TRANSMISSÃO DE CARLAVÍRUS PELA Bemisia tabaci ESPÉCIE

Propaganda
TRANSMISSÃO DE CARLAVÍRUS PELA Bemisia tabaci ESPÉCIE NEW
WORLD 2 E MIDDLE EAST-ASIA MINOR 1
Gabriel Madoglio Favara¹, Renate Krause-Sakate¹, Julio Massaharu Marubayashi¹, Bruno Rossito de
Marchi¹, Marcelo Agenor Pavan¹.
¹Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)- Faculdade de Ciências
Agronômicas, Agronomia. E-mail: [email protected] Bolsista CNPq/PIBIC.
Palavras Chave: mosca-branca, carlavírus, CpMMV
Introdução
As moscas-brancas (Bemisia tabaci) são
pragas de grande importância, principalmente por
serem vetoras de vírus de plantas¹. Estes insetos
formam um complexo composto por pelo menos 39
espécies crípticas, divididas em 11 grupos genéticos
distintos. Middle East-Asia Minor 1 (MEAM1),
também referida como biótipo B, é considerada uma
das espécies mais invasivas e destrutivas de todo o
complexo, e está amplamente distribuída por todo
mundo. New World 2 (NW2) é uma espécie nativa
do continente americano, relatada até o momento no
Brasil, Argentina e Bolívia², e devido sua descoberta
recente, as informações disponíveis na literatura
sobre esta espécie ainda são escassas.
Figura 1. Eficiência de transmissão do Cowpea mild
mottle virus pela Bemisia tabaci espécie New World
2 e Middle East-Asia Minor 1.
.
Objetivos
Verificar a capacidade de transmissão de
carlavírus pela Bemisia tabaci espécie New World 2
e Middle East-Asia Minor 1.
Material e Métodos
Estabelecimento de colônias puras das espécies
NW2 e MEAM1;
Ensaios de transmissão paralelos com as espécies
NW2 e MEAM1, utilizando o isolado de Cowpea mild
mottle virus (CpMMV), para feijoeiro e soja;
Detecção do vírus 30 dias após a inoculação através
da extração do RNA total das plantas, seguido de
RT-PCR com primers específicos para o CpMMV.
Resultados e Discussão
Houve
diferença
na
eficiência
de
transmissão do CpMMV entre as espécies MEAM1 e
NW2. NW2 apresentou 40% de eficiência na
transmissão, tanto para soja como para feijoeiro,
enquanto que, MEAM1 obteve 79% de eficiência na
transmissão para soja e 100% para feijoeiro.
XXVII Congresso de Iniciação Científica
Conclusão
Bemisia tabaci espécie NW2 transmite com
menor eficiência o carlavírus Cowpea mild mottle
virus quando comparada à espécie Middle East-Asia
Minor 1.
Agradecimentos
Ao Conselho Nacional de Desenvolvimento
Científico e Tecnológico (CNPq) pela concessão da
bolsa de Iniciação Científica.
____________________
De Barro, P.J.; Liu, S. S.; Boykin, L. M. e Dinsdale, A. B.
Bemisia tabaci: a statement of species status. Annual Review of
Entomology, Palo Alto, v. 56, p. 1-19, 2011.
2
Barbosa, L. F.; Marubayashi, J. M.; De Marchi, B. R.; Yuki, V.
A.; Pavan, M. A.; Moriones, E.; Navas-Castillo, J.; KrauseSakate, R. Indigenous American species of the Bemisia tabaci
complex are still widespread in the Americas. Pest Management
Science, v. 70, p. 1440-1445, 2014.
Download