O IMAGINÁRIO INFANTIL EM RELAÇÃO AO CIRURGIÃO

Propaganda
O IMAGINÁRIO INFANTIL EM RELAÇÃO AO CIRURGIÃO DENTISTA
Líbia G. Monteiro; Marileny B. Frauches; Carlos Alberto Dias; Suely
Maria Rodrigues
Universidade Vale do Rio Doce, UNIVALE, Governador Valadares/MG
1. Objetivos
O imaginário é um processo cognitivo no qual a
afetividade está presente, mostrando uma
forma específica de perceber o mundo e de
alterar a ordem do real (LAPLANTINE,
TRINDADE, 1997). Dentre os fatores capazes
de influenciar o comportamento do paciente
infantil no tratamento odontológico está o
imaginário que este apresenta em relação ao
cirurgião dentista. As valências positivas ou
negativas constituintes desse imaginário são
decisivas para a aceitabilidade ou não do
tratamento odontológico e, consequentemente,
para a saúde bucal da criança. O objetivo do
presente estudo é verificar o imaginário infantil
de crianças de 7 a 10 anos atendidas nas
clínicas de Odontopediatria da UNIVALE, no
primeiro semestre de 2012.
2. Métodos/Procedimentos
idade, também, apresentaram uma percepção
positiva em relação à figura do dentista, apesar
de duas delas terem relatado experiência de
dor em alguns procedimentos odontológicos.
Um menino de oito anos desenhou um dentista
com a mão cheia de garras segurando um
instrumento, apresentando indicativo de que o
trabalho do dentista é sentido como algo que
traduz dor e medo. A criança do gênero
feminino
de
dez
anos
representou
positivamente o dentista, enquanto que a do
gênero masculino relatou medo em relação aos
procedimentos odontológicos realizados. Este
último ressaltou desagrado com atendimentos
odontológicos
externos
á
clínica
de
Odontopediatria da UNIVALE, apresentando
uma percepção negativa. Em seu desenho
consta um dentista segurando uma escova
muito grande com formato de um machado, o
que sugere sensação de risco em relação aos
procedimentos.
4. Conclusões
Trata-se de um estudo do tipo descritivo de
corte transversal, abordado qualitativamente.
Neste, foram selecionadas aleatoriamente oito
crianças de sete a dez anos de idade, com
experiência odontológica anterior, sendo uma
de cada gênero para cada faixa etária. Os
instrumentos utilizados foram: escala da
imagem facial proposta por Buchanan e Niven
(2002), técnica projetiva do desenho, entrevista
semiestruturada. Esta pesquisa foi aprovada
pelo Comitê de Ética da UNIVALE, sob o
parecer CEP062/11-12.
Verificou-se a predominância de percepções
positivas do paciente infantil em relação ao
cirurgião dentista. Destaca-se que alguns
procedimentos
odontológicos,
geralmente
aqueles mais invasivos, tais como exodontia e
anestesia, são recorrentemente ligados ao todo
das imagens que figuram a representação do
cirurgião dentista.
3. Resultados
[1] LAPLANTINE, F.; TRINDADE, L. O que é
imaginário. São Paulo: Brasiliense, 1997.
As crianças de sete anos de idade atribuíram
ao cirurgião dentista uma imagem positiva, pois
escolheram afeto de felicidade para representar
seus sentimentos em relação a este
profissional. Interessante observar que a
menina o desenhou junto a toda sua família,
sugerindo que tal profissional é visto como
acolhedor. As crianças de oito e nove anos de
5. Referências Bibliográficas
[2] BUCHANAN, H.; NIVEN, N. Validation of a
facial image scale to assess child dental
anxiety. Inter. Journal of Paediatric Dent., v.
12, p. 47-52, 2002.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards