Anest Analg AnimExperiment

Propaganda
- O sistema sensorial informa o cérebro sobre o estado dos
meios interno e externo
Dor
Alarme cujo objetivo é proteger o organismo
Comportamentos aversivos e de fuga
ANALGESIA & ANESTESIA EM
ANIMAIS DE LABORATÓRIO
1. Diminuir ou eliminar o estímulo nociceptivo
2. Limitar o dano potencial aos tecidos
Objetivos da dor nociceptiva
1) Alertar sobre dano tecidual real
2) Alertar sobre a probabilidade de lesão tecidual pela percepção de
um estímulo que tem o potencial de causar dano real ao tecido
3) Alertar um grupo social do perigo, se ele existe para um dos seus
membros
- A complexidade do sistema nociceptivo aumentou com a evolução
- Dor cutânea, muscular, osteoarticular (a evolução foi muito vantajosa)
- Lesões sérias ou inflamação nas vísceras sem dor (?)
- Aspecto importante para escolha do modelo à visceral ou somático?
- Na dor crônica o sistema de proteção
se torna, não só patológico, como
também numa fonte constante de
distresse
AVALIAÇÃO DA DOR EM ANIMAIS
VISÃO ANTROPOMÓRFICA
- Ausência de comunicação verbal à só alterações comportamentais
A dor nos animais deve ser abordada da mesma
forma que no homem ?
- A vocalização à pode, ou não, estar relacionada com dor
- Na maioria das situações, no homem as diferentes e complexas
dimensões da dor podem ser determinadas devido ao componente
verbal
Pediatria – geriatria – psiquiatria
- Algumas vezes a ausência de alterações
comportamentais não significa que não
haja dor à a imobilidade pode ser o
único sinal de dor!
- A sintomatologia é facilmente compreendida, mas deve ser
interpretada no contexto, pois pode mudar de acordo com o grau
de maturidade ou degradação do sistema nervoso
1
VISÃO ANTROPOMÓRFICA
E NOS ANIMAIS?
- De qualquer forma, nos somos humanos e, embora com grande
variabilidade, vivenciamos as mesmas experiências ou, pelo
menos, podemos supor, sob o ponto de vista humano, como deve
ser estar na mesma situação
-  Por que o bebê chora?
* Fome
* Sono
* Mamãe saiu do quarto
* Cólica
-  Por que o animal não
brinca, não come, está
agressivo, vocaliza?
E NOS ANIMAIS????
Componentes - Fisiológico-sensorial
- Emocional
A DOR NOS ANIMAIS PODE SER DEFINIDA COMO
UMA EXPERIÊNCIA SENSITIVA E EMOCIONAL
ADVERSA, UMA PERCEPÇÃO QUE PROVOCA
UMA RESPOSTA MOTORA PROTETORA QUE
GERALMENTE RESULTA EM APRENDIZADO DE
FUGA E EM ALTERAÇÕES DO PADRÃO DE
COMPORTAMENTO ESPÉCIE-ESPECÍFICO.
- Semelhanças anatomo-fisiológicas
(KITCHELL, 1987)
- Componente emocional nos animais
?
DOR vs NOCICEPÇÃO
Componente fisiológico-sensorial
Componente emocional
Dor no homem
NOCICEPÇÃO
-  Processo fisiológico pelo qual os estímulos capazes de
provocar lesão tecidual são captados e conduzidos ao
sistema nervoso central (cérebro).
-  Conceito diferente de DOR
üComponente fisiológico-sensorial
? Componente emocional
Nocicepção
nos animais
?
-  Pode ocorrer nocicepção sem dor e vice-versa
- A nocicepção não envolve necessariamente a percepção e a
elaboração de uma resposta emocional.
2
Os animais sentem dor?
DOR vs NOCICEPÇÃO
ÁREAS DE BRODMAN (Korbinian Brodman, 1909)
R. Descartes vs J. Bentham
“O pensamento mais prejudicial que retemos
da nossa infância é acreditar que as bestas
pensam”
R. Descartes
“A questão não é se eles raciocinam, nem se
eles falam. A questão é: eles podem sofrer?”
J. Bentham
- Em pacientes humanos submetidos a lobotomia frontal o aspecto
sensorial da dor permanece inalterado, mas o aspecto afetivomotivacional desaparece!
CÓRTEX PRÉ-FRONTAL
- Deve estar intacto para que o
estado emocional associado à
dor seja experimentado
(sofrimento)
- Áreas somatossensoriais
- SI e SII
- Importantes na localização da dor
- Evolutivamente à parte mais
recente no cérebro
- 29% do cérebro humano, 17%
em chimpanzés, 7% em cães, 3%
em gatos
Ínsula
Giro cíngulo
- O gato sofre menos que os
humanos e cães?
- O cérebro humano é muito
mais complexo!
- Importantes no aspecto motivacional / afetivo da dor
3
EVOLUÇÃO DO CÉREBRO (Quadrune Brain)
- Reptiliano (preservação, reprodução, alimentação, agressão)
- Paleomamífero (emoções primárias, consideração, cuidado)
- Neomamífero (emoções complexas, compreensão, predição, raciocínio)
- Avançado (julgamento, concentração, se sobrepõe aos outros)
Higher
porpoise
Monkey Mind
§ Sistema límbico à controlador das emoções
-  Compartilhado por todos os mamíferos
§ Memória límbica (nunca esquece)
§ Memória neocortical (esquece)
§ Emoções em animais?!
§ Marc Bekoff:
Furry Li’l Mammal
Lizard legacy
EMOÇÕES EM ANIMAIS
§ O que são as emoções?
* Impulsos neurais que movem o organismo para a ação
* Respostas físicas a um estímulo
* Fenômenos psicológicos que regulam e controlam o comportamento
- The emotional lives of animals
- The smile of a dolphin
- Minding animals
- The ten trusts
- The encyclopedia of animal behavior
Publicado em 12 de março de 2007
§ Os animais experimentam emoções?
§ Se sim, o que eles “sentem”?
§ Há uma linha que separe claramente aquelas espécies que sentem
emoções daquelas que não sentem?
§ Emoções primárias
§ O fato de não ser possível estudar as emoções nos animais de forma
direta, é um argumento razoável para negar sua existência?
§ Emoções secundárias (sociais)
§  Evidências científicas da presença emoções em algumas espécies
§ Sentimentos
* Sensações decorrentes da interpretação cortical das emoções
* É algo que podemos, ou não, fazer (sentir)
* Amor
* Pena
* Raiva
* Prazer
* Medo
* Ciúme
* Felicidade
* Embaraço
(Skutch, 1996, Panksepp, 1998, Bekoff, 2000)
RECOMENDAÇÕES DA IASP
1. Estudos em animais conscientes devem trazer benefícios potenciais
2. O pesquisador deve testar o estímulo em si próprio antes e sempre
procurar usar o estímulo menos invasivo possível
3. Todas as mudanças comportamentais e fisiológicas devem ser
registradas e reportadas na publicação
4. Nunca devem ser usados animais unicamente sob o efeito de
bloqueadores neuromusculares
5. O experimento deve ser o mais breve possível e o número de animais o
menor possível
4
NÚMERO DE ESTUDOS POR
ESPÉCIE
DIFERENÇAS ENTRE MACHOS E
FÊMEAS
Mogil, 2009
- A maioria de estudos são feitos com ratos machos, mais baratos e sem cio
- As fêmeas têm ciclo ovariano de quatro dias (swab vaginal diariamente)
- Os resultados são mais difíceis de interpretar (efeito dos hormônios)
Mogil, 2009
DIFERENÇAS ENTRE LINHAGENS
- Além disso nas fêmeas a ansiedade é maior do que nos machos
IMPACTO DA INTERAÇÃO SOCIAL E
COM OS PESQUISADORES
Mogil, 2009
Mogil, 2009
!
Obrigado
5
Download
Random flashcards
A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards