Resoluções

Propaganda
BIOLOGIA 2
Resoluções
Capítulo 6
Histologia vegetal – Tecidos meristemáticos e
permanentes
filtro no excesso de luz solar e também na fotossíntese. O
parênquima lacunoso atua no processo fotossintético e permite arejamento, ou seja, a circulação de gases na folha.
05 B
A periderme é o sistema de revestimento das plantas com
crescimento secundário; é formada pela desdiferenciação
do parênquima cortical, que origina o felogênio, responsável pela origem da feloderme e do súber.
ATIVIDADES PARA SALA
01 E
Os meristemas são tecidos indiferenciados, dotados de
alto poder proliferativo, responsáveis pelo crescimento
do corpo vegetal. As células meristemáticas apresentam
parede celular fina, com um núcleo central volumoso e
numerosos vacúolos.
02 E
A cultura de tecidos visa à reprodução de plantas com o
uso de células meristemáticas, localizadas nas gemas apicais do caule e do subápice da raiz, pois essas células são
indiferenciadas.
03 A
Os parênquimas aquíferos armazenam água, sendo desenvolvidos em plantas que vivem em ambiente seco ou salino,
com células volumosas em que o vacúolo ocupa praticamente todo o lúmen celular. A epiderme é o tecido superficial da planta em sua estrutura primária e exerce função de
proteção mecânica, absorção, trocas gasosas etc. O xilema
conduz seiva bruta, e o floema conduz seiva elaborada. O
colênquima é representado por células vivas, nucleadas,
alongadas e com reforços de celulose nos ângulos ou apenas
em algumas paredes. Os meristemas primários são responsáveis pelo crescimento longitudinal das plantas, localizados
no ápice do caule e no subápice da raiz. O esclerênquima é
formado por células mortas, com paredes celulares bastante
espessas, reforçadas por deposição de lignina.
ATIVIDADES PROPOSTAS
01 B
O esclerênquima apresenta dois tipos de células: as fibras
e as esclereídeos. As fibras geralmente são células longas,
afiladas e comumente encontradas em cordões ou feixes.
As denominadas fibras liberianas são derivadas do caule de
eudicotiledôneas. O colênquima é um tecido de sustentação presente em toda a planta (sob a epiderme, no caule
e nos pecíolos das folhas). O xilema (ou lenho) transporta
seiva bruta. As células dos meristemas apicais do caule e da
raiz originam os tecidos meristemáticos primários, responsáveis pela multiplicação celular e pelo crescimento.
02 B
As plantas apresentam dois tipos básicos de meristemas,
os primários e os secundários. Os meristemas secundários,
denominados felogênio e câmbio interfascicular, são responsáveis pelo crescimento transversal, ou seja, o crescimento em espessura de raízes e caules de plantas adultas
em alguns grupos vegetais. O felogênio é um meristema
que origina o súber e a feloderme. O súber maduro denomina-se cortiça impermeável devido ao efeito da suberina.
O súber maduro é um tecido morto, que atua como isolante térmico e oferece proteção à planta contra choques
mecânicos. O câmbio interfascicular forma o xilema e o
floema secundários.
03 A
04 C
O corte transversal de um folha da angiosperma Rhizophora mangle apresenta I como sendo a cutícula, II como
a epiderme superior, III como estômato, IV como parênquima paliçádico e V como o parênquima lacunoso. A
cutícula é responsável pela proteção contra a perda de
água. A epiderme superior oferece proteção mecânica. O
estômato controla as trocas gasosas e a saída de água por
transpiração. O parênquima paliçádico (clorofiliano) auxilia
a planta no combate à transpiração excessiva, atua como
I. (V)
II. (F) Os tecidos meristemáticos são formados por células indiferenciadas. A desdiferenciação é o processo no qual uma célula diferenciada (que havia
perdido a capacidade de diferenciação) se torna
uma célula não diferenciada.
III. (F) O floema é o tecido condutor da seiva elaborada
ou orgânica, e o xilema é condutor da seiva bruta
ou inorgânica.
2a série – Ensino Médio – Livro 2
1
BIOLOGIA 2
04 Meristemas são tecidos que promovem o crescimento das
plantas. Podem ser primários (promovem o crescimento
em extensão) ou secundários (promovem crescimento em
espessura). Os meristemas primários podem ser observados nas gemas apicais e nas gemas laterais dos caules, e
na região subapical das raízes.
05 O entalhe manteve a mesma altura do solo, pois o tecido
responsável pelo crescimento em altura é o meristema primário, e este localiza-se na gema apical, o que garante
que o crescimento ocorra a partir do ápice da planta.
O aumento da espessura do entalhe deve-se ao meristema secundário, localizado em todo o caule da planta,
que causa o crescimento transversal.
06 a)
I.
Tecido ou estrutura
Função
Epiderme
Revestimento e proteção à folha
Fotossíntese
II.
Parênquima paliçádico
III.
Parênquima esponjoso
Fotossíntese
IV.
Estômato
Trocas gasosas e transpiração
V.
Tricomas
Redução da perda de água
na região da cripta
10 E
I. (F) A epiderme é formada por células vivas.
II. (V)
III. (F) O xilema é um tecido de condução formado por
células mortas.
IV. (V)
V. (V)
b) Plantas com estômatos em criptas nas folhas, geralmente, são típicas de ambientes que apresentam condições de baixa umidade e temperaturas altas, como a
Caatinga. Isso se justifica pela diminuição da perda de
água por transpiração devido às criptas.
07 B
O parênquima paliçádico (compacto) apresenta células
cilíndricas, justapostas e ricas em cloroplastos, atuando no
processo fotossintético. O floema (líber ou leptoma) é um
tecido vivo que tem por função conduzir a seiva elaborada
das folhas para todas as partes da planta, por meio dos
vasos liberianos. Os pelos absorventes atuam na absorção
de água e sais minerais. O xilema (lenho ou hadroma) atua
no transporte de seiva inorgânica.
08 E
Os pulgões, nos vegetais adultos, introduzem seu apêndice bucal no floema, de onde sugam seiva orgânica.
Nas plântulas, os pulgões absorvem os nutrientes das
folhas modificadas, que acumulam substâncias orgânicas
para o desenvolvimento do vegetal (cotilédones).
09 D
( I )-(C) A forma laminar apresenta maior superfície de
absorção de luz e de CO2 do que formas globosas,
por exemplo.
( II )-(D) O parênquima paliçádico mais próximo da superfície da folha que possui maior incidência de raios
solares aumenta a captação de luz, aumentando,
assim, a taxa fotossintética.
(III)-(B) O parênquima lacunoso aumenta o fluxo de ar no
interior do tecido devido às suas lacunas.
(IV)-(A) Estômatos na fase inferior da epiderme diminuem
a taxa de transpiração, pois não recebem tanta incidência de raios solares.
2
2a série – Ensino Médio – Livro 2
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Criar flashcards