Valores éticos-morais

Propaganda
CRISTIANÍSMO
Grupo: André Ramos, Bianca Schons , Fernando Moraes, Guilherme, Igor
Dias e William Awad
HISTÓRIA DO CRISTIANISMO

O Cristianismo é uma religião abraâmica monoteísta centrada na vida e nos ensinamentos de
Jesus de Nazaré. A fé cristã acredita essencialmente em Jesus como o Cristo, Filho de Deus,
Salvador e Senhor. A religião cristã tem três vertentes principais: o Catolicismo Romano
(subordinado ao bispo romano), a Ortodoxa Oriental (se dividiu da Igreja Católica em 1054 após o
Grande Cisma) e o protestantismo (que surgiu durante a Reforma do século XVI).

Os cristãos acreditam que Jesus Cristo é o Filho de Deus que se tornou homem e o Salvador da
humanidade, morrendo pelos pecados do mundo. Geralmente, os cristãos se referem a Jesus
como o Cristo ou o Messias. Na época em que Jesus Cristo nasceu, ou seja, aproximadamente no
ano 4º antes de Cristo, o império romano estava liderando a Palestina. Enquanto isso, o Messias de
Deus crescia em um pequeno vilarejo dentro da cidade de Belém, bem próximo de Jerusalém. Os
judeus que eram praticamente escravos dos romanos, não viam a hora em que Messias chegasse,
já que se instaurou o conhecimento de que ele seria um grandioso homem de guerra e com
capacidade de liderar a nação em âmbito político. Além disso, ele era também o enviado capaz
de tirar os judeus de uma dominação romana.

Porém, até os seus 30 anos de idade Jesus Cristo cresceu no total anonimato, na cidade de
Nazaré que está na região norte onde hoje estão as terras de Israel. Com 33 anos de idade, ele
foi crucificado em Jerusalém, ressuscitando após três dias.

Dentro de pouco tempo (cerca de três anos completos), os seus principais seguidores foram
organizados: os 12 apóstolos. Eles percorreram por toda a região pregando a doutrina junto com
Jesus realizando milagres como a cura de deficientes visuais e ressuscitando pessoas já mortas.
Sendo assim, não tardou para que ele fosse conhecido como um grande e verdadeiro Messias.

Porém, é claro que isso não foi bem aceito por todos. Para as grandes autoridades e entidades
religiosas daquela época, essencialmente judaicas, Jesus Cristo era considerado um “blasfemo”,
já que se autodenominava como um Messias. Para eles, o homem não tinha nem o poder e nem
se quer aparência para se tornar um líder religioso. Ficou claro que os judeus esperavam por
outro tipo de homem para garantir liberdade após a dominação dos romanos. Jesus Cristo era
considerado, nesta época, como um “agitador popular”, já que pregava o amor ao próximo e a
paz mundial para todos.

Sua não adoração e aceitação fez com que ele fosse preso e crucificado, o que levou às
autoridades a pensarem que os seus discípulos logo se dispersariam, deixando também os seus
ensinamentos de lado.

Mas o que ocorreu foi o contrário e é exatamente nesse momento que a fé cristã é
provada: Jesus Cristo ressuscita e aparece para todos os seus apóstolos, ordenando
para que se espalhassem por todo o mundo com o intuito de pregar mensagens de
paz, salvação, amor e restauração. O cristianismo é uma das religiões mais antigas de
todo o mundo, sendo uma das únicas a ser considerada como uma “grande religião”.
Atualmente, ela conta com quase dois bilhões de seguidores, sendo ela a que
concentra o número maior de fiéis em toda a extensão mundial, já que envolve os
católicos, protestantes e ortodoxos.

A palavra cristianismo remete diretamente à palavra Cristo que, no caso, significa
Messias, ou seja, uma pessoa ungida ou consagrada. No hebraico, a religião é
chamada de mashiah, no grego como khristos e no latim como christus.
FUNDAÇÃO

Considera-se que o fundador do Cristianismo foi Jesus Cristo (c. 6 aC - 30 dC). Jesus,
entretanto, era judeu e seguiu os preceitos de sua religião até a morte. Não se tem
registro de que tenha orientado seus apóstolos para difundir seus ensinamentos pelo
mundo de então (o que fizeram), muito menos para fundar uma nova religião (o que
aconteceu de forma gradual)
LIVRO SAGRADO

A Bíblia é uma coleção de textos religiosos de valor sagrado para o Cristianismo, em que a
interpretação religiosa do motivo da existência do homem na Terra sob a perspectiva judaica é
narrada por humanos. É considerada pelos cristãos como divinamente inspirada, sendo que se trata
de um documento doutrinário.

Segundo a tradição aceita pela maioria dos cristãos, a Bíblia foi escrita por 40 autores, entre 1500 e
450 a.C. (livros do Antigo Testamento) e entre 45 e 90 d.C. (livros do Novo Testamento), totalizando um
período de quase 1600 anos. A maioria dos historiadores considera que a data dos primeiros escritos
acreditados como sagrados é bem mais recente: por exemplo, enquanto a tradição cristã coloca
Moisés como o autor dos primeiros cinco livros da Bíblia, muitos estudiosos aceitam que foram
compilados pela primeira vez apenas após o exílio babilônico, a partir de outros textos datados entre
o décimo e o quarto século antes de Cristo. Muitos estudiosos também afirmam que ela foi escrita por
dezenas de pessoas oriundas de diferentes regiões e nações.
DOGMAS DA IGREJA CATÓLICA

Na Igreja Católica Romana, um dogma é uma verdade absoluta, inquestionável e absolutamente
segura sobre a qual não pode pairar nenhuma dúvida. Os dogmas constituem a base inalterável de
toda a Doutrina católica e qualquer católico é obrigado a aderir, aceitar e acreditar nos dogmas de
uma maneira irrevogável. Uma vez proclamado solenemente, nenhum dogma pode ser revogado
ou negado, nem mesmo pelo Papa ou por decisão conciliar. Os dogmas têm estas características
porque os católicos romanos confiam que um dogma é uma verdade que está contida, implícita ou
explicitamente, na imutável Revelação divina ou que tem com ela uma "conexão necessária".

Para que estas verdades se tornem em dogmas, elas precisam ser propostas pela Igreja
Católica diretamente à sua fé e à sua doutrina, através de uma definição solene e
infalível pelo Supremo Magistério da Igreja e do posterior ensinamento destas pelo Magistério ordinário
da Igreja. Para que tal proclamação ou clarificação solene aconteça, são necessárias duas
condições:

O sentido deve estar suficientemente manifestado como sendo uma autêntica verdade revelada por
Deus;

Na verdade ou doutrina em causa deve ser proposta e definida solenemente pela Igreja como sendo
uma verdade revelada e uma parte integrante da fé católica.
ENSINAMENTOS

Os ensinamentos e a síntese da doutrina de Jesus estão no amor a Deus,
centrados na vida e nos ensinamentos de Jesus, no amor fraternal e incondicional
entre todos os homens e inclusive aos inimigos. Esse amor incondicional a todos os
seres humanos deve ser praticado na forma da caridade ao próximo e baseado
no princípio da reciprocidade, conhecida como Regra de Ouro da ética: “trata
os outros como gostarias de ser tratado”.
VALORES ÉTICOS-MORAIS:
Vida
Questões Sociais
Ecologia
“O Senhor Deus colocou o homem no jardim do Éden para cuidar dele e cultivá-lo.” (Gn2:15)
SÍMBOLOS DO CRISTIANISMO
No Cristianismo há diversos tipos de símbolos, tais como:

Cruz (Cruz de Cristo):
Este é o principal símbolo e teve seu significado associado a questões de natureza
transcendental, em diferentes sociedades. Assim, exercendo variadas funções (síntese,
medida, ponte, polo do mundo, entre outros), a cruz exerce um papel mediador entre o
mundo terrestre imanente e o mundo supratemporal transcendente, através de seus dois
eixos cruzados. Por ter sido apropriado pelo cristianismo, este símbolo enriqueceu e
sintetizou a história da salvação e paixão de Jesus, significando também a possibilidade
de ressurreição.
Cruz Latina
Cruz Grega
Cruz da Igreja
Ortodoxa
Cruz Ankhada
 Ichthys (peixe, em grego e sigla de Iesus Christus Theou Yicus Soter que significa
“Jesus Cristo filho de Deus Salvador”) ou peixe estilizado:
Começou a ser usado como símbolo secreto para proteger os cristãos dos
romanos, por quem eram perseguidos.
 O Alfa e o Ómega (primeira e última letras do alfabeto grego):
Em referência a Cristo como princípio e fim de todas as coisas.
 Âncora:
Representando a salvação da alma que alcançou o bom porto.
 “Bom Pastor“:
A representação de Cristo como o dedicado pastor de suas ovelhas.
Os 3 principais objetos do Cristianismo:
 Crucifixo: símbolo de veneração.
 Bíblia: coleção de textos religiosos de valor sagrado para o
Cristianismo.
 Rosário: Consiste na recitação seriada de orações com o auxílio
de uma corrente com contas ou nós.
O calendário litúrgico cristão inclui as seguintes festas:

Advento: período constituído pelas quatro semanas antes do Natal, entendidas como
época de preparação para a celebração do nascimento de Jesus Cristo;

Natal: celebração do nascimento de Jesus;

Epifânia: para os católicos, celebra a adoração de Jesus Cristo pelos Reis Magos,
enquanto que para os cristãos ortodoxos o seu batismo acontece doze dias após o Natal;

Sexta-feira Santa: morte de Jesus;

Domingo de Páscoa: ressurreição de Jesus;

Ascensão: ascensão de Jesus ao céu. Acontece quarenta dias após o Domingo de
Páscoa;

Pentecostes: celebração do aparecimento do Espírito Santo aos cristãos. Ocorre cinquenta
dias após o Domingo de Páscoa.

Assunção: a assunção do corpo da Virgem Maria no Céu ao final de sua vida terrestre.

Domingo de Ramos: é uma festa móvel cristã celebrada no domingo antes da Páscoa. A
festa comemora a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém.

Festa do Divino Espírito Santo: é um culto ao Espírito Santo.

Procissão: Pessoas caminhando de uma maneira formal ou cerimonial, pelas ruas de
uma cidade, carregando imagens e entoando orações ou cânticos. Este ritual segundo
a crença, tornaria as pessoas e os locais, abençoados.

A Semana Santa: tradição religiosa católica que celebra a Paixão, a Morte e
a ressurreição de Jesus Cristo. Ela se inicia no Domingo de Ramos e termina no Domingo
de Páscoa.

Quarta-Feira de Cinzas: O primeiro dia da Quaresma é chamado de Quarta-feira de
Cinzas. O nome vem de um ritual em que o padre usa cinzas para fazer o sinal da cruz
na testa dos fiéis que se arrependeram de seus pecados. Elas os advertem de que eles
não passam de cinzas comparados a Deus, e de que os cristãos dependem da graça
Dele para sua salvação. Tradicionalmente, as cinzas usadas nesse ritual vêm da queima
da planta palmas do ano anterior.

Quaresma: É o período de 40 dias antes da Páscoa, em que se jejua e evitamse excessos, para lembrar os 40 dias que Jesus passou no deserto, tentado pelo
demônio e com pouco alimento.

Dia de Finados: No dia 2 de novembro os cristãos relembram os mortos. Na
Igreja Católica, preces são oferecidas às almas no purgatório. Em alguns países,
os túmulos dos mortos recebem flores ou decorações. São símbolos da vida,
que relembram aos fiéis que Jesus prometeu vida eterna a seus seguidores.

Alguns dias têm uma data fixa no calendário (como o Natal, celebrado a 25 de
Dezembro), enquanto que outros se movem ao longo de várias datas. O
período mais importante do calendário litúrgico é a Páscoa, que é uma festa
móvel.
FERIADOS RELIGIOSOS

Quarta-feira de Cinzas

Sexta-feira Santa

Páscoa

Corpus Christi

Nossa Senhora Aparecida (12 de Outubro)

Dia dos Finados (2 de Novembro)

Natal (25 de Dezembro)
Culto e Repouso
As formas de culto do cristianismo envolvem oração, leitura alternada de salmos ou de
passagens bíblicas tais como as de livros do Antigo Testamento, os Evangelhos, as Espitolas
e/ou o Apocalipse.
Cantam-se hinos a Deus, o Pai, Jesus ou ao Espírito Santo e aos anjos e santos entre
católicos romanos, episcopais e ortodoxos.

A cerimônia da eucaristia (Primeira Comunhão) é praticada diariamente ou
semanalmente por católicos, luteranos, episcopais ou anglicanos e ortodoxos.

Os Sermões são pregados pelo sacerdote, pastor, ancião, ministro ou outros líderes.

A devoção e oração individual ou em grupo nos outros dias da semana também
são encorajadas.
 Igrejas como a Luterana, a Metodista, a Presbiteriana e a Episcopal/Anglicana que
administram batismo a recém-nascidos também adotam a confirmação quando a
criança tem mais entendimento para assumir a responsabilidade pela sua religiosidade.
Batistas, Adventistas, Pentecostais e outros optam por uma dedicação do bebê ao
Senhor e só batizam quem é maduro o suficiente para decidir por si mesmo que
querem realmente abraçar a fé.

Domingo: Denominações cristãs consagra como o dia de culto, dia em que Deus
descansou depois de criar o mundo. Em países cristãos é um dia especial pois alguns
vão à igreja, quase todos têm folga no trabalho, escola, lojas e famílias fazem
refeições especiais.

Sábado: Há denominações que consideram o dia santo de guarda, entre elas
Baptistas do Sétimo Dia, Adventistas e Igrejas de Deus.
VIDA APÓS A MORTE
INFLUÊNCIA NA SOCIEDADE
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards