letra

Propaganda
INSANIDADE
(Henrique Papatella / Augusto Nogueira / João Pinho)
Ossos quebrados, músculos dilacerados, corações em resílio
Cheiro de sangue infecta o ar, vertigens, loucura, insanidade
Insanidade
Vidas perdidas por nada, a violência me invade
Insanidade
O caos parece não ter fim, o medo me invade
Insanidade
Não, não, não, não, não!
Em nobres horários, por audiência, a decadência popular
Teatro de horrores cativa a demência
Quisera poder me desligar
Insanidade
Vidas perdidas por nada, a violência me invade
Insanidade
O caos parece não ter fim, o medo me invade
Insanidade
Não, não, não, não, não!
Paralisante, cantiga letal
Balas dançando no final
Perdidas, um corpo cai
E a vida vai ... insanidade
Insanidade
Vidas perdidas por nada, a violência me invade
Insanidade
O caos parece não ter fim, o medo me invade
Insanidade
Não, não, não, não, não!
Não, não, não, não, não!
Não, não, não, não, não!
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards