DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO (C0NT.......) Segundo a NBR 5410

Propaganda
DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO
(C0NT.......)
Segundo a NBR 5410/04 “os condutores devem ser protegidos por um ou
mais dispositivos de seccionamento automático contra sobrecargas e curto-circuitos”. Após
dimensionar os condutores dos circuitos e os eletrodutos, faz-se necessário determinar a
proteção dos circuitos devido à probabilidade de ocorrerem sobrecorrentes e curtocircuitos.
Os dispositivos de proteção de circuitos são os fusíveis e os disjuntores.
O dispositivo mais utilizado atualmente nas instalações elétricas
residenciais são os disjuntores termomagnéticos (DTM), e esse modelo será utilizado como
referencia para o dimensionamento.
• disjuntores(DTM);
• interruptores de corrente de fuga(DDR);
• fusíveis;
DISJUNTORES (DTM)
São dispositivos “termomagnéticos” que fazem a proteção de uma instalação
contra curtos-circuitos e contra sobrecargas. O Disjuntor não deve ser utilizado como
dispositivo de liga-desliga de um circuito elétrico e sim, de proteção. O disjuntor tem a
vantagem sobre os fusíveis, em se tratando da ocorrência de um curto-circuito. No caso de
um disjuntor, acontece apenas o desarme e para religá-lo, basta acionar a alavanca (depois
de verificar/sanar porque aconteceu o curto-circuito). Nesse caso, a durabilidade do
disjuntor é muito maior.
O disjuntor é composto das seguintes partes:
- caixa moldada feita de material isolante na qual são montados os componentes;
- alavanca (interruptor) por meio da qual se liga ou desliga manualmente o disjuntor;
- mecanismo de disparo que desliga automaticamente o disjuntor em caso de
anormalidade no circuito;
- relê bimetálico que aciona o mecanismo de disparo quando há sobrecarga de longa
duração;
- relê eletromagnético que aciona o mecanismo de disparo quando há um curtocircuito.
Principais Características Técnicas
Corrente nominal (In): valor eficaz da corrente de regime contínuo que o disjuntor
deve conduzir indefinidamente, sem elevação de temperatura acima dos valores
especificados.
Corrente convencional de não atuação (Ina): valor especificado de corrente que
pode ser suportado pelo disjuntor durante um tempo especificado.
Temperatura de calibração: temperatura na qual o disparador térmico é calibrado.
Normalmente são utilizadas as temperaturas de 20, 30 ou 40ºC.
Tensão nominal (Un): valor eficaz da tensão pelo qual o disjuntor é designado e
no qual são referidos outros valores nominais. Esse valor deve ser igual ou superior ao
valor máximo da tensão do circuito no qual o disjuntor será instalado.
Capacidade de interrupção (Icn): valor máximo que o disjuntor deve interromper
sob determinadas condições de emprego. Esse valor deverá ser igual ou superior à
corrente presumida de curto-circuito no ponto de instalação do disjuntor.
Curvas de disparo: as curvas de disparo correspondem à característica de
atuação do disparador magnético, enquanto que a do disparador térmico permanece a
mesma.
DISJUNTORES DIFERENCIAIS
A Norma NBR 5410/97 da ABNT determina que devem ser utilizados os Dispositivos
Diferenciais Residuais – DR de alta sensibilidade (corrente diferencial residual) igual ou inferior a
30 mA), com o objetivo de proteger as pessoas e animais domésticos contra os choques elétricos,
nos seguintes circuitos elétricos de uma residência:
• Circuitos que sirvam a pontos situados em locais contendo banheira ou chuveiro;
• Circuitos que alimentam tomadas de corrente situadas em áreas externas à edificação;
• Circuitos de tomadas situadas em cozinhas, copa-cozinhas, lavanderias, áreas de serviço,
garagens e em geral, em todo local interno/externo molhado em uso normal ou sujeito a lavagens.
Os Dispositivos Diferenciais Residuais - DR são equipamentos que têm o objetivo de
garantir a qualidade da instalação, pois esses dispositivos não admitem correntes de fugas elevadas,
protegendo as pessoas e animais domésticos contra os choques elétricos e por outro lado, e
conseqüentemente, economiza energia nas instalações elétricas. A proteção dos circuitos por DR
pode ser realizada individualmente ou por grupos de circuitos.
As condições gerais de instalação devem obedecer às prescrições descritas a
seguir:
a) Os dispositivos DR devem garantir o seccionamento de todos os condutores vivos do
circuito protegido;
b) O circuito magnético dos dispositivos DR deve envolver todos os condutores vivos do
circuito, inclusive o Neutro. Por outro lado, o Condutor de Proteção (PE) correspondente
deve passar exteriormente ao circuito magnético. Os condutores de Proteção (PE) não
podem ser seccionados;
c) Os dispositivos DR devem ser selecionados e os circuitos elétricos divididos de forma
tal que, as correntes de fuga para a terra, susceptíveis de circular durante o funcionamento
normal das cargas alimentadas, não possam provocar a atuação desnecessária do
dispositivo.
As sensibilidades do DR’s são de 30 mA, 300 mA e 500 mA. Os de 30 mA
são chamados de alta sensibilidade e protegem as pessoas e animais contra choques
elétricos. Os DR’s de sensibilidades de 300 mA e 500 mA, protegem as instalações contra
fugas de correntes excessivas e incêndios de origem elétrica.Os DR’s podem ser de acordo
com suas funções.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Criar flashcards