formulário padrão para apresentação de projetos

Propaganda
ANÁLISE DA CITOLOGIA DE ESCARRO EM PACIENTES PORTADORES
TUBERCULOSE PULMONAR, NO SUL DO ESTADO DE SANTA CATARINA.
DE
Gregório Wrublevski Pereira; Volnei David Pereira; Dra. Rosemeri Maurici da Silva
(orientadora).
Introdução:
A tuberculose (TB) é uma das doenças transmissíveis mais antigas do mundo, sendo que
nenhum outro mal incitou tantos estudiosos, entre médicos, juristas, administradores
públicos, religiosos, escritores de ficção, artistas e pesquisadores em geral. A TB é
considerada uma infecção micobacteriana crônica – causada belo Bacilo de Koch –
caracterizada pela presença de granulomas nos tecidos acometidos, assim como por
hipersensibilidade mediada por células. Apesar de o principal órgão acometido ser o
pulmão, é considerada uma doença sistêmica que pode cursar com a morte. A lesão
granulomatosa é característica da TB, sendo o granuloma constituído por células gigantes,
derivadas dos macrófagos, e por linfócitos T, e ao centro do granuloma maduro, observamse células epitelióides e células gigantes de Langerhan’s e, em seu envoltório, linfócitos T. A
TB é a doença mais prevalente em pacientes infectados pelo vírus da imunodeficiência
humana (HIV), acelerando a progressão do HIV para doença, sendo o contrário também
verdadeiro, ocasionando uma taxa de morbimotalidade elevada. Objetivos: Avaliar os
achados citológicos em pacientes com tuberculose pulmonar, associada ou não ao HIV,
atendidos nos centro de atendimento especializado em saúde de Tubarão e Criciúma.
Palavras-chave: citologia de escarro, tuberculose, HIV
Métodos
Participaram do estudo 31 indivíduos portadores de TB pulmonar, atendidos nos Centro de
Atendimento Especializado em Saúde (CAES) de Tubarão ou Criciúma, entre Junho 2010 e
maio 2011. Incluiu-se todos os portadores de TB pulmonar, maiores de 18 anos, que
iniciaram a terapêutica no máximo por 15 dias, e que assinaram o termo de consentimento
livre e esclarecido (TCLE). Foram excluídos aqueles que não puderam – independente do
motivo - produzir escarro espontâneo para coleta, ou que fossem portadores de alguma
comorbidade pulmonar - aguda ou crônica. Realizou-se a coleta de uma amostra
espontânea de escarro, de 5ml, através de esforço da tosse, em um pote plástico
descartável, transparente, limpo, de boca larga, com tampa de rosca e capacidade de cerca
de 50 ml. Após a coleta, a amostra foi levada ao serviço de citopatologia, dentro de um
prazo de 2 horas. A amostra foi homogeneizada e, posteriormente, dividida em 3 porções
para 3 protocolos de colorações diferentes: Papanicolau, Romanowsky e Ziehl-Nielsen (ZN).
A técnica de leitura adotada das lâminas foi a de Turret (barra grega). A análise estatística
foi realizada com auxílio do programa SPSS 16.0. O projeto foi aprovado pelo Comitê de
Ética em Pesquisa da Universidade do Sul de Santa Catarina sob protocolo nº
10.411.4.01.III.
Resultados de discussão
Dentre as 31 citologias, encontrou-se 6,5% das amostras com limitações de baixa
celularidade, evidenciando boa qualidade do conjunto pré-laudo. Em relação a graduação
dos achados estes foram agregados em ausentes (Ø) leves ou escassos (L), moderados ou
frequentes (M) e acentuados ou abundantes (A). As células escamosas, cilíndricas,
metaplásicas, displásicas, cardíacas, de poeira, histiócitos, neutrófilos e linfócitos estiveram
presentes nas respectivas formas: 12,9% L, 54,8% M, 32,3% A; 35,5% Ø, 54,8% L, 9,7% M;
83,9% Ø, 6,5% L, 9,7% M; 96,8% Ø, 3,2%; 32,3% Ø, 41,9% L, 25,8% M; 29% Ø, 58,1% L,
12,9% M; 6,5% Ø, 54,8% L, 38,7 M; 3,2% Ø, 32,3 L, 35,5 M, 29% A e 9,7% Ø, 51,6% L, 32,3
M e 6,5% A; sendo esses achados indicativos de alterações benignas reativas e processos
inflamatórios. Os achados secundários; muco, hemácias, cocos, diplococos, estreptococos,
2
fungos graduaram-se respectivamente: 9,7% Ø, 71% M, 19,4% A; 96,8% Ø, 3,2% M; 9,7%
Ø, 19,4% L, 58,1% M, 12,9 A; 9,7% Ø, 32,3% L, 51,6% M, 6,5% A; 96,8% Ø, 3,2% L; 29%
Ø, 9,7% L, 32,3% M, 29% A; sendo estes achados indicativos de acometimento fúngico. Em
relação às bactérias alcool-ácidos resistentes (BAAR), encontrou-se: 12,9% Ø, 54,8% L,
22,6% M e 9,7% A; indicando um bom rendimento da coloração de ZN para a detecção de
BAAR.
Conclusões:
Os achados citológicos indicaram a presença de atividade inflamatória reacional à presença
do Mycobacterium tuberculosis, eum bom rendimento da coloração de ZN para a detecção
de BAAR no escarro.
Referências
Rivas-Santiago B, Vieyra-Reyes P, Araujo Z. The cellular immune response in Pulmonary
Tuberculosis. Invest Clin. 2005;46(4):391-412.
Milburn HJ. Primary tuberculosis. Curr Opin Pulm Med. 2001;7:133-141.
Campos HS. Etiopatologia da tuberculose e formas clínicas. Pulmão RJ. 2006;15(1):2935.
Flynn JL, Chan J. Immunology of tuberculosis. Annu Rev Immunol. 2001;19:93-129.
Powers C.L. Diagnosis of Infectious Diseases: a Cytopathologist’s Perspective. Clin.
Microbiol. Rev. 1998;11(2):341–365.
Silva RM, Stocco P, Bazzo ML, Chagas M. Sputum cellularity in pulmonary tuberculosis:
a comparative study between HIV-positive and HIV-negative individuals. J. AIDS HIV
Res. 2010;2(2):17–23.
Rosenthal DL. Cytopathology of pulmonary disease. Los Angeles: Karger; 1988.
Fomento:
O trabalho teve a concessão de Bolsa pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação
Científica (PIBIC), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
(CNPq). O trabalho teve o apoio técnico do Centro de Atendimento Especializado em Saúde
(CAES) de Tubarão e Criciúma, e do Volnei Serviços de Anatomia Patológica Ltda.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards