abortamento - USB da Barra

Propaganda
OBSTETRÍCIA
17
ABORTAMENTO
Rotinas Assistenciais da Maternidade-Escola
da Universidade Federal do Rio de Janeiro
DIAGNÓSTICO
ABORTAMENTO (formas clínicas)
Inevitável
Completo Incompleto
Infectado
Presente e
Presente e
Discreto ou
por vezes
por vezes
Variável
ausente
abundante
abundante
Cólicas
Cólicas
Sinais de
sempre
Ausente
sempre
peritonite
presentes
presentes
ocasionais
Sinais &
Sintomas
Ameaça
Sangramento
Discreto
Dor
Discreta ou
ausente
Febre
Ausente
Ausente
Ausente
Ausente
Presente.
Ausente
Exame
especular
Sem
alterações
Hemorragia
pelo orifício
externo
Sem
alterações
Saída de
tecido pelo
colo
Secreção
purulenta
Sem
alterações
Orifício interno
do colo uterino
Fechado
Entreaberto
Fechado
Entreaberto
Entreaberto
Fechado
Sem
alterações
Ovo
deformado.
Hematoma
retro-ovular.
Ovo muito
baixo.
Útero vazio
Sugere
presença de
restos
ovulares
intra-uterinos
Pode
visualizar
restos
ovulares
intra-uterinos
BCF ou
embrião
ausentes em
dois exames
intercalados
de 15 dias
Ultra-som
Retido
Ausente
Ausente
CONDUTA
AMEAÇA DE ABORTAMENTO
• Acompanhamento ambulatorial.
• Repouso relativo.
• Abstinência sexual.
• Ultra-sonografia seriada em intervalos dependentes da evolução do quadro.
• Hioscina: 1 comprimido VO de 6/6 horas em caso de cólicas.
• Progesterona natural micronizada: 100mg VO ou via vaginal de 8/8 horas.
ABORTAMENTO INEVITÁVEL OU ABORTAMENTO INCOMPLETO
• Internação da paciente.
• Sinais vitais a cada seis horas: temperatura axilar, pulso radial e pressão arterial.
• Hemograma completo para monitorar a espoliação e rastrear a infecção.
• Perfusão venosa de ocitocina em solução glicosada na velocidade de 40mUI/min (20UI do
fármaco em 500ml de soro glicosado a 5% a 20 gotas/min).
• Correção da volemia, se necessário (sangue e solutos administrados em veia distinta daquela
utilizada para perfusão de ocitócito).
• Pacientes Rh negativo e Coombs indireto negativo devem ser medicadas com Imunoglobulina
anti-Rh para prevenção de possível aloimunização.
• Gestação de 1o trimestre
1
à AMIU ou dilatação do colo e curetagem uterina.
• Gestação de 2o trimestre
à Esvaziamento da cavidade uterina.
à Inibição da lactação
l Cabergolina: 1mg (2 comprimidos) VO em dose única.
l Benzoato de Estradiol (terapêutica alternativa): 5mg IM em dose única.
ABORTAMENTO INFECTADO
• Internação da paciente.
• Monitorar sinais vitais: pulso radial, temperatura axilar e pressão arterial.
• Hemograma completo: monitorar espoliação e acompanhar o estado infeccioso.
• Perfusão venosa de ocitocina em solução glicosada na velocidade de 40mUI/min (20UI do
fármaco em 500ml de soro glicosado a 5% a 20 gotas/minuto).
• Correção da volemia, se necessário (sangue e solutos administrados em veia distinta daquela
utilizada para perfusão de ocitócito).
• Pacientes Rh negativo e Coombs indireto negativo devem ser medicadas com Imunoglobulina
anti-Rh para prevenção de possível aloimunização.
• Gestação de 1o trimestre
à AMIU ou dilatação do colo e curetagem uterina uma hora após o início da terapêutica com
ocitócito e antibiótico.
• Gestação de 2o trimestre
à Esvaziamento da cavidade uterina uma hora após o início da terapêutica com ocitócito e
antibiótico.
à Inibição da lactação
l Cabergolina: 1mg (2 comprimidos) VO em dose única.
l Benzoato de Estradiol (terapêutica alternativa): 5mg IM em dose única.
• Antibiótico
à Sem peritonite:
l Cefalotina: 1g EV de 6/6 horas.
l Metronidazol: 500mg EV de 8/8 horas.
à Com peritonite acrescentar gentamicina: 80mg IM de 8/8 horas.
ABORTAMENTO RETIDO
• Internação da paciente.
• Ovo cego e missed abortion com idade gestacional sonográfica < 12 semanas.
à AMIU ou dilatação do colo e curetagem uterina.
• Missed abortion com idade gestacional sonográfica ≥ 12 semanas.
à Misoprostol: Partir 1 comprimido de 200mcg e colocá-lo no fundo-de-saco vaginal, de 8/8
horas (dose máxima de 1.200mcg), até a expulsão do material ou opção por outro
procedimento.
à Contra-indicado em caso de histerotomia prévia.
à Inibição da lactação
l Cabergolina: 1mg (2 comprimidos) VO em dose única.
l Benzoato de Estradiol (terapêutica alternativa): 5mg IM em dose única.
• Nos casos de missed abortion rastrear a coagulação intravascular disseminada.
• Pacientes Rh negativo e Coombs indireto negativo devem ser medicadas com Imunoglobulina
anti-Rh para prevenção de possível aloimunização.
ATENÇÃO: Na alta hospitalar, o médico deverá fornecer à paciente licença médica para repouso domiciliar
pelo período de 14 (quatorze dias) a contar da data do abortamento, em formulário próprio ou no receituário
da instituição.
2
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards