Enviado por Do utilizador5692

Respiração celular - resumo

Propaganda
Respiração Celular
É um conjunto de reações de oxirredução para a obtenção de energia a partir de uma fonte
energética orgânica e que ocorre obrigatoriamente em todas as células. As reações de oxirredução
consistem na transferência de H+ de um composto orgânico para outro com desprendimento de
energia. A fonte de energia mais utilizada é a glicose (não a mais energética), os aminoácidos e os
ácidos graxos fornecem mais energia, mas são menos utilizados.
C6H12O6 + 6 O2  6 CO2 + 6 H2O  G = 38 ATP
Glicólise
Fase que ocorre ainda no citoplasma. A glicose que penetra na célula na forma de glicose 6-fosfato,
sofre a degradação, originando 2 ácidos pirúvicos + NADH+H+ .
NAD - nicotinamida é a substância que transfere o H de um composto para outro
ATP - trifosfato de ademosina é formado por adenina + ribose + 3 radicais fosfato. É a molécula que
irá armazenar energia, que não será utilizada imediatamente pela célula. Se toda a energia
produzida fosse liberada de forma imediata, a célula literalmente "queimaria".
Ciclo de Krebs

o
o
o
O Ciclo de Krebs inicia-se com a doação do radical acetil do Acetil-CoA para um
composto denominado Oxaloacetato, que é regenerado ao final de cada volta.
Esta reação tem como produto o Ácido Cítrico ou Citrato, o primeiro intermediário da
via, e é catalizada pela enzima Citrato-Sintase, uma enzima reguladora alostérica.
São 8 as etapas enzimáticas do Ciclo de Krebs:
Esse processo ocorre na matriz mitocondrial.
o
o
o
o
o
o
o
o
Síntese do Citrato;
Conversão do Citrato a Isocitrato, via Cis-Aconitato;
Oxidação descarboxilativa do Isocitrato a  -Cetoglutarato (  - KG );
Oxidação descarboxilativa do  -KG a Succinil-CoA;
Hidrólise do Succinil-CoA a Succinato;
Oxidação do Succinato a Fumarato;
Hidratação do Fumarato a Malato;
Oxidação do Malato a Oxaloacetato, que inicia um novo ciclo.
o
Rendimento Energético do Ciclo de Krebs:
o
À cada volta do ciclo são liberadas para a célula:
1.
2.
3.
4.
o
3 NADH+H+  Etapas 3, 4 e 8
1 FADH2  Etapa 6
2 CO2  Etapas 3 e 4
1 GTP = 1 ATP  Etapa 5
No total, para cada molécula de glicose oxidada, temos:
1. Da cadeia Glicolítica: 2 ATPs + 2 NADH+H+
2. Da reação da Piruvato-Desidrogenase: 2 NADH+H+ + 2 CO2
3. Do Ciclo de Krebs: 2 ATPs + 6 NADH+H+ + 2 FADH2 + 2 CO2.
-Total:
o
o
o
o
4 ATPs
10 NADH+H+
2 FADH2
6 CO2.
Regulação do Ciclo de Krebs:
o
São 4 as enzimas que regulam a velocidade do Ciclo de Krebs, atuando na regulação
o
do fornecimento de combustível para a via –
Acetil-CoA – e no ciclo propriamente dito.
Cadeia Respiratória
Processo metabólico de síntese de ATP a partir da energia liberada pelo transporte de elétrons na
cadeia respiratória. Esta fase ocorre nas cristas mitocondriais.
Depende de alguns fatores:
o Energia Livre  obtida do transporte de elétrons
o Uma enzima transmembrana denominada ATPase
A Energia:

o
o
o
Durante o fluxo de elétrons  Liberação de energia livre suficiente para a síntese de
ATP em 3 locais da cadeia respiratória: Complexos I, III e IV.
Estes locais são denominados "SÍTIOS DE FOSFORILAÇÃO OXIDATIVA".
Nestes locais  A liberação de energia livre é em quantidade semelhante à
necessária para a síntese do ATP.
Respiração Anaeróbica
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Respira%C3%A7%C3%A3o
A respiração anaeróbica envolve um receptor de eléctrons diferente do oxigênio e existem vários
tipos de bactérias capazes de usar uma grande variedade de compostos como receptores de
eléctrons na respiração: compostos nitrogenados, tais como nitratos e nitritos, compostos de enxofre,
tais como sulfatos, sulfitos, dióxido de enxofre e mesmo enxofre elementar, dióxido de carbono,
compostos de ferro, de manganês, de cobalto e até de urânio.
No entanto, para todos estes, a respiração anaeróbica só ocorre em ambientes onde o oxigênio é
escasso, como nos sedimentos marinhos e lacustres ou próximos de nascentes hidrotermais
submarinas.
Uma das seqüências alternativas à respiração aeróbica é a fermentação, um processo em que o
piruvato é apenas parcialmente oxidado, não se segue o ciclo de Krebs e não há produção de ATP
numa cadeia de transporte de eléctrons. No entanto, a fermentação é útil para a célula porque
regenera o dinucleótido de nicotinamida e adenina (NAD), que é consumido durante a glicólise.
Os diferentes tipos da fermentação produzem vários compostos diferentes, como o etanol (o álcool
das bebidas alcoólicas, produzido por vários tipos de leveduras e bactérias) ou o ácido láctico do
iogurte.
Outras moléculas, como NO2, SO2 são os aceptores finais na cadeia de transporte de elétrons.
Fermentação
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
A fermentação é um processo anaeróbio de transformação de uma substância em outra, produzida
a partir de microorganismos, tais como bactérias e fungos, chamados nestes casos de fermentos.
Exemplo de fermentação é o processo de transformação dos açúcares das plantas em álcool, tal
como ocorre no processo de fabricação da cerveja, cujo álcool etílico é produzido a partir do
consumo de açúcares presentes no malte, que é obtido através da cevada germinada.
Outro exemplo é o da massa do [bolo, pão..] onde os fermentos (leveduras) consomem amido.
Esses fungos começam a digerir o açúcar da massa do pão, liberando CO2 (gás carbônico), que
aumenta o volume da massa.
De um modo geral o termo fermentação também é usado na biotecnologia para definir processos
aeróbios.
Há dois tipos de fermentação:

Fermentação aeróbica: ocorre na presença de oxigênio do ar, como por exemplo, em: Ácido
cítrico, Penicilina.

Fermentação Anaeróbica: ocorre na ausência de oxigênio, como por exemplo, em: Iogurte,
Vinagre, Cerveja, Vinho.
Não deve ser confundida com a respiração anaeróbica (processo nos quais algumas bactérias
produz energia anaerobicamente formando resíduos inorgânicos). A fermentação é usada na
conserva de alimentos (por exemplo, de chucrute).
Fermentação alcoólica
Na fermentação alcoólica, o ácido pirúvico (3C) é descarboxilado e, assim, liberta CO2 e
origina uma molécula de etanol (C2H5OH). Essa redução deve-se à transferência de um H
do NADH, formado durante a glicólise, que passa à sua forma oxidada (NAD+), podendo ser
novamente reduzido. O rendimento energético final é de 2 ATP, formados durante a glicólise,
ficando grande parte da energia da glicose armazenada no etanol.
Para mais informações entre em http://www.geocities.com/organicabr/fermentacao.html
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Criar flashcards