4 o patrimônio cultural e a função social da

Propaganda
10
O PATRIMÔNIO CULTURAL E A FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE
IMOBILIÁRIA URBANA SOB A ÓTICA CONSTITUCIONAL
Laís F. Gonçalves de Carvalho1
Yussef D. Salomão de Campos2
RESUMO
O Patrimônio Cultural pode ser entendido como um conjunto de bens
materiais ou imateriais que compõem um processo de transmissão de valores,
crenças ou hábitos que constituem a identidade de um povo e que o torna único.
Em termos pós-modernos, onde as nossas relações interpessoais e com o
ambiente em que vivemos são pautados pelas rápidas transformações, ele é um dos
poucos fatores que nos identificam e nos conectam com o espaço, tempo e
sociedade.
Devido a sua importância, tal temática possui principal respaldo jurídico no
artigo 216 da Constituição Federal de 1988.
Diversas questões quanto à
preservação desses têm sido discutidas, principalmente quanto à modalidade
tangível, que muitas vezes, encontra-se em poder de pessoas físicas ou jurídicas
privadas.
O mesmo diploma, em seu artigo 5°, XXII postula o direito à propriedade,
desde que exercido de forma a atender à sua função social, positivada no inciso
subsequente.
Pode-se observar, à luz do novo Código Civil de 2002, corroborando com a
Carta Maior, uma mudança no paradigma do direito de propriedade e sua garantia,
pois há de certa forma um condicionamento da tutela do domínio visando atender
aos interesses sociais.
1
Acadêmica das Faculdades Integradas Vianna Júnior
2
Mestre em Memória Social e Patrimônio Cultural pela Universidade Federal de Pelotas UFPel.
11
Com o desenvolvimento urbano, nota-se a necessidade de preservar o
patrimônio que possui um interesse cultural. Surge a partir disso uma nova função
social para este: o acesso à cultura. Entretanto, para o seu efetivo resguardo é
preciso que sejam tomadas medidas administrativas e jurídicas.
Vislumbra-se, portanto, a problemática do direito à propriedade em
consonância com o acesso à cultura, visto que é permitido ao proprietário que
disponha de seu imóvel, através da demolição ou alteração de seus aspectos
arquitetônicos, e ferindo a preservação da memória social que ele representa.
Estabelece-se por conseguinte o conflito entre o direito do particular e o
interesse coletivo. Qual é, portanto, o limite entre ambos? Como o poder público
deve interferir nestas questões?
Neste ínterim, foi feito o estudo dos Direitos Fundamentais previstos em
nossa Constituição Federal bem como sua aplicabilidade na atual conjuntura de
nossa sociedade, onde o acesso à cultura é subjugado as demais prerrogativas pelo
poder público e quando o efetiva, encontra resistências pela própria sociedade, dado
que que muitas vezes a manutenção do imóvel é onerosa ao proprietário, o que cria
uma dicotomia entre o interesse público e privado. Cabe a nós, como sociedade
interessada, observarmos tal relação, que se mostra conflituosa em diversos
âmbitos, a saber ideológicos, políticos e econômicos.
Assim, a partir da metodologia de História Oral, buscamos entender o que
mais circunda o tema além do prisma jurídico, pois é de hialina clareza que muitos
são os efeitos do tombamento, principalmente para os proprietários.
A partir da entrevista com uma ex-proprietária de um bem tombado, notamos
que estas deficiências não se encontram no tombamento do imóvel e sim na gestão
desses no que se refere desde a falta de informações sobre o imóvel quando sua
história e importância para a comunidade até despreparo dos profissionais
envolvidos.
Nesse sentido, os institutos jurídicos da função social da propriedade e o
tombamento não são suficientes para a preservação patrimônio cultural imóvel
urbano. Precisamos, além da melhoraria da administração pública, de incentivo à
educação patrimonial tanto para a comunidade quanto para os profissionais para a
12
preservação de nossa memória, da qual somos, como afirmou o historiador francês
Fustel de Coulanges, “o produto e o resumo”.
REFERÊNCIAS
BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil.
Brasília: DF: Senado, 1988.
COULANGES apud DEL NEGRI, André. A divisão no espaço urbano. Belo
Horizonte: Editora Fórum, 2012.
Download
Random flashcards
A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards