Programação do V Congresso de Física Aplicada à Medicina

Propaganda
Programação do V Congresso de Física Aplicada à Medicina- V Confiam
A Programação deste Congresso está fundamentada em três situações
distintas:
 Serão ministradas 5 horas de sessões orais, destinadas a apresentação
de trabalhos de iniciação científica e mestrado, com 10 minutos para
cada orador e 5 minutos de perguntas.
 2 horas dedicadas a apresentação de pôsteres que ocorrerá durante os
coffee break;
 Os mini-cursos somarão 5hs e 40m, sendo que o participante poderá
escolher entre mini-cursos simultâneos, de acordo com a programação,
Deve-se enfatizar que durante os mini-cursos de Geant e Física forense
uma abordagem prática será administrada;
 Por fim, 7h e 30m de palestras, em que serão acometidos temas como
Física forense, Ensaios não-destrutivos, Motores Moleculares, Física
dos
Esportes,
Diagnóstico
Óptico
e
áreas
como
Dosimetria,
Quantificação de Imagens em Medicina Nuclear, Biomagnetismo e IGRT
(Image Guided Radiation Therapy), tradicionais na área de Física
Médica porém com uma visão atualizada sobre a mesma.
Resumos dos trabalhos a serem apresentados pelos palestrantes
financiados pelo CNPq
Abertura: Boas vindas aos palestrantes e participantes do Congresso.
(Abertura oficial com os membros da diretoria do Instituto de Biociências e
Comissão Organizadora.)
Palestras:
1-Dosimetria - Desenvolvimento de novos detectores, Profa. Dra.
Suzana Oliveira de Souza, Atuação em Física da Matéria Condensada Professor Adjunto II da Universidade Federal de Sergipe, Brasil. (1 hora).
Resumo: Durante um radiodiagnóstico, como tirando uma simples radiografia,
ou em radioterapia de doenças, pessoas do público geral são expostas à
radiação ionizante. Além disso, muitos trabalhadores são ocupacionalmente
expostos à radiação ionizante em diversas situações, já que esse tipo de
radiação é comumente utilizado na indústria, na agricultura, em laboratórios de
pesquisa científica e, claro, em hospitais e clínicas médicas e odontológicas. A
Dosimetria da Radiação é uma ciência que essencialmente o calcula a dose
absorvida na matéria e em tecidos resultante da exposição à radiação ionizante
direta ou indiretamente. Ou seja, a dosimetria quantifica a exposição às
radiações recebidas a partir de substâncias ou de máquinas que produzem
radiação com objetivo de relacionar as grandezas obtidas com indução ao
detrimento da saúde humana e também com os possíveis efeitos biológicos.
Sendo assim, a pesquisa em dosimetria de radiação ionizante direta e/ou
indireta pode contribuir para treinar e instruir pessoas, além de contribuir em
resultados em desenvolvimento e produção de dosímetros com boa
performance na determinação de exposição ocupacional de trabalhadores e
público geral. A termoluminescência (TL) e a luminescência opticamente
estimulada (OSL) são técnicas largamente empregadas na dosimetria das
radiações
ionizantes.
Na
TL,
a
energia
absorvida
pelos
detectores
termoluminescentes (TLD) ao serem irradiados é liberada em forma de luz
quando o material é aquecido. A intensidade da luz emitida pelo TLD durante o
aquecimento está diretamente relacionada à dose de radiação absorvida. A
emissão exoeletrônica termicamente estimulada (TSEE) é uma técnica não
destrutiva que pode ser utilizada em dosimetria das radiações e na
caracterização de superfícies. Esta técnica é, principalmente, utilizada para
dosimetria de radiações X de energias baixas e radiações alfa e beta, onde é
necessário medir a dose em camadas superficiais muito finas de um corpo. A
luminescência opticamente estimulada (OSL) é uma técnica muito empregada
para determinação de dose equivalente em materiais arqueológicos e
geológicos. Neste tipo de procedimento as amostras são expostas a uma fonte
de luz constante, de comprimento de onda apropriado e a OSL resultante do
processo é monitorada em função do tempo de estimulação. A luminescência
emitida pela amostra é a medida da dose de radiação absorvida desde a última
exposição óptica, sendo empregada para a determinação da idade da amostra.
Na última década a dosimetria por OSL tem sido crescentemente utilizada na
avaliação de doses e controle de qualidade em radiodiagnóstico e em
radioterapia. Nestes casos, o óxido de alumínio (alumina) crescido na presença
de uma atmosfera rica em carbono (Al2O3:C) é um dos detectores mais
empregados por esta técnica na atualidade. São também reportados estudos
mostrando que é possível o emprego de outros materiais, como CaSO 4:Dy,
CaF2:Mn e LiF:Mg,Ti em OSL . A pesquisa sobre novos materiais
luminescentes para uso em dosimetria está em constante desenvolvimento
pelo Departamento de Física da Universidade Federal de Sergipe (DFI-UFS),
sendo objeto de estudo de diversos projetos. Para o desenvolvimento de
detectores com materiais do estado sólido têm-se empregado cristais naturais,
como topázio, wolastonita, amazonita, utilizando-se o Teflon ou o vidro como
aglutinante. Mais recentemente, temos buscado o desenvolvimento de novos
detectores utilizando o CaSO4 e o LiF. O objetivo principal destes projetos é a
investigação da aplicabilidade dosimétrica destes materiais e, no caso
detectores do estado sólido com CaSO4 e LiF, de novas rotas de preparação
ou uso de dopantes diferentes dos já utilizados naqueles disponíveis
comercialmente. Nesta palestra serão apresentados alguns dos resultados
mais promissores para a dosimetria obtidos pelo grupo do DFI-UFS.
2-Motores Moleculares - Elasticidade de Embriões e Motilidade
Celular : Prof. Dr. Ubirajara Agero Batista,
atuação em Física da Matéria
Condensada com ênfase em Prop. Óticas e espectroscopia da Matéria
condensada; outras Interações da Matéria com Radiação e Partículas,
Professor Adjunto da Universidade Federal de Minas Gerais , Brasil (1hora).
Resumo: Nessa apresentação será mostrada a utilização de algumas técnicas
experimentais ao estudo de células do sistema imunológico e circulatório, bem
como ao estudo do desenvolvimento em embriões. As principais técnicas a
serem apresentadas são a microscopia de desfocalização, que pode ser
aplicada para a análise de diversos sistemas biológicos; o pinçamento óptico,
técnica que possibilita manipular moléculas, células e parasitas; e a
manipulação mecânica de embriões com o auxílio de micropipetas, que
possibilita a análise das propriedades mecânicas dos embriões. Utilizando as
técnicas acima serão apresentados resultados caracterizando os macrófagos,
células do sistema imunológico responsáveis pela eliminação de patogênos do
organismo, e hemácias, células do sistema circulatório responsáveis pelo
transporte de O2 e CO2. Através da microscopia de desfocalização mede-se as
flutuações de membrana das células, obtendo parâmetros para descrever sua
motilidade, e usando a pinça óptica pode-se observar e quantificar o fenômeno
da fagocitose de um parasita por uma célula. Manipulando embriões de galinha
com micropipetas é possível caracterizar as propriedades mecânicas de
embriões, com o objetivo de identificar as forças que geram as primeiras
estruturas na diferenciação dos embriões dos vertebrados.
3-Diagnóstico Óptico: Profa. Dra. Cristina Kurachi,
Doutorado em
Ciências e Engenharia de Materiais pela Universidade de São Paulo,
Brasil (2005), Pós-Doutorado pela University of Texas MD Anderson
Cancer
Center,
Estados
Unidos(2007).
Professor
Doutor
da
Universidade de São Paulo (USP- Instituto de Física de São Carlos),
Brasil. (1 hora).
Resumo: O diagnóstico óptico envolve a obtenção de informação bioquímica e
estrutural através da análise de fenômenos resultantes da interação da luz com
sistemas biológicos. Tecidos biológicos podem ser discriminados, pois
alterações em sua composição e arquitetura modificam os fenômenos de
absorção, espalhamento e fluorescência.
Nessa palestra, serão abordadas
técnicas de diagnóstico óptico empregando espectroscopia e imagem de
fluorescência e refletância, com apresentação de estudos experimentais em
animais e pacientes.
4- Biomagnetismo - Biomagnetic detection of gastric and intestinal
electrical activity,
Prof. Dr. L. Alan Bradshaw. Pós Doutorado na Universidade de Vanderbilt, o
campo de interesse são os dados magnéticos (respostas) e elétricos gerados
pelo trato-gastrointestinal e na musculatura do estômago, (EUA). (1hora
30min).
Resumo: Noninvasive detection of biological electrical activity can provide
useful clinical information in a number of arenas. Since the early days of the
electrocardiogram, measurement and analysis of bioelectricity has provided
clinicians with insight into functional physiology and pathophysiology that
informs treatment protocols. In the more recent past, sensitive magnetic field
detectors have made possible complementary and supplementary analysis of
physiological
processes
in
the
heart,
brain,
peripheral
nerves,
and
gastrointestinal
system.
The
magnetogastrogram
(MGG)
and
magnetoenterogram (MENG) have been studied over the past 20 years to
assess digestive and motility issues in the stomach and small bowel. While the
electrogastrogram (EGG) is capable of measuring frequency dynamics of the
stomach’s electrical activity, spatiotemporal analyses afforded by multichannel
magnetogastrography may prove critical to the assessment of stomach
disorders such as gastroparesis. In our recent MGG studies, we have measured
differences in gastric slow wave propagation between normal controls and
diabetic gastroparetics. The electroenterogram (EENG) is not readily recordable
in most subjects because of the intervening fat layers, but the MENG is less
susceptible to volume conduction effects because of the relative similarity of the
magnetic susceptibility of tissue and air. Mesenteric ischemia is a potentially
deadly disease characterized by dysrhythmias of the intestinal electrical activity.
These dysrhythmias can be detected in the MENG, and our recent studies are
investigating the threshold at which effects can be discerned. These
experiments suggest that biomagnetic detection of gastric and intestinal
electrical activity could prove useful in the clinical arena.
5-Ensaios Não Destrutivos: Prof. Dr. Henrique de Souza Rocha,
Doutorado em Engenharia Nuclear pela Universidade Federal do Rio de
Janeiro, Brasil (2007). Usuário do Laboratório Nacional de Luz
Síncrotron, Brasil (1 hora).
Resumo: Os ensaios não destrutivos (END) são técnicas utilizadas na
inspeção de materiais e equipamentos sem danificá-los, sendo executados nas
etapas de fabricação, construção, montagem e manutenção. Constituem uma
das principais ferramentas do controle de qualidade de materiais e produtos,
contribuindo para garantir a qualidade, reduzir os custos e aumentar a
confiabilidade da inspeção.
Um dos métodos mais usuais é o sistema radiográfico, técnica de END que
será abordada nesta palestra.
6-Quantificação de Imagens em Medicina Nuclear: Profa. Dra.Lorena
Pozzo, Doutorado em Física pela Universidade de São Paulo, Atuação
em Física Médica, Professor Doutor MS3 da Universidade Estadual de
Campinas, Brasil. (1 hora)
Resumo: Esta palestra abordará Estudo de problemas físicos e instrumentais
envolvidos na quantificação de radiofármacos a partir de imagens geradas em
equipamentos de PET/CT. Discutiremos a simulação de dados através do
método de Monte Carlo e aquisições de imagens com equipamentos reais e
simuladores físicos. A partir desses dados são avaliados os efeitos de volume
parcial, espalhamento, atenuação, eventos randômicos, normalizações e
processamento das imagens.
7-Física dos Esportes – aspectos tecnológicos da reabilitação: Glauco
Augusto
de
Paula
Caurin,
Doutorado
em
Mecatrônica
pelo
Eidgenössische Technische Hochschule Institute Of Robotics, Suiça
(1994). Pós-Doutorado pela Universidade de São Paulo, Brasil (1997),
Livre Docência pela Escola de Engenharia de São Carlos Universidade de São Paulo, Brasil (2005). Atuação em Projetos de
Máquinas. Professor da Universidade de São Paulo, Brasil. (1 hora).
Resumo: Em uma abordagem física, a palestra apresentará a inserção da
biomecatrônica em habilidades senso-motoras aplicadas ao desenvolvimento
de mãos artificiais robotizadas, as quais são utilizadas na medicina da
reabilitação, ou mesmo em substituição ao trabalho manual de trabalhadores
que atuam em atividades de risco.
8-Física Forense – perito designado pela Polícia Federal. (1 hora)
Resumo: Desde a Grécia Antiga já existiam relatos da corrente de pensamento
causuística: se baseia em parte em alguns dos conceitos de Aristóteles. e, o
principal elemento desta linha é o estabelecimento de casos paradigmáticos a
partir dos quais são feitas analogias e comparações com novos casos que se
apresentam. Esta palestra abordará a aplicação deste método à solução de
casos dentro da física forense, o que é muito usual.
9- IGRT - Físico Anselmo Mancini (Hospital Sírio Libanês). (50min)
Resumo: O hospital Sírio Libanês é um dos mais importantes do Brasil e da
América referência em Latina, sendo medicina de excelência e tecnologia de
última geração. O físico Anselmo Mancini ministrou palestras no VII Curso de
Radioterapia de Última Geração (do próprio Sírio Libanês, novembro de 2008)
e, sua palestra no V CONFIAM terá o objetivo de explanar as novas tendências
e tecnologias que envolvem a radioterapia, mantendo os participantes
atualizados no setor.
Mini-cursos
1-
Atuação do Físico Médico em Radiodiagnóstico: Gabriela Hoff,
Doutorado em Biologia (Biociências Nucleares) pela Universidade do
Estado do Rio de Janeiro, Brasil (2005). Tempo Integral da Pontifícia
Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Brasil. (2 horas)
Resumo: Uma visão geral das atividades e atuações do Físico Médico que atua
na área da radiologia diagnóstica. Esta palestra enfocará as diferenças na
atuação do físico médico em frente a realidade da mudança de tecnologia
analógica para digital. Neste processo serão discutidas as questões de
responsabilidades, proteção radiológica (relação dose-risco-benefício) e o
processo de calibração de sistemas de imagens. A palestra será baseada em
estudo de um caso real de implantação de um sistema de imagem digital na
área da mamografia.
2-
Lab View: palestrante à cargo do fabricante. (2 horas)
Resumo: A palestra tratará sobre a engenharia deste software, explorando
suas possibilidades de utilização no desenvolvimento de instrumentação na
áreas de física médica e medicina, entre outras . O principal objetivo é a
familiarização com este software amplamente utilizado, visando implementar
seu uso no desenvolvimento de sistema/instrumentação. Em termos de
inovações, podemos citar o emprego do labview no desenvolvimento (bem
como automatização) de instrumentos hospitalares e/ou laboratoriais.
3- Introdução ao GEANT4 como ferramenta para cálculos em física
médica: Prof. Dr. Maurício Moralles, Centro do Reator de PesquisasInstituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN/CNEN–SP).
(6 horas)
Resumo: A utilização de cálculos com métodos de Monte Carlo em diversas
áreas tem crescido nos últimos anos devido ao grande poder de
processamento dos computadores pessoais mais recentes. Nas aplicações que
envolvem transporte de radiação ionizante o pacote de ferramentas GEANT4,
em particular, tem sido muito utilizado na área de física médica e dosimetria. O
GEANT4 é um código de distribuição livre escrito na linguagem C++,
desenvolvido por pesquisadores de vários países. Este pacote originou-se da
física de altas energias, porém mais recentemente recebeu implementações já
validadas que permitem sua aplicação ao transporte de partículas com
energias utilizadas física médica. A primeira parte deste mini curso consistirá
de uma apresentação na qual serão introduzidos os conceitos básicos dos
métodos de Monte Carlo e sua aplicação no transporte de radiação ionizante.
acompanhada de uma descrição do pacote GEANT4. Na segunda parte,
realizada no laboratório de informática, uma aplicação simples do GEANT4 em
física médica será planejada, desenvolvida e executada.
4- Planejamento de dose em Radioterapia: Prof. Dr.Petrus Paulo, Físico
responsável
pelo
setor
de
radioterapia
do
Hospital
do
Câncer
(A.C.Camargo). (2 horas).
Resumo: O Prof. Dr. Paulo Petrus Paulo, do Centro de Tratamento e Pesquisa
Hospital do Câncer A. C. Camargo têm inúmeros trabalhos publicados sobre os
cálculos de dose em diversas situações às quais os profissionais desta área
estão sujeitos a se deparar. Esta palestra manterá as origens do CONFIAM e
tratará um dos campos mais tradicionais de atuação dos físicos-médicos,
abordando os principais fatores envolvidos (inclui-se aqui softwares de auxílio e
protocolos entre outros) no cálculo de dose em radioterapia.
5-
Física Forense: perito da polícia civil (Piracicaba) que têm empresa de
consultoria no ramo. (2 horas).
Resumo: Este mini-curso trará uma abordagem mais prática e será
complementado pela palestra de física forense do perito da polícia federal (ver
Programação). O principal enfoque será o estudo da física envolvida na
solução de casos de acidente de trânsito.
6-
Radioproteção
Pediátrica:
Dra.
Denise
Yanikian
Nersissian,
Doutorado em Tecnologia Nuclear- Aplicações pelo Instuto de Pesquisas
Energéticas e Nucleares, Brasil (2004). Atuação em Física Geral, com
ênfase em Metrologia, Técnicas Gerais de Laboratório, Sistema de
Instrumentação Física da Universidade de São Paulo, Brasil. (2 horas).
Resumo: Recém retornada de Boston, Dra. Denise Nersissian acompanhou
todo o procedimento de planejamento de proteção radiológica e controle de
qualidade em serviços pediátricos de radiodiagnóstico. Assunto apresentado na
Jornada Paulista de Radiologia 2009, anterior a sua viagem, a Dra. possui um
grande acervo de como é realizado na prática quanto a relevância deste
assunto em na formação de potenciais trabalhadores que atuarão em diversas
áreas, incluindo a área pediátrica.
Programa
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards