A SIDA - affidea.pt

Propaganda
SIDA
A SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) é provocada pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH) e
está relacionada com a degradação progressiva do sistema imunitário, podendo ter vários anos de evolução.
Uma vez instalado, o vírus invade e destrói um certo tipo de células do sangue - os linfócitos T CD4+ responsáveis pela defesa do nosso organismo contra as infecções. Deste modo, a pessoa infectada (seropositiva)
fica mais debilitada e sensível a outras doenças, as chamadas infecções oportunistas, provocadas por micróbios e
que não afectam as pessoas cujo sistema imunológico funciona convenientemente.
Esta síndrome manifesta-se e evolui de modo diferente de pessoa para pessoa.
Seropositivo
Quando um indivíduo é infectado com o VIH torna-se seropositivo e pode infectar outras pessoas através de
comportamentos de risco.
Ser seropositivo não significa ter SIDA, ou que venha a desenvolver esta doença, mas sim, que é portador do
vírus e, que o sistema imunitário começou a produzir anticorpos, que são detectáveis através da realização de
um teste específico.
Transmissão
O VIH encontra-se principalmente no leite materno, sangue, sémen, líquido pré-ejaculatório e fluidos vaginais de
pessoas infectadas.
Assim, a transmissão só pode ocorrer se estes fluidos corporais entrarem directamente em contacto com o corpo
de outra pessoa, pela via sexual e/ou sanguínea ou ainda pela amamentação.
Quem é que pode ser infectado pelo VIH? E como saber se estamos infectados?
Todos nós podemos ser infectados por este vírus, pois este não escolhe sexo, idade, nível socioeconómico, raça
ou orientação sexual. Podem ser infectadas todas as pessoas que tenham comportamentos de risco.
Para saber se há infecção são feitas análises sanguíneas específicas para o VIH. Estas análises detectam os
anticorpos que o sistema imunitário do organismo produz contra o vírus ou o próprio vírus.
Quando é que se pode fazer o teste?
A colheita de sangue deve ser efectuada num prazo de 6 a 8 semanas após um contacto de risco.
As primeiras análises a uma pessoa infectada podem dar um resultado negativo, se o contágio for recente e se
não for tido em conta o “período de janela” (período de tempo em que a pessoa já está infectada pelo VIH, mas
não lhe são detectados quaisquer anticorpos). Contudo, existem outras análises que permitem diagnosticar o
VIH, 8 dias após o contágio.
SIDA
Prevenção

Usar sempre preservativo nas relações sexuais;

Não partilhar agulhas, seringas, material usado na preparação de drogas injectáveis e objectos cortantes
(exemplo: instrumentos para fazer tatuagens, piercings, tesouras ou navalhas do cabeleireiro, alicates e
outro material usado na manicura ou agulhas de acupunctura);

É preciso ter atenção à utilização de alguns objectos, uma vez que, se estiverem em contacto com
sémen, fluidos vaginais e sangue infectados, podem também transmitir o vírus.
Comportamentos de risco

Partilhar agulhas, seringas e outro material usado na preparação de drogas injectáveis;

Não praticar sexo seguro, isto é, não usar preservativos e/ou ter mais do que um parceiro sexual;

Profissionais de saúde - acidentes com contacto com objectos cortantes contaminados com sangue ou
outros líquidos orgânicos.
Como não se transmite o VIH?

Através do ar, alimentos, água, picadas de insectos e outros animais, loiça, talheres, sanitas ou qualquer
outro meio que não envolva sangue, esperma, fluidos vaginais ou leite materno.

Através da urina, suor, lágrimas, fezes, saliva, secreções nasais ou vómitos, desde que estes não tenham
sangue misturado.

Através de contactos sociais, como um beijo na face, um abraço ou um aperto de mão.
Nos dias de hoje, existe medicação que ajuda um indivíduo seropositivo a retardar o aparecimento da SIDA,
conseguindo uma melhor qualidade de vida.
Faça análises!
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

Criar flashcards