Química Gestão Industrial

Propaganda
Química
Gestão Industrial
Günter W. Uhlmann
2012
Introdução
• Plano de Ensino
• 4. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
– Conceitos Básicos de Economia
• Terminologia, origens, objetivos e ciências correlatas
• Grandes temas da Economia
• O processo e os fatores da Produção (Recursos Naturais, Mão de obra,
Capital, Capacidade Tecnológica e Empresariedade)
• Processo de Produção e destinação dos produtos e serviços
• Processo de Trocas : Moeda e inflação
• Fluxos econômicos – processo de interação
• Mercado e suas modalidades econômicas
• Princípios de estudo da Oferta e da Procura
– Conceitos Básicos de Gestão Industrial.
• Gestão – origens e incumbências.
• Princípios de Administração.
• Conceitos de Organização e de Estrutura Organizacional
• Condicionantes de uma estrutura organizacional
• Representação Gráfica de uma organização e dos processos
• Projetos – sistemas – Síntese – Analise Otimização
• Noções de custeio de projetos e produtos.
ECONOMIA
• Ciência Social aborda :
• Condições Prosperidade Material
• Acumulação da Riqueza
• Distribuição da Riqueza aos que participam do esforço
de produção.
 como utilizar os Recursos Disponíveis
 Busca do equilíbrio
• Ciência Social Biunívoca
• Complexidade
ECONOMIA
• Ciência Social recebe reflexos de outras
ciências sociais :
•
•
•
•
•
•
•
•
Política
Sociologia
Psicologia
Antropologia Cultural
Direito
Filosofia
Ética
...........
ECONOMIA
Ação Econômica : Fatores Condicionantes e Condicionados
Formas de Organização Politica da Sociedade
Posturas Ético-Religiosas
Modos de Relacionamento Social
Condições limitativas do
Meio Ambiente
Formação Cultural da
Sociedade
Adaptado de ROSSETI (2008)
Estruturação da
Ordem Juridica
Padrões das Conquistas
Tecnologicas
ECONOMIA
• Ciência Social ocupa-se com a:
• Multiplicidade dos Fatores Condicionantes é
reconhecida, no entanto a Economia,
propriamente dita, apresenta interesses
específicos :
• J.B. SAY = Produção – Distribuição – Dispêndio Acumulação
• A. Marshall = Riqueza – Pobreza – Bem Estar
• S. Kuznets = Crescimento - Desenvolvimento
• L. Robbins = Recursos – Necessidades –
Prioridades
ECONOMIA
• Grandes Temas
– Escassez
– Dos Recursos para processo Produtivo
– Custos dos Recursos
– Capacidade de Renovação e Exaustão dos Recursos
– Emprego
– Dos Recursos
– Ociosidade dos Recursos
– Desemprego, causas e conseqüências
– Produção
– Processo Produtivo e suas Decorrências
ECONOMIA
• Grandes Temas
– Agentes
– Comportamento dos Agentes Econômicos
– Conflitos de Interesses
– Funções e Motivação
– Trocas
– Divisão do Trabalho - Especialização
– Economia de Escala
– Eficiência - Auto-suficiência
– Valor
– Valor dos Recursos e dos Produtos (Objetivos / subjetivos)
ECONOMIA
• Grandes Temas
– Moeda
– Aparecimento - Evolução
– Variação de Valor : Inflação / Deflação
– Preços
–
–
–
–
Como expressão monetária do valor
Como interação Oferta e Procura
Como orientador para emprego dos Recursos
Como Mecanismo de coordenação do processo Econômico
– Mercados
– Procura e Oferta : Fatores determinantes
– Equilíbrio ; funções e imperfeições dos mercados
ECONOMIA
• Grandes Temas
– Concorrência
– Estrutura (Perfeita x Monopólio)
– Funções – imperfeições – Controle e Preservação
– Remunerações
– Tipologia e características
– Impactos Sociais
– Salários – Juros – Depreciação – Alugueis – Royalties – Lucros
– Agregados
– Contabilidade Social
– PIB – PNB – PNL –
– Econometria
ECONOMIA
• Grandes Temas
– Transações
–
–
–
–
Reais e Financeiras
Internas e Externas
Meios Pagamento Envolvidos
Causas e Conseqüências de desequilíbrio
– Crescimento
– Expansão da Economia – Ciclos Econômicos
– Equilíbrio
– Analise Processos Econômicos
– Busca do equilíbrio – Conflitos interesses Depressão e Expansão
– Organização
– Organização econômica da sociedade
» Capitalismo Liberal x Socialismo Centralista
ECONOMIA
• Compartimentalização da Economia
– Microeconomia
– Unidades Individualizadas (Grupos – O Consumidor – A
Empresa)
– Comportamento do Consumidor (Satisfação – Restrições –
Motivação)
– Comportamento da Empresa (Busca do Lucro Maximo –
Restrições – Concorrência)
– Estrutura e Funcionamento dos Mercados (Oferta – Procura)
– Mercado como agente influenciador na alocação de recursos
escassos.
– Remunerações pagas aos agentes do processo produtivo
– Preços Recebidos
– Interface custos e benefícios privados e o bem comum
ECONOMIA
• Compartimentalização da Economia
– Macroeconomia
–
–
–
–
–
–
–
–
–
–
–
Comportamento da Economia agregada
Desempenho totalizado da Economia
Agregados e Mensurações globais
Macro-variáveis (Investimento – emprego)
Taxas de Juro e Cambio
Variáveis Fluxo e Estoque
» Fluxo agregado – consumo – renda poupança
» Estoques : Meios de Pagamento
Trocas Internacionais
Finanças Publicas
Disfunções – Inflação e Desemprego
Crescimento e Desenvolvimento das Economias Nacionais
Indicadores de desempenho global (Renda per capita –
Produtividade etc.
ECONOMIA
Recursos ou fatores de Produção
1.
2.
3.
4.
5.
Terra (fatores Naturais)
Trabalho
Capital
Tecnologia
Empresariedade
ECONOMIA
Recursos ou fatores de Produção
1. Terra (fatores Naturais)
•
•
•
•
•
•
Solo
Subsolo
Águas
Pluviosidade e Clima
Flora e Fauna
Fatores extra planetários (ex. Sol)
–
–
Busca de um desenvolvimento sustentável
Equilíbrio de longo prazo no uso e disponibilidade de
recursos naturais = Desenvolvimento Social
ECONOMIA
Recursos ou fatores de Produção
2. Trabalho
Constituído por uma parcela da população
total
=> População Economicamente Mobilizável.
ECONOMIA
2 . Fator da Produção : Trabalho
Porção Pré Produtiva
Ônus
Social
m
en
te
At
iva
Porção Pós Produtiva
Economicamente
Mobilizável
aç
ão
Ec
on
om
ica
População
Po
pu
l
População Total
População Não
Mobilizavel
Economicamente
População Econ. Inativa
Força de
Trabalho
Potencial
ECONOMIA
2 . Fator da Produção : Trabalho Pirâmide
Demográfica
ECONOMIA
2 . Fator da Produção : Trabalho Pirâmide
Demográfica
• Pirâmide Base Larga + Topo Estreito => Países
menos desenvolvidos.
• Pirâmide Base Pequena + Topo largo => Países
mais desenvolvidos.
• Base Larga = Custo Social, Investimento,
Crescimento para gerar emprego => ausência
gera pobreza social.
• Base Estreita = Ônus pós produtivo, Redução
populacional, Diminuição eficiência, Estabilidade
e conforto no presente, futuro comprometido.
ECONOMIA
Recursos ou fatores de Produção
3. Capital
Conjunto das Riquezas acumuladas pela
sociedade.
O capital equipa a população ativa para a
atividade produtiva.
ECONOMIA
Recursos ou fatores de Produção
3. Capital
•
Infra Estrutura
–
–
•
•
•
•
Econômica = Energia / Telecomunicações / Transportes
Social = Educação /Saúde /Saneamento / Esportes / Lazer
/Segurança
Construções e Edificações
Equipamentos de Transportes
Maquinas e Equipamentos
Agro Capitais
ECONOMIA
Recursos ou fatores de Produção
3. Capital = Fontes e Processo de
Acumulação
Formação de Capital = Investimento
Depreciação => Pelo uso / Pela ação do tempo / Pela
obsolescência técnica
Investimento Bruto – Depreciação = Investimento Liquido.
A poupança financia o processo de acumulação
Diferimento do Consumo => Renúncia Social
ECONOMIA
Recursos ou fatores de Produção
4. Capacidade Tecnológica
Conjunto de conhecimentos e
Habilidades que dão sustentação ao
processo de produção.
Capacitação para \Pesquisa e Desenvolvimento
Capacidade para Desenvolver e Implantar
Capacidade para operar as atividades da Produção
ECONOMIA
Recursos ou fatores de Produção
5. Empresariedade
Capacidade empresarial = mobilização
da energia
Empreendedorismo
ECONOMIA
Processo de Produção
Atividades Primárias
Atividades Secundárias
Atividades Terciarias
ECONOMIA
Processo de Produção
ECONOMIA
Sistema Social de Trocas
•
Diversidade das Necessidades Humanas
•
Diversidade de capacitação das Pessoas e
das Nações
ECONOMIA
Moeda
•
•
Troca Direta
Troca por Mercadorias “Meio de Troca” )Sal,
Gado etc.
Metalismo – Emissão oficial / curso legal
•
–
–
–
–
–
–
Plurimetalismo
Bimetalismo (ouro / prata)
Monometalismo (ouro)
Moeda Papel (com lastro)
Papel Moeda (sem lastro)
Moeda Escritural
ECONOMIA
Fluxos Econômicos – Processo de Interação
•
Fluxo Real
–
•
Fluxo dos suprimentos dos Recursos de
Produção (Físicos / Concretos)
Fluxo Monetário
–
Contrapartida dos fluxos reais, pagamento aos
fatores de produção empregados e os preços
pagos pelos bens e serviços adquiridos.
ECONOMIA Processos de Interação
ECONOMIA -Fluxos Econômicos – Processo de Interação
ECONOMIA Fluxos Econômicos – Processo de Interação
ECONOMIA
Mensuração Agregativa
ECONOMIA
Mensuração Agregativa
ECONOMIA
Mensuração Agregativa
ECONOMIA
Microeconomia
•
Mercado
•
•
•
Historicamente era o lugar onde os
agentes econômicos realizavam as suas
transações.
Atualmente não há mais a conotação
geográfica, passando a ser um conceito
abstrato.
Encontro das forças de Procura e de
Oferta.
ECONOMIA
Microeconomia
•
Tipos de Mercado
–
–
–
Produtos
Fatores de Produção
Derivado (Bens e Serviços) – pois
depende dos outros tipos
ECONOMIA
Microeconomia
•
Tipos de Mercado
–
–
–
Produtos
Fatores de Produção
Derivado (Bens e Serviços) – pois
depende dos outros tipos
ECONOMIA
Mercado Atuação Oferta x Procura
ECONOMIA
Mercado Atuação Oferta x Procura
•
Procura
–
“A procura de determinado produto
é determinada pelas varias
quantidades que os consumidores
estão dispostos e aptos a adquirir e
função de vários níveis de preços,
em dado período de tempo.”
(Rossetti 1997)
ECONOMIA
Mercado Atuação Oferta x Procura
•
Procura
–
–
–
–
–
Funciona inversamente proporcional ao
preço.
Inibidores do Consumo
Preço,
Sucedâneos , com substituição pelo preço menor;
Utilidade Marginal – quanto maior a quantidade de
produtos disponíveis menor será a utilidade
marginal de cada produto acrescentado
(Elasticidade)
ECONOMIA – Preço Procura
ECONOMIA – Preço Procura
• Fatores Determinantes da Elasticidade
– Essencialidade do Produto
• Grau de Necessidade (Hábitos do Consumidor)
– Substitutibilidade
– Periodicidade de Aquisição (Intervalos Grandes x
memória do consumidor)
– Importância no Orçamento
ECONOMIA – Curva da Procura
• Fatores Determinantes do Deslocamento
– Níveis e estrutura de repartição da renda nacional
– Atitudes e preferência dos consumidores
– Preços dos bens substitutos
– Preços dos bens complementares
– Expectativa sobre a evolução da oferta
– Numero de consumidores potenciais
ECONOMIA – A OFERTA
• “A OFERTA de determinado produto é
determinada pelas varias quantidades que os
produtores estão dispostos e aptos a oferecer
no mercado, em função de vários níveis
possíveis de preços, em dado período de
tempo” (Rossetti 1997)
ECONOMIA – A OFERTA
• Genericamente :
• Tipicamente tende a aumentar com o
aumento de preço.
• Tende a abaixar com preços incompatíveis
com os custos de produção.
ECONOMIA – Elasticidade Preço da Oferta
• Sensibilidade dos Produtores aos Preços
• Elasticidade preço de oferta
• Os preços e as quantidades ofertadas
caminham sempre em igual direção
– Oferta Elástica : expansão quantitativa mais do
que proporcional à dos preços.
– Oferta Elasticidade Unitária : Expansão
proporcional Quantidade e Preço
– Oferta Inelástica : expansão quantitativa menos
do que proporcional à expansão dos preços
ECONOMIA – Elasticidade Preço da Oferta
• Fatores determinantes da Elasticidade – Preço
de oferta
– Disponibilidade de fatores (Ex. Pleno emprego
leva a uma inelasticidade à capacidade de oferta;
capacidade produtiva etc.)
– Defasagem de resposta – lead time longo; tempos
de plantio etc. defasam a resposta ao estimulo
preço.
ECONOMIA – Deslocamento Curva da Oferta
• Fatores determinantes da oferta
– Capacidade das empresas potencialmente aptas a
produzir,
– As condições de oferta dos fatores de produção
– Os preços dos diferentes insumos,
– As alterações na estrutura tecnológica,
– As expectativas sobre a evolução da procura,
– As expectativas sobre o comportamento do preço
do produto,
ECONOMIA
• Busca do Equilíbrio Procura x Oferta
• Situação Preço de equilíbrio : preço que
harmoniza os interesses conflitantes dos
produtores e dos consumidores.
• Quanto menos elástica forem as curvas tanto
mais intensas serão as flutuações dos preços
resultantes de aumentos ou reduções da
oferta e da procura
ECONOMIA
• Funções e Imperfeições do Mercado
– A “mão invisível” - regulador
– Intervenção governamental
– Degradação ambiental
– Sustentabilidade Econômica e Ambiental
Gestão Organizacional
Gestão / Administração :
Alcançar objetivos através e com Pessoas.
Objeto da ação : Organizações
52
Questionamentos à Gestão :
• O QUE DEVE SER FEITO?
• QUANDO DEVE SER FEITO?
• COMO OS RECURSOS DEVEM SER
UTILIZADOS?
53
Gestão Organizacional
Perspectiva Histórica da T.O.
Revolução Industrial – Sec. XVIII (Europa)
• Modelos de Gestão / Organização
 Preocupação com a Produtividade
 Profundas alterações sociais – Urbanização –
Cidades Industriais – Uso crescente da
Máquina. Problemas Sociais – Riqueza
convive com extrema Pobreza.
54
Gestão Organizacional
•
Precursores





Morelly (1755) – Código da Natureza – Formação e
treinamento do Trabalhador.
Trabalho conforme suas habilidades.
Conde de Saint-Simon (1760 – 1825) – O Organizador e O
sistema Industrial.
Propõe a organização da sociedade política (Invenção – Exame
– Executiva) => os primórdios da sociedade capitalista
(executiva) e tecnocrata (cientistas) => normas, regras.
Charles Fourier (1772 – 1837) canalização de energia para a
produção => abordagem do trabalho de rotineiro e monótono
para fonte de prazer. “Falanstérios” sociedades autogeridas
nas quais cada um atua no que lhe der mais prazer.
55
Gestão Organizacional
•
Precursores
–
Robert Owen (1771 – 1857) – racionalização do
trabalho e da sociedade. Abordagem do homem
como sendo facilmente treinado e dirigido.
–
Louis Blanc (1811 – 1882) – Organização do
Trabalho. Sociedade igualitária a partir do Estado
para a promoção de reformas sociais. Propõe a
fundação de oficinas com gestores nomeados
inicialmente pelo Estado e depois escolhidos pelos
participantes / trabalhadores.   Fonte que
inspirou o modelo cooperativista.
56
Gestão Organizacional
•
•
•
Pioneiros do inicio do século XX :
Escola Clássica = Taylor, Fayol, Urwick, Gantt e
Gilbreth.
Destaque para a escola Cientifica de Frederick
Winslow Taylor => Princípios da Administração
Cientifica (1911)
•
•
•
•
Racionalização do Trabalho / Divisão do Trabalho
Reducionismo => Homo Economicus
Determinismo => A “única maneira certa”
Homem de primeira classe (padrão de referência)
57
Gestão Organizacional
•
Teoria Cientifica da Administração .. Cont.....
Estabelecer Padrões de Produção
 Requer : seleção, treinamento, controle
(supervisão cerrada).
 Grupos de Comando e de Execução
 Crença Taylorista : Maior produção que
traria maior lucro e maior salário.
58
Gestão Organizacional
Teoria Clássica da Administração ou Teoria da Gerência
Administrativa (Henri Fayol – Administração Geral e
Industrial – 1916)
Funções do administrador :
Planejar – Organizar – Coordenar – Comandar e
Controlar.
Princípios da administração.
Principais Decorrências :
=> Taylor : Modelo industrial da USSR // Fordismo
// Modelo “Japonês”.
 Fayol : Escola Francesa de Administração pública e
privada.
 Taylor e Fayol : Primeira fase da Produção Brasileira
59
referente ao Pensamento Administrativo.
Gestão Organizacional- Classicismo
Postulado fundamental : homo economicus
Estudo de tempo e movimento
Determinação da única
maneira certa
Seleção do homem
de primeira classe
Lei da fadiga
Incentivo monetario
Padrão de Produção
Supervisão cerrada
Aumento da Produtividade
Maiores salarios
e maiores Lucros
Modelo simplificado do pensamento Taylorista.
Fonte : Prestes Motta e Bresser Pereira (1988 : 185)
60
Gestão Organizacional- Classicismo
Taylor
Fayol
Administração
Cientifica
Teoria Clássica
Ênfase nas
Tarefas
Ênfase na
Estrutura
Aumentar a eficiência da
empresa através do
aumento de eficiência ao
nível operacional
Aumentar a eficiência da
empresa através da forma
e disposição dos órgãos
componentes da
organização e das suas
inter-relações estruturais
Confronto das teorias de Taylor e Fayol
Fonte : Uhlmann ( 1997, p.36)
61
Gestão Organizacional
Do Homo Economicus ao Homo Social
George Elton Mayo (1927 até Década de 30)
Western Electric na fábrica de Hawthorne
Trabalho para estabelecer relação entre moral,
satisfação e produtividade.
Homem visto como movido por necessidade de
segurança, aprovação social, afeto, prestigio a
autorealização.
 Trabalho de A. Maslow (T. Motivacional)
  Grupos Formais e Informais
  Oposição ao classicismo => Preocupação Psicosocial
  Inspiração para a corrente administrativa Relações Humanas.
62
Gestão Organizacional
Teoria das Organizações
Precursores
Pioneiros
Revolução Industrial - Europa
Segunda Revolução Industrial Europa / USA
Olhar sobre o Trabalho
Vertente Administrativista
Classicismo Taylor / Fayol
Eficiência Individual
"The Best Man"
Eficiência Individual
Aumentar a Produtividade
individual => crença no
ótimo local.
(Somatório de ótimos locais
.= Ótimo Global)
Não leva em consideração a
interdependência, fluxo e
ritmo.
Vertente das Ciências Sócias
Olhar sobre as Pessoas
Olhar sobre Grupos
RH / Behaviorismo / D.O.
Burocracia (descrição de Weber)
Preocupação Psicosocial
Sistema Social
Poder
Formal
Validação
Informal
Moral Grupal
Eficiência do Sistema Social
Aumentar a Produtividade do Sistema Social
Estrutura
Trabalhos de Parsons, Merton, Gouldner Amitai Etzioni
Amitai Etzioni ( anos 60 - 70) - Organizações Modernas
Sistematização de Ralf Dahrendorf (1958)
Comportamento
Organização percebida como rede de tomada de decisões
Processo Decisório ( Simon & Barnard)
Estímulo aos contextos organizacionais
Behaviorismo (Skinner, Allport, Watson, Miller & Dollard)
Motivação - Maslow, Herzberg, Vroom-Yetton
Liderança
Teorias // Personalidade - Estilos - Situacional
63
Gestão Organizacional
Teoria das Organizações
Eficiência do Sistema Social
Estrutura
Comportamento
Funcionalismo (T. Parsons) O sistema Social
Estruturalismo Amitai Etzioni
Teoria dos Sistemas
Postulado de Dahrendorf .+- a partir de 1950
"Conflito social
A sociedade industrial = sistema em mudança continua
Conflito entre grupos sociais => processo social básico
Conflito entre grupos tende á institucionalização
Resolução de conflitos entre grupos => direção da mudança
Bem estar social depende do resultado dos conflitos entre os grupos
Disfunções da Burocracia // Merton, Gouldner e Selznik
Visão Anteriuor a Dahrendorf (antes de 1950) "Consenso social"
Sociedade constelação de elementos estáveis
Sociedade elementos integrados
Todos componente contribuem para o todo
Sociedade se apóia no consenso de seus elementos
<= Racionalidade / Eficiência ameaçadas pelas Disfunções
Dinâmica do conflito como fator de desenvolvimento das Organizações (A. Etzioni)
Dialética do Desenvolvimento pelo Dilema Ordem e Liberdade (Blau e Scott)
Michel Croizier (França) Burocracia
Exercício do Poder pelo(a)
Tipologia Funcional das Organizações
Consentimento ex. Empresas
Utilitaristas
A. Etzioni
Coercivas
Coerção / Alienação dos Participantes ex. Prisões
Normativas
Consentimento via engajamento ex. Ordens Religiosas
Mistas
Teoria Geral dos Sistemas
Ludwig von Bertalanffy
Norbert Wiener (Cibernética)
Kenneth Boulding (Ecossistema em Economia) Katz e Kahn Propriedades dos Sistemas Abertos)
64
Teoria da Contingência (Burns e Stalker, Joan Woodward) (Sistema Mecânico e Orgânico // Tipologia Das Organizações) // Participativismo
As Cinco Variáveis Básicas
das Teorias Administrativas
Fonte: Chiavenato, I. Introdução à TGA, Makron Books, 1998
65
Organização
Organização – Termo Polissêmico
Definição clássica : Reunião de Capital e Mão de
Obra
Conceito pobre – não garante funcionalidade,
atividade, ações nem leva em consideração os
aspectos teleológicos.
Organização
Organizações
Elementos
As teorias Econômicas apontam
•
•
•
•
•
Recursos Naturais
Trabalho
Capital
Conhecimentos Tecnológicos
Empresariedade
As teorias Administrativas apontam
• Estrutura Física
• Estrutura Organizacional
– Arcabouço de Autoridade // Responsabilidade // Comunicação
Organização
Organização
Percebidas como um Sistema em seu Ambiente
ENTRADAS
SAÍDAS
Processo de Transformação
RETROALIMENTAÇÃO / FEEDBACK - CONTROLE
Ambiente
Ambiente
OBJETIVOS
Organização
Condicionantes da Estrutura Organizacional
• Endógenos
–
–
–
–
–
Aspectos Culturais
Clima Organizacional
Políticas e Diretrizes Administrativas
Estrutura Organizacional
Recursos Humanos
• Aspecto Quantitativo
• Aspecto Qualitativo
• Aspecto Comportamental
– Recursos de Capital
– Tecnologia
– Etc.
Organização
Condicionantes da Estrutura Organizacional
• Exógenos
– Cenário Econômico
– Legislação
– Concorrentes
– Fatores Ambientais
– Fatores Culturais
– Tecnologia
– Etc.
Organização
Representações Gráficas
• Da Organização
– Organograma
• De Processos
•
•
•
•
Harmonograma
Mapofluxograma
Pictograma ou Diagrama Pictorial
Diagrama de Blocos
– Funcionograma
– Fluxograma
• Vertical
• Aberto
• Colunado
Organização
Organização x Processos
Organização
Organograma
Organização
Funcionograma
Organização
Fluxograma Vertical
Organização
Fluxograma Aberto ou Descritivo
Organização
Fluxograma Colunado
Organização
Exemplo de um Fluxograma Aberto
Gestão Industrial
FIM
Gestão Industrial.
• APÊNDICE
• Gestão industrial e Qualidade Total
• Uma visão abrangente
Gestão Industrial
•
Processo Produtivo
•
Conjunto de atividades concebido e gerenciado pelo
homem que fornece um produto ou serviço como
variável de saída.
Alimentado por macro-variáveis de entrada inerentes e
fundamentais ao próprio processo.
Os processos produtivos são compostos de um ou mais
sub-processos.
Todo processo produtivo impacta e é impactado pela
sociedade.
Assim sendo, todo processo produtivo pode ser situado
em um determinado setor da atividade econômica.
•
•
•
•
Gestão Industrial
www. Mecatronica.eesc.usp.br
.
A FUNÇÃO PRODUÇÃO
O Processo de Transformação
Entradas
Recursos Humanos,
Instalações e Processos,
Materiais, Terra, Energia
e Informação
Saídas
Bens
Processo de
transformação
Serviços
Medida de Performance
(Qualidade, Custo, Produtividade, etc.)
Gestão Industrial - Controles
Indicadores Financeiros:
* EVA (Economic Value-Added)
* ROI (Return On Investment)
* ROCE (Return On Capital Employed)
* Rentabilidade do Negócio
Indicadores sobre Clientes:
* % de Satisfação dos Clientes
* % de Retenção de Clientes
* % de Aquisição de Clientes
* % de Rentabilidade por Cliente
Indicadores de Processos Internos:
* Ciclo de Tempo do Processo
* Desempenho de Custo
* % de Atendimento a Requisitos Técnicos
* Qualidade e Produtividade
Indicadores de Aprendizado e Crescimento:
* % de Satisfação da Equipe
* % de Absenteísmo e de Turnover
* Horas de Treinamento e Aprendizado
* % de Produtividade da Equipe
Gestão Industrial
www.revistabsp.com.br/ediçãojulho-2010
Gestão Industrial
www. Mecatronica.eesc.usp.br
.
Tipos de Produção
•
•
•
•
Artesanal
Sob projeto ou encomenda
Em massa
Contínua
Tipos de Produção
Tipo de
Produção
Unitária
Processo
Inicial
Vendas
Em Massa Desenvolvi
mento
Contínua Desenvolvi
mento
Intermediário Final
Desenvolvim
ento
Produção
Produção
Vendas
Vendas
Produção
Sistemas de
Produção
Tecnologia Utilizada
Resultado da
Produção
Produção
por
encomenda
Habilidade manual ou
operação de ferramentas.
Artesanato. Pouca
padronização e
automatização. Mão de obra
intensiva e especializada
Produção em
unidades. Pouca
previsibilidade dos
resultados e incerteza
quanto a sequência
das operações
Produção
em Massa
Máquinas agrupadas em
baterias do mesmo tipo
(seções ou departamentos).
Mão de obra intensiva e
barata, utilizada com
regularidade
Produção em quantidade
conforme cada lote.
Razoável previsibilidade
dos resultados. Certeza
quanto à sequência das
operações
Produção
Contínua
Produção em grande
Através de máquinas
quantidade. Forte
especializadas e
previsibilidade dos
padronizadas, dispostas
linearmente. Padronização e resultados. Certeza
absoluta quanto a
automação. Tecnologia
sequência das operações
intensiva.
Tipos de
Produção
Alta
Variedade
Nenhuma
padronizaçã
o
Manufatura
Artesanal
Produção
unitária
Produto sob
medida
Produção
seriada
baixa (lotes)
Produção
em série
Produção
contínua
Vários
Produtos
Baixo
Volume
Poucos
produtos
Altos
volumes
Alto Volume
Alta
padronização
Colheitadeira
Automóveis
Fábrica de
Cerveja
Cliente
quer
Que o produto
Funcione pelo
Período de tempo
esperado
Ser
confiável
Para
Tanto
Que seja
bonito
Ter design
Agradável
E as especi
Ficações
De acabamento
atendidas
Projeto do produto adequado ao uso
Especificações corretas para a
Produção
Que se
Resume
em
Qualidade
No
processo
Flexibilidade
De produção
Que a entrega
E a oferta de
Modelos sejam
adequados
Oferecer rapidez
Na entrega
E na reação
De alteração
Dos modelos
Capacidade
Flexibilidade
De produção
Ciclo produtivo
rápido
O produto ao
Menor preço
possível
Ter o
custo
Mais baixo
possível
Baixo custo
De material
Mo
Custo fixo
Alta
produtividade
Gestão Industrial
www. Mecatronica.eesc.usp.br
.
Gestão Industrial
www.eps.ufsc.br/disserta97/raggi
.
Gestão Industrial
www.scielo.com.br/img/revistas/cta
.
Gestão Industrial .
www scratchpad.wikia.com
Gestão Industrial
http://www.unicap.br/luis_peroba/Adm%20da%20ProdII%20P3.pdf
Gestão Industrial
http://www.unicap.br/luis_peroba/Adm%20da%20ProdII%20P3.pdf
Gestão Industrial
http://http://www.eps.ufsc.br/disserta96/armando
Gestão Industrial
www.guiametal.com.br
Gestão Industrial
www.cronosquality.com
Gestão Industrial
http://pt.wikipedia.org
Gestão Industrial
www.scielo.br/img/revistas
Gestão Industrial
www.scielo.br/img/revistas
Gestão Industrial .
www scratchpad.wikia.com
Gestão Industrial
www.scratchpad.wikia.com
Gestão Industrial
FIM
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards