Revisão Histórico-Filosófica da Teoria Cromossômica da Herança

Propaganda
57º Congresso Brasileiro de Genética
Resumos do 57º Congresso Brasileiro de Genética • 30 de agosto a 2 de setembro de 2011
Centro de Convenções do Hotel Monte Real Resort • Águas de Lindóia • SP • Brasil
www.sbg.org.br - ISBN 978-85-89109-06-2
3
Revisão Histórico-Filosófica da Teoria
Cromossômica da Herança: uma proposta
para o ensino de ciências
Dos-Santos, FD1; Silva, AFG1; Franco, FF1
Universidade Federal de São Carlos – UFSCAR, Sorocaba
[email protected]
1
Palavras-chave: História da Ciência, Teoria Cromossômica da Herança, Ensino de Ciências
A contextualização histórica e suas perspectivas filosóficas, quando aplicadas ao ensino de ciências, possibilitam
uma maior compreensão do todo, correspondendo com as percepções de um ensino-aprendizagem eficaz, assim,
proporcionando uma margem aos assuntos que poderão ser abordados na sala de aula. A Teoria Cromossômica
da Herança (TCH), proposta independentemente por Walter Sutton e Theodor Boveri, denota o fato de os cromossomos serem a base física dos fatores mendelianos. O estudo sobre o contexto histórico-filosófico da TCH
corresponde a um exemplo em que o acúmulo de conhecimento em duas áreas das Ciências Biológicas, isto é,
a Genética e a Biologia Celular, permitiriam uma compreensão maior de como os fatores hereditários são transmitidos de uma geração a outra. Dentro desta perspectiva, orienta-se o trabalho à visão da problemática das bases
epistemológicas da TCH, realizando uma investigação sobre o aprendizado da teoria no Ensino Médio e, sobretudo, à capacidade dos discentes de estabelecerem relações entre leis básicas de herança mendeliana com a divisão
celular meiótica. Para tanto, no presente trabalho, foi realizada uma análise documental dos materiais didáticos e
uma pesquisa qualitativa utilizando um conjunto de entrevistas semi-estruturadas, dispostas em cinco eventos distintos, sendo as observações e entrevistas os percursos determinados para a coleta dos dados empíricos. No total,
foram entrevistados catorze discentes do Ensino Médio de uma escola pública do Estado de São Paulo. Nas entrevistas, concluiu-se que os discentes possuem noções básicas de herança, porém não mostrando capacidade de
inter-relacionar tais conceitos. Através da análise documental, foi possível diagnosticar que não há uma explícita
relação dos fatores hereditários com os processos de divisão celular nos livros e materiais didáticos, e sequer cita-se
a TCH, explicando parcialmente os resultados da pesquisa qualitativa. Propõe-se então, explorar práticas de ensino
que possam ser aplicadas de modo a propiciar uma melhor articulação e discussão histórico-filosófica, fornecendo
aos discentes uma construção clara dos padrões que regem a TCH. Dessa forma, procura-se concluir ao final, uma
proposta à importante questão de manusearmos no ensino-aprendizagem todo um embasamento histórico-filosófico para que uma compreensão amplamente crítica e significativa seja abordada, com a observância na capacidade
de estabelecer relações entre diferentes conteúdos relevantes ao entendimento da TCH. A história e a filosofia da
ciência podem, nesta visão, humanizar as ciências e aproximá-las dos interesses da comunidade e tornar o processo de ensino-aprendizagem mais desafiador e reflexivo, permitindo o desenvolvimento de um pensamento crítico.
Apoio Financeiro: CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Criar flashcards