depressão - Educacional

Propaganda
Conceitos sobre o corpo em movimento
Aspectos relacionados aos significados e sentidos
sócio culturais do movimento
9. Identificar doenças socioculturais do corpo
ANOREXIA
Anorexia nervosa é um transtorno alimentar no qual a busca implacável
por magreza leva a pessoa a recorrer a estratégias para perda de peso,
ocasionando importante emagrecimento. As pessoas anoréxicas apresentam
um medo intenso de engordar mesmo estando extremamente magras. Em 90%
dos casos, acomete mulheres adolescentes e adultas jovens, na faixa de 12 a
20 anos. É uma doença com riscos clínicos, podendo levar à morte por
desnutrição.
Características
Perda de peso em um curto espaço de tempo, ocasionando magreza
em excesso;
Alimentação e preocupação com peso corporal tornam-se obsessões;
Crença de que se está gordo, mesmo estando excessivamente
magro;
Parada do ciclo menstrual (amenorréia);
Interesse exagerado por alimentos;
Comer em segredo e mentir a respeito de comida;
Depressão, ansiedade e irritabilidade;
Exercícios físicos em excesso;
Progressivo isolamento da família e dos amigos.
Consequências
O anoréxico pode morrer em estado de desnutrição. Desidratados, os
pacientes sofrem perda de eletrólitos, principalmente potássio, fundamental
para o funcionamento muscular e cardíaco.
Como Tratar?
O tratamento é longo e deve ser realizado por uma equipe
multidisciplinar
formada
por
psiquiatra,
psicólogo,
pediatra,
clínico
e
nutricionista, em função da complexa interação de problemas emocionais e
fisiológicos nos transtornos alimentares. O trabalho desses profissionais será
fazer com que o paciente resgate a percepção do corpo, respeitando - o e o
aceitando como ele é; fazer uma reformulação na dieta alimentar, sabendo-se
que a ingestão de calorias nessa fase é bem abaixo da necessidade; repor
vitaminas, sais minerais e proteínas; e, no caso das mulheres, iniciar uma
reposição hormonal para regular o ciclo menstrual interrompido devido a
desnutrição.
BULIMIA
A Bulimia Nervosa é um Transtorno Alimentar que se caracteriza pela
ingestão de grandes quantidades de alimentos (episódios de comer compulsivo
ou episódios bulímicos), seguidos por métodos compensatórios, tais como
vômitos auto-induzidos, uso de laxantes e/ou diuréticos (tipo purgativo), prática
de exercícios extenuantes e jejuns, como forma de evitar o ganho de peso pelo
medo exagerado de engordar. Diferentemente da anorexia nervosa, na bulimia
pode não haver perda de peso.
Característica
Ingestão exagerada de alimentos em um curto espaço de tempo;
Vômitos auto-induzidos;
Dietas rigorosas;
Distúrbios depressivos, ansiedade e comportamento obsessivo;
A vida de um bulímico gira em torno de um ciclo vicioso, pois ele faz
dieta rigorosa e um pouco depois inicia a compulsão de comer.
Complicações Médicas
Inflamação do tecido que reveste o esôfago pelos efeitos do vômito;
Face inchada e dolorida (inflamação das glândulas salivares);
Cáries e lesão sobre o esmalte dentário;
Desidratação Desequilíbrio eletrolítico;
Vômitos com sangue;
Constipação crônica do intestino grosso, hemorróidas, mal estar
abdominal (dores).
Como tratar?
O tratamento da bulimia é multidisciplinar. Consiste em obter avaliação
de um psiquiatra, acompanhamento psicológico e nutricional. Em alguns casos,
o médico pode indicar antidepressivos.
A orientação nutricional promoverá a reeducação alimentar, corrigindo
os erros de sua dieta e as crenças inadequadas sobre o ganho de peso. O
apoio psicológico e psicoterápico tem o objetivo de reestruturar os conceitos
inadequados a respeito da imagem corporal.
O tratamento dura, em média, de um a dois anos – depende do desejo
do paciente em se tratar. “É muito difícil quando a pessoa é forçada por amigos
e familiares”. Primeiramente, ela precisa aceitar que é portadora de uma
doença e seguir as recomendações médicas, psicológicas e nutricionais.
DEPRESSÃO
É uma doença física como outra qualquer, só que desorganiza as
reações emocionais. De uma maneira bem simples, a depressão é um
transtorno do humor no qual o indivíduo apresenta grande sofrimento psíquico.
Os sintomas são do humor, a redução da energia e a incapacidade de sentir
prazer (que a medicina chama de anodomia).
Características
Falta de ânimo (tristeza e apatia);
Dificuldade para realizar atividades simples (até mesmo de higiene);
Cansaço, sonolência;
Insônia ou ainda total energia;
Ausência de apetite;
Memória fraca;
Ansiedade, angústia;
Isolamento das pessoas;
Impulsos suicidas.
Como tratar?
O tratamento antidepressivo deve ser entendido de uma forma
globalizada, levando em consideração o ser humano como um todo,
incluindo dimensões biológicas, psicológicas e sociais.
O tratamento tradicional é feito à base de antidepressivos, que agem no
sistema nervoso central, restaurando o equilíbrio dos circuitos e dos
neurotransmissores restabelecendo a comunicação das células.
VIGOREXIA
A vigorexia, também chamada de Síndrome de Adônis, é um transtorno
que torna indivíduos obsessivos por atividades físicas como forma de obter o
corpo magro e musculoso. Tal transtorno acomete principalmente homens, mas
também pode ocorrer em mulheres.
Considerada como um Transtorno Obsessivo Compulsivo, a vigorexia é
vista em homens que mesmo estando com muita massa muscular se vêem
fracos, magros e esqueléticos. Buscam eliminar completamente alimentos que
contenham gorduras e consomem exageradamente proteínas.
A situação de um vigoréxico pode se agravar se buscar em
anabolizantes o aumento da massa corpórea, pois esses podem provocar
problemas cardiovasculares, câncer de próstata, diminuição dos testículos, etc.
A vigorexia é bastante comparada com a anorexia, pois ambos os
transtornos são estimulados pela busca incessante do corpo perfeito que é
pregado constantemente pela mídia e sociedade. Somente as magras e os
musculosos aos olhos discriminatórios são
“bonitos”.
Como
características
cada
físicas
pessoa
próprias
possui
e
sua
personalidade própria, não é relevante a
idéia de que magreza e músculos são
padrões de beleza. Existem pessoas que
gostam das gordinhas e dos magrinhos, o
que deveria contribuir para a diminuição da
“paranóia”.
Características
Problemas físicos, como lesões musculares, causadas por abuso da
atividade física;
Insônia;
Desinteresse sexual;
Irritação;
Fraqueza e má alimentação;
Apesar de tais prejuízos orgânicos, os vigoréxicos também podem
apresentar
outros
sinais
como:
sentimento
de
inferioridade,
desmotivação, depressão e outros.
Como tratar?
Ao identificar um vigoréxico, o psiquiatra ou psicólogo pode aplicar
medidas que fazem com que o indivíduo se conscientize que a preocupação
com o corpo é bem vinda, mas a demasia é prejudicial.
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards