Criar um negócio próprio: sim ou não

Propaganda
SERÁ QUE ESTOU PREPARADO PARA SER EMPRESÁRIO ?
Para quem está desempregado, ou para quem não está satisfeito com as suas condições
laborais actuais, criar um negócio próprio pode ser uma solução. Contudo, criar e gerir uma
empresa nos tempos que correm,não sendo fácil também não é impossível.
Será contudo preciso tomar algumas cautelas para que, no final, não ficarmos numa situação
pior do que a que estamos a viver.
Em primeiro lugar há que ter a ideia do negócio. Essa é a peça fundamental para se iniciar todo
o processo. Pode ser uma ideia de um produto ou de um serviço. Pode estar relacionada com
os nossos conhecimentos profissionais ou académicos, com os nossos hobbies, gostos pessoais
ou até com necessidades que sentimos em determinada altura e que verificamos que o
mercado não dá resposta. Porém, seja qual for a ideia, temos de garantir que dominamos os
conhecimentos relativos a esse produto ou serviço ou que temos condições de o dominar em
breve. Temos de conhecer, perceber, no fundo: dominar.
Posteriormente é necessário saber se existem incentivos à criação de empresas ou negócios.
Pesquisas na internet dão-nos de imediato uma quantidade elevada de informação, que
depois tem de ser bem estudada e analisada de forma a tirarmos o máximo de proveito da
mesma. Mas as consultas na internet não são suficientes. É necessário também deslocarmonos aos diversos organismos existentes para esclarecer dúvidas, confirmar as conclusões a que
chegamos e averiguar os procedimentos necessários.
A seguir vem um dos passos mais importantes: elaborar um plano de negócios e um plano de
marketing. E é muito importante não confundir plano de marketing com a forma como
planeamos fazer a publicidade ao negócio…. O plano de negócios vai determinar o montante a
investir, prazos de retorno do investimento, entre muitas outras informações. Já o plano de
marketing vai ser determinante para a localização da empresa, qual a sua posição face à
concorrência, se a estratégia a seguir se baseia na qualidade ou no preço e muitas outras
informações preciosas para o sucesso do negócio. Para tal, existem diversas entidades que nos
podem ajudar a realizar estas tarefas árduas e que exigem elevado rigor. Não é fácil,
principalmente quando estamos empolgados com uma ideia, de nos abstrairmos das
“certezas” que temos em relação ao sucesso e vantagens da mesma para a analisarmos
friamente. A construção de diversos cenários, mais ou menos positivos, é imprescindível para
planearmos de forma realista a construção do negócio. É, por isso, muito importante
recorrermos a entidades que, sendo especialistas na criação de planos de negócio ou plano de
marketing, nos podem apoiar no lançamento do produto ou serviço.
É também importante conhecer a forma que deve assumir o novo negócio. Trabalhar em nome
individual? Constituir uma sociedade? Há questões jurídicas e fiscais que devem ser
ponderadas e que obrigam a uma reflexão por parte do investidor.
Outro ponto de elevada importância, sem o qual não é possível avançar, é a questão do
investimento. O valor que terá de ser investido é determinado no plano de negócio, mas a
forma como esse investimento vai ser realizado e a proveniência dos fundos necessários
também é imprescindível determinar.
Certo é que o principal recurso que vai ter de investir na criação do negócio é o seu tempo.
Tempo a pensar, investigar, aprender, estudar, descobrir, analisar, ponderar… O tempo que
investir na preparação, estudo e análise do negócio vai ser muito importante para o sucesso do
mesmo. Este é o principal factor que não deve ser descurado.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Criar flashcards