CAPÍTULO 13 – O ESPAÇO DA ATIVIDADE AGRÍCOLA NO BRASIL

Propaganda
Disciplina - Geografia
3a Série – Ensino Médio
Professor: Gelson Alves Pereira
 Imensas
riquezas naturais, culturais e
econômicas.
 A pobreza é uma das principais
características da realidade brasileira.
 Tratado
de Tordesilhas (1494)
 Área antes: cerca de 2.800.000 km2
atual: 8.547.403,5 km2
 Com base no princípio uti possidetis,
Portugal e Espanha assinaram o Tratado
de Madri, em 1750, que legalizou a posse
efetiva pelos portugueses das terras
situadas além dos limites de Tordesilhas,
pertencentes à Espanha.
 Expedições
militares: o litoral do
Nordeste (ao norte de Pernambuco) e o
Norte (todo o Vale Amazônico).
 Missões religiosas (Vale Amazônico).
 Droguistas do Sertão (Vale Amazônico).
 Sertão
do Nordeste.
 Campos da Região Sul.
 Iniciou-se
no século XVI e prolongou-se
até o século XVIII.
 Ponto de partida – Capitania de São
Vicente.
 Objetivo dos bandeirantes:
enriquecimento próprio por meio da
caça e escravidão do índio e da
descoberta de metais preciosos.
 Ocupação
da Região Sul: a partir do século
XVIII com as fazendas de criação de gado
no Rio Grande do Sul e a partir do Século
XIX com a colonização dos imigrantes
europeus.
 Ocupação da Amazônia (1870-1910):
exploração da borracha por nordestinos
principalmente.
 As
frentes pioneiras
Expansão cafeeira: oeste paulista e
norte do Paraná.
Expansão ferroviária (ferrovias do
café): importância fundamental no
processo de povoamento e
urbanização do oeste e do norte
paulistas.
 A marcha para o oeste foi um grande
movimento de ocupação da Região
Centro-Oeste.
 Do
início da colonização até os dias
atuais, o Brasil conheceu quatro sistemas
de organização político-administrativa.
 Sistema de capitanias hereditárias (15341548) - consistiu na divisão do território
colonial em 15 lotes que foram doados
aos donatários (o território foi dividido
em donatarias).
 Sistema
de governo-geral (1549-1808) –
esse sistema sobrepôs-se ao de
capitanias hereditárias, mas não as
extinguiu. Elas permaneceram como uma
divisão político-administrativa, porém
subordinadas ao governador-geral.
 Sistema monárquico (1822-1889) – as
unidades políticas (antigas capitanias e
atuais estados) passaram a se chamar
províncias.
 Em
1889, as províncias passaram a ser
denominadas estados.
 A república federativa presidencialista foi
proclamada em 1889.
 República: é uma forma de governo na qual
representantes eleitos pelo povo governam
por tempo determinado.
 Federação: é a união política entre estados
ou províncias, que se associam sob um
governo central sem perder a autonomia
legislativa.
 Presidencialismo: é um regime político
chefiado por um presidente da república.
A
organização político-administrativa da
República Federativa do Brasil
compreende a União, o Distrito Federal,
os estados e os municípios.
 A União é representada pelo poder
Executivo, pelo Legislativo e pelo
Judiciário (STF e STJ).
 O Distrito Federal é a unidade políticoadministrativa onde se encontra o
governo federal, com seus respectivos
poderes. Por lei o Distrito Federal não
pode ser dividido em municípios.
 Os
estados (em número de 26), constituem
as unidades de maior hierarquia na
organização político-administrativa do
país.
 Os municípios (em número de 5.563),
constituem as unidades autônomas de
menor hierarquia. Toda sede de município
recebe a categoria de cidade.
 O Estado é uma forma de organização
política. Compõe-se de um conjunto de
normas e instituições que, por meio de
funcionários, controlam um território e
nele exercem autoridade.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards