Língua Portuguesa
Colégio Santa Dorotéia
Área de Códigos e Linguagens
Disciplina: Língua Portuguesa
Ano: 6º – Ensino Fundamental
Professoras: Priscila e Rina
Atividades para
Estudos Autônomos
Data: 8 / 5 / 2018
Aluno(a): ______________________________________________ Nº: _____ Turma: _____
Querido(a) aluno(a),
Este material traz atividades que contemplam o conteúdo estudado na 1ª etapa, com textos
acompanhados de questões interpretativas e gramaticais. Para que você realize seu estudo de forma
mais eficiente possível, siga estas orientações:
LEIA, atentamente, os textos.
SUBLINHE as ideias principais e observe cada detalhe dos recursos não verbais.
CONSULTE o dicionário sempre que sentir necessidade.
Fique atento aos enunciados. Capriche nas questões discursivas. ELABORE pequenos textos,
dando sentido completo às respostas. Se precisar, peça orientação a sua professora.
5) ANOTE as dúvidas que surgirem durante o desenvolvimento da atividade e APRESENTE-as na
aula marcada pela professora.
1)
2)
3)
4)
C
TE D
A SER REVIST
1) Leitura e interpretação
•
Textos narrativos em prosa e em verso, verbais e não verbais.
• Principais gêneros: conto, causo, crônica e charge
•
Estrutura do texto narrativo:
• Momentos da ação narrativa (situação inicial, conflito, clímax e desfecho)
• Elementos da narrativa (narrador, personagens, espaço, tempo e enredo)
Texto em prosa e em verso
Sentido denotativo e sentido conotativo
•
•
2) Língua: Uso e reflexão
•
•
Tipos de linguagem: verbal e não verbal
Variação linguística:
•
Variação x situação comunicativa (circunstâncias, grupo social e interlocutores)
•
intencionalidade linguística
•
Variedades: formal e informal
•
Linguagem regional
•
Oralidade x escrita
Como estudar?
•
•
•
•
•
Livro de Português: capítulos 1, 2
Atividades de apoio (folhas avulsas)
Anotações no caderno de atividades diárias e no de produção de texto.
Estudos autônomos disponíveis no site ao longo da etapa.
Avaliação mensal e trimestral da 1ª etapa.
Um abraço e bom trabalho!
Priscila e Rina
Colégio Santa Dorotéia
1
Língua Portuguesa
TEXTO 1
Assa t
Carlos Drummond de Andrade
1
Na feira, a gorda senhora protestou a altos brados contra o preço do chuchu:
2
— Isto é um assalto!
3
Houve um rebuliço. Os que estavam perto fugiram. Alguém, correndo, foi chamar o guarda. Um
minuto depois, a rua inteira, parada, através de um admirável serviço de comunicação espontânea,
sabia que se estava ocorrendo um assalto ao banco. Mas que banco? Havia banco naquela rua?
Evidente que sim, pois do contrário como poderia ser assaltado?
4
— Um assalto! Um assalto! — a senhora continuava a exclamar, e quem não tinha escutado,
escutou, multiplicando a notícia. Aquela voz subindo do mar de barracas e legumes era como a própria
sirene policial, documentando, por seu uivo, a ocorrência grave, que fatalmente estaria acontecendo ali,
na claridade do dia, sem que ninguém pudesse evitá-la.
5
Moleques de carrinho corriam em todas as direções, atropelando-se uns aos outros. Queriam
salvar as mercadorias que transportavam. (...) E no atropelo da fuga, pacotes rasgavam-se, melancias
rolavam, tomates esborrachavam-se no asfalto. Se a fruta cai no chão, já não é de ninguém; é de
qualquer um, inclusive do transportador. Em ocasiões de assalto, quem é que vai reclamar uma penca
de bananas meio amassadas?
6
— Olha o assalto! Tem um assalto ali adiante!
7
O ônibus na rua transversal parou para assuntar. Passageiros ergueram-se, puseram o nariz
para fora. Não se via nada. O motorista desceu, desceu o trocador, um passageiro advertiu:
8
— Se ficar olhando o assalto, eles assaltam seu caixa.
9
Ele nem escutou. Então os passageiros também acharam bom abandonar o veículo, na
curiosidade de saber o que estava ocorrendo; essa curiosidade que vem movendo o homem, desde a
idade da pedra até a idade do módulo lunar.
10
Outros ônibus pararam, a rua entupiu.
11
— Melhor. Todas as ruas estão bloqueadas. Assim eles não podem dar no pé.
12
— É uma mulher que chefia o bando!
13
— Já sei. A tal dondoca loira.
14
— A loira assalta em São Paulo. Aqui é morena.
15
— Uma gorda. Está de metralhadora. Eu vi.
16
— Minha Nossa Senhora, o mundo está virado!
17
— Vai ver que está caçando é marido.
18
— Não brinca numa hora dessas. Olha aí sangue escorrendo!
19
— Sangue nada, é tomate.
20
Na confusão, circularam notícias diversas. O assalto fora a uma joalheria, as vitrines tinham sido
esmigalhadas a bala. E havia joias pelo chão, braceletes, relógios. O que os bandidos não levaram, na
pressa, era agora objeto de saque popular. Morreram no mínimo duas pessoas, e três estavam
gravemente feridas.
21
Barracas derrubadas assinalavam o ímpeto da convulsão coletiva.
Era preciso abrir caminho a todo custo. No rumo do assalto, para ver, e no
rumo contrário, para escapar. Os grupos divergentes chocavam-se, e às
vezes trocavam de direção; quem fugia dava marcha à ré, quem queria
espiar era arrastado pela massa oposta. Os edifícios de apartamentos
tinham fechado suas portas, logo que o primeiro foi invadido por pessoas
que pretendiam, ao mesmo tempo, proteger-se do perigo e contemplar tudo
lá de cima. Janelas e balcões apinhados de moradores, que gritavam:
22
— Pega! Pega! Correu pra lá!
23
— Olha ela ali!
24
— Eles entraram na Kombi ali adiante!
25
— É um mascarado! Não, são dois mascarados!
26
Ouviu-se nitidamente o pipocar de uma metralhadora, a pequena distância. Foi um deitar-no-chão geral, e como não havia espaço uns caíam por cima de outros. Cessou o ruído, Voltou. Que
assalto era esse, tão longo, repetido, confuso?
2
Colégio Santa Dorotéia
Língua Portuguesa
27
— Olha o diabo daquele escurinho tocando matraca! E a gente com dor de barriga, pensando
que era metralhadora!
28
Caíram em cima do garoto, que desapareceu na multidão. A senhora gorda apareceu, muito
vermelha, protestando sempre:
29
— É um assalto! Chuchu por aquele preço é um verdadeiro assalto!
Texto adaptado de: <http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=10274> Acesso em: 10/05/2014.
VOCABULÁRIO:
•
•
•
•
Rebuliço: confusão, desordem.
Assuntar: tentar descobrir o que havia.
Apinhados: cheios, lotados.
Matraca: Objeto de madeira que, ao ser balançado, ressoa um barulho alto.
QUEST
1
EXPLIQUE se o texto 1 é um texto em prosa ou em verso.
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
QUEST
2
O texto 1 trata de uma grande confusão ocorrida em uma feira livre. EXPLIQUE qual é ela.
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
QUEST
3
RELEIA:
“Aquela voz subindo do mar de barracas e legumes era como a própria sirene policial,
documentando, por seu uivo, a ocorrência grave, que fatalmente estaria acontecendo ali, na claridade
do dia, sem que ninguém pudesse evitá-la.” - §4
3.1) IDENTIFIQUE o dono da voz que “subia pelo mar de barracas”.
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
3.2) INDIQUE a que essa voz é comparada.
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
3.3) ESCLAREÇA o significado da expressão “mar de barracas”, considerando o contexto em que foi
usada.
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
Colégio Santa Dorotéia
3
Língua Portuguesa
QUEST
4
4.1) IDENTIFIQUE o tipo de narrador do texto 1.
4.2) Com base em elementos do texto lido, JUSTIFIQUE a sua resposta ao item anterior.
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
QUEST
5
5.1) Considerando as informações presentes no enredo do conto “O Assalto”, IDENTIFIQUE o seu
clímax.
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
5.2) JUSTIFIQUE a sua resposta ao item anterior, considerando os nossos estudos sobre as partes de
uma narrativa.
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
QUEST
6
RELEIA:
Fragmento 1:
“Na feira, a gorda senhora protestou a altos brados contra o preço do chuchu:
— Isto é um assalto!” - § 1 e 2
Fragmento 2:
“— Olha o assalto! Tem um assalto ali adiante!” - §6
4
Colégio Santa Dorotéia
Língua Portuguesa
Considerando as intenções das personagens que disseram as frases reproduzidas acima, é correto
afirmar que a palavra em destaque (assalto) tem sentidos diferentes em cada um dos contextos.
APONTE-os.
Fragmento 1:
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
Fragmento 2:
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
TEXTO 2
O texto a seguir faz uma crítica ao aumento no preço dos combustíveis no nosso país. LEIA-o
atentamente para responder à questão 7.
Disponível em: <http://www.cafecomcharge.com.br/page/4/>
Acesso em: 12/05/2014.
QUEST
7
Embora haja, no texto 2, dois tipos de linguagem associados, um deles é mais importante que o outro
para a construção do sentido.
7.1) ASSINALE – o.
(
) Verbal.
(
) Não verbal.
7.2) JUSTIFIQUE a sua resposta ao item anterior, considerando os seguintes objetivos para o texto 2:
criticar o aumento dos preços dos combustíveis e causar humor.
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
Colégio Santa Dorotéia
5
Língua Portuguesa
TEXTO 3
O texto a seguir, de autoria desconhecida, circula pela internet. LEIA-o atentamente, para responder às
questões 8 e 9.
Assaltante nordestino
-Ei, bichim... Isso é um assalto... Arriba os braços e num se bula nem faça muganga... Arrebola o
dinheiro no mato e não faça pantim se não enfio a peixeira no teu bucho e boto teu fato pra fora!
Perdão, meu Padim Ciço, mas é que eu tô com uma fome da moléstia.
Assaltante mineiro
-Ô, sô, prestenção... Isso é um assarto, uai... Levanta os braço e fica quetim quesse trem na minha mão
tá cheio de bala... Mió passá logo os trocado que eu num tô tão bão hoje. Vai andando, uai! Tá
esperando o quê, uai!
Assaltante gaúcho
-ô, guri, ficas atento... Bah, isso é um assalto... Levantas os braços e te aquietas, tchê! Não tentes nada
e cuidado que esse facão corta uma barbaridade, tchê. Passa as pila pra cá! E te manda a la cria,
senão o quarenta e quatro fala.
Assaltante carioca
-Seguinte, bicho... Tu te deu mal. Isso é um assalto. Passa a grana e levanta os braços, rapá... Não fica
de bobeira que eu atiro bem pra... Vai andando e, se olhar pra trás, vira presunto...
Assaltante baiano
-ô, meu rei... (longa pausa) Isso é um assalto... (longa pausa) Levanta os braços, mas não se avexe
não... (longa pausa) Se num quiser nem precisa levantar, pra num ficar cansado... Vai passando a
grana, bem devagarinho...(longa pausa) Num repara se o berro está sem bala, mas é pra não ficar
muito pesado... não esquenta meu irmãozinho (longa pausa). Vou deixar teus documentos na
encruzilhada...
Assaltante paulista
-Orra, meu... Isso é um assalto, meu... Alevanta os braços, meu... Passa a grana logo, meu... Mais
rápido, meu, que eu ainda preciso pegar a bilheteria aberta pra comprar o ingreso do jogo do
Corinthians, meu... Pô, se manda, meu...
Disponível em: <http://aulasdelinguaportuguesaeliteratura.blogspot.com.br/2011/03/atividade-1-variacoes-linguisticas.html>
Acesso em 12/05/2014.
QUEST
8
8.1) NOMEIE a variedade linguística predominantemente utilizada no texto 3.
8.2) APONTE o provável objetivo do autor desse texto ao escolher a variedade linguística que você
indicou.
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
6
Colégio Santa Dorotéia
Língua Portuguesa
QUEST
9
RELEIA:
“Assaltante baiano
-ô, meu rei... (longa pausa) Isso é um assalto... (longa pausa) Levanta os braços, mas não se avexe
não... (longa pausa) Se num quiser nem precisa levantar, pra num ficar cansado... Vai passando a
grana, bem devagarinho... (longa pausa) Num repara se o berro está sem bala, mas é pra não ficar
muito pesado... não esquenta meu irmãozinho (longa pausa). Vou deixar teus documentos na
encruzilhada...”
Através do fragmento acima, é possível concluir uma característica relativa ao modo de ser do povo
baiano. EXPLIQUE qual é ela e quais são as pistas presentes no texto 3 que nos permitem concluí-la.
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
Querido(a) aluno(a),
Não se esqueça de que você deve procurar sua professora para esclarecer suas dúvidas!
Colégio Santa Dorotéia
7
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards