Economia 2 semestre

Propaganda
Economia 2 semestre
1. Explique o II PND em termos de desenvolvimento, demonstrando a forma como foi financiado.
R: Baseado no crescimento do setor de bens de consumo duráveis com alta concentração de renda, a
economia deveria passar a crescer com base no setor produtor de meios de produção – bens de capital
e insumos básicos. Isso com o intuito de substituir a importações. Foi financiado por meio do processo
de reciclagem dos petróleos.
2. Faça um breve comentário sobre a situação da economia brasileira e mundial no início da década de 80.
R: insolvência Polonesa e Argentina, moratória Mexicana (setembro negro); profunda recessão em
1981 e 1983 e baixo crescimento em1982; Aceleração da inflação em1982, estabilizada em100% nos
anos de 1981 e 1982; superávit da balança comercial em1980 e 1984.
3. Quais as principais medidas adotadas pelo ministro Delfim Neto a partir de agosto de 1979?
a) Controle da taxa de juros;
b) Expansão do crédito para agricultura;
c) Criação da Sest (Secretaria Especial das Empresas Estatais);
d) Eliminação de alguns incentivos fiscais às exportações, do depósito prévio sobre as importações, e a
revogação da Lei do Similar Nacional;
e) Estímulo a captação externa;
f) Maxidesvalorização de 30% do cruzeiro em dezembro de 1979;
g) Prefixação da correção monetária e cambial;
h) Semestralidade dos reajustes diferenciados por faixas de salários.
4. Quais foram os resultados obtidos pela heterodoxia delfiniana?
a) Aceleração inflacionaria;
b) Acentuação do processo especulativo devido a maxidesvalorização cambial e a prefixação que
provocou perdas nos ativos financeiros.
5. Diferencie economia ortodoxa de economia heterodoxia.
R:Os Ortodoxos em relação à política econômica, defendem a não intervenção do Estado na economia. Acreditam
que para uma nação crescer de forma sustentada é necessário controlar a inflação, por meio de políticas fiscais e
monetárias contracionistas, onde o governo deve reduzir os gastos para conter a demanda global. Lembrando que
a política fiscal engloba as receitas (impostos e tributos) e os gastos estatais, ao passo que a política monetária
trata de controlar a quantidade de moeda em circulação e a inflação, de um modo geral.
A Doutrina Heterodoxa que está em constante desacordo com a ortodoxia. Engloba-se a esta teoria,
principalmente, os keynesianos e pós keynesianos. Os heterodoxos destacam o papel do Estado, como agente
regulador e capaz de promover o crescimento econômico. A idéia principal desta teoria é que, o sistema não tende
de forma automática ao pleno emprego dos recursos, isto é, o pleno emprego é uma possibilidade.
6. “Os superávits da balança comercial nos anos 1983-1984 podem ser explicados pela retração da demanda
interna.” Comente
R: Não apenas pela retração da demanda interna, mas também é explicado pelo II PND que permitiu processo
substituição de importações e criou setores com competitividade externa, mas também em desvalorização.
Tópico do conteúdo programático relacionado ao módulo 33.
7. Relacione o ajustamento externo brasileiro com a deterioração das contas públicas nacionais nos anos
1980.
R: A dificuldade básica estava em que as obrigações da dívida externa não estavam distribuídas entre os setores
da economia em proporção à importação desses setores. Assim, ônus da dívida recaía de forma mais violenta
sobre alguns setores, que precisavam realizar um esforço de poupança para adquirir as divisas e remetê-las ao
exterior. 80% da dívida era do setor público, devido ao processo de estatização (socialização) da dívida externa,
enquanto a maior parte da geração do superávit se dava no setor privado.
8. Por que os anos 70 foram um período conturbado do ponto de vista econômico?
R: devido ao choque do petróleo e ao rompimento do acordo internacional (Bretton Woods).
9. Explique qual foi o objetivo quando do lançamento do II PND em fins de 1974?
R: Tentar promover um ajuste na estrutura de oferta. Esse significava alterar a estrutura produtiva brasileira de
modo que a longo prazo, diminuísse a necessidade de importações e fortalecesse a capacidade de exportar
de
nossa economia.
10. Explique a coexistência de três moedas no Sistema Financeiro Nacional em meados da década de 70.
a) Setor real (operações com correção monetária a posterior);
b) Setor nominal (operações prefixadas, contratos em cruzeiros);
c) Operações com moeda estrangeira.
1. Por que foi criada a Unidade Referencial de Preços (URP)?
R: corrigir os salários dos três meses seguintes, a partir de uma taxa prefixada com base na média
geométrica da inflação dos três meses anteriores.
2. Utilizando-se de seus conhecimentos sobre o Plano Cruzado responda a questão a seguir. Por que em relação ao
setor externo, não se recorreu a uma desvalorização da moeda?
R: Porque o país possuía um nível razoável de reservas como por projetar-se uma desvalorização o
dólar em relação às demais moedas.
3. Por que o congelamento de preços, que era a parte principal do plano se transformasse no principal elemento do
Plano Cruzado?
R: o sucesso inicial do plano, com queda abrupta na taxa de inflação e o grande apoio popular. Toda a
população transformara-se em fiscais do presidente.
4. Utilizando-se de seus conhecimentos sobre o Plano Cruzado responda a questão a seguir. Quais foram as
medidas importantes do ponto de vista institucional que facilitavam o acompanhamento e o controle das contas
públicas?
R: início do processo de unificação orçamentária; a criação da Secretaria do Tesouro Nacional e fim da
Conta-Movimento, fazendo-se com que o Banco do Brasil deixasse de ser Autoridade Monetária.
5. Como o “Cruzadinho” tentou desaquecer o consumo?
R: imposição de empréstimos compulsórios sobre a gasolina; os automóveis e as passagens aéreas
internacionais.
1. Discorra a respeito das duas principais teses explicativas (as análises monetarista e estruturalista) do processo
inflacionário brasileiro anterior à implantação do Plano Real.
R: Fala-se em uma visão monetarista quando se trata da corrente teórica que enfatizava a importância
de pressões de demanda associadas a expansões monetárias excessivas. Esse excesso de moeda
decorreria, sobretudo, de políticas econômicas incorretas: aumento de gastos governamentais
superiores às receitas de impostos (sendo o déficit orçamentário financiado por emissão de moeda),
concessão de aumentos excessivos de salários, etc. A solução do problema inflacionário residiria em
uma política de contenção de gastos e/ou de aumento da carga tributária, o que possibilitaria maior
disciplina monetária. A essa interpretação se contrapunha a visão estruturalista, que sustentava que a
causa básica da inflação não seriam excessos de demanda, mas inelasticidades de oferta . Em uma
economia em crescimento, passando por transformações estruturais (industrialização, urbanização,
etc), expansões da demanda por certos bens e serviços (como alimentos, energia e transporte) não
poderiam ser supridas imediatamente por aumentos correspondentes da oferta, o que provocaria
pressões inflacionárias. Assim, a terapêutica monetarista, se aplicada, causaria apenas recessão, sem
resolver o problema “estrutural” de oferta – que só poderia ser resolvido a médio prazo –, de modo que
os estruturalistas tendiam a considerar preferível conviver com a inflação a adotar políticas
antiinflacionárias recessivas.
2. Leia atentamente o trecho da reportagem abaixo, de Sylvia Colombo, publicada no caderno Ilustrada, do jornal
Folha de S. Paulo, em 7/1/06:
Bossa Nova & polêmico
(...) Para o economista Eduardo Giannetti, “JK tentou acelerar artificialmente o desenvolvimento, sem fazer
um esforço de poupança. Ele optou por emitir moeda para pagar os gastos públicos”. O resultado foi um estímulo à
inflação. “O atalho utilizado pelo presidente foi um mecanismo de fraude sobre a população”, diz.
Como indica a reportagem, a política econômica adotada pelo governo JK é base para severas controvérsias. Com
base na opinião expressa acima e no trecho em destaque, responda em que sentido a inflação é tida como um
imposto?
R: Os governos podem obter volumes significativos de recursos por meio da emissão de moeda, isto é,
do aumento da base monetária: quando gasta a partir da emissão de moeda, o governo praticamente
não tem custo (a não ser o da impressão de notas novas, se for o caso). A essa renda derivada da
capacidade de criar moeda dá-se o nome de senhoriagem. Mas é claro que alguém paga por isso: o
aumento da quantidade de moeda provoca elevação do nível de preços, o que faz decrescer a renda de
quem detém moeda (como aqueles que não têm acesso a aplicações financeiras: v. a pergunta nº 13).
Essa perda de renda, que de fato é transferida ao governo, equivale a um imposto: é o chamado
imposto inflacionário. Esse á um imposto que não é votado pelo Congresso, não é objeto de cobrança
direta, e recai principalmente sobre as camadas mais pobres da população. Valeu a pena o esforço
desenvolvimentista do período JK, financiado dessa forma? É uma pergunta difícil de ser respondida,
tantos são os fatores envolvidos, e que certamente dá margem a muita controvérsia.
3. Recorde seus estudos sobre moeda e sistema bancário e sobre Formação da Economia Brasileira.
a) Defina moeda e aponte suas funções.
b) Discuta o enfraquecimento das funções da moeda no Brasil nos anos 1980.
c) Explique o processo de criação de moeda, defina o multiplicador monetário e discuta o papel da Autoridade
Monetária nesse processo.
R: a) Moeda pode ser definida como qualquer tipo de objeto que cumpra três funções básicas em uma
economia: ser reserva de valor, unidade de conta e meio de troca. Para evitar que as trocas comerciais
numa economia só ocorram quando houver a dupla coincidência, isto é, o produto que o vendedor
oferece ser trocado exatamente pelo produto que o comprador ofertar, a moeda funciona como meio de
troca, permitindo a separação do ato da compra do ato de venda no tempo. Para servir de base de
preços de uma economia, dando um valor nominal homogêneo para os mais diversos produtos e
facilitando cálculos fracionários, a moeda funciona como unidade de conta. Por possuir valor em si
como meio de troca, podendo ser retida pelo agente econômico para necessidades futuras de consumo,
a moeda também funciona como reserva de valor.
b) Na década de 80, o brasileiro teve de conviver com taxas de inflação cada vez mais altas, que
corroíam o valor nominal da moeda e desorganizavam o cálculo dos preços relativos. Assim, para evitar
perder o poder aquisitivo da moeda que tinham em mãos, os brasileiros começaram a buscar ativos
financeiros ou moedas estrangeiras para fins de poupança, perdendo a moeda a sua função de reserva
de valor. Como estava submetida a alterações constantes no seu valor por causa dos planos econômicos
e dos constantes reajustes, a moeda nacional foi perdendo sua função de unidade de conta, com alguns
contratos, como os de aluguel, sendo indexados em moeda estrangeira. Embora os constantes reajustes
de preços tenham também causado muitas dificuldades àqueles que usavam a moeda na sua função de
meio de troca, esta função não foi radicalmente enfraquecida, como Nos países em que se observou o
fenômeno da hiperinflação.
c) Os depósitos à vista feitos nos bancos comerciais, junto com a moeda emitida pelo governo, fazem
parte do nível mais líquido de moeda de uma economia, M1. Como, com exceção de uma crise de
confiança no sistema bancário, a maioria dos correntistas não tentará retirar todo o dinheiro de seus
depósitos ao mesmo tempo, o banco poderá conceder empréstimos sem precisar retirar dos depósitos à
vista, contabilmente, o valor desses empréstimos. Estes empréstimos podem ser concedidos tanto para
clientes quanto para outros bancos. Os bancos que receberem um empréstimo, após terem retido a
parte compulsória estabelecida pela autoridade monetária central, poderão igualmente conceder
empréstimos para outros bancos e clientes. Assim, o multiplicador monetário opera por meio da
capacidade dos bancos de conceder empréstimos sem que seja necessário possuir no seu cofre a base
“real” desses empréstimos. O Banco Central, autoridade responsável pela política monetária do país,
utiliza três instrumentos para controlar a quantidade de moeda na economia: a taxa de redesconto, os
depósitos compulsórios e as operações de mercado aberto. Ao aumentar os depósitos compulsórios
exigidos dos bancos, estes terão que reduzir seus empréstimos, contraindo, pelo efeito multiplicador
monetário, a oferta de moeda do país. A taxa de redesconto é a taxa cobrada pelo BC dos bancos que o
procuram em busca de empréstimos. Se o BC aumenta a taxa de redesconto, aumentam os custos dos
bancos para contrair empréstimos, tendo eles que comprometer uma parte maior dos seus depósitos
para pagá-los. Com menor quantidade de depósitos, a quantidade de empréstimos diminui, e, pelo
efeito do multiplicador monetário, também a criação de moeda na economia. Por meio das operações de
mercado aberto, o BC controla a oferta na economia, comprando e vendendo títulos no mercado
financeiro. Ao vender títulos, o BC diminui a oferta de moeda, já que a moeda que é usada para pagar
os títulos será retirada das mãos dos agentes econômicos. Ao comprá-los, o BC expande a quantidade
de moeda na economia, usando suas reservas para pagar os títulos que estavam nas mãos dos agentes.
O PLANO REAL
4. Um dos principais problemas da inflação brasileira durante a década de 80 e o início da década de 90 era seu
caráter inercial, conforme visto anteriormente. Assim, resolva o que se pede:
a) Explique a condução do plano Real, levando em consideração o trato dado aos dois componentes do processo
inflacionário: os choques e as tendências.
b) Explique as três fases de ataque a tal processo: o ajuste fiscal, a indexação completa da economia e a reforma
monetária.
R: a) O diagnóstico da inflação inercial considera dois componentes no processo inflacionário: os
choques, que levam à alteração do patamar inflacionário, e a tendência, que faz a taxa de inflação se
perpetuar em dado patamar. Para um plano de combate à inflação inercial ter sucesso, o principal fator
a se considerar deve ser a alteração da tendência, que é o componente propriamente inercial da
inflação. Além disso, deve-se garantir que, após a eliminação desse componente, não se verifiquem
novos choques na economia, bem como mecanismos de dissipação dos seus efeitos.
b) Divide-se o Plano Real em três fases:
1) Ajuste Fiscal: visava equacionar o desequilíbrio orçamentário para os anos seguintes e impedir que,
em razão de problemas orçamentários, decorressem pressões inflacionárias. Esse ajuste baseava-se em
três
elementos principais: corte de despesas, aumento de impostos e diminuição nas transferências do
governo federal;
2) Indexação Completa da Economia: visava estimular o abandono da moeda corrompida pela inflação
(o cruzeiro real, na época), em favor de um novo padrão de valor que não fosse submetido à corrosão
inflacionária. Esse padrão foi a Unidade Real de Valor (URV), valendo inicialmente cerca de 1 dólar, e
cujo valor em cruzeiros reais era corrigido diariamente pela taxa de inflação medida pelos principais
índices de preços. Com essa medida, a inflação persistiria na moeda em circulação, que continuou sendo
o meio de troca (o cruzeiro real), mas não na unidade de conta (a URV). Alguns preços (como os
salários) foram transformados compulsoriamente em URVs, enquanto no caso da generalidade dos
preços e contratos a conversão em URV se faria por negociação entre as partes envolvidas (como foi o
caso dos aluguéis). Isso teve o propósito de corrigir distorções nos preços relativos, muitas vezes
presentes em situações de inflação alta);
3) Reforma Monetária: quando praticamente todos os preços eram expressos em URV, o governo
introduziu a nova moeda, o Real (R$), em 1º de julho de 1994, cujo valor era igual ao da URV (e, por
conseguinte, ao do dólar) do dia: Cr$ 2.750,00.
5.Qual o papel desempenhado pela abertura comercial no programa de estabilização de preços implantado no Brasil
em 1994?
R: A abertura comercial desempenhou papel fundamental no programa de estabilização, já que permitiu
que aumentos de demanda não forçassem aumentos nos preços internos, dada a concorrência dos
produtos importados. Isso é especialmente importante, em um processo de estabilização de preços, na
medida em que a queda da inflação provoca aumentos de renda significativos em parcelas da população
que tinham menores possibilidades de se proteger dos efeitos do processo inflacionário (que são, em
geral, os estratos de renda mais baixa). Aumentos de renda significam aumentos de demanda, e caso
não houvesse a possibilidade de importar, essa expansão da demanda teria possivelmente favorecido o
retorno da inflação (como ocorreu no Plano Cruzado).
1. Explique a crise política no âmbito conjuntural.
R: explica-se a própria eleição de Jânio Quadros, tendo como vice um candidato de uma coligação rival;
depois de oito meses a estranha renúncia de Jânio Quadros; ocorreu dificuldade na posse do vice que
deve de ficar um bom período no exterior para posteriormente assumir sob outro regime,
parlamentarista. (instabilidade política).
2. Explique a crise política no âmbito estrutural.
R: crise do populismo está na própria instabilidade política do país, da crise econômica, além de explicar
o golpe militar. Capacidade do governo em incorporar as massas urbanas como base de apoio político,
sem, no entanto, que as concessões fossem exacerbadas do ponto de vista patronal; não estender essas
concessões para o campo, como não alterar a estrutura agrária do país. Assim a elite passa a ter dúvida
sobre a real capacidade do governo de manter esses compromissos.
3.
Explique a crise econômica no âmbito conjuntural.
R: adotou-se uma política econômica restritiva, ou seja controlar o processo inflacionário – controlar os
gastos públicos, diminuir a liberdade creditícia e combater o excesso da política monetária; série de
problemas climáticos causaram dificuldades ao setor agrícola e também geração de energia.
4. Explique a crise econômica no âmbito estrutural.
R: Estagnacionismo – crise do PSI; crise cíclica endógena de uma economia industrial; inadequação
institucional.
5. Diferencie inflação de demanda de inflação de custo.
R: A inflação de demanda de demanda ocorre quando a demanda agregada e maior que a oferta
agregada, já a inflação de custo é decorrente da elevação dos custos na economia.
6. Podem ser consideradas como alternativas de correção de déficits no Balanço de pagamentos as seguintes
políticas:
a) Elevação do nível de atividade econômica, elevação da taxa de juros e desvalorização cambial.
b) Elevação do nível de atividade econômica, redução das taxas de juros internas em relação as externas e
desvalorização cambial.
c) Redução do nível de atividade econômica, elevação das taxas de juros internas em relação as
internacionais e desvalorização cambial.
d) Redução do nível de atividade econômica, restrições a entrada de capitais autônomos e valorização cambial.
7. São medidas expansionistas de política monetária [adotadas pelo governo]:
I - venda de títulos públicos;
II - compra de títulos públicos;
III - redução do depósito compulsório;
IV - elevação do depósito compulsório;
V - redução da taxa de redesconto;
VI - elevação da taxa de redesconto.
Sabendo que a fixação do depósito compulsório é uma medida equivalente à fixação de um encaixe mínimo, pois
parte deste tem de ser compulsoriamente depositado no Banco Central, estão corretas:
a) I, IV e V apenas.
b) I, III e VI apenas.
c) II, IV e VI apenas.
d) II, III e V apenas.
8. Na ausência de choques de oferta e para um dado estado das expectativas dos agentes econômicos, a redução da
taxa de inflação é acompanhada por elevação:
a) Da taxa de desemprego;
b) Da taxa de juros real;
c) Dos salários reais;
d) N.d.a.
9. Sobre o PAEG (Plano de Ação Econômica do Governo) marque a alternativa correta.
a) Acelerar o ritmo de desenvolvimento econômico.
b) Conter o processo inflacionário.
c) Atenuar os desequilíbrios setoriais e regionais.
d) Todas as alternativas estão corretas.
10. Marque a alternativa correta sobre a Conta Movimento.
a) Fez com que o Banco do Brasil perdesse a condição de Autoridade Monetária.
b) Criada para transferir recursos do BNDES para o BNH.
c) Criada para transferir recursos do BB (Banco do Brasil) para o Bacen (Bnaco Central) entrar em
operação.
d) Todas as alternativas anteriores estão corretas.
10. Quem concedeu incentivos de forma indiscriminada e foi bastante liberal nas importações de bens de capital, e
pode ter contribuído inclusive para o atraso na produção interna desses bens?
a) Banco Central do Brasil.
b) Caixa Econômica Federal.
c) Banco do Brasil.
d) Conselho de Desenvolvimento Industrial – CDI.
11. Um banco de desenvolvimento é chamado de não bancário porque:
a) Recebe depósitos a vista.
b) É uma instituição bancária.
c) Não recebe depósito a vista e consequentemente não cria moeda escritural.
d) Todas as alternativas estão corretas.
12. A diferença básica entre Selic e Cetip é, respectivamente, a liquidação e custódia predominantemente de:
a) Títulos privados e títulos públicos.
b) Títulos públicos e títulos privados.
c) Todas as alternativas estão corretas.
d) Todas as alternativas estão incorretas.
13. Poupança é:
a) Parcela da renda não consumida.
b) Um bem de capital.
c) As alternativas a e b estão corretas.
d) Nenhuma das alternativas está correta.
14. Os fatores motivadores para que se faça poupança são:
a) Taxas elevadas de juros.
b) Incerteza do futuro
c) Sobra de renda ou produção.
d) Todas as respostas estão corretas.
15. Redesconto é
a) O socorro que o Banco Central fornece aos bancos comerciais para atender às suas necessidades
momentâneas de caixa de curtíssimo prazo.
b) O controle que o Banco Central faz sobre a taxa de juro.
c) O controle que o Banco Central faz sobre a base monetária.
d) O controle que o Congresso Nacional faz sobre os orçamentos do Governo Federal.
6. A despeito do sucesso que teve em controlar a inflação, o Plano Real enfrentou alguns problemas. Com relação a
estes, identifique em verdadeiro ou falso os itens a seguir e marque a sequencia correta.
A) Inicialmente, houve forte apreciação do real e a política de pequenas e sucessivas desvalorizações que se seguiu
não conseguiu eliminar os desequilíbrios externos.
Item verdadeiro.
B) A ampliação da demanda no início do Plano Real produziu forte expansão na utilização da capacidade instalada da
indústria e rápida deterioração da balança comercial. Com a crise mexicana de dezembro de 1994, essa situação
provocou queda nas reservas internacionais do país.
Item verdadeiro.
C) A depreciação inicial do real teve efeitos negativos sobre as importações, ameaçando o abastecimento e gerando
pressões sobre preços. Esse problema foi enfrentado pela intensificação da abertura da economia para o exterior.
Item falso. Inicialmente, verificou-se apreciação/valorização do real, o que teve impacto positivo sobre
as importações, diminuindo a pressão sobre os preços, dada a elevação da concorrência.
a) V, V, V.
b) F, F, F.
c) V, V, F.
d) F, F, F.
7. Podem ser considerados fatores de sucesso do Plano Real, exceto:
a) Atração de investimentos externos diretos, em virtude do processo de privatização das estatais brasileiras.
c) Melhora das expectativas quanto ao sucesso do Plano nos primeiros anos.
d) Queda na taxa de câmbio, haja vista a grande entrada de divisas nos primeiros anos de estabilização pós-Real.
e) Redução dos preços dos bens denominados não-comercializáveis logo após a implantação do Plano
Real, haja vista a valorização do real frente ao dólar.
Letra e. De fato, os bens não-comercializáveis foram em grande parte responsáveis pela inflação
observada após a implantação do Plano, haja vista não fazerem parte dos fluxos de comércio entre o
Brasil e o resto do mundo. A impossibilidade de sua comercialização com os demais países, assim,
inviabilizava a concorrência, o que incentivava elevações de preços.
8. Não é característica do sistema de metas de inflação no Brasil:
a) O Banco Central é o responsável pela execução das políticas necessárias para o cumprimento das metas.
b) Caso a meta não seja cumprida, o presidente do Banco Central divulgará publicamente as razões do
descumprimento, por meio de carta aberta ao ministro de Estado da Fazenda.
c) Os intervalos de confiança serão fixados pelo Conselho Monetário Nacional, mediante proposta do ministro de
Estado da Fazenda.
d) O estabelecimento de média geométrica entre três índices de preços de ampla divulgação, no caso de
forte desvalorização cambial ou demais choques de oferta, desde que aprovado pelo Comitê de Política
Monetária.
9. A diferença básica entre Selic e Cetip é, respectivamente, a liquidação e custódia predominantemente de:
e) Títulos privados e títulos públicos.
f) Títulos públicos e títulos privados.
g) Todas as alternativas estão corretas.
h) Todas as alternativas estão incorretas.
10. Quem concedeu incentivos de forma indiscriminada e foi bastante liberal nas importações de bens de capital, e
pode ter contribuído inclusive para o atraso na produção interna desses bens?
e) Banco Central do Brasil.
f) Caixa Econômica Federal.
g) Banco do Brasil.
h) Conselho de Desenvolvimento Industrial – CDI.
11. Um banco de desenvolvimento é chamado de não bancário porque:
e) Recebe depósitos a vista.
f) É uma instituição bancária.
g) Não recebe depósito a vista e consequentemente não cria moeda escritural.
h) Todas as alternativas estão corretas.
12. Poupança é:
e) Parcela da renda não consumida.
f) Um bem de capital.
g) As alternativas a e b estão corretas.
h) Nenhuma das alternativas está correta.
13. Os fatores motivadores para que se faça poupança são:
a) Taxas elevadas de juros.
b) Incerteza do futuro
c) Sobra de renda ou produção.
d) Todas as respostas estão corretas.
14. Redesconto é
a) O socorro que o Banco Central fornece aos bancos comerciais para atender às suas necessidades
momentâneas de caixa de curtíssimo prazo.
b) O controle que o Banco Central faz sobre a taxa de juro.
c) O controle que o Banco Central faz sobre a base monetária.
d) O controle que o Congresso Nacional faz sobre os orçamentos do Governo Federal.
15. São medidas expansionistas de política monetária [adotadas pelo governo]:
I - venda de títulos públicos;
II - compra de títulos públicos;
III - redução do depósito compulsório;
IV - elevação do depósito compulsório;
V - redução da taxa de redesconto;
VI - elevação da taxa de redesconto.
Sabendo que a fixação do depósito compulsório é uma medida equivalente à fixação de um encaixe mínimo, pois
parte deste tem de ser compulsoriamente depositado no Banco Central, estão corretas:
e) I, IV e V apenas.
f) I, III e VI apenas.
g) II, IV e VI apenas.
h) II, III e V apenas.
6. A despeito do sucesso que teve em controlar a inflação, o Plano Real enfrentou alguns problemas. Com relação a
estes, identifique em verdadeiro ou falso os itens a seguir e marque a sequencia correta.
A) Inicialmente, houve forte apreciação do real e a política de pequenas e sucessivas desvalorizações que se seguiu
não conseguiu eliminar os desequilíbrios externos.
Item verdadeiro.
B) A ampliação da demanda no início do Plano Real produziu forte expansão na utilização da capacidade instalada da
indústria e rápida deterioração da balança comercial. Com a crise mexicana de dezembro de 1994, essa situação
provocou queda nas reservas internacionais do país.
Item verdadeiro.
C) A depreciação inicial do real teve efeitos negativos sobre as importações, ameaçando o abastecimento e gerando
pressões sobre preços. Esse problema foi enfrentado pela intensificação da abertura da economia para o exterior.
Item falso. Inicialmente, verificou-se apreciação/valorização do real, o que teve impacto positivo sobre
as importações, diminuindo a pressão sobre os preços, dada a elevação da concorrência.
e) V, V, V.
f) F, F, F.
g) V, V, F.
h) F, F, F.
7. Podem ser considerados fatores de sucesso do Plano Real, exceto:
a) Atração de investimentos externos diretos, em virtude do processo de privatização das estatais brasileiras.
c) Melhora das expectativas quanto ao sucesso do Plano nos primeiros anos.
d) Queda na taxa de câmbio, haja vista a grande entrada de divisas nos primeiros anos de estabilização pós-Real.
e) Redução dos preços dos bens denominados não-comercializáveis logo após a implantação do Plano
Real, haja vista a valorização do real frente ao dólar.
De fato, os bens não-comercializáveis foram em grande parte responsáveis pela inflação observada
após a implantação do Plano, haja vista não fazerem parte dos fluxos de comércio entre o Brasil e o
resto do mundo. A impossibilidade de sua comercialização com os demais países, assim, inviabilizava a
concorrência, o que incentivava elevações de preços.
8. Não é característica do sistema de metas de inflação no Brasil:
a) O Banco Central é o responsável pela execução das políticas necessárias para o cumprimento das metas.
b) Caso a meta não seja cumprida, o presidente do Banco Central divulgará publicamente as razões do
descumprimento, por meio de carta aberta ao ministro de Estado da Fazenda.
c) Os intervalos de confiança serão fixados pelo Conselho Monetário Nacional, mediante proposta do ministro de
Estado da Fazenda.
d) O estabelecimento de média geométrica entre três índices de preços de ampla divulgação, no caso de
forte desvalorização cambial ou demais choques de oferta, desde que aprovado pelo Comitê de Política
Monetária.
9. A diferença básica entre Selic e Cetip é, respectivamente, a liquidação e custódia predominantemente de:
i)
Títulos privados e títulos públicos.
j) Títulos públicos e títulos privados.
k) Todas as alternativas estão corretas.
l)
Todas as alternativas estão incorretas
10. Hoje, no Brasil, do ponto de vista prático, o regime cambial é:
a) Flutuação suja.
b) Fixo.
c) Flutuante
d) Bandas Cambiais.
11. O Regime de Taxas de Câmbio Administradas também é chamado de
a) Regime de câmbio flutuante.
b) Bandas cambiais.
c) Regime de câmbio fixo.
d) Flutuação suja.
12. Assinale a opção que não apresenta uma função no Banco Central.
a) Banco emissor de papel-moeda.
b) Fiscalização das bolsas de valores.
c) Banqueiro dos bancos comerciais.
d) Depositários das reservas internacionais.
13. Sobre o PAEG (Plano de Ação Econômica do Governo) marque a alternativa correta.
e) Acelerar o ritmo de desenvolvimento econômico.
f) Conter o processo inflacionário.
g) Atenuar os desequilíbrios setoriais e regionais.
h) Todas as alternativas estão corretas.
14. É condição indispensável para que o Banco Central possa administrar bem um regime de taxas de câmbio fixas:
i)
A adesão a sistemática de metas de inflação.
j) A manutenção de um nível adequado de reservas internacionais.
k) Uma política monetária extremamente flexível.
l)
Uma política fiscal extremamente austera.
15. Bulhões identificou que a inflação era vista como de
a) Custo.
b) Demanda
c) Custo e demanda
d) Todas as alternativas estão corretas.
11. Assinale a opção que apresenta pelo menos uma função da moeda.
e) Unidade de conta.
f) Reserva de valor.
g) Meio de troca.
h) Todas as alternativas contém funções da moeda.
7. A despeito do sucesso que teve em controlar a inflação, o Plano Real enfrentou alguns problemas. Com relação a
estes, julgue os itens a seguir em verdadeiro ou falso e marque a sequencia correta.
A. Inicialmente, houve forte apreciação do real e a política de pequenas e sucessivas desvalorizações que se seguiu
não conseguiu eliminar os desequilíbrios externos.
B. A ampliação da demanda no início do Plano Real produziu forte expansão na utilização da capacidade instalada da
indústria e rápida deterioração da balança comercial. Com a crise mexicana de dezembro de 1994, essa situação
provocou queda nas reservas internacionais do país.
C. A depreciação inicial do real teve efeitos negativos sobre as importações, ameaçando o abastecimento e gerando
pressões sobre preços. Esse problema foi enfrentado pela intensificação da abertura da economia para o exterior.
a) V; V; F.
b) V; V; V.
c) F; F; F.
d) F; F; F.
8. Sobre o PAEG (Plano de Ação Econômica do Governo) marque a alternativa correta.
i)
Acelerar o ritmo de desenvolvimento econômico.
j) Conter o processo inflacionário.
k) Atenuar os desequilíbrios setoriais e regionais.
l)
Todas as alternativas estão corretas.
9. São medidas expansionistas de política monetária [adotadas pelo governo]:
I - venda de títulos públicos;
II - compra de títulos públicos;
III - redução do depósito compulsório;
IV - elevação do depósito compulsório;
V - redução da taxa de redesconto;
VI - elevação da taxa de redesconto.
Sabendo que a fixação do depósito compulsório é uma medida equivalente à fixação de um encaixe mínimo, pois
parte deste tem de ser compulsoriamente depositado no Banco Central, estão corretas:
i)
I, IV e V apenas.
j) I, III e VI apenas.
k) II, IV e VI apenas.
l) II, III e V apenas.
10. Marque a alternativa correta sobre a Conta Movimento.
e) Fez com que o Banco do Brasil perdesse a condição de Autoridade Monetária.
f) Criada para transferir recursos do BNDES para o BNH.
g) Criada para transferir recursos do BB (Banco do Brasil) para o Bacen (Bnaco Central) entrar em
operação.
h) Todas as alternativas anteriores estão corretas.
11. Sobre a reforma do mercado de capitais marque a alternativa incorreta.
a) O quadro institucional baseava-se no modelo norte-americano.
b) O quadro institucional baseava-se no modelo europeu.
c) Caracterizou-se pela especialização/segmentação do mercado.
d) As alternativas a e c estão corretas.
12. É condição indispensável para que o Banco Central possa administrar bem um regime de taxas de câmbio fixas:
m) A adesão a sistemática de metas de inflação.
n) A manutenção de um nível adequado de reservas internacionais.
o) Uma política monetária extremamente flexível.
p) Uma política fiscal extremamente austera.
13. Bulhões identificou que a inflação era vista como de
m) Custo.
n) Demanda
o) Custo e demanda
p) Todas as alternativas estão corretas.
14. Quem concedeu incentivos de forma indiscriminada e foi bastante liberal nas importações de bens de capital, e
pode ter contribuído inclusive para o atraso na produção interna desses bens?
i)
Banco Central do Brasil.
j) Caixa Econômica Federal.
k) Banco do Brasil.
l) Conselho de Desenvolvimento Industrial – CDI.
15. Numere a segunda coluna de acordo com a primeira.
1. Inflação de custos.
2. Inflação de demanda.
( ) aumento de preço de uma empresa em decorrência de sua posição monopolística.
( ) aumento de preço do petróleo importado.
( ) correção semestral dos salários.
( ) déficit do governo financiado por emissão de moeda.
A correlação correta está contida na alternativa
a)
1, 1, 1, 2
b)
1, 1, 2, 1
c)
2, 2, 1, 1
d)
2, 2, 2, 1
12. Assinale a opção que apresenta pelo menos uma função da moeda.
i)
Unidade de conta.
j) Reserva de valor.
k) Meio de troca.
l)
Todas as alternativas contém funções da moeda.
7. A despeito do sucesso que teve em controlar a inflação, o Plano Real enfrentou alguns problemas. Com relação a
estes, julgue os itens a seguir em verdadeiro ou falso e marque a sequencia correta.
A. Inicialmente, houve forte apreciação do real e a política de pequenas e sucessivas desvalorizações que se seguiu
não conseguiu eliminar os desequilíbrios externos.
B. A ampliação da demanda no início do Plano Real produziu forte expansão na utilização da capacidade instalada da
indústria e rápida deterioração da balança comercial. Com a crise mexicana de dezembro de 1994, essa situação
provocou queda nas reservas internacionais do país.
C. A depreciação inicial do real teve efeitos negativos sobre as importações, ameaçando o abastecimento e gerando
pressões sobre preços. Esse problema foi enfrentado pela intensificação da abertura da economia para o exterior.
e) V; V; F.
f) V; V; V.
g) F; F; F.
h) F; F; F.
8. (Técnico de Planejamento e Pesquisa do IPEA / 2004 - adaptada) Podem ser considerados fatores de sucesso
do Plano Real, exceto:
a) A elevação da concorrência, haja vista o processo de abertura comercial.
b) Atração de investimentos externos diretos, em virtude do processo de privatização das estatais brasileiras.
d) Queda na taxa de câmbio, haja vista a grande entrada de divisas nos primeiros anos de estabilização pós-Real.
e) Redução dos preços dos bens denominados não-comercializáveis logo após a implantação do Plano
Real, haja vista a valorização do real frente ao dólar.
9. (Analista do Banco Central do Brasil / 2002) Não é característica do sistema de metas de inflação no Brasil:
a) O Banco Central é o responsável pela execução das políticas necessárias para o cumprimento das metas.
b) Caso a meta não seja cumprida, o presidente do Banco Central divulgará publicamente as razões do
descumprimento, por meio de carta aberta ao ministro de Estado da Fazenda.
c) Os intervalos de confiança serão fixados pelo Conselho Monetário Nacional, mediante proposta do ministro de
Estado da Fazenda.
d) O estabelecimento de média geométrica entre três índices de preços de ampla divulgação, no caso de
forte desvalorização cambial ou demais choques de oferta, desde que aprovado pelo Comitê de Política
Monetária.
10. Leia atentamente os trechos do artigo abaixo, publicado no jornal O Estado de S. Paulo durante o segundo
semestre de 2004:
O desafio de aumentar o PIB
A apresentação das Contas Nacionais pelo IBGE é feita, normalmente, em duas etapas (...) Na primeira
etapa, o cálculo do PIB (...) toma por base apenas o volume de produção. Na segunda, o PIB é apresentado em valor,
já com os deflatores implícitos de cada setor.
A reportagem mencionada alude a duas medidas diferentes da produção: o PIB nominal e o PIB real,
respectivamente. De maneira resumida, pode-se afirmar o PIB real é medido em preços (...), enquanto o PIB nominal
é medido em preços (...). Escolha abaixo a opção correta, explicando:
a) do ano corrente / do ano-base.
b) do ano-base / do ano corrente.
c) dos bens domésticos / dos bens externos.
d) dos bens finais / do ano corrente.
11. Os mecanismos de indexação atrelam os preços do presente à inflação passada. Assinale a opção que não
apresenta um mecanismo formal de indexação.
m) Contratos de alugueis.
n) Carnês escolares.
o) As pessoas aumentam os preços porque os outros também o fizeram.
p) Todas as opções estão corretas.
12. Qual foi o papel desempenhado pela Embrapa no processo de modernização agrícola?
i)
Desenvolvimento de pesquisa e auxilio técnico aos agricultores.
j) Empréstimos.
k) Subsídios.
l)
Todas as alternativas anteriores estão corretas.
13. Quais foram os dois instrumentos extremamente importantes no chamado processo de modernização agrícola
brasileiro?
e) BNH e SFH.
f) EGF e AGF.
g) As opções a e b estão corretas.
h) Banco Central e o BNH.
14. O EGF possibilitava ao produtor rural não vender de forma antecipada a sua produção, pois disponibilizava a esse
q) Capital imobilizado.
r) Capital de giro.
s) As opções a e b estão corretas.
t) Todas as opções estão incorretas.
15. Marque a alternativa correta sobre a Conta Movimento.
a) Fez com que o Banco do Brasil perdesse a condição de Autoridade Monetária.
b) Criada para transferir recursos do BNDES para o BNH.
c) Criada para transferir recursos do BB (Banco do Brasil) para o Bacen (Bnaco Central) entrar em
operação.
d) Todas as alternativas anteriores estão corretas.
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Criar flashcards