Insuficiência Respiratória na Criança

Propaganda
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA NA CRIANÇA
Sintomas presentes
Os principais sintomas e características da insuficiência respiratória são:
•
Falta de ar (dispneia): inicialmente presente quando em actividade mas pode
ocorrer em repouso. Algumas crianças não conseguem reconhecer ou
expressar a dificuldade na respiração o que atrasa o tratamento apropriado.
•
Tosse e/ou expectoração especialmente se mudança destes sintomas
•
Cianose: coloração arroxeada ou azulada nas extremidades (lábios ou unhas).
Indica falta de oxigénio no sangue.
•
Fadiga, alterações no sono, dor de cabeça ou sudação podem sugerir excesso
de dióxido de carbono no sangue.
Deve procurar o médico se na presença de qualquer um destes sintomas
Causas
Na criança a insuficiência respiratória pode estar associada a:
1. Uma doença pulmonar
2. Uma doença neuromuscular ou problema da caixa torácica
3. Uma anomalia das vias aéreas superiores
4. Uma anomalia do controlo da respiração pelo cérebro
1. Doenças pulmonares:
•
Displasia Broncopulmonar: uma doença respiratória observada em
crianças nascidas muito cedo (grandes prematuros). Está ligada à
imaturidade dos pulmões e trata-se frequentemente com oxigénio e
ventilação mecânica. Melhora com a idade. O seu tratamento baseia-se
na oxigenoterapia.
•
Fibrose Quística: é uma doença genética frequente (cerca de 1 em cada
3000 nascimentos) ligada ao transporte de cloro e água através das
células epiteliais. Isto traduz-se em secreções brônquicas anormalmente
espessas e viscosas. Estabelece-se um círculo vicioso de infecção e
inflamação brônquica. Nas formas mais avançadas e evoluídas da
doença pode ser necessário oxigenoterapia e/ou ventilação mecânica
por via de máscara nasal.
•
Outras doenças pulmonares tais como fibrose pulmonar, embora raras
na criança.
2. Doenças neuromusculares e problemas da caixa torácica:
Nas doenças neuromusculares a fraqueza muscular reduz a eficiência da bomba
ventilatória, levando a uma redução do volume de ar movido e assim a uma
redução da ventilação. Esta fraqueza muscular leva a uma rigidez das articulações
da caixa torácica que se torna menos móvel. Podem aparecer deformidades da
caixa torácica. Em crianças pequenas a redução dos movimentos torácicos podem
afectar o crescimento da caixa torácica e pulmões. A Atrofia Espinal e as Miopatias
congénitas são as doenças mais frequentes nas crianças muito pequenas e a
Distrofia muscular de Duchenne é a mais frequente em rapazes adolescentes. A
ventilação mecânica é o único tratamento que pode apoiar ou substituir os
músculos respiratórios inadequada ou não funcionantes. A deformidade
significativa da parede torácica tal como escoliose ou cifoescoliose também
acarreta redução do volume de ar movido ou redução da ventilação.
3. Anomalias das Vias aéreas superiores:
Algumas malformações da faringe, laringe ou traqueia, tais como laringomalácia,
linfangioma, ou Síndrome de Pierre Robin reduzem o tamanho da via aérea. A
obesidade excessiva pode também interferir com a respiração. O tratamento
baseia-se na ventilação mecânica acarretando pressão extra durante a inalação e
exalação permitindo a abertura das vias aéreas.
4. Anomalias do controlo da respiração: Síndrome de Ondine ou Hipoventilação
Central. Trata-se de um defeito no controlo da ventilação pelo cérebro. A
ventilação mecânica é o único tratamento.
Traduzido de EUROVENT
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards