Trabalhos Científicos - Sociedade Brasileira de Pediatria

Propaganda
Trabalhos Científicos
Título: Colelitíase Em Paciente Pediátrica Portadora De Doença Falcifome – Relato De Caso
Autores: PEDRO HERMINIO ALMEIDA DE ANDRADE (FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS
DA PARAÍBA-FCMPB); ANA CAROLINA MONTEIRO CHAGAS TEODÓZIO
(SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE DA PARAÍBA-SESPB); MARÍLIA DENISE DE
SARAIVA BARBOSA (FCMPB); CLÁUDIA VANESSA DE ANDRADE MENDES
(FCMPB); MARIA IZA FERNANDA M. DE CARVALHO (FCMPB); MARIANA FERRARI
BELTRÃO (SESPB)
Resumo: Introdução: A colelitíase tem muitas causas, mas na pediatria a doença falciforme configura
como uma das mais prevalentes etiologias. Este relato mostra uma paciente falciforme com
diagnóstico de colelitíase. Descrição do caso: Paciente feminina, 08 anos, com diagnóstico de
doença falciforme em 2010, foi acompanhada num serviço de referência, fazia uso de pen-v-oral
e ácido fólico. Apresentou durante consulta em abril de 2015 dor em hipocôndrio direito
associado à icterícia, palidez e esplenomegalia em fossa ilíaca esquerda. Internada, submeteu-se à
ultrassonografia que sugeriu colelitíase. Evoluiu no terceiro dia com febre e acolia fecal. Foi
solicitada colangiorressonância que descartou coledocolitíase, mas confirmou a hipótese de
colelitíase. Em maio de 2015, a escolar foi submetida à colecistectomia aberta e esplenectomia
no mesmo tempo cirúrgico. Evoluiu bem e com condições de alta hospitalar com
acompanhamento ambulatorial. Discussão: A colelitíase é a complicação do trato gastrointestinal
mais prevalente no portador falciforme e sua incidência aumenta com a idade. A hemólise
crônica característica da doença é um fator de risco importante para o desenvolvimento de litíase
biliar. Os sintomas mais comuns são dor em hipocôndrio direito e epigastro, além de náuseas,
vômitos, plenitude gástrica e intolerância a alimentos gordurosos. O diagnóstico é feito por USG
abdominal com acurácia entre 95 e 98%. Entre os autores é unânime a ideia de que a
colecistectomia é o tratamento de escolha para colelitíase sintomática e para a maioria dos
autores nos assintomáticos. Conclusão: A doença falciforme pode ter grande variedade em sua
apresentação, assim como nas complicações. Alguns indivíduos são mais susceptíveis a
desenvolver a colelítiase, talvez devido a fatores ambientais e genéticos. O diagnóstico precoce
dessa hemoglobinopatia é essencial para medidas de promoção da saúde, as quais visam a prestar
assistência aos doentes, identificar precocemente as suas complicações e intervir o mais breve
possível quando preciso.
http://anais.sbp.com.br/trabalhos-de-congressos-da-sbp/37-congresso-brasileiro-de-pediatria/0127-colelitiase-em-paciente-pediatrica-portadora-de-doenca.pdf
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards