Sistema Disgestivo

Propaganda
BIOLOGIA – FISIOLOGIA – SISTEMA DIGESTÓRIO – PROFESSOR MARCIO
BIOLOGIA
Turma: 3°C
# FISIOLOGIA HUMANA – SISTEMA DIGESTÓRIO #
I.
NUTRIÇÃO:
É o meio pelo qual os seres vivos podem continuamente se
abastecer de seus “combustíveis”. Esses combustíveis são os
alimentos.
1. TIPOS DE DIGESTÃO:
1. TIPOS DE NUTRIÇÃO:
a) DIGESTÃO INTRACELULAR: É processada no interior da
célula, onde o organismo adquire a partícula geralmente
sendo a mesma englobada por fagocitose ou pinocitose,
sofrendo posteriormente a ação das enzimas lisossômicas.
Ex.: Protozoários, Poríferos (coanócitos) e Leucócitos.
Entre os seres vivos distinguimos dois tipos fundamentais de
nutrição:
NOTA2: Nos Celenterados a digestão é inicialmente extracelular,
sendo finalizada na forma intracelular.
a) AUTOTRÓFA: Ocorre quando os seres vivos são capazes de
produzir matéria orgânica a partir de compostos inorgânicos,
ou seja, são capazes de sintetizar os seus próprios
alimentos. São por essa razão denominados de produtores.
Ex: Vegetais.
a) DIGESTÃO EXTRACELULAR: É processada fora das
células, no interior da cavidade do organismo. Excluindo os:
Protozoários, os Poríferos e parcialmente os Celenterados,
em todos os outros animais a digestão é de forma
exclusivamente extra-celular.
b) HETEROTRÓFA: Ocorre quando os seres vivos consomem
a matéria já formada de outros seres, ou seja, não são
capazes de sintetizar o seu próprio alimento. São por essa
razão denominados de consumidores.
Ex: Animais.
b) DIGESTÃO EXTRACORPÓREA: Ocorre quando o
organismo lança para fora, no ambiente externo, as suas
enzimas digestivas.
Ex: Aranhas, Moscas, Fungos e Estrela-do-mar.
NOTA1: Existem seres chamados mixotróficos que tanto
utilizam substâncias orgânicas fornecidas por outro ser vivo,
quanto substâncias por eles sintetizadas.
Ex: Euglena (Protozoário).
 OBS1: O processo de nutrição de um organismo pode ser
dividido nas seguintes etapas:

Alimentação;

Digestão;

Assimilação;

Dejeção ou Defecação.
A alimentação se define como o ato de receber no interior do
organismo o alimento proveniente do meio externo. Entretanto,
uma pessoa pode alimentar-se bem e nutrir-se mal, do mesmo
modo como também é possível o contrário.
 OBS2: Os alimentos podem ser divididos de acordo com
suas funções em:
 Plásticos: Responsáveis pelo crescimento e reparo das
perdas do organismo.
Ex: Água, Sais Minerais, Lipídios e Proteínas.
 Energéticos: Responsáveis pelo fornecimento de energia.
Ex: Oxigênio, Proteínas, Lipídios e Glicídios.
 Reguladores: Responsáveis pela regulação do funcionamento dos órgãos e células.
Ex: Vitaminas.
II. DIGESTÃO:
É o processo de transformação dos alimentos por meios
mecânicos e químicos em compostos mais simples e absorvíveis
pelo organismo.
 Metabolismo: É o conjunto de fenômenos físicos e
químicos, através dos quais a energia e a matéria tornam-se
disponíveis para o uso do organismo;
 Anabolismo: Qualquer processo de construção, no qual
substâncias simples se convertem em substâncias
complexas, permitindo, por exemplo, a produção de novos
materiais para o protoplasma celular ou o armazenamento
de energia para o desempenho das atividades celulares;
 Catabolismo: Etapa do metabolismo celular em que
substâncias complexas são convertidas em substâncias
simples, resultando em liberação de energia.
III. A DIGESTÃO HUMANA:
A digestão humana é extracelular e envolve processos mecânicos
e químicos.
PROCESSOS MECÂNICOS:
Compreendem:
 A mastigação (que ocorre na boca);
 A deglutição (que é o ato de engolir os alimentos);
 Os movimentos peristálticos (estes movimentos são produzidos por relaxamentos e contrações sucessivas da
musculatura lisa que reveste o Esôfago, o Estômago e o
Intestino).
PROCESSOS QUÍMICOS:
Envolvem a participação de enzimas (bio-catalisadores), compreendendo a:
 Insalivação (que ocorre na boca);
 Quimificação (que ocorre no estômago);
 Quilificação (que ocorre no intestino delgado).
1
BIOLOGIA – FISIOLOGIA – SISTEMA DIGESTÓRIO – PROFESSOR MARCIO
NOTA3: Água, álcool, vitaminas e sais minerais não sofrem
hidrólise, pois suas moléculas são suficiente-mente pequenas,
podendo assim, serem absorvidas diretamente pelo organismo.
Na boca ocorre mastigação e insalivação.
A boca apresenta como órgãos anexos:
a)
IV. O APARELHO DIGESTÓRIO HUMANO:
O tubo digestório humano é formado por: Boca, Faringe,
Esôfago, Estômago, Intestino Delgado, Intestino Grosso e
Ânus.
OS DENTES:
Podem ser classificados em:

Incisivos: servem para roer e cortar;

Caninos: servem para furar, rasgar e matar;

Molares e Pré-Molares: servem para triturar.
NOTA4: Os seres humanos são Heterodontes (possuem dentes
diferenciados nas formas e funções), Tecodontes (dentes
implantados em cavidades denominadas de alvéolos), Difiodontes (apresentam duas dentições no decorrer da vida) e
Braquiodontes (dentes com crescimento limitado).
b)
A LÍNGUA: É um órgão musculoso que se apresenta preso
pela sua extremidade posterior ao osso Hióide. Atua na
mastigação, no paladar, na fonação e na deglutição.
c)
GLÂNDULAS SALIVARES: Na boca existem três
diferentes Glândulas Salivares que se apresentam aos
pares e lançam seus produtos na cavidade bucal através de
canais.
 Parótidas: Situadas ao lado do ouvido (canal de Stenon);


produzem uma saliva líquida e serosa, rica em enzimas e
pobre em muco;
Submandibulares: Ficam na base posterior da mandíbula
(canal de Wharton); produzem uma saliva viscosa e rica em
muco. Essas glândulas secretam cerca de 70% do total da
saliva;
Sublinguais: Situam-se embaixo da língua (canal de
Rivinus); são as menores glândulas salivares e produzem
uma saliva muito densa que perfaz 5% da saliva secretada.
O tubo digestório apresenta glândulas anexas que são:

Glândulas Salivares;

Pâncreas;

Fígado;

Vesícula Biliar.
CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES DA SALIVA:
 Volume diário produzido de 1,5 litros;
 Contém água (cerca de 75%), sais (carbonato de cálcio e
tiocianato de potássio) com efeito bactericida e muco (ação
lubrificante).
 Apresenta enzimas como a Ptialina (amilase), que atua de
forma mais eficiente quando o pH = 7,0 (neutro).
2. FARINGE:
É um canal musculo-membranoso que se presta tanto à digestão
quanto a respiração.
3. ESÔFAGO:
1. BOCA:
2
BIOLOGIA – FISIOLOGIA – SISTEMA DIGESTÓRIO – PROFESSOR MARCIO
É formado por um conduto musculoso com cerca de 25 cm de
comprimento que realiza os movimentos peristálticos
involuntários e unidirecionais, conduzindo o bolo alimentar ao
estômago.
A digestão no intestino delgado sofre a ação conjuntiva de três
sucos digestivos: Suco Pancreático, Suco Biliar, Suco
Entérico.
4. ESTÔMAGO:
6. INTESTINO GROSSO:
O estômago é um órgão saculiforme que produz suco
gástrico. Tem capacidade média de 1,5 litros. A entrada do
estômago recebe o nome de cárdia; abaixo desta, encontramos o
fundo; a parte mais dilatada denomina-se corpo e a saída piloro.
É um tubo muscular de 1,5 metros de comprimento e 7
centímetro de diâmetro.
Divide-se em três seguimentos: Ceco, Cólons e Reto;
No Ceco (primeira porção do intestino grosso), encontra-se
o apêndice cecal (vermiforme), que produz alguns linfócitos.
O Cólon subdivide-se em: cólon ascendente, cólon
transverso, cólon descendente e cólon sigmóide.


CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES DO SUCO GÁSTRICO:
Tem produção diária em torno de 2,0 litros;
Contém enzimas como a Pepsina, a Renina (antigamente
chamada labfermento), uma Lipase e Mucina (função
anticorrosiva);

Contém HCl que possui as seguintes funções:
 Desdobramento dos sais de cálcio e fósforo de fragmentos de ossos ingeridos;
 Manutenção de pH ótimo para a ação da Pepsina;
 Catálise da conversão do Pepsinogênio em Pepsina;
 Função antisséptica, destruindo bactérias.
 Atua na abertura e no fechamento da válvula pilórica;
 Estimula a secreção pancreática
A Pepsina (protease), atua de forma mais eficiente quando o
pH = 2,0 (ácido).
A Renina (lactente > crianças > adultos), atua na
coagulação do leite (importante em recém-nascidos) que passa a
ficar mais consistente, permanecendo mais tempo no estômago.
Isto permite uma ação mais eficaz da Pepsina sobre a Caseína
(proteína encontrada no leite).
NOTA5: Normalmente, o revestimento do estômago é protegido
contra o ácido clorídrico pela mucina. Em certos casos, porém,
essa defesa pode falhar, formando-se uma lesão no revestimento
do estômago ou do duodeno: é a úlcera péptica, que pode ser
provocada, entre outras causas, por certos medicamentos e por
um tipo de bactéria (Helicobacter pylori).
5. INTESTINO DELGADO:
O intestino delgado é um tubo muscular com cerca de 7
metros de comprimento e 3 centímetros de diâmetro; apresenta
microvilosidades que servem para aumentar a superfície de
contato.
O intestino delgado subdivide-se em três partes: Duodeno
(25 cm), Jejuno (5 m) e Íleo (1,5 m).
TEM COMO PRINCIPAIS FUNÇÕES:
a) Reabsorção de água;
b) Formação e acúmulo de fezes;
c) Fermentação e decomposição de restos alimentares, graças
à ação de inúmeras bactérias que se encontram nesse
órgão; algumas dessas bactérias fornecem ao organismo
vitamina K e vitaminas do complexo B.
V. FISIOLOGIA DIGESTIVA:
3
BIOLOGIA – FISIOLOGIA – SISTEMA DIGESTÓRIO – PROFESSOR MARCIO
Os alimentos para sofrerem absorção na mucosa intestinal,
devem ser transformados em compostos mais simples; para
tanto, o organismo conta com a ação de bio-catalizadores
(enzimas), que promovem esse desdobramento. Vejamos os
principais nutrientes e seus respectivos produtos:
Nutrientes
Intermediário
Absorvíveis
Amido
Maltose
Glicose + Glicose
Proteínas
Peptonas
Aminoácidos
Lipídios
########
Ác. Graxo e Glicerol
Ác. Nucléicos
########
Nucleotídeos
Sacarose
########
Glicose + Frutose
Lactose
########
Glicose + Galactose
Celulose
########
Não há digestão
NOTAS:
 O fato da celulose não ser digerida ao longo do tubo
digestório humano, é explicado pelo fato de nosso
organismo não produzir enzimas celulases, isso faz com que
a mesma atravesse incólume o tubo digestório. Entretanto,
uma alimentação rica em fibras celulósicas parece aumentar
os movimentos peristálticos, auxiliando dessa forma a
digestão dos alimentos.
 Enquanto o alimento estiver no interior da cavidade
digestiva, considera-se que ele está fora do organismo; o
alimento só encontra-se no interior do organismo quando
este atravessa o epitélio de revestimento do tubo digestório.
1. DIGESTÃO NA BOCA:
Na boca o alimento sofre insalivação e mastigação,
ocorrendo a digestão do Amido através da Ptialina que o
transforma em unidades menores denominadas Maltoses.
Estará formado nesse momento o bolo alimentar.
2. Digestão no Estômago:
O bolo alimentar chega ao estômago através dos
movimentos peristálticos, onde entra em contato com as paredes
do mesmo que começa a produzir o hormônio gastrina; este
hormônio age na própria parede do estômago estimulando-o a
produzir suco gástrico. Ao fenômeno de mistura do bolo
alimentar com as secreções gástricas, dá-se o nome de
quimificação, transformando o mesmo em uma pasta leitosa
denominada Quimo.
No estômago ocorre a digestão das Proteínas através da
ação da Pepsina, que a converte em peptonas (frações
peptídicas).
NOTA6: A Pepsina é lançada no estômago na forma de inativa
de pepsinogênio, mas em presença do HCl converte se em
pepsina ativa.
NOTA7: A produção de suco gástrico é determinada por três
fatores:
 Psíquicos: A sensação de fome, o cheiro ou a visão de um
alimento pode determinar a secreção do suco gástrico ou
mesmo a secreção salivar;
 Mecânicos: A mastigação determina a secreção gástrica,
bem como a secreção salivar;
 Hormonal: Dois hormônios têm papel determinante na
secreção gástrica: Gastrina e Enterogastrona.
3. DIGESTÃO NO INTESTINO:
O quimo altamente ácido chega ao duodeno onde irrita a
sua mucosa e esta passa a produzir a Enterogastrona, a
Secretina e a Colescitoquinina.
 A Enterogastrona atua na mucosa estomacal inibindo a
produção de suco gástrico.
 A Secretina passa a atuar no Pâncreas, estimulando-o a
produzir suco Pancreático (rico em bicarbonatos), e no
Fígado (estimulando a produção de bile);
 A Colescitoquinina estimula a secreção de suco
pancreático (rico em enzimas) e atua na vesícula biliar
promovendo as suas contrações para a liberação da bile.
O QUIMO SOFRE AGORA A AÇÃO DE TRÊS SUCOS
DIGESTIVOS:
a) SUCO PANCREÁTICO:
 É produzido pelo pâncreas em torno de 1,5 L /dia.
 É lançado para o duodeno pelo duto Pancreático (canal de
Wirsung).
 Tem pH ao redor de 9,0 (básico ou alcalino) devido a
presença de bicarbonato de sódio (NaHCO3).
 É rico em enzimas sendo elas:
ENZIMA
SUBSTRATO
PRODUTO
Tripsina
Proteínas
Peptonas
Quimiotripsina
Proteínas
Peptonas
Lipase
Lipídios
Ác. Graxo + Glicerol;
Nucleases
Ác. nucléicos
Nucleotídeos;
Amilopsina
Amido
Maltoses;
NOTA8: A Tripsina e a Quimiotripsina chegam ao duodeno na
forma inativa de Tripsinogênio e Quimiotripsinogênio. O Tripsinogênio em presença da enteroquinase (enzima produzida pelo
intestino), converte-se em Tripsina ativa, sendo que a mesma
passa a converter o quimiotripsinogênio em quimiotripsina,
b) O SUCO BILIAR:
 É produzido pelo Fígado em cerca de 700 ml/dia, é
armazenado na vesícula biliar de onde é liberado pelo canal
Colédoco.
 Não contém enzimas, mas apresenta sais biliares que têm
por função emulsionar Lipídios (gorduras) e tornar solúveis
ácidos graxos e glicerol.
 Apresenta os pigmentos Bilirrubina e Biliverdina.
NOTA9: O canal excretor do pâncreas (canal de Wirsung) e o
canal Colédoco desembocam juntos, no duodeno, por um mesmo
orifício – a Ampola de Váter.
4
BIOLOGIA – FISIOLOGIA – SISTEMA DIGESTÓRIO – PROFESSOR MARCIO
c)
O SUCO ENTÉRICO:
 É produzido pelo intestino e tem pH ao redor de 7,0.
 Possui enzimas digestivas que são:
ENZIMA
SUBSTRATO
PRODUTO
Amilase
Amido
Maltose
Maltase
Maltose
Glicose + Glicose
Lipase
Lipídios
Ác. Graxo + Glicerol
Nucleases
Ác. nucléicos
Nucleotídeos
Peptidase
Peptonas
Aminoácidos
Lactase
Lactose
Glicose + Galactose
Sucrase
Sacarose
Glicose + Frutose
Enteroquinase
Tripsinogênio
Tripsina.
Ao fenômeno da mistura do Quimo com as secreções
intestinais, dá-se o nome de quilificação.
Após a digestão os nutrientes serão absorvidos pela parede
do intestino delgado através das vilosidades intestinais. Cada
vilosidade é formada por uma camada de células epiteliais
cilíndricas chamadas de enterócitos. Cada enterócito apresenta
na superfície, livre evaginações em forma de dedos de luva
chamada de microvilosidades. Essas especializações têm a
função de aumentar a área de contato com os nutrientes que
passam pela luz do intestino delgado. Isto aumenta
consideravelmente a capacidade de absorção celular. Nessas
vilosidades, existem muitos capilares sanguíneos e linfáticos. Os
capilares sanguíneos recebem Aminoácidos, Glicose, Água e Sais
Minerais. Os capilares linfáticos (também chamados de Vasos
Quilíferos) recolhem Água e Lipídios.
Após a absorção, estes nutrientes são recolhidos pelos
capilares mesentéricos que se reúnem para formar a veia
mesentérica. Essas veias se reúnem para formar a veia portahepática que se dirige para o Fígado onde se ramifica até formar
os capilares sinusóides. Neste local deve ocorrer a
desintoxicação. Em seguida os nutrientes saem do fígado pela
veia hepática e chegam na veia cava inferior e daí ao coração de
onde serão distribuídos para todas as células do corpo.
Após a ação dos sucos digestivos do intestino delgado, o
que sobra é uma massa escura denominada Quilo. Esta passa
para o Intestino grosso através da válvula Íleo-cecal, onde o
mesmo fará a retirada de água, tornando o conteúdo intestinal
endurecido; estará neste momento formado o bolo fecal, ficando
o mesmo armazenado no cólon sigmóide até o ato da defecação.
Atividade DE Fixação
1. Diferencie digestão intracelular de digestão
extracelular e dê exemplo de grupos animais em que
esses tipos de digestão ocorrem.
2. (Fuvest-SP) No aparelho digestivo das aves, quais as
funções:
a) Do papo?
b) Da moela?
3. Cite as estruturas com função de aumentar a
superfície de absorção no intestino de:
a) Peixes ósseos;
b) Peixes cartilaginosos;
c) Demais vertebrados.
4. Quais as quatro câmaras que existem no estômago
dos ruminantes? Onde ocorrem, de forma
considerável, a digestão de celulose e a digestão de
proteínas?
5. (FFMC) Faça uma ilustração do estômago de
ruminantes, indicando o processo que ocorre em cada
local desse órgão.
6. (Fuvest-SP) Descreva a sucessão de eventos que
ocorrem com o alimento no estômago de mamíferos
ruminantes.
7. (Fuvest-SP) Como o bolo alimentar é impelido ao
longo do tubo digestivo de um vertebrado?
8. (Fuvest-SP) Em que regiões do tubo digestivo humano
ocorre digestão do amido? Onde são produzidas as
amilases que atuam nesse processo?
9. (Fuvest-SP) Cite duas glândulas associadas ao tubo
digestivo humano e suas respectivas funções no
processo digestivo.
10. (Unicamp-SP) O suco gástrico é rico em ácido
clorídrico, que é secretado pelas células parietais do
estômago humano. Ocorrendo uma deficiência na
produção desse ácido pelo estômago, o que
aconteceria com a digestão gástrica das proteínas? Por
quê?
11. (FFMC) Qual a composição do suco gástrico, e qual o
pH estomacal?
12. (Fuvest-SP) Bob MacDonald comeu um sanduíche de
pão e carne. Descreva o processo de digestão
enzimática desses alimentos na boca, no estômago e
no intestino.
13. (FEI-SP) Qual o papel do fígado na digestão de um
mamífero?
14. (FAAP-SP) Cite três enzimas que agem na digestão
dos alimentos, bem como onde são produzidas no
corpo humano.
15. (Fuvest-SP) Como varia o pH ao longo do aparelho
digestivo, durante o processo de digestão de um
homem?
16. Cite duas funções atribuídas ao ácido clorídrico
gástrico.
17. Qual o papel da gastrina e da enterogastrona no
mecanismo digestivo humano?
18. (UFCE) Cite as enzimas digestivas humanas de origem
Pancreática, com seus respectivos substratos.
19. Cite três funções do intestino delgado na digestão
humana.
20. Cite duas funções do intestino grosso na digestão
humana.
5
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards