Marketing de Gestão

Propaganda
Marketing de Gestão
Inicialmente o marketing público estabelece explicitamente o
consumidor/contribuinte como controlador de ações estratégicas. Este é a razão
de o governo existir. A gestão pública compreende, em palavra e ação, que todo o
processo de decisão, em todas as esferas de governo, considera como prioridade
a identificação e satisfação de necessidades e expectativas da sociedade.
Paralelamente o marketing tem o papel de função integradora.
Este não é mais um departamento isolado, mas uma filosofia e práxis
profissional que continuamente molda todas as ações estratégicas
governamentais. O marketing moderno reconhece a existência, necessidades e
idiossincrasias de cada área pertinente ao setor público, contudo, como fator
integrador trabalha para servir e potencializar a eficácia da ação pública visando o
objetivo maior; a satisfação continua do cidadão.
Somente através do marketing público integrado é que será possível
almejarmos uma sociedade mais justa e digna capaz de sonhar não somente com
a sobrevivência presente, mas também com realizações futuras.
O marketing público como fator de integração e gestão eficaz considera que
a integração precede a divulgação, a eficácia preceda e propaganda, a
implementação precede a publicidade e a sinergia, em todas as esferas da gestão
governamental e da sociedade, precede o posicionamento público. Se invertermos
a ordem destas praticas, perderemos a chance de produzir resultados e
relacionamentos concretos, relevantes e duradouros, obtendo nada mais que
“castelos de areia” que sucumbirão mediante a primeira onda.
A gestão pública brasileira tem ao seu alcance a mais pura prática de
integração e sinergia, onde podem existir compreensão e comprometimento
estratégico. A prática profissional contínua onde todos caminham para a mesma
direção estabelecendo as mesmas prioridades e praticando os mesmos princípios
de planejamento e implementação concreta. Os instrumentos do marketing público
possibilitam tal prática através da análise, planejamento, implementação e controle
de todas as ações pertinentes ao setor público integrando os mais variados
setores.
O marketing público como função integradora possibilita eficácia
estratégica, comunicativa e operacional estabelecendo sempre o benefício do
cidadão como a mais alta prioridade.
O marketing público adota os princípios, já consagrados, do planejamento
considerando, a análise ambiental interna e externa, a elaboração de objetivos e
estratégias, a criação de planos de ação para cada estratégia e o monitoramento e
controle de todo o processo. Para que a implementação estratégica seja bem
sucedida, é imprescindível que o processo, desde as primeiras etapas do
planejamento, considere todos os setores envolvidos tão como os mais variados
níveis hierárquicos. Muitos programas não saem do papel por que não atentam
para os problemas de implementação relacionados à falta de integração,
comunicação e sinergia.
Projetos são elaborados sem considerar, em muitos casos, as pessoas que
estão diariamente na linha de frente. No contexto público é um erro fatal propor
ações estratégicas sem integrar os setores direta e indiretamente envolvidos tão
como a sociedade que é o objeto final.
Outro fator crítico é a falta de comunicação do programa estratégico. Não
devemos confundir a “publicidade” do projeto com a comunicação estratégica do
mesmo. Não basta elaborarmos um projeto e divulgarmos aos canais de mídia
visando agregar valor à gestão pública. Infelizmente não são poucos os casos
onde a publicidade de um respectivo projeto é a última ação efetiva em relação ao
mesmo. A publicidade, lamentavelmente, torna-se o objeto final e não o meio para
a devida implementação em busca de resultados concretos.
É necessário que haja uma estratégia de comunicação integrada que
considere a conscientização, aceitação e comprometimento dos profissionais
envolvidos. Se servidores e gestores públicos não forem profundamente
conscientizados quanto à relevância do projeto, tão como com as respectivas
etapas relativas ao planejamento e implementação estratégica, jamais haverá
integração e comprometimento. Sem integração e comprometimento dificilmente
haverá a operacionalização bem sucedida da implementação. O que resta é, mais
uma vez, um belo projeto que só serve para permanecer na fotografia e no papel.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards