AULA-2-APONTAMENTOS-SOBRE

Propaganda
FALÊNCIA de
EMPRESA
A grande crise
PROF. WILIAM CARVALHO
A crise de 1929
-A falência do mundo.
-EUA grande exportador já antes de eclodir a 1ª
Guerra Mundial (1914/1918), teve seu ápice
como maior potência na década de 20
-Países europeus devastados com:
-
Pgto da guerra e dos empréstimos;
-
Campos devastados;
-
Produção industrial desestruturada;
-
Portos destruídos;
-
Transporte precário;
-
Meios de comunicação prejudicados.
-Total abertura dada aos EUA que em 1920
detinha nada menos que 50% da produção
industrial.
-Os EUA recebiam pelos empréstimos
concedidos na época da Guerra, valores que por
sua vez eram canalizados para a indústria
-O excesso de demanda fez com que
empresários e investidores apostassem todas
suas fichas na indústria
-A Bolsa de Valores foi um instrumento
importante na obtenção de investimento
externo, com a supervalorização de ações
baseada na expectativa de lucro pelo estágio de
pleno crescimento da economia
-Boa parte dos lucros eram reinvestidos nas
empresas que surgiam a todo momento, era
constante a contratação de funcionários,
tecnologia (mecanização) e geração de energia
avançava tibiamente frente às necessidades do
crescimento, além de serem criados canais de
escoamento da produção
-O luxo passou a reinar em uma
sociedade consolidada há pouco pelo
rádio e o cinema
-As empresas americanas vendiam
para os europeus toda uma gama de
produtos voltados ao cotidiano e
infraestrutura
-O modo de vida americano (american
way of life) estimulava o consumo
desenfreado como forma de progresso
-Ainda assim, infelizmente a
distribuição do capital resultante desta
época foi mínima, persistindo uma
maioria subjugada aos salários
-Inebriados com o crescimento inconteste não vislumbraram a recuperação do Velho
Mundo
-A recuperação da Europa era visível a todos, menos aos EUA
-Mesmo diante da queda das encomendas européias a produção não pode parar,
considerando o alto investimento
-Alternativas para baixa nos estoques abarrotados não foram encontradas
-A economia liberal colaborava com o agravamento da crise
A GRANDE DEPRESSÃO
•Entre os anos de 1927/1929 a economia
americana começou a entrar em crise
•Procurando velar a crise o Governo
investia em propaganda e
pronunciamentos a favor do crescimento
•Manifestações dos desempregados e
greves para melhores salários eram
reprimidas com violência
•Além destes aspectos, a queda gradual
da Bolsa de Valores se motivava pela
camuflagem dos dados referentes ao
comércio exterior e a continuidade do
alto índice de produção.
QUINTA-FEIRA NEGRA
•Tratou-se do dia da Quebra da Bolsa de Valores de NY
•Foi decretada a falência de dezenas de milhares de empresas
•9 mil bancos e instituições financeiras foram a bancarrota (nesta época não haviam
grandes concentrações bancárias como ocorre atualmente)
•Redução de mais da metade das indústrias de todo o país até 1932
Em 24 de outubro de 1929
INVESTIDORES protestavam em frente a Bolsa de Valores de Nova York
•Safras eram estocadas e não havia a
quem ser vendidas, os empréstimos não
tinham como ser pagos e as terras
passaram a ser perdidas para os bancos
que, por sua vez, não encontravam
compradores para recuperar o capital
concedido
•Milhares de empregados foram
demitidos da noite para o dia,
praticamente 30% da população ativa do
país
•Muitos casos de suicídio de investidores
que ficaram pobres, literalmente, da
noite para o dia e de pais de família que
se sentiam culpados pelo desemprego
•Ações sociais deixaram de existir
•A participação dos EUA sobre
a economia passou a ser de
3% do PIB mundial
(atualmente 20%)
•Roosevelt advém ao poder no
ano em que Hitler torna-se
chanceler dando início a breve
período de crescimento da
economia alemã
•Queda na importação pelos
EUA e contenção de
empréstimos
•América Latina cortou o investimento devido o bloqueio de importação dos EUA,
inevitavelmente a miséria se instaurou
•Produtos agrícolas e matérias-primas advindas da América Latina fizeram com que a crise
fosse sentida de forma contundente
•O café no Brasil foi queimado e jogado ao mar pela falta de consumo exterior
(especialmente EUA)
•O cobre do Chile não tinha para quem ser vendido, assim como a carne da Argentina
•A recuperação européia, por sua vez, favorecia a ascensão do nazismo de Hitler
•Cafeicultores passaram a investir no
setor industrial brasileiro que iniciou
seu crescimento
•Tanto na década de 20 como
durante a crise os EUA tiveram de se
aprimorar e não por menos são
considerados os melhores
comerciantes do mundo
•A economia fechada da União
Soviética preservou sua economia
•Porém, um dos motivos para a
recuperação da crise de 1929 foi o
financiamento da 2ª Guerra Mundial
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

Criar flashcards