Módulo 24 - London Rio Preto

Propaganda
Morfologia Vegetal
• Análise das principais estruturas do corpo do vegetal
(tecidos e os órgãos vegetativos e reprodutivos), tendo
como modelo uma angiosperma típica.
• Estudaremos a morfologia interna (anatomia) e
externa (organografia).
• Tecidos Vegetais
• Grupamento de células relativamente homogêneo que,
em conjunto, desempenham funções equivalentes e/ou
complementares.
• Há nítida divisão de trabalho no corpo do vegetal.
• MERISTEMAS
• Tecidos indiferenciados que dão origem a outros
tecidos ou a outras células meristemáticas.
Apresentam intensa atividade mitótica. Encontrados
no embrião ou nas partes em crescimento da planta.
• As células apresentam parede celular delgada,
citoplasma abundante, núcleo grande e e vacúolos
ausentes ou reduzidos.
Primários  Células nunca perderam a atividade original
de divisão.
Exemplos: meristemas formados durante a
embriogênese:
* Procâmbio  Xilema e floema primários
* Protoderme  Epiderme
* Promeristema (meristema fundamental)  tecidos
ou sistema fundamental (p. ex, parênquima,
colênquima e esclerênquima)
* Apical caulinar
* Apical radicular
* Câmbio fascicular
Secundários
 Células perdem temporariamente a atividade
original de divisão e posteriormente a readquirem.
Exemplos:
* Câmbio interfascicular
* Felogênio.
TIPOS DE CRESCIMENTO
PRIMÁRIO  LONGITUDINAL
SECUNDÁRIO  ESPESSURA (DICO E CONÍFERAS)
• PERMANENTES
•  Originados a partir dos meristemas. São tidos
como diferenciados ou duradouros. Apresentam-se
relativamente especializados e agrupam-se em
sistemas de acordo com as semelhanças estruturais e
fisiológicas.
– Revestimento (EPIDERME E PERIDERME)
– Sustentação (COLÊNQUIMA E ESCLERÊNQUIMA)
– Preenchimento e armazenamento (PARÊNQUIMA)
– Condução de seiva (XILEMA E FLOEMA)
Tecidos de Revestimento
Revestem externamente o corpo da planta
protegendo contra a perda excessiva de água e
variação de temperatura. Garantem ainda a proteção
mecânica.
EPIDERME  Formado por uma camada de células
justapostas, aclorofiladas. É revestida, externamente,
pela cutícula (cutina). Esta substância é de natureza
graxa, diminuindo a transpiração da planta. Reveste
o corpo jovem do vegetal ou ainda plantas que não
apresentam crescimento secundário (em espessura)
Especializações
 Pêlos (uni ou pluricelulares)
 Acúleos (saliências epidérmicas)
 Estômatos (pequenas “válvulas” epidérmicas
relacionadas ao mecanismo de trocas gasosas
entre a planta e o meio e com a transpiração).
• PERIDERME  Substitui a epiderme nas
espermatófitas com crescimento secundário. Tecido
mais complexo que a epiderme. É formado a partir
da atividade de felogênio que produz súber* para o
lado externo e felederma para o interno.
• *
tecido
constituído
por
células
mortas
(impermeáveis) onde há deposição de suberina na
parede celular.
• ** Cortiça - espessa camada de células suberizadas
ao redor do caule.
• ** Ritidoma - placas de células mortas que se
destacam da planta.
• ** Lenticelas – Orifícios/poros na periderme (trocas
gasosas)
Tecidos de Sustentação  sustentam o corpo vegetal.
v COLÊNQUIMA  Tecido formado por células vivas
cujas paredes celulares apresentam reforços de celulose
e pectina. É resistente e flexível. Encontrado,
geralmente, abaixo da epiderme em órgão em
crescimento ativo.
v ESCLERÊNQUIMA  Tecido morto. As paredes das
células apresentam intensa lignificação (deposição de
lignina). Encontrado em grande quantidade em torno
dos vasos condutores. Apresenta expressiva importância
econômica (têxtil, fibras, sisal, juta e linha)
•
2 tipos celulares:
Fibras (mais alongadas)
Esclereídes (formas variadas)
Tecidos de preenchimento  PARÊNQUIMA
 Tecido constituído por células poliédricas vivas.
Apresenta parede celular fina e vacúolos grandes.
Amplamente distribuído pelo corpo do vegetal,
constituindo a maior parte de sua massa.

Produção e armazenamento de substâncias,
preenchimento de espaços vazios entre os outros
tecidos e fotossíntese.
Tipos de Parênquima
Clorofiliano - células com cloroplastos abundantes. Sede
da fotossíntese (paliçádico e lacunoso - mesófilo
foliar)
Reserva - amilífero, aqüífero, aerífero
Preeenchimento - Preencher espaços; responsável pela
forma dos órgãos. Origina meristemas secundários.
Tecidos condutores de seiva
Xilema (lenho)  seiva bruta (raiz para as folhas)
Floema (líber)  seiva elaboradas (folha p/ d+ partes)
v XILEMA  Sistema de vasos que percorre o corpo
da planta tendo agregado células de preenchimento
(parênquima)
e
de
sustentação
(fibras
esclerenquimáticas). O lenho é um tecido morto, devido
à lignificação das células.
• Tipos celulares
• Traqueídes - comunicação por pontuações
• Elementos de vasos * (traquéia) - células perfuradas
* - típico de angiospermas
• Observação
Alburno  xilema funcional (externo)
Cerne  xilema inativo (central).
Tilas  projeções de parênquima que se depositam
no interior dos vasos lenhosos.
FLOEMA  Tecido constituído de células vivas.
Tipos celulares
Elementos crivados (células crivadas) – anucleadas
Célula companheira
A comunicação entre os adjacentes é feita em nível
de suas paredes transversais perfuradas, onde
numerosos plasmodesmos atravessam os poros
estabelecendo comunicação entre os citoplasmas. As
paredes celulares perfuradas são chamadas de placas
crivadas.
• Corpo caloso - deposição de calose (carboidrato) no
interior da célula crivada.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Criar flashcards