manifestações dermatológicas em um paciente com sífilis secundária

Propaganda
MANIFESTACOES DERMATOLOGICAS EM UM
PACIENTE COM SIFILIS SECUNDARIA: RELATO DE CASO
PAULO, LD¹; BRASIL, H¹; SCHARFF, IC¹; MARQUES, SMVC2.
1 Médica Residente em Clínica Médica do Hospital Regional de Cacoal.
2 Médica dermatologista e Preceptora do Programa de Residência em Clínica Médica do Hospital Regional de Cacoal.
ENDERECO ELETRÔNICO AUTOR PRINCIPAL: [email protected]
INTRODUÇÃO: A Sífilis é uma doença infectocontagiosa sistêmica de evolução crônica, com
manifestações cutâneas temporarias, provocadas
por uma espiroqueta. Sua evolução é dividida em
recente e tardia. A transmissão da Sífilis Adquirida
é sexual, na área genitoanal, na quase totalidade
dos casos. A Sífilis secundária é marcada pela
disseminação dos treponemas pelo organismo.
Suas manifestações ocorrem de 4 a 8 semanas do
aparecimento do cancro. A lesão mais precoce é
constituída por exantema morbiliforme nãopruriginoso: a roséola. Posteriormente, podem
surgir lesões papulosas palmo-plantares, placas
mucosas, adenopatia generalizada, alopécia em
clareira e os condilomas planos. As reações
sorológicas são sempre positivas. (BRASIL, 2010).
OBJETIVOS:
Relatar
as
manifestações
dermatológicas em um paciente com sífilis
secundaria atendido em uma unidade básica de
saúde.
DELINEAMENTO/MÉTODOS: Estudo qualitativo,
descritivo, em formato de Relato de Caso, com
instrumento documental de prontuário de
Unidade Básica de Saúde em Cacoal - Rondônia
(RO).
RESULTADOS: Paciente masculino, 24 anos,
solteiro, autônomo, reside no munícipio de
Cacoal-RO, foi atendido em uma unidade básica
de saúde onde referia surgimento de lesão
ulcerada em região peniana há 2 meses, com
resolução espontânea. Há 20 dias apresentou
lesões descamativas, de coloração rósea em
região de palma e dorso das mãos,
desaparecendo após 3 dias. Além dessas
alterações, paciente referiu perda de pelos em
varias partes do corpo. Ao exame físico: alopecia
em clareira (figura1), madarose (sinal de
Fournier) (figura 3). Além de rarefação de pelos
em tórax e abdome. No momento da consulta foi
realizado teste rápido para Sífilis, apresentando
teste positivo.
FIGURA 1
FIGURA 2
FIGURA 3
DISCUSSÃO: Sabendo que a Sífilis é uma doença
infecto contagiosa é de suma importância a forma
correta de tratamento dos paciente para contribuir
com a interrupção da cadeia de transmissão. Vale
salientar que, a associação entre diferentes DST são
frequentes, destacando o aumento do risco de
infecção pelo HIV, principalmente na vigência de
ulceras genitais. A abordagem sindrômica aos
pacientes com DST, visa aumentar a sensibilidade no
diagnostico e tratamento dessas doenças, o que
resulta em um maior impacto na sua redução.
CONCLUSÕES:
Devido
as
manifestações
características secundaria que o paciente
apresentou, foi possível a realização do diagnostico
através do teste rápido realizado no próprio
ambulatório. Após a confirmação o paciente foi
orientado e encaminhado ao serviço de referencia
local para inicio do tratamento.
Referências:
1- Doenças infecciosas e parasitárias : guia de bolso / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde,
2-Departamento de Vigilância Epidemiológica. – 8. ed. rev. – Brasília : Ministério da Saúde, 2010. Avelleira, JCR; Bottino, G. Sífilis: diagnóstico,
tratamento e controle.
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards