artigo em formato word - Faculdade de Medicina da Universidade

Propaganda
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
AVALIAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS DE
APOIO AO DOSEAMENTO DE FÁRMACOS:
UMA REVISÃO SISTEMÁTICA
CASTRO, S.; COSTA, M.; FONTES, S.; MARQUES, S.; QUELHA, S.; REIS, R.;
ROCHA, S.; SANTARENO, S.; SILVA, J.; SILVA, S.; TEIGA, P.; TORRES, S.
CORREIA, R.
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
Porto, Portugal
Resumo
Introdução: As tecnologias de informação podem melhorar a prestação dos cuidados de
saúde. No entanto, devem ser rigorosamente avaliados com base em ensaios clínicos que
testem os seus efeitos no desempenho médico e resultados nos doentes antes da sua
introdução generalizada na prática clínica.
Objectivo: Fazer uma revisão sistemática de estudos publicados sobre os efeitos dos
sistemas de apoio à decisão médica (CDSS) no desempenho médico e no estado do doente,
relativamente ao doseamento de fármacos.
Materiais e métodos: Pesquisou-se na MEDLINE estudos sobre o tema com data até
Fevereiro de 2005. Os estudos foram incluídos caso avaliassem o uso de CDSS num cenário
clínico, por profissionais de saúde, tendo como comparação grupos de controlo. Com a
informação de cada estudo seleccionado foi preenchida uma grelha de parâmetros prédefinidos, por dois revisores independentes.
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
1
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
Resultados: Dos 40 artigos resultantes da pesquisa na MEDLINE, foram revistos 14 dos
considerados relevantes a que se conseguiu aceder em texto completo: três estudavam a
utilização da insulina, 2 fármacos usados no trabalho de parto, 5 anticoagulantes, 2
antibióticos e 2 a teofilina. Dez dos 12 artigos que avaliaram o efeito dos CDSS no
desempenho do médico revelaram uma melhoria significativa na mesma. De entre os 11 que
avaliavam o efeito dos CDSS sobre o estado do doente, 5 concluíram existir benefício na
sua utilização.
Conclusão: Estes sistemas podem melhorar o desempenho médico relativamente ao
doseamento de alguns dos fármacos estudados. O estado final do doente melhorou
significativamente numa minoria dos estudos seleccionados.
Abstract
Context: Information software may improve health care interventions. However, these
systems’ effects on clinical performance and patient outcomes must be accurately
evaluated before their introduction in clinical practice.
Objective: To make a systematic review using studies published on the effects that
Clinical Decision Support Systems (CDSS) have on clinical performance and patients’
outcome, in what concerns drug dosing.
Data sources and methods: Studies on this issue, published until February 2005, were
searched on the MEDLINE. They were included provided that a CDSS was used in a
clinical setting, by a health care practitioner and its effects were assessed using
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
2
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
concurrent controls. The information from each study was organized based on
previously defined criteria, by two independent reviewers.
Results: 40 articles were obtained through the MEDLINE. Of the ones considered
relevant the 14 accessible were reviewed: 3 studied insulin use, 2 drugs used in birth
labour, 5 drugs used for anticoagulation, 2 antibiotics and 2 teofilin. Of the 12 articles
studying the effects of CDSS on clinical performance, 10 revealed significant
improvement. Five out of the 11 studies that assessed the effects of the CDSS on patient
outcomes considered there were significant improvement after their use.
Conclusions: CDSS may improve the clinical performance in what concerns the dosing
of some drugs. Patients’ outcome was enhanced significantly on a minority of the
selected studies.
informático, sendo nesses conhecimentos
Introdução
Os sistemas informáticos de apoio
que se baseiam os algoritmos a que são
à decisão clínica, (CDSS) são aplicações
sujeitos
computorizadas destinadas a facilitar a
utilizador com o objectivo de serem
decisão
interpretados
e
terapêutica) do médico1,2. Estes sistemas
recomendação
de
compreendem bases de conhecimentos
tratamento
médicos
da
implementação para aquela situação2,3,4.
literatura, organizados sistematicamente,
Os dados dos doentes, os quais ficam
acessíveis e interpretáveis pelo software
disponíveis
(quer
diagnóstica,
formalizados
a
partir
quer
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
os
dados
fornecidos
receberem
diagnóstico
específico
em
e/ou
interfaces,
pelo
uma
ou
sua
são
3
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
introduzidos por profissionais de saúde ou
assente
adquiridos a partir de registos clínicos
especialista,
electrónicos
existentes1.
na
autoridade
do
actualmente
médico
tem
sido
Actualmente,
promovida uma Medicina baseada na
este tipo de sistemas está disponível e
evidência. Esta fomenta uma prática
preparado para ser usado por médicos,
clínica
baseada
nos
outros profissionais de saúde e pelos
obtidos
em
estudos
próprios doentes. Os mais complexos
cientificamente correctos e credíveis,
destes
e
preferencialmente estudos comparativos e
estabelecem probabilidades de eficiência
randomizados7. Neste contexto, CDSS
das intervenções propostas aliando os
que
dados do doente aos conhecimentos
conhecimento
armazenados. Entre outras das suas
literatura e na prática, parecem ter um
funcionalidades,
papel prometedor4.
avaliam
o
prognóstico
podem
ainda
lançar
reúnam
nas
conhecimentos
suas
evidência
publicados,
bases
de
baseada
na
alertas face a valores críticos, interpretar
o resultado de exames de diagnóstico,
Um grave problema da prática
criticar procedimentos clínicos, prever a
médica actual é o erro médico cujas
mortalidade
consequências podem ser muito negativas
com
base
em
dados
epidemiológicos e calcular doses de
fármacos a administrar
1,2
. Aumentam,
para
o
doente8,
complicações
nomeadamente
associadas
ao
uso
por
e
provavelmente, a qualidade e eficiência
doseamento de fármacos9. Uma das
da prestação de cuidados, reduzem a
soluções mais citadas para responder a
frequência de erros, melhorando assim a
este problema tem sido o uso de CDSS.
segurança do doente5, e poupam tempo
Esta área tem crescido rapidamente, não
aos profissionais de saúde3,4,6. Se até à
só devido aos avanços tecnológicos e
década de 80 vigorava uma Medicina
acesso facilitado a sistemas informáticos,
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
4
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
como também à preocupação crescente
envolveu a pesquisa na US National
com a qualidade dos cuidados de saúde.
Library of Medicine MEDLINE, através
Contudo,
do Pubmed. Foram seleccionados artigos
como
qualquer
inovação
referente aos cuidados de saúde, os CDSS
na
língua
inglesa,
devem ser rigorosamente avaliados antes
Fevereiro
de sofrerem uma difusão alargada à
estratégia de pesquisa que incluiu a
prática clínica. Só com ensaios clínicos
conjugação dos termos Medical Subject
controlados, é possível confirmar a
Heading
melhoria do desempenho do médico e do
intelligence",
estado do doente para a qual os testes
“research design”, "epidemiologic study
preliminares parecem apontar1.
characteristics”,
de
2005
publicados
até
seguindo
uma
(MeSH):
"artificial
"evaluation
"drug
studies”,
therapy,
computer-assisted".
Neste contexto, foi objectivo da
presente revisão sistemática fazer um
Depois da obtenção e distribuição
sumário das avaliações feitas aos efeitos
dos
artigos
dos CDSS no doseamento de fármacos.
independentes,
procedeu-se
Esses efeitos foram averiguados sobre o
classificação
em
desempenho do médico e estado final do
relevantes ou não relevantes pela leitura
doente. Procurou-se ainda determinar
do abstract, tendo-se excluído os últimos.
quais os factores associados a uma maior
Os 4 critérios utilizados na selecção dos
eficiência dos CDSS.
artigos incluíam (1) a necessidade dos
responsáveis
Métodos
por
pelo
três
revisores
à
sua
potencialmente
estudo
serem
profissionais de saúde com prática clínica,
A identificação dos estudos a
(2) a intervenção usada ser um CDSS
integrar na presente revisão sistemática,
testado num cenário clínico, (3) os
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
5
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
resultados incidirem sobre o desempenho
Os
artigos
foram
analisados
do médico ou o estado do doente e (4) o
quanto a sua qualidade metodológica.
estudo
Para o fazer, atribuiu-se a cada artigo uma
usar
grupos
contemporâneos
de
controlo
possibilitando
a
nota [0-10] com base em 5 parâmetros
comparação entre os cuidados de saúde
metodológicos.
nos grupos com e sem aplicação de
consideração
CDSS. Os artigos que verificaram pelo
amostragem – atribuiu-se 2 pontos a
menos dois dos critérios anteriores foram
amostragens
considerados potencialmente relevantes.
sistemáticas e 0 pontos a amostragens não
Na ausência de informação relativa a um
aleatórias -, (2) a unidade de amostragem
critério,
como
– a estudos multicentro internacional
verificado. Em reunião ulterior entre os
deram-se 2 pontos (para efeitos deste
revisores, as discordâncias encontradas na
estudo, cada estado norte-americano foi
classificação
considerado
este
foi
foram
assumido
resolvidas
por
consenso.
Foram
(1)
o
aleatórias,
um
país),
tidos
em
método
de
1
ponto
a
multicentro
uninacional 1 ponto e unicentro 0 pontos , (3) as diferenças de base na constituição
Numa segunda fase, os artigos
dos grupos controlo e experimental – se
seleccionados pelo abstract foram lidos
não existiam diferenças ou estas foram
na
revisores
corrigidas com um ajuste estatístico
independentes, sendo excluídos artigos
foram atribuídos 2 pontos, se elas
que não cumprissem um dos critérios
existiam mas não foram corrigidas 1
anteriores.
ponto e se este parâmetro não tinha sido
totalidade
por
Foram,
dois
pois,
apenas
seleccionados estudos comparativos.
mencionado 0 pontos -, (4) o tipo de
resultado medido – concederam-se 2
pontos a estudos cujos resultados eram
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
6
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
objectivos ou subjectivos mas integrados
que se reportou o estudo e (4) os
num estudo cego, 1 ponto a resultados
resultados nos grupos de controlo e
subjectivos em estudos não cegos mas
experimental.
com critérios específicos para os medir e
0 pontos a resultados subjectivos e sem
As informações obtidas foram
menção aos critérios usados na sua
organizadas
medição -
realizado
e (5) a percentagem de
pacientes que seguiu o estudo até ao fim –
em
tabelas,
uma
análise
tendo-se
estatística
descritiva dos dados.
para estudos em que este valor era
superior a 90% foram dados 2 pontos, se
estava compreendido entre 80% e 90% foi
Resultados
Pesquisa e selecção de estudos
concedido 1 ponto e se era inferior 0
pontos.
Dos 40 artigos obtidos através da
pesquisa
na
MEDLINE,
foram
seleccionados 32 pelo abstract como
Dos artigos seleccionados foi
sendo potencialmente relevantes. Destes,
ainda recolhida informação relativa aos
a 10 não foi possível ter acesso, mesmo
efeitos dos CDSS no doseamento de
depois de requeridos ao autor e, dos 22
fármacos, no desempenho médico e
disponíveis, 8 foram excluídos por não
estado do doente (alusão a qualquer
preencherem os quatro critérios iniciais.
aspecto referente ao seu bem-estar). Neste
processo, os revisores identificaram para
Descrição dos estudos
cada estudo (1) o número de doentes
Os 14 ensaios clínicos utilizados
participantes, (2) a situação clínica em
nesta revisão sistemática examinaram
que
mais de 2470 doentes (entre 19 e 600).
foi
usado
o
CDSS,
(3)
o
medicamento/ grupo de medicamentos a
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
Foram
seleccionados
dois
artigos
7
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
anteriores a 1990, 8 de1990-1995 e quatro
Descrição dos CDSS no doseamento de
de 1995-2000. Entre os artigos contavam-
fármacos
se 8 dos EUA, dois do Reino Unido, um
Dez dos 12 (83%) artigos que
da Grécia, um da Suiça, um de Israel e
avaliavam
o
efeito
dos
CDSS
no
um da Dinamarca. Seis (43%) dos estudos
desempenho do médico referiam uma
tiveram lugar em centros académicos.
melhoria. Quanto aos 11 que avaliavam o
efeito dos CDSS sobre o estado do doente
Qualidade metodológica
eram cinco (45%) os que afirmavam que
Da escala de 10 pontos, a média
da pontuação atribuída aos artigos foi 6,9
este melhorou após a utilização do CDSS
(Tabelas 1 e 2).
(com desvio padrão de 1,7), variando
entre 5 e 10. Onze (79%) dos 14 artigos
Os sistemas de doseamento de
obtidos apresentavam um método de
fármacos
amostragem
variavam de simples aparelhos para
randomizado.
Todos
os
mencionados
artigos descreviam os efeitos dos CDSS
nutrição
em pelo menos um aspecto da prática de
complexos
cuidados
farmacocinética
de
saúde.
Onze
(79%)
debruçaram-se sobre a sua influência no
parenteral
pelos
até
que
artigos
algoritmos
consideram
da
a
varfarina,
aminoglicosídeos e teofilina.
estado do doente e 12 (86%) sobre o
efeito no desempenho do médico. Não foi
A maioria dos estudos avaliou os
encontrada correlação entre a qualidade
níveis séricos de medicamentos com
metodológica e a data de publicação do
elevada toxicidade. Dos estudos com
artigo, após realização do diagrama de
anticoagulantes, os quatro que analisaram
dispersão.
a varfarina mostraram-se heterogéneos
quanto
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
aos
métodos
e
objectivos.
8
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
Verificou-se
em
três
uma
Parece não haver vantagem para
diminuição do tempo ou dose de varfarina
os doentes (excepto em casos isolados),
necessários
nos dois estudos em que foi avaliado este
para
deles
atingir
a
dose
internacional normalizante (INR) alvo
parâmetro.
No
entanto,
o
contrário
com a utilização dos CDSS13,15,16. Num
verificou-se em relação ao desempenho
dos estudos com varfarina, o CDSS
dos profissionais de saúde, que foi
permitiu reduzir o tempo de internamento
facilitado com os CDSS.
de 20 para 13 dias16. Quanto ao único
estudo seleccionado que utilizou heparina
A utilização de fármacos em
associada ao activador recombinante do
Obstetrícia tem também sido alvo de
plasminogénio
no
estudos com os CDSS: quer a inibição do
tratamento trombolítico do doente com
parto com a terbutalina, quer a indução do
enfarte do miocárdio (IM), relatou-se uma
parto com oxitocina, foram vantajosos
diminuição
em
quando utilizados com bombas infusoras,
doentes em que a decisão médica foi
apoiadas por aqueles sistemas21,22. No
apoiada por CDSS comparada com
estudo da oxitocina, foi confirmado que
doentes tratados por médicos baseados
os doentes tratados com recurso a CDSS
nas guidelines (GUSTO) 17.
necessitaram de doses médias menores do
dos
tecidular
(TPA)
efeitos
laterais
fármaco. Foi também sugerido que essa
Foram seleccionados três estudos
redução
pode
diminuir
algumas
de administração de insulina utilizando os
complicações uterinas e fetais causadas
CDSS em doentes com diabetes mellitus
pelo fármaco10.
insulino-dependente
e
não
insulino-
dependentes 18-20.
Os dois estudos que se debruçam sobre
a teofilina, revelam que, embora os
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
9
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
CDSS possam facilitar o trabalho
como alguns antibióticos. Neste contexto,
médico (um estudo), nenhum deles se
estranhou-se a falta de estudos sobre a
traduz num benefício clínico para o
digoxina
doente23,24.
neoplásicos, fármacos conhecidos pela
e
sobre
citotóxicos
anti-
sua grande toxicidade fora dos níveis
Foram seleccionados dois estudos
sobre
antibióticos:
provavelmente
os
contribuem
terapêuticos.
CDSS
para
um
Limitações do estudo
Apesar da avaliação feita aos 14
melhor desempenho médico no ajuste
dose
de
artigos parecer apontar para uma melhoria
selecção
de
dos cuidados de saúde, seriam precisos
antibiótico. No entanto, no estudo do
mais estudos e mais conclusivos que
aminoglicosídeo, não houve benefício
avaliassem o impacto dos CDSS no
clínico e, no estudo da selecção de
desempenho do médico, mas, sobretudo,
antibióticos, este parâmetro não foi
no estado do doente.
mais
rigoroso
aminoglicosídeos
da
e
na
avaliado 25,26.
Entre as limitações da presente
revisão incluem-se o facto de apenas
Discussão
Dos estudos analisados sobre
doseamento de fármacos, transparecem
como promissores os CDSS que se
dirigem a fármacos de estreita janela
terapêutica,
como
sejam
os
anticoagulantes dicumarínicos, a insulina,
os fármacos que actuam no parto, assim
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
terem sido incluídos artigos em língua
inglesa e se ter adoptado uma abordagem
temporal ilimitada em que os métodos
algo ultrapassados dos primeiros estudos
possam ter influenciado os resultados. Por
outro lado, em nome de um maior rigor,
apenas
foram
seleccionados
ensaios
10
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
clínicos,
pelo
que
eventualmente
outros
estudos
interessantes
foram
deixados de fora.
É
essencial
compreender
os
factores que intervêm no sucesso dos
CDSS uma vez que estes sistemas podem
ser ferramentas muito úteis nos cuidados
conta
Finalmente, não foram tidas em
de saúde e o incentivo necessário a que
as
muitos médicos adoptem registos médicos
características
dos
CDSS
utilizados em cada estudo, nomeadamente
informáticos11.
a qualidade dos algoritmos usados ou a
implementação dos CDSS como a falta de
sua adequação às situações clínicas em
adesão,
que foram utilizados. De qualquer forma,
profissionais
seria
extremamente
impossível,
inferir
difícil,
e
métodos
descritos
nos
artigos
aspectos
referidos.
alguma
de
obstáculos à
relutância
saúde
em
dos
aceitar
se
não
recomendações do computador e a pouca
leitura
dos
adequação dos sistemas à prática clínica1.
correntemente
Outras vezes, a sua segurança e eficácia
pela
materiais
Existem
publicados
Desta
forma,
os
o
são questionáveis24. Wyatt et al12, propôs
dividir a avaliação de
CDSSs em
insucesso de um estudo que avalie um
avaliação do design e estrutura, função e
CDSS pode dever-se ao seu mau desenho
impacto. A avaliação da estrutura inclui a
e deficiente interface com o utilizador ou
avaliação do conhecimento inerente, dos
à incapacidade do fármaco em estudo de
algoritmos e dos métodos de inferência. A
alterar significativamente o estado do
função, isto é, o desempenho, segurança e
doente, mesmo que o desenho seja
praticabilidade
perfeito.
comparando a sugestão dada pelo sistema
devem
ser
avaliados
com a decisão habitual do utilizador e
Determinantes do sucesso dos CDSS
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
com a decisão de especialistas. O impacto
11
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
deve ser avaliado preferencialmente em
cenário clínico verdadeiro.
Conclusão
Em última instância, e porque os
sistemas têm custos elevados e requerem,
em
geral,
longa
adaptação
dos
profissionais de saúde, devem ser bem
testados e apenas implementados aqueles
que tiverem um impacto positivo no
estado dos doentes. Os que só se
revelarem úteis no apoio ao trabalho do
médico
terão,
mostrar
um
necessariamente,
custo/efeito
que
claramente
Alguns dos CDSS mostraram-se
úteis no apoio ao desempenho médico,
não influenciando o estado do doente,
enquanto
outros
se
reflectiram
em
melhoria tanto do desempenho médico
como do estado do doente. Os CDSS
precisam de ser amplamente testados,
antes de puderem realizar todo o seu
potencial no campo do doseamento de
fármacos.
vantajoso, antes de serem instituídos.
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
12
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
Tabela 1. Avaliação dos CDSS no doseamento de anticoagulantes*
Fármaco
Melhoria
Melhoria
da
no estado Conclusão
prática
do doente
médica
Estudo
Qual
Met
White RH
et al.
198713
7
Comparação do tempo para
estabelecer uma dose adequada de
varfarina: CDSS vs médico
sim
sim
Superioridade do CDSS para
atingir a dose adequada de
varfarina e diminuição das
complicações hemorrágicas
75
Poller L et
al. 199314
8
Eficiência do controlo de varfarina:
três CDSS vs médico
não
não; só em
casos
isolados
Inexistência de diferenças
significativas entre os quatro
métodos
186
Poller L et
al. 199815
10
Comparação da dose de
anticoagulantes para atingir o INR
alvo: CDSS vs médico
sim
Superioridade do CDSS para
atingir o INR alvo
285
Motykie
GD et al.
199916
8
Tratamento com varfarina após
artroplastia total da anca: CDSS vs
médico
sim
sim
Superioridade do CDSS para
atingir anticoagulação
terapêutica e à proporção de
doentes a ter alta com
INR<1,5
124
Mungall
DR et al
199417
10
Dosagem terapêutica de heparina em
doentes com IM em tratamento com
TPA: CDSS vs médico usando
GUSTO
sim
sim
Superioridade do CDSS na
terapia de heparina e na
redução dos efeitos adversos
51
Parâmetro em estudo
Nº
doentes
varfarina
heparina
Abreviaturas: Qual Met, qualidade metodológica; CDSS, sistema de apoio à decisão médica; INR, dose internacional normalizada; IM, infarte do miocárdio;
GUSTO, Global Utilization of Streptokinase and Tissue plasminogen activator for Ocluded coronary arteries, sistema de guidelines usadas no doseamento de
heparina; TPA, recombinant Tissue Plasminogen Activator
*As quadrículas em branco correspondem a informação ausente
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
13
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
Tabela 2. Avaliação dos CDSS no doseamento de outros fármacos*
Fármaco
Insulina
Estudo
Qual
Met
Parâmetro em estudo
Hejlesen OK
et al. 199818
5
Controlo das necessidades de insulina
e dos níveis de glicemia em DMID
por medição da HbA1c: DIAS vs
médico
Ambrosiadou
BV et al.
199619
5
Monitorização da glicose sanguínea e
da subsequente dose de insulina:
DIABETES vs médico
5
Controlo da dose de insulina e
avaliação de parâmetros metabólicos:
2 CDSS vs médico
6
Tratamento com terbutalina em
mulheres com risco de parto
prematuro: via oral vs bomba de
infusão subcutânea programada
Ryff-de Leche
A et al.
199220
Melhoria
Melhoria
da
no estado Conclusão
prática
do doente
médica
não; só em
casos
isolados
Nº
doentes
Resultados semelhantes nos
dois grupos
20
sim
Com a DIABETES há poupança
de trabalho e dinheiro
600
sim
não
Desempenho adequado dos
CDSS no controlo da glicose
sanguínea e da dose de insulina
a administrar; poupança de
trabalho
19
sim
Superioridade da bomba de
infusão programada: diminuição
da probabilidade de parto
prematuro e de falhar a terapia
tocolítica
64
sim
sim
Superioridade do CDSS cuja
infusão pulsátil de oxitocina é
mais semelhante à resposta
fisiológica; permitiu diminuição
da dose de oxitocina
358
Terbutalina
Allbert JR et
al. 199421
Oxitocina
Willcourt RJ
et al. 199422
6
Dose e administração de oxitocina
para induzir o trabalho de parto:
CDSS vs infusão contínua
Verner D et
al. 199223
6
Dose de teofilina intravenosa no
broncospasmo agudo: CDSS
programado para os 16μg/mL vs
médico
sim
não
Superioridade do CDSS
25
Casner PR et
al. 199324
6
Manutenção de níveis séricos alvo de
teofilina na asma e DPO: CDSS de
ajuste e infusão vs médico
não
não
Aparente superioridade do
CDSS para atingir níveis alvo
de teofilina, mas internamento
mais prolongado dos doentes
35
Burton ME et
al. 199125
7
Dose de aminoglicosídeos em doentes
com infecções clínicas: CDSS vs
médico
sim
não
O CDSS diminuiu o tempo
médio de internamento
147
Evans SR et
al. 199426
7
Selecção empírica de antibióticos:
CDSS vs médico
sim
Superioridade do CDSS
482
Teofilina
Antibióticos
Abreviaturas: Qual Met, qualidade metodológica; CDSS, sistema de apoio à decisão médica; DMID, diabetético insulino-dependente; HbA1, hemoblobina
glicosilada; DIAS, Diabetes advisory system; DIABETES, CDSS que facilita múltiplos regimes e ajustes de doses de insulina; DPO, doença pulmonar obstrutiva
*As quadrículas em branco correspondem a informação ausente
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
14
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
1
Garg A, Adhikari N, McDonald H, Rosas-Arellano M, Devereaux P, Beyene J, Sam J, Haynes RB:
Efects of computerizes clinical decision support systems on practitioner performance and patient
outcomes: a systematic review. JAMA. 2005;293:1223-1238
2
Delaney B, Fitzmaurice D, Riatz A, Hoobs F: Can computerised decision support systems deliver
improved quality in primary care? BMJ 1999;319:1281
3
Hunt D, Haynes RB, Hanna S, Smith K: Effects of computer-based clinical decision support
systems on physician performance and patient outcome. JAMA. 1998;280:1339-1346
4
Johnston M, Langton K, Haynes BR, Mathieu Alix: Effects of computer-based clinical decision
support systems on clinical performance and patient outcome. Ann Intern Med. 1994;120:135-142
5
Bates D, Cohen M, Leape L, Overhage J, Shabot M, Sheridan T: Reducing the frequency of errors
in medicine using information technology. J Am Med Inform Assoc. 200; 8(4): 299–308
6
Sim I, Gorman P, Greens R, Haynes BR, Kaplan B, Lehman H, Tang P: Clinical decision support
systems for the practice of evidence-based medicine. J Am Med Inform Assoc. 2001; 8(6): 527–534
7
:Rodrigues RJ: Information systems: the key to evidence-based health practice. Bull World Health
Organ. 2000;78(11):1344-51
8
Nash IS, Rojas M, Hebert P, Marrone SR, Colgan C, Fisher LA, Caliendo G, Chassin MR:
Reducing excessive medication administration in hospitalized adults with renal dysfunction. Am J
Med Qual. 2005;20(2):64-9
9
Fortescue B, Kaushal R, Landrigan C, McKenna K, Clapp M, Federico F, Goldmann D, Bates D:
Prioritizing strategies for preventing medication errors and adverse drug events in pediatric
inpatients. Pediatrics. 2003;111(4 Pt 1):722-9
10
Singhi S, Singh M: Pathogenesis of oxytocin-induces neonatal hyperbilirubinemia. Arch Dis
Child. 1979;15:399-402
11
Holbrook A, Xu S, Banting J: What factors determine the success of clinical decision support
systems? AMIA Annu Symp Proc. 2003;:862.
12
J.Wyatt, C. Friedman, D. Spiegelhalter: Evaluating medical decision-aids, in: S.Uckun (ED.),
State-of-the-Art and Future Directions in AI in Medicin , Elsevier, Amsterda. 1994
13
White RH, Hong R, Venook AP, Daschbach MM, Murray W, Mungall DR, Coleman RW: Initiation of
warafin: comparison of physician dosing with computer-assisted dosing. J Gen Intern Med. 1987;2(3):141-8.
14
Poller L, Wright D, Rowlands M: Prospective comparative study of computer programs used for
managementmof wafarin. J Clin Pathol. 1993;46(4):299-303.
15
Poller L, Shiach CR, MacCallum PK, Johansen AM, Munster AM, Magalhes A, Jespersen J: Multicentre
randomised study of computerised anticoagulant dosage, European Concerted Action on Anticoagulation.
Lancet. 1998 Nov 7;352(9139):1505-9.
16
Motykie GD, Mokhtee D, Zebala LP, Caprini JA, Kudrna JC, Mungall DR: The use of a Bayesian
forecasting model in the management of warfarin therapy after total hip arthroplasty. J Arthroplasty.
1999;14(8):988-93
17
Mungall DR, Anbe D, Forrester PL, Luoma T, Genovese R, Mahan J, LeBlanc S, Penney JB: A prospective
randomized comparison of the accuracy of computer-assisted versus GUSTO nomogram--directed heparin
therapy. Clin Pharmacol Ther. 1994;55(5):591-6.
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
15
Avaliação de sistemas informáticos de apoio ao doseamento de fármacos:
uma revisão sistemática
18
Hejlesen OK, Andreassen S, Frandsen NE, Sorensen TB, Sando SH, Hovorka R, Cavan DA: Using a double
blind controlled clinical trial to evaluate the function of a Diabetes Advisory System: a feasible approach?
Comput Methods Programs Biomed. 1998;56(2):165-73.
19
Ambrosiadou BV, Goulis DG, Pappas C: Clinical evaluation of the DIABETES expert system for decision
support by multiple regimen insulin dose adjustment. Comput Methods Programs Biomed. 1996;49(1):105-15.
20
Ryff-de Leche A, Engler H, Nutzi E, Berger M, Berger W: Clinical application of two computerized diabetes
management systems: comparison with the log-book method. Diabetes Res. 1992;19(3):97-105.
21
Allbert JR, Johnson C, Roberts WE, Martin RW, Gookin KS, Morrison JC: Tocolysis for recurrent preterm
labor using a continuous subcutaneous infusion pump. J Reprod Med. 1994;39(8):614-8.
22
Willcourt RJ, Pager D, Wendel J, Hale RW: Induction of labor with pulsatile oxytocin by a computercontrolled pump. Am J Obstet Gynecol. 1994;170(2):603-8.
23
Verner D, Seligmann H, Platt S, Dany S, Almog S, Zulty L, Halkin H, Ezra D: Computer assisted design of a
theophylline dosing regimen in acute bronchospasm: serum concentrations and clinical outcome. Eur J Clin
Pharmacol. 1992;43(1):29-33.
24
Casner PR, Reilly R, Ho H: A randomized controlled trial of computerized pharmacokinetic theophylline
dosing versus empiric physician dosing. Clin Pharmacol Ther. 1993;53(6):684-90.
25
Burton ME, Ash CL, Hill DP Jr, Handy T, Shepherd MD, Vasko MR: A controlled trial of the cost benefit of
computerized bayesian aminoglycoside administration. Clin Pharmacol Ther. 1991;49(6):685-94.
26
Evans RS, Classen DC, Pestotnik SL, Lundsgaarde HP, Burke JP: Improving empiric antibiotic selection
using computer decision support. Arch Intern Med. 1994 25;154(8):878-84.
Serviço de Bioestatística e Informática Médica
Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
16
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards