CRISTOLOGIA – A pessoa de Cristo

Propaganda
CRISTOLOGIA – A pessoa de Cristo
Pergunta a responder:
•
Como Jesus pode ser plenamente Deus e plenamente homem,
sendo, todavia, uma só pessoa?
“Jesus Cristo era plenamente Deus e plenamente homem em uma só pessoa,
e assim será para sempre.”
A HUMANIDADE DE CRISTO
• Jesus foi concebido no ventre de Maria por obra miraculosa do
Espírito Santo, sem pai humano. Mt 1.18
• José não teve relações sexuais com ela enquanto ela não deu à luz a
Cristo. E ele lhe pôs o nome de Jesus. Mt 1.24-25
• O Espírito Santo veio sobre Maria e o Poder do Altíssimo cobriu ela
com sua sombra. Será Santo, Filho de Deus. Lc 1.34,35
• O nascimento virginal de Maria nos mostra que em última instância a
salvação vem do Senhor. Gl 4.4,5
• O nascimento virginal tornou possível a união da plena divindade
com a plena humanidade. Jo 3.16 / Gl 4.4
• O nascimento virginal também torna possível a verdadeira
humanidade de Cristo sem o pecado herdado. Lc 1.35
• Todos nós por nascermos de pai/mãe herdamos uma natureza
pecaminosa. Culpa legal e corrupção da natureza moral. Jesus não.
FRAQUEZA E LIMITAÇÕES HUMANAS
• Jesus possuía corpo humano. Ele nasceu como bebê. Lc 2.7
• Ele crescia e se fortalecia em sabedoria e graça. Lc 2.40
• Jesus se cansava como nós. Jo 4.6
• Ele tinha Sede (Jo 19.28) e tinha fome (Mt 4.2)
•
•
•
•
•
•
Esteve fraco fisicamente durante o jejum de 40 dias. Mt.4.11
O ponto máximo das limitações foi visto na morte da cruz.
Seu corpo cessou de ter vida e de funcionar como os homens.
Ele ressuscitou da morte num novo corpo, como nós iremos. Lc 24.39
Subiu aos céus com este novo corpo ressurreto, junto ao pai. At.1.9
Em tudo isso podemos afirmar q o corpo de Jesus era igual ao nosso.
JESUS POSSUÍA MENTE HUMANA
• Pelo fato de que Jesus crescia em sabedoria. Lc. 2.52
• Aprendeu de seus pais como qualquer criança da época. Hb.5.8
• Era obediente aos seus pais sempre, esteve com os doutores da lei.
• Tinha raciocínio como o nosso, e inteligência espiritual. Mc 13.32
JESUS POSSUÍA ALMA E EMOÇÕES HUMANAS
• Sua alma esteve angustiada no Getsêmani. Jo 12.27
• Jesus perturbou-se no espírito. Jo 13.21
• Alma dele ficou triste, e tristeza profunda. Mt 26.38
• Orou em alta voz e com lágrimas. Hb 5.7
• Embora sendo filho ele aprendeu a obedecer pelo sofrimento. Hb 5.8
IMPECABILIDADE
• Embora fosse como nós em forma/essência. Ele era sem pecado. E
nunca pecou em toda a sua vida.
• Isso foi possível como vemos na vida de Adão por um tempo no Éden
• Deus não nos criou pecadores, mas santos e retos.
• Satanás foi incapaz de seduzi-lo. Lc 4.13
• Ninguém podia acusá-lo de nada. Jo 8.46
• Pilatos não achou motivo para condená-lo. Jo 18.38
• Paulo diz: “Deus enviou o próprio Filho à semelhança do homem
pecador, como oferta pelo pecado.” Rm 8.3
• Pedro afirma que “ele não cometeu pecado algum...”. 1 Pe 2.22
• Ele era verdadeiramente homem, todavia sem pecado. Passou por
todo tipo de tentação, mas venceu. Hb 4.15,16 LER
PORQUE ERA NECESSÁRIA A PLENA HUMANIDADE DE CRISTO?
• O perigo do DOCETISMO dokeo “o que parece ser”.
• O espírito do anti-cristo nega a encarnação de Cristo. 1 Jo 4.2-3
• Jesus foi homem para exercer a obediência representativa. Rm 5.18
• Jesus foi homem para oferecer o sacrifício substitutivo. Hb 2.16,17
• Jesus foi homem para cumprir o papel de mediador. 1 Tm 2.5
• Jesus foi homem para ser nosso Sumo Sacerdote. Hb 2.15, 4.15
• Jesus foi homem para ser exemplo/padrão de vida. 1 Jo 2.6/ 1 Pe2.21
A DIVINDADE DE CRISTO
• A palavra Deus (theos) usada com relação a Cristo. Jo 1.1; 1.18
• A palavra Senhor (kyrios) usada com relação a Cristo. Mt 13.27; 21.30
• Jesus se coloca como um ser eterno. “Antes de abraão eu já existia” Jo 8.58
• Jesus se proclama o “Eu sou”. Êx 3.14 é como Jeová se descrevia a Israel.
• Ele é o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último... Ap 22.13 / 1.8
• Jesus se chamava o FILHO DO HOMEM (84x NT) identificando-se c/homem.
• Título recebido profeticamente em Daniel 7.13 sobre Jesus.
• Jesus era o FILHO DE DEUS se referindo ao Filho Eterno e Celestial que é
igual ao próprio Deus. Mt 11.25-30 ; 17.5; 1 Co 15.28; Hb 1.1
EVIDÊNCIAS DA DIVINDADE DE CRISTO
• Jesus demonstrou sua onipotência quando acalmou a tempestade. Mt 8.26
• Jesus demonstrou sua eternidade em Jo 8.58 “Antes de Abraão...”
• Jesus demonstrou sua onisciência pelo conhecimento de pessoas. Mc 2.8
• Jesus demonstrou sua soberania quando podia perdoar pecados. Mc 2.5-7
• Jesus recebeu adoração algo que era proibido a homens. Fp 2.9-11 Ap19.10
A KENOSIS DE CRISTO (Fp 2.5-12)
• Cristo abriu mão de alguns de seus atributos divinos enquanto estava aqui.
• Foi uma auto-limitação voluntária da parte de Cristo, para Redenção.
• O esvaziamento (kenosis) inclui o papel e a posição, cond.humilde dhomem.
• Jesus abriu mão da posição e do privilégio que foram seus no céu. Glória!
• Cristo é plenamente Divino/Humano.
POR QUE A DIVINDADE DE JESUS ERA NECESSÁRIA?
• Somente Deus poderia suportar a plena penalidade de todos os pecados.
• A salvação é do Senhor. Jn 2.9
• Somente quem fosse plenamente Deus e homem poderia ser o único
mediador entre Deus e os homens. 1 Tm 2.5
• “Todo o que nega o Filho também não tem o Pai.” 1 Jo 2.23 Test.Jeová
A ENCARNAÇÃO DE CRISTO
“Fiéis aos santos pais, todos nós, perfeitamente unânimes, ensinamos que se deve
confessar um só e mesmo Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, perfeito quanto à
divindade e perfeito quanto a humanidade, Verdadeiramente Deus e
verdadeiramente homem, constando de alma racional e de corpo; consubstancial
(humoousios) ao Pai, segundo a divindade, e consubstancial a nós, segundo a
humanidade; e, todas as coisas semelhantes a nós, excetuando o pecado, gerado,
segundo a divindade antes dos séculos pelo Paie, segundo a humanidade, por nós e
para nossa salvação, gerado da Virgem Maria. Um só e mesmo Cristo, Filho, Senhor,
Unigênito que se deve confesar em duas naturezas, inconfundíveis e imutáveis,
conseparáveis e indivisíveis. A distinção de naturezas de modo algum é anulada
pela união, mas pelo contrário, as propriedade de cada natureza permancem
intactas, concorrendo para formar uma só pessoa e subsistência (hypostasis); não
dividido ou separado em duas pessoas, mas um só e mesmo Filho Unigênito, Deus
Verbo, Jesus Cristo Senhor, conforme os profetas outrora a seu respeito
testemunharam, e o mesmo Jesus Cristo nos ensinou e o credo dos padres nos
transmitiu.” Definição de Calcedônia em 451 d.C
Download
Random flashcards
A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards