos, quantas e compunha-se
, de diversas províncias. Algumas
1415 Conquista
de Ceuta
Quantos
em vão rezaram!
delas eram administradas
por membros de linhagens que detinham os cargos
Quantas
ficaram
sem
casar
de chefia
há
muitas
gerações.
Outras
governadas por chefes
1488
Bartolomeu Dias
chegaprovíncias
ao Caboeram
das Tormentas
Para
que
fosses
!”
escolhidos pelo rei dentre a nobreza. Os chefes locais eram os encarregados
1498
da devidos
Gama chega
Índias
de coletar
os Vasco
impostos
ao rei,àsalém
de recolherem para si parte do
Fernando
Pessoa
excedente da produção. A existência de um excedente agrícola era possível
1500 Pedro Álvares Cabral chega ao Brasil
O
trecho
graças
à acima encontra explicação:
.
(Marina de Mello e Souza. Adaptado)
a)Onas
batalhas
marítimas pela conquista das Índias Orientais, entre Espanha e
texto
faz referência
Portugal.
A) ao Egito.
b)
da América empreendida pela Espanha a partir do século
B)na
ao colonização
Daomé.
XVI.
C) ao Congo.
c)D)naà expansão
marítima realizada por Portugal no século XV.
Cabo Verde.
d)
luta pela hegemonia das rotas comerciais do Atlântico e do Índico pelos
E)naà Moçambique.
portugueses e espanhóis.
e) na expansão marítima portuguesa no Mediterrâneo, ao longo dos séculos
XV e XVI.
Navegações espanholas
15 - (Fuvest 07) Os cosmógrafos e navegadores de Portugal e Espanha
procuram
fatores
Os espanhóis situam-nas mais para o Oriente, de forma a parecer
formação
da Espanha:
(casamento
Fernando
que pertencem
ao Imperador
(Carlosunificação
V); os portugueses,
por suadevez,
situam- e
nas mais para o Ocidente, pois deste modo entrariam em sua jurisdição.
Isabel Thorne,
- 1469)comerciante inglês,
Carta de Robert
ao rei Henrique VIII, em 1527.
expulsão
dos árabes: tomada de Granada 1492
O texto remete
diretamente:
a) à 1492
competição
entre chega
os países
europeus retardatários na corrida pelos
Colombo
à América
descobrimentos.
a volta
b) aos
esforços
dos cartógrafos
pararealiza
mapeara 1com
precisão
as novas
1519
Fernando
de Magalhães
ao mundo
descobertas.
entre
Espanhaao mesmo tempo mercantil e
c) Disputas
ao duplo papel
da Portugal
marinha daeInglaterra,
corsária.
1493 Bula
d) às disputas
entreIntercoetera
países europeus, decorrentes do Tratado de Tordesilhas.
e) à aliança das duas Coroas ibéricas na exploração marítima.
1494 Tratado de Tordesilhas
As conseqüências da expansão ultramarina
Favorece a Revolução Comercial
Contato com novas culturas
Primeiro impulso à globalização do comércio
Mudança do eixo econômico: Mar Mediterrâneo para o Oceano
Atlântico
Grande acúmulo de capitais na Europa
Destruição de civilizações pré-colombianos
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards